Carros e Motos

Cinco versões do Ford Escort que não tivemos no Brasil

Publicado


source

Lançado no Brasil em 1983, o Escort representou um enorme avanço para a filial brasileira da Ford. Correspondendo ao modelo europeu de terceira geração, foi o primeiro carro alinhado com a linha europeia da marca americana e ficou conhecido por versões icônicas como o conversível e o esportivo XR3.

Depois do carro pioneiro, o Escort seria comercializado por aqui em mais três gerações e sairia de cena apenas em 2003, quando a Ford já havia lançado o seu sucessor, o Focus. Inicialmente fabricado no Brasil, teve a sua última geração importada da Argentina.

Fora do Brasil, o modelo fez bastante sucesso no exterior. O nome Escort, aliás, segue em uso em um sedã da Ford feito na China. Confira abaixo algumas variações que não tivemos por aqui.

Escort Turnier

Ford Escort
Divulgação

Ford Escort Turnier


A primeira geração do Escort brasileiro foi oferecida com uma gama de carrocerias que incluía versões de três e cinco portas, além do conversível.

Mas uma opção que não tivemos foi a variação station wagon, que podia ser adquirida no mercado europeu em variações de três ou cinco portas. Por aqui, a perua Escort SW viria apenas em 1996, importada da Argentina.

Escort Turbo

Ford Escort
Divulgação

Ford Escort RS Turbo


O esportivo Escort XR3 de segunda geração (quarta na Europa) teve como opção de motor mais potente no Brasil o AP 1.8S vindo da Volkswagen. Fruto da formação da Autolatina, desenvolvia declarados 99 cv.

Veja Mais:  Peugeot Landtrek será apresentada oficialmente no dia 24 de novembro

No mercado europeu, esta mesma geração tinha como opção mais potente a RS Turbo, que trazia um motor 1.6 turbinado capaz de desenvolver 134 cv. Com este conjunto, o Escort esportivo acelerava de 0-100 km/h em 8,7 segundos e batia os 206 km/h de velocidade máxima.

Escort RS Cosworth

Ford Escort
Divulgação

Ford Escort RS Cosworth


Uma das variações mais interessantes já criadas do Escort, a RS Cosworth foi produzida entre 1992 e 1996 na Alemanha, como uma versão de homologação do carro para o WRC, o Campeonato Mundial de Rali.

A carroceria do Escort original foi adaptada para usar a base do médio-grande Sierra. Já os motores 2.0 turbo, desenvolvidos e fabricados pela britânica Cosworth , eram da família YB e desenvolviam 227 cv em sua versão de rua.

Escort Van

Ford Escort Van
Divulgação

Ford Escort Van


Diferente da perua Escort SW, que chegou na parte final da vida do modelo no Brasil, uma variação que nunca chegou aqui foi o Escort Van. Idêntico ao carro de passeio até a coluna central, tinha na traseira um compartimento para levar até 715 kg de carga.

Popular no Reino Unido, trazia uma gama de motores com opções 1.3 a gasolina Endura-E de 60 cv (o mesmo que chegou a ser oferecido no Fiesta brasileiro) e os 1.8 diesel de 60 ou 70 cv (com ou sem turbo). O Escort Van ficou em linha até 2002.

Veja Mais:  Procura por seminovos de marcas japonesas cresce 46%, diz plataforma

Escort chinês

Ford Escort (China)
Divulgação

Ford Escort (China)


O nome Escort voltou a ser utilizado em carro da Ford em 2015. Projetado para ser o sedã de entrada da marca na China, o modelo era construído sobre a mesma plataforma do Focus de segunda geração.

Apesar da proposta, o novo Escort tem tamanho de sedã médio (é 11 cm mais longo do que um Chevrolet Onix Plus ) e é oferecido com um motor 1.5 a gasolina de 122 cv, que pode ser combinado a um câmbio automatizado de seis marchas e dupla embreagem.

Fonte: IG CARROS

Carros e Motos

Obrigatoriedade do ESP em todos os carros brasileiros é adiada para 2024

Publicado


source
Sistema ESP
Divulgação

Sistema ESP evita que o carro derrape em mudanças em mudanças repentinas de direção ou em pisos escorregadios


Quem esperava ver em breve os controles eletrônicos de tração e estabilidade em todos os carros vendidos no Brasil, agora terá que esperar mais um pouco. Atendendo ao pedido dos fabricantes de veículos, o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) adiou de 1º de janeiro de 2022 para 1º de janeiro de 2024 a obrigatoridade dos sistemas de segurança em todos os carros de passeio fabricados no País.


O adiamento está na Resolução nº 799 do órgão, que foi publicada no Diário Oficial da União no último dia 27 de outubro. Pelo texto, a adoção do pacote eletrônico, também conhecido por siglas como ESC e ESP , passa a ser feita de maneira escalonada nos carros de passeio, com 50% da produção passando a incorporar a tecnologia já em 1º de janeiro de 2023. No caso dos veículos comerciais, o prazo final passou de janeiro de 2023 para janeiro de 2025.

Veja Mais:  Conheça 5 usados de menos de R$ 35 mil que têm cara de novos

“O adiamento dos prazos de instalação de alguns novos itens de segurança, sugerido pela Anfavea, foi compreendido pelos conselheiros do Contran como inevitável, dado o atraso no cronograma de desenvolvimentos, testes, homologações e treinamentos provocado pela pandemia do novo coronavírus”, destacou em nota a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

Ainda segundo o comunicado da associação que reúne as montadoras, “mesmo com a retomada dos trabalhos após uma paralisação no auge da quarentena, o ritmo ainda vem sendo afetado pelos protocolos sanitários nas fábricas, laboratórios e campos e provas, e também pelo afastamento de profissionais de grupos de risco ou reduções de jornada provocadas pela MP 936”.

Não foi adiado apenas o ESP

DRL
Divulgação

Além do ESP, o DLR, ou a luz diurna de posição também teve a obrigatoriedade adiada em um ano, para 2024

Vale destacar que o equipamento segue sendo obrigatório novos projetos de automóveis lançados no Brasil desde janeiro deste ano. Também não há impeditivo para que os fabricantes se antecipem à implantação do equipamento em toda a sua linha de produtos.

Outro ponto a ser destacado é que o sistema de controle eletrônico de establidade (ESP) não é tão simples de ser instaldo, uma vez que exige que o modelo venha com a última geração dos freios ABS , o que alguns modelos feitos no Brasil ainda não têm. Portanto, torna-se necessário mudar toda a arquitetura eletrônica dos carros.

Veja Mais:  Conheça a picape elétrica Hummer EV Edition 1 de 1.000 cv

Além do ESP , a resolução mexe também com os prazos limite para a adoção das DRL (luzes de circulação diurnas) e para a adoção de novas normas de proteção para os ocupantes em impactos laterais em todos os veículos comercializados no Brasil, que passam de janeiro de 2023 para janeiro de 2024.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Conheça a picape elétrica Hummer EV Edition 1 de 1.000 cv

Publicado


source
Hummer EV
Divulgação

Ao reviver a Hummer a GM vai oferecer um veículo de emissão zero no principal segmento do mercado norte-americano


Agora é oficial. A General Motors apresentou a versão final da Hummer elétrica de 1.000 cv de potência. Picape off-road famosa, ela chega em janeiro próximo com a Edition 1 que pretende ser um supercarro EV pelo preço de US$ 112.500 (cerca de R$ 622.000). Atualmente, a tendência do maior segmento do mercado nos Estados Unidos é de ter lançamentos desses modelos eletrificados.


No mercado norte-americano-americano, entre os 10 veículos mais vendidos, os três primeiros são picapes: F.150, RAM e GM Silverado, juntas já venderam mais de 2 milhões de unidades este ano. Todas elas terão versões elétricas em 2021, além da chegada da Tesla Cybertruck e da Rivian R1T.

O conjunto da Hummer EV Edition 1 , chamado de Ultium Drive, é composto por três motores elétricos com capacidade de 800 volts com potência de 1.000 cv e 1.590 kgfm de torque máximo. Estão alocados em duas unidades de acionamento para fornecer à picape elétrica a tração nas quatro rodas. De acordo com a GM , a superpicape poderá acelerar de 0 a 100 km/h em cerca de 3 segundos. São números radicais para um veículo.


Utiliza a nova geração de baterias Ultium, desenvolvidas pela empresa, e que equipará os futuros elétricos da montadora. A Hummer EV totalmente elétrico terá um alcance de 560 km. Pode ser carregada em 10 minutos para rodar ate 160 km, o que também impressionante.

Veja Mais:  Conheça 5 usados de menos de R$ 35 mil que têm cara de novos

Tem vários recursos exclusivos, entre os quais um que permite que as rodas traseiras e dianteiras tenham um movimento diagonal do veículo. As rodas de 22″ e os pneus de 35″ facilitam transitar em áreas alagadas com mais de 60 cm de profundidade.

Com design futurista, o GMC Hummer EV tem linhas angulosas e visual robusto. Além do pacote “off-road extremo”, o modelo inicial tem o teto Infinity com painéis transparentes modulares, acabamento interno exclusivo e exterior branco


Até 2024, todos os anos depois da “Edition 1”, será lançada mais três níveis de acabamento e motorização levando à versão básica mais barata por US$ 80.000. A GM decidiu abrir reservas da Edition 1 com um depósito de US$ 100. Cerca de uma hora depois, a empresa informou que as reservas firam esgotadas na quantidade de produção prevista para o próximo ano.

Unindo fama e eletrificação a GM aposta no sucesso dos seus veículos da geração elétrica… Afinal, hoje os carros eletrificados estão no cento do debate da política norte-americana: se o candidato Joe Biden vencer a eleição presidencial, promete revolucionar por completo a indústria automotiva local em 10 anos.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Procura por seminovos de marcas japonesas cresce 46%, diz plataforma

Publicado


source
Honda Civic EXR
Renato Maia/Falando de Carros

Toyota Corolla também está a lista dos seminovos mais procurados na plataforma de compra e venda OLX

Os brasileiros estão procurando mais carros seminovos de fabricantes japonesas , segundo o levantamento publicado pela plataforma de compra e venda de veículos OLX. O crescimento das buscas foi de 46% em agosto de 2020, na comparação com o mesmo mês no ano anterior, sendo que os grandes destaques foram Toyota Corolla, Honda Civic e Toyota Hilux.

A OLX ainda revela que Honda , Toyota , Nissan , Mitsubishi , Suzuki , Subaru , Mazda e Lexus foram responsáveis por 16% da procura total de veículos na plataforma e 14% das vendas em agosto.

Para Flávio Passos, diretor de vendas de automóveis da OLXs, os carros japoneses conquistam pela confiança. “Os modelos japoneses costumam se destacar pela confiabilidade, durabilidade e baixa manutenção, o que pode ter uma ótima relação entre custo e benefício adequada à realidade do consumidor neste momento [de pandemia]”, afirma.

Honda Fit
Divulgação

Honda Fit é o compacto mais buscado na plataforma de vendas de seminovos

O mix de buscas das fabricantes japonesas em agosto foi: Toyota (38%), Honda (34%), Mitsubishi (14%), Nissan (11%) e Suzuki (2%). Entre as mais vendidas, o ranking foi liderado por Honda (38%), Toyota (36%) e Nissan (14%), seguidas de Mitsubishi (10%) e Suzuki (2%).

Veja Mais:  NASA mostra moto movida  pelo vento com turbinas nas rodas

Os cinco modelos mais buscados na plataforma da OLX foram Honda Civic (18%), Toyota Corolla (18%), Toyota Hilux (15%), Honda Fit (7%) e Mitsubishi L200 (6%). Já os modelos mais vendidos foram Toyota Corolla (19%), Honda Civic (17%), Toyota Hilux (10%), Honda Fit (10%) e Toyota Etios (5%). 

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

CAMPANHA COVID-19 ALMT

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana