Saúde

Covid-19: Moderna anuncia vacina específica para Ômicron em setembro

Publicado

source
Caixas contendo a vacina Moderna Covid-19
Michael Holahan/Divulgação

Caixas contendo a vacina Moderna Covid-19

A Moderna, farmacêutica responsável por uma das vacinas contra a Covid-19 aplicadas no mundo, anunciou nesta quarta-feira dados da versão específica do imunizante em desenvolvimento para a Ômicron. O CEO do laboratório, Stéphane Bancel, disse esperar que, em setembro, a nova aplicação já esteja disponível.

Os resultados dos testes clínicos de fase 2/3, divulgados pela empresa hoje, mostraram que, em comparação com uma dose de reforço da vacina atual, a nova formulação induziu oito vezes mais anticorpos contra a Ômicron. A empresa planeja enviar os dados para a análise dos órgãos reguladores dos Estados Unidos nas próximas semanas.

De acordo com o comunicado da Moderna, a nova versão é uma vacina bivalente que inclui informações da cepa original do vírus, utilizadas para o imunizante aplicado hoje, junto às da Ômicron.

“Estamos enviando nossos dados preliminares e análises aos (órgãos) reguladores com a esperança de que o reforço bivalente contendo a Ômicron esteja disponível no final do verão (do Hemisfério Norte, inverno no Brasil)”, afirmou o CEO da Moderna, Stéphane Bancel, em comunicado.

O laboratório é o primeiro a divulgar resultados sobre uma nova aplicação, porém sua versão atual da vacina não é aplicada no Brasil. Já a Pfizer/BioNTech, que desenvolveu um dos imunizantes utilizados no país, também estuda um reforço específico para a variante, e espera ter dados em breve.

Veja Mais:  Câncer: novo tratamento usa vírus para combater células cancerígenas

No anúncio, a Moderna acrescentou ainda que o número de anticorpos produzidos para as outras variantes de preocupação (VOC), como a Delta e a Alfa, também foi maior na nova candidata. O estudo envolveu 437 participantes, em que metade recebeu a versão para a Ômicron como uma segunda dose de reforço (quarta dose) e a outra metade uma aplicação da vacina original. A nova formulação foi bem tolerada em todos os voluntários, sem efeitos colaterais graves.

Em fevereiro de 2021, a Moderna já havia anunciado a estratégia de atualizar as vacinas para as novas mutações do Sars-CoV-2, assim como é feito anualmente com os imunizantes para Influenza (gripe).

Em abril deste ano, a farmacêutica anunciou os primeiros dados dos testes da versão para a variante Beta da Covid-19. Os resultados foram positivos mas, em meio à onda da Ômicron, que já se tornava prevalente no mundo, o laboratório decidiu focar os estudos para uma aplicação específica para a nova cepa, justificando que funcionaria melhor diante do cenário da pandemia.

Os dados desse primeiro reforço atualizado para a Beta indicaram uma proteção duradoura após seis meses da aplicação. Pela nova aplicação para a Ômicron ter demonstrado uma produção de anticorpos ainda superior, a Moderna disse esperar que essa dose também promova uma proteção a longo prazo.

“Olhando para esses dados juntamente com a durabilidade que vimos com nosso primeiro candidato a reforço bivalente, a mRNA-1273.211 (versão para a Beta), prevemos uma proteção mais duradoura contra variantes de preocupação com a mRNA-1273.214 (versão para a Ômicron), tornando-a nossa principal candidata para um reforço no outono de 2022 (primavera no Brasil)”, acrescentou Bancel.

Entre no canal do Portal iG no Telegram  e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. 

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook

Saúde

Brasil tem 17 casos confirmados de varíola dos macacos

Publicado

source
Brasil tem 17 casos confirmados de varíola dos macacos
Reprodução / CNN Brasil – 17.06.2022

Brasil tem 17 casos confirmados de varíola dos macacos

O Brasil registra, no momento, um total de 17 casos confirmados para a varíola dos macacos – monkeypox –, sendo 11 em São Paulo, dois no Rio Grande do Sul e quatro no Rio de Janeiro. Outros dez casos seguem em investigação. Do total de caso, cinco seriam autóctones, o que significa que houve transmissão local da doença. Dois deles no Rio de Janeiro e três em São Paulo.

Nesta sexta-feira (24), a pasta foi notificada de três novos casos da doença no país, sendo dois no estado do Rio de Janeiro e outro no estado de São Paulo, confirmados pelos laboratórios da Fiocruz-RJ e Adolf Lutz em São Paulo. Os dois casos do Rio de Janeiro já tinham sido confirmados pela prefeitura na noite de quinta-feira (23).

Em São Paulo, trata-se de um caso importado, com histórico de viagem para a Europa. O paciente é do sexo masculino, 29 anos, residente na capital paulista. Segundo informações do MS, os casos apresentam quadro clínico estável, sem complicações e estão sendo monitorados pelas Secretarias de Saúde dos estados e municípios.

São Paulo

Nesta quinta (23), o Ministério da Saúde foi notificado de três casos autóctones confirmados para a varíola dos macacos no estado de São Paulo, segundo divulgou a pasta. São três pacientes do sexo masculino, residentes na capital paulista, com idade entre 24 e 37 anos, sem histórico de viagem para países com casos confirmados.

Veja Mais:  Brasil tem terceira morte por raiva humana no período de um ano

De acordo com o MS, os casos ainda estão em investigação para a busca de vínculos de transmissão. Eles estão isolados, com quadro clínico estável, sem complicações e sendo monitorados pelas Secretarias de Saúde do Estado e do município.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Programa busca inserir pediatras e ginecologistas em todas as UBSs

Publicado

source

Um dos aspectos mais importantes da atuação do SUS (Sistema Único de Saúde) é o amparo à saúde da família, por meio de investimento para melhoria e qualificação do contínuo atendimento das equipes de saúde nas Unidades Básicas de Saúde em seu compromisso de assistência aos brasileiros. O Cuida Mais Brasil , programa lançado pelo governo federal no começo deste ano, se insere neste contexto, de ampliar o cuidado da mulher, gestante e criança na Atenção Primária à Saúde (APS).

Programa busca inserir pediatras e ginecologistas em todas as UBSs do País
Pexels

Programa busca inserir pediatras e ginecologistas em todas as UBSs do País

Esse primeiro ano do programa prevê o repasse de R$ 194 milhões para os municípios inserirema contratação de médicos pediatras e ginecologistas-obstetras para nas unidades básicas de Saúde (UBS) para atuarem em conjunto com as equipes de saúde da atenção primária nas unidades básicas de Saúde (UBS) de todo o Brasil. A ideia do Ministério da Saúde é que haja médicos dessa especialidade em todas as UBSs do Paísna porta de entrada do SUS.

Não há necessidade de solicitação de adesão por parte dos municípios e do Distrito Federal, o programa oferecerá apoio técnico aos municípios com vistas ao aumento da resolubilidade da Atenção Primária, bem como qualificar os processos processos de trabalho que contribuem para a integralidade do cuidado no âmbito do APS.

Veja Mais:  Ortopedistas dão dicas de como evitar lesões durante uso de patinetes elétricos

Ao todo, serão sete parcelas mensais transferidas na modalidade fundo a fundo, ou seja, o incentivo financeiro sai da esfera federal e vai direto para as esferas municipal e do Distrito Federal. Nesses moldes, o valor mínimo é de R$ R$ 108.684,32, enquanto o máximo é de até R$ 489.314,42.

Para o cálculo do valor destinado a cada Região de Saúde, são levados em consideração o quantitativo populacional estimado pelo IBGE para 2021, o perfil geográfico predominante e a proporção de pediatras e ginecologistas-obstetras registrados no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES). Os estados e municípios, por meio da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que tem a representação das duas esferas administrativas, vão sinalizar ao Ministério da Saúde por meio de resoluções quais serão os municípios dessas regiões que vão receber o repasse e os valores para cada.

Reforço necessário

De acordo com o Ministério da Saúde, até o início do ano 5,7 mil pediatras e 5,3 mil ginecologistas-obstetras estão vinculados diretamente a 1.311 e 1.364 equipes, respectivamente, sem incentivo financeiro federal. O Cuida Mais Brasil vai incentivar a inclusão e fixação desses profissionais na Atenção Primária, qualificando os atendimentos nas UBS. Com o programa, o número de equipes com médico pediatra pode chegar a mais de 8 mil e 7 mil com ginecologistas-obstetras em todo país.

O programa busca fortalecer o cuidado materno-infantil e a atuação rotineira dos médicos pediatras e ginecologistas-obstetras é fundamental para que isso aconteça.

Veja Mais:  Em 10 meses, Fiocruz distribuiu 160 milhões de vacinas contra a Covid

O Cuida Mais Brasil surge na esteira de outras ações do governo federal, como é o caso do Previne Brasil, um modelo de estruturação de financiamento focado em aumenta o acesso das pessoas aos serviços da atenção primária, que promoveu um salto de 20% na média na nota média de desempenho dos municípios em apenas oito meses.

Essa é a expectativa do Ministério da Saúde. Que o Cuide Mais Brasil , cujo objetivo é assegurar mais e melhor assistência a mulheres, gestantes e crianças em todo o Brasil por meio do SUS, apresente resultados alinhados ao contemplados pelo Previne Brasil.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Festa junina: conheça opções de alimentos típicos e saudáveis

Publicado

source
Festa junina: conheça opções de alimentos típicos e saudáveis
Redação EdiCase

Festa junina: conheça opções de alimentos típicos e saudáveis

Nutricionista explica como aproveitar as comemorações sem prejudicar a saúde

Por Débora da Mata 

Com o início da temporada das festas por todo o país, aumenta a expectativa de consumir as famosas comidinhas típicas. No entanto, é preciso estar atento à alimentação, nem sempre esses pratos tradicionais são os mais saudáveis, é o que diz a nutricionista Fabiana Guimarães.

Ela explica que é preciso ter atenção aos ingredientes e à forma como são preparados, se quiser aproveitar as festas sem culpa e sem prejudicar a saúde. “A ideia não é proibir este ou aquele alimento, mas, sim, tentar priorizar aqueles que são mais benéficos, com mais nutrientes, e reduzir os que não fazem bem”, comenta.

Além disso, a nutricionista ressalta que algumas substituições simples podem tornar o quitute mais saudável. Por isso, confira a seguir uma lista de doces e salgados saudáveis recomendados pela especialista para esta data!

> 8 mitos e verdades sobre alimentação e emagrecimento

Alimentos saudáveis para festa junina

Salgados 

  • Milho cozido (com moderação no sal e na manteiga);
  • Pinhão;
  • Cuscuz;
  • Pipoca de milho (atenção ao sal e a manteiga);
  • Churrasquinho (atenção ao tempero artificial);
  • Caldos (dependendo da forma de preparo também são boas opções).

Doces 

  • Batata-doce cozida;
  • Doce de abóbora ou de fruta sem açúcar;
  • Paçoca diet.
Veja Mais:  Coreia do Norte pode gerar novas variantes da Covid-19?

Receitas saudáveis para festa junina 

Queijadinha de baixo carboidrato 

Ingredientes

  • 20 g de coco ralado fresco
  • 2 colheres de sopa de queijo ralado
  • 1 ovo
  • 1 colher de chá de adoçante
  • Óleo de coco para untar

> Sobremesas para diabéticos: confira receitas saudáveis e sem açúcar

Modo de preparo 

Em um recipiente, coloque todos os ingredientes e misture bem. Em seguida, unte formas para queijadinha com óleo de coco e despeje a massa sobre elas. Leve ao forno preaquecido em temperatura média por 15 minutos. Retire do forno, espere esfriar e sirva em seguida.

Carne louca 

Ingredientes

  • 1 kg de carne de lagarto cortado em tiras finas
  • 1 folha de louro
  • 3 dentes de alho amassado
  • 1/2 colher de sopa de cominho moído
  • 1 colher de sopa de tomilho fresco
  • 1/2 colher de sopa de semente de coentro moída
  • 5 colheres de sopa de azeite
  • 1 lata de tomate pelado picado
  • 4 tomates maduros sem pele, sementes e picados
  • 1 pimentão vermelho cortado em rodelas
  • 4 xícaras de chá de água
  • 1 pimentão amarelo cortado em rodelas
  • 4 colheres de sopa de vinagre de vinho tinto
  • Sal e pimenta-do-reino moída a gosto

> 8 tipos de alimentos essenciais para a saúde

Modo de preparo 

Em um recipiente, coloque a carne e tempere a folha louro, o alho, o cominho, o coentro e o tomilho. Adicione o sal e a pimenta-do-reino. Coloque metade do azeite em uma panela de pressão e leve ao fogo para aquecer. Coloque a carne na panela de pressão e refogue no fogo médio. Adicione a água e os tomates. Cozinhe por uma hora e meia, contando a partir do momento que pegar a pressão.

Veja Mais:  Brasil tem terceira morte por raiva humana no período de um ano

Retire a panela do fogo, deixe sair o vapor com cuidado. Retire a carne do molho e desfie. Volte a carne para a panela e reserve. Em uma frigideira, aqueça o restante do azeite e refogue a cebola e o pimentão até ficarem macios, acrescente o vinagre e refogue por mais 1 minuto. Junte o refogado à panela e cozinhe por mais 15 min. Verifique o tempero e sirva em seguida.

Fernanda Guimarães

Nutricionista funcional e esportiva, com foco em emagrecimento (reeducação alimentar), saúde da mulher. Especializada em nutrição funcional e mestre em saúde.

Confira mais conteúdos na revista ‘Cuidando da saúde’

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana