Tecnologia

Como transformar uma TV normal em Smart? Confira 4 opções com preço atrativo

Publicado


source
Veja como transformar uma TV em Smart
Unsplash/ Jens Kreuter

Veja como transformar uma TV em Smart

Com a ascensão das plataformas de streaming, todos querem ter uma Smart TV para aproveitar os filmes e séries na telona. Trocar de televisor, porém, pode ser bastante caro, além do fato de que dispensar um eletrônico em funcionamento não é bom para o meio ambiente .

Para a sorte de quem quer gastar menos, existem ótimas opções de dispositivos que transformam uma televisão normal em uma Smart TV. Os recursos são bastante completos e não ficam atrás daqueles presentes nas TVs mais modernas. Por isso, se sua televisão normal ainda está “inteirona”, confira 4 opções para atualizá-la com menos de R$ 400.

1. Chromecast

Chromecast
Divulgação

Chromecast

A primeira opção é o Chromecast, do Google. O aparelho é pequeno e se encaixa na entrada HDMI da televisão. Ele não tem controle nem interface própria e, por isso, precisa ser comandado pelo celular ou pelo computador.

Quando o Chromecast e o smartphone estão conectados na mesma rede Wi-Fi, é possível transmitir conteúdos da telinha para a telona. Por exemplo, dá para entrar no aplicativo da Netflix no celular (que pode ser Android ou iOS) e clicar em um botão para que o conteúdo seja exibido na televisão.

Todos os controles, como pausar, mexer no volume e voltar alguns segundos do vídeo, são feitos pelo smartphone. O Chromecast 3, que exibe imagens em Full HD, está disponível no Brasil por cerca de R$ 230.

2. Roku Express

Roku Express
Divulgação

Roku Express

O aparelho da Roku é mais completo que o Chromecast, já que vem com controle e tem sistema operacional próprio. Ele também é pequeno e pode ser conectado à entrada HDMI da televisão.

Uma vez conectado, é possível baixar os aplicativos das plataformas de streaming e realizar todas as ações pelo controle – menos alterar o volume, que precisa ser ajustado na própria TV. O Roku Express também transmite imagens em Full HD e tem um aplicativo para smartphones que traz controles extras, como a possibilidade de ouvir o conteúdo da televisão em um fone de ouvido no celular. O dispositivo é vendido no Brasil por cerca de R$ 230.

3. Mi TV Stick

Mi TV Stick
Divulgação

Mi TV Stick

O Mi TV Stick, da Xiaomi, é um dispositivo que possui o sistema operacional Android TV. Assim como a opção da Roku, ele vem com controle remoto, e o aparelho que fica acoplado à TV tem o formato parecido com o de um pen-drive, que pode ser conectado à entrada HDMI.

Também com resolução Full HD, ele permite o download de aplicativos e o comando de ações pelo controle remoto. Assim como no Chromecast, também é possível enviar parear um celular e enviar conteúdos dele para a televisão. No Brasil, o Mi TV Stick sai por cerca de R$ 400.

Veja Mais:  FIFA 21 foi o jogo mais baixado no PS4 e no PS5 em julho; veja o ranking

4. Fire TV Stick

Fire TV Stick
Divulgação

Fire TV Stick

O Fire TV Stick, da Amazon, funciona de forma bastante similar ao Mi TV Stick e ao Roku Express, transformando a TV em Smart com controle remoto próprio. O grande diferencial é que o dispositivo tem suporte à Alexa, a assistente de voz da marca.

Isso significa que é possível controlar o conteúdo que passa na televisão através de comandos de voz, o que torna a experiência mais tecnológica do que a oferecida por muitas Smart TVs, mas por um preço bem mais atrativo. No Brasil, o produto é vendido por cerca de R$ 380.

Comentários Facebook

Tecnologia

Moraes determina e Twitter retira do ar conta de Roberto Jefferson

Publicado


source
 Ex-deputado é investigado no inquérito dos atos antidemocráticos
Reprodução

Ex-deputado é investigado no inquérito dos atos antidemocráticos

O perfil do Twitter do ex-deputado Roberto Jefferson foi derrubada na manhã desta sexta-feira (13) por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. O presidente do PTB foi preso na manhã de hoje  no inquérito dos atos antidemocráticos, que apura a formação de uma organização criminosa digital.

Às 10h40 (horário de Brasília), ao entrar no perfil “@BobJeffRoadKing” aparecia a seguinte mensagem: “Essa conta não existe. Tente buscar outro(a)”. A medida é a mesma tomada com o perfil do deputado Daniel Silveira , investigado no mesmo inquérito e filiado ao partido de Roberto Jefferson.

Em seu perfil no Twitter, Jefferson relatou que “a Polícia Federal foi a cada (sic) de minha ex-mulher, mãe de meus filhos, com ordem de prisão contra mim e busca e apreensão. Vamos ver de onde parte essa canalhice.”

Em outras postagens, o bolsonarista atacou o supremo, especialmente Moraes, chamado de “cachorro do STF” pelo ex-deputado que também já havia pedido o fechamento do Supremo. 


Comentários Facebook
Veja Mais:  Facebook prevê mudança na exibição de anúncios sem diminuir a privacidade
Continue lendo

Tecnologia

Para evitar Bullying, TikTok vai proibir notificações noturnas para adolescentes

Publicado


source
TikTok vai proibir notificações noturnas para adolescentes
Kaique Lima

TikTok vai proibir notificações noturnas para adolescentes

O TikTok anunciou nesta quinta-feira (12) que está adicionando mais recursos para proteger a privacidade e a segurança de adolescentes dentro da plataforma. A decisão da rede social chinesa se deu por conta do crescente número de jovens que vêm enfrentando problemas que envolvem bullying e diferentes tipos de assédio moral.

No comunicado oficial da rede sobre o tema, a Byte Dance, dona do TikTok, ressalta que à medida que adolescentes e jovens adultos passam muito tempo no aplicativo, as pressões exercidas por pais, legisladores e grupos da sociedade civil em cima das empresas de tecnologia aumentam, principalmente os pedidos de medidas contra o cyberbullying e em proteção à saúde mental.

Bullying e assédio

Recentemente, o filho da cantora Walkyria Santos, de apenas 16 anos, tirou a própria vida após sofrer sucessivos ataques homofóbicos na internet, principalmente no TikTok. Em abril, a rede foi acusada de coletar ilegalmente dados de crianças e adolescentes. Na ocasião, a empresa alegou que as acusações eram infundadas e havia falta de mérito no processo.

Porém, a partir de agora, os usuários do TikTok que tiverem 16 ou 17 anos terão suas mensagens diretas, ou seja, a definição de quem pode enviar mensagens para eles como “Ninguém”. Atualmente, as mensagens são definidas como “Amigos” por padrão, ou seja, os adolescentes podem receber mensagens de outros usuários que os seguem e são seguidos por eles.

Veja Mais:  "Por diversão": hackers realizam maior roubo da história e devolvem dinheiro

Restrição de notificações

A empresa também está limitando quando adolescentes recebem notificações push, o que pode fazer com que eles diminuam o volume de tempo que passam no TikTok. Os adolescentes com idades entre 13 e 15 anos não receberão notificações depois das 21h, já os adolescentes com idades entre 16 e 17 anos terão as notificações push desativadas às 22h.

O TikTok também está trabalhando para que pop-ups se ativem para adolescentes de 16 e 17 anos caso eles ativem os downloads de vídeos. Será exibida uma mensagem informando que ativar essa opção significa que outras pessoas poderão baixar os vídeos e compartilhá-los em outros locais. Para menores de 16 anos, os downloads de vídeos estão desativados de maneira permanente.

Você viu?

Leia mais:

A líder global da política de segurança de menores do TikTok, Tracy Elizabeth, disse que a prioridade da rede é garantir que os adolescentes que usam a plataforma tenham uma experiência segura e adequada à idade conforme criam e compartilham conteúdo dentro da rede. Outras plataformas, como o Instagram, também têm tomado medidas destinadas à proteção de adolescentes.

Veja Mais:  Star+ tem preço vazado no Brasil; confira as opções do streaming da Disney

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

O post TikTok vai proibir notificações noturnas para adolescentes apareceu primeiro em Olhar Digital .

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Facebook prevê mudança na exibição de anúncios sem diminuir a privacidade

Publicado


source
O Facebook se prepara para um modelo de publicidade que não dependa do rastreamento da navegação do usuário para a exibição de anúncios, pelo menos não da mesma forma de antes
Pedro Knoth

O Facebook se prepara para um modelo de publicidade que não dependa do rastreamento da navegação do usuário para a exibição de anúncios, pelo menos não da mesma forma de antes

O Facebook se prepara para um modelo de publicidade que não dependa do rastreamento da navegação do usuário para a exibição de anúncios, pelo menos não da mesma forma de antes. O sistema é basicamente o formato com o qual a rede social cresceu, mas deve ser alterado em breve com as novas regras de privacidade.

Recentemente a Apple atualizou o iOS e passou a dar a opção para os usuários escolherem se querem ter sua navegação rastreada por aplicativos ou não. Em breve, o Google também deve adotar um sistema do tipo no Android, mesmo que não seja tão radical quando o da rival.

Além das regras das plataformas, a União Europeia considera aplicar a proibição de anúncios segmentados como parte do conjunto de leis que está sendo desenvolvido. Nos EUA, Joe Biden já declarou que pretende rever esse tipo de publicidade também.

Anúncios no Facebook

Com isso, as empresas estão sendo obrigadas a estudarem suas políticas de publicidade. O Facebook analisa, junto com o Google, uma forma de fazer isso sem ferir essas regras, mas ainda conseguindo fornecer anúncios.

“Definitivamente, vemos que a personalização [de anúncios] evoluirá de forma muito significativa ao longo dos próximos cinco anos. E esse investimento bem antes disso beneficiará todos os nossos clientes e nos permitirá ajudar a moldar o estado futuro do ecossistema de anúncios”, disse o executivo de publicidade do Facebook, Graham Mudd ao The Verge.

Você viu?

Leia mais:

Uma solução para isso pode se basear no aprendizado de máquina, onde o dispositivo do usuário coleta dados de navegação e determina o tipo de anúncio desejado. Esse resultado é enviado anonimamente para uma nuvem e os anunciantes podem decidir como prosseguir. “Acho que um dos desafios do aprendizado do dispositivo é que os recursos de computação necessários para o fazer estão obviamente sob o controle dos próprios sistemas operacionais”, completou.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

O post Facebook tentar mudar exibição de anúncios sem diminuir a privacidade apareceu primeiro em Olhar Digital .

Comentários Facebook
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana