Rondonópolis

Cultura toma conta das ruas de Rondonópolis por meio da Lei Aldir Blanc

Publicado


Tomar fôlego nesse momento de pandemia arejando a mente com pinturas de artistas locais em muros da cidade é um dos benefícios que o edital três da Lei Aldir Blanc proporciona aos que passam pelas ruas de Rondonópolis. A proposta, que teve início no ano passado, com a elaboração dos oito editais pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult), os quais contemplaram diversas modalidades artísticas, coroou os trabalhos de artes visuais concernentes ao edital três nesta sexta-feira (26), com a entrega de alguns muros já impregnados com a produção plástica dos vencedores, referente à contrapartida desses profissionais premiados no quesito “muralismo”.

Na cerimônia, que ocorreu em vários pontos da cidade onde os murais gravados se localizavam, estavam presentes o secretário interino de Cultura, Rafael Mandracio Arenhardt, o ex-secretário de Cultura, Humberto de Campos – que deu início aos trâmites, em 2020, para que o município pudesse receber os recursos da lei federal –, além da equipe de profissionais da Secult e dos respectivos artistas responsáveis por imprimirem nos espaços públicos seus discursos gráficos com estética e plasticidade.

“Nós recebemos os recursos da Lei Aldir Blanc conforme a legislação estabelecia para os municípios e os estados. Então, conversamos com os diversos setoriais da cultura de Rondonópolis para saber o tipo de edital que eles gostariam que nós publicássemos. E um dos editais de artes visuais era esse, do muralismo. Então, uma comissão composta por membros do Conselho Municipal de Políticas Culturais selecionou esses artistas”, explica o técnico de assuntos culturais da Secult e fiscal do edital três, José Roberto Souza.

Veja Mais:  Após intervenção de vereadores e deputados estaduais, 20 leitos de UTIs Covid-19 entrarão em funcionamento neste domingo (11) em Rondonópolis

Ele ainda ressalta que um dos critérios exigidos no edital era que o tema estampado no painel fosse pertinente ao imaginário rondonopolitano. “Pedimos que fosse abordada a iconografia do estado e do município de Rondonópolis”, lembra.

Um dos muralistas que apresentou seu grafiti hoje foi Lucas Caranzoni de Araújo. “Eu e meu parceiro, o Bruno, trabalhamos cerca de sete horas por dia durante 15 dias. E foi muito bacana ver a população que passava falando: ‘Que massa! O que só tinha em outros estados agora existe aqui no nosso bairro’”, conta o artista sobre a experiência, ressaltando que aproveitou a oportunidade para fazer um alerta: “Eu quis mostrar nosso bioma, o cerrado, que é bonito, mas precisamos cuidar dele. Então, foi mais um grito pedindo atenção a ele, que está bem ameaçado. Estamos vendo muitas queimadas e falta organização para defendê-lo”.

Uma obra interativa que faz com que as pessoas meditem e dialoguem com ela. Na gravura de Bruno Martins Moura, que retrata o contraste do casal dançando alegre no meio do da imagem de desmatamento, o que pensar? A pergunta é devolvida pelo artista, que diz ter buscado instigar o público, estimular sua sensibilidade e provocar um novo olhar sobre a relação do homem com a natureza, trazendo à tona questionamentos que levem a adoção de novas posturas.

“Eu quis incitar a nós mesmos que nos defrontamos com a obra. Minha intenção era de causar uma sensibilização nas pessoas que vão encontrar com a obra e, a partir disso, elas refletirem, se mobilizarem e se posicionarem. Então, eu trago uma união de símbolos e as pessoas trazem seus significados e compõem comigo a obra. Por isso, quanto mais devolutiva eu tiver do meu trabalho melhor ainda porque eu vou ter mais pontos de vista”, comenta o muralista sobre a intenção que imprimiu em seu estêncil.

Veja Mais:  Prefeitura de Rondonópolis flexibiliza, mas comércio continua fechado pelo governo estadual

Ao todo, 16 artistas vão entregar seu mural deixando sua digital nos muros espalhados pela cidade por meio do edital três do projeto viabilizado pela Lei Aldir Blanc. 

Comentários Facebook

Rondonópolis

Após intervenção de vereadores e deputados estaduais, 20 leitos de UTIs Covid-19 entrarão em funcionamento neste domingo (11) em Rondonópolis

Publicado

Hospital Regional de Rondonópolis- Foto: Assessoria

Após cobranças dos vereadores de Rondonópolis e deputados estaduais Thiago Silva, Ulisses Moraes e Delegado Claudinei, as 20 Unidades de Terapias Intensivas (UTIs), do Hospital Regional de Rondonópolis irão entrar em funcionamento na manhã deste domingo (11).

A Secretaria Estadual de Saúde (SES), confirmou em nota, na noite deste sábado, que a partir das 07h da manhã todo sistema de UTI Covid-19 estarão recebendo novos  pacientes.

Comentários Facebook
Veja Mais:  Covid-19: Comitê de Gestão de Crise em Rondonópolis, irá decidir na manhã desta sexta-feira (9) se adia ou não o decreto estadual
Continue lendo

Rondonópolis

Sinfra esclarece em detalhes a execução da obra da Avenida Poguba

Publicado


Como é atribuição do Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPE) abrir inquéritos que lhe possibilitem conhecer as ações de entes públicos e privados a fim de assegurar, entre outros aspectos, o respeito e adequada realização dos serviços ofertados à população, este órgão estatal lançou mão desse mecanismo e, por meio dele, questionou a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Sinfra) a respeito da boa condução da obra da Avenida Poguba.

Aproveitando a oportunidade, a Sinfra entregou ao MPE os documentos existentes sobre os trabalhos realizados na Poguba, além de responder aos questionamentos feitos para que a entidade tivesse acesso a todos os registros dos procedimentos que comprovam que a Pasta agiu de acordo com os princípios da legalidade e, agora, aproveitando, também, para dar publicidade dos seus atos. A Secretaria ainda ressalta que encontrou problemas técnicos no decorrer das atividades, ao identificar características imprevisíveis na Avenida Poguba, mas que em nenhum momento ocorreram problemas ou situações em desacordo com a lei.

Na documentação apresentada ao MTE consta todo o histórico da obra, desde a licitação pelo valor de R$6.732.655,67, que ocorreu em janeiro de 2019, até a falta de repasses do Governo Federal por meio Ministério do Turismo – que é o órgão financiador desta obra – e, por conta disso, a Prefeitura pediu à empresa Amil, responsável pela obra, para suspender seus serviços em dezembro de 2019 já que os recursos federais não estavam chegando.

Veja Mais:  Quinta-feira (8): Mais 6 óbitos registrado por Covid-19 em Rondonópolis nas ultimas 24h

“Achamos justo e por bem, até para preservar a empresa, porque, ao entrarmos em contato com o Ministério do Turismo, eles não davam uma perspectiva de quando enviariam os recursos”, comenta a secretária de Infraestrutura, Claudine Logrado.

Em maio de 2020 houve uma reunião com a Caixa Econômica em que José Carlos do Pátio fez uma solicitação, como lembra Claudine: “O prefeito pediu à Caixa que o Município pudesse retomar a obra com recursos próprios e, depois, quando os repasses federais viessem, se a Administração de Rondonópolis tivesse pago algum valor a mais do que a sua contrapartida, que era de R$545 mil, o montante que ultrapassasse esse valor seria compensado do dinheiro da Caixa”. Assim, no quinto mês do ano passado as obras foram retomadas pela segunda pista, com pavimentação nova. Os repasses do Ministério do Turismo só chegaram em agosto de 2020.

Imprevistos

Claudine conta que, ao reiniciar os trabalhos, a Sinfra foi surpreendida: “Quando retomamos a obra, encontramos alguns problemas. O primeiro foi uma rede de drenagem existente que estava muito rasa e que atrapalhou o corte que precisávamos fazer para a base da pista nova”.  Essa rede de drenagem pertence ao Condomínio Bela Vista.

Ela ainda completa que, depois foi encontrado outro problema: Quando fomos fazer a fressagem e a recuperação da pista velha, ao realizarmos um ensaio de laboratório, descobrimos que a base estava fraca demais. Então, tivemos que fazer um estudo para reforçar aquela base e fazer o pavimento com qualidade. Fizemos a adição de brita, reciclamos a capa asfáltica para reforçar a base e, assim, gerar um novo pavimento por cima. Esses contratempos, que incluíram problemas técnicos que encontramos no local, além dos atrasos nos repasses federais, acabaram retardando a obra”.  Até o final de 2020, antes de começar o período chuvoso, a empresa tocou a obra normalmente e fez uma parte da sarjeta e meios-fios que separam a ciclovia.

Veja Mais:  Sinfra esclarece em detalhes a execução da obra da Avenida Poguba

Apesar da rede de drenagem não fazer parte do projeto da Poguba, a Prefeitura está elaborando um projeto específico para resolver essa situação. “Já temos uma tubulação de drenagem que sai do Bela Vista e atravessa a avenida. Portanto, iremos utilizar essa tubulação para escoar a água de algumas ruas daquele bairro”, afirma a secretária.

Perspectivas

Devido às chuvas torrenciais que inundaram Rondonópolis este ano, a sarjeta e o meio-fio sofreram algumas avarias. “Como a época das chuvas está chegando ao fim e elas causaram alguns danos na sarjeta e no meio-fio, nós fizemos uma notificação à empresa para reparar esses estragos”, explica a gestora.

De acordo com a secretária, a Amil se prontificou a fazer esse trabalho, que será retomado na semana que vem. “Ela também nos solicitou um reequilíbrio econômico por conta do orçamento da obra ter como data base 2018 e porque, por causa da pandemia, houve uma alta de preços no material da construção civil”, compartilha.

Existem normas e diretrizes que regem a elaboração do reequilíbrio econômico. “Vamos fazer o estudo e dar uma posição para a empresa em breve para que ela verifique se pode terminar a obra conforme as condições apresentadas nesse reequilíbrio”, pontua Claudine. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

​ Prefeito visita obras na região do Conjunto São José

Publicado


O prefeito Zé Carlos do Pátio realizou uma visita de inspeção às obras de reforma e construção da quadra de areia, quadra poliesportiva, campo de futebol e instalação de playground infantil no bairro Conjunto São José.

Durante a visita, o prefeito esteve acompanhado pelo vereador do seu partido o Solidariedade, Denilson Roberto de Oliveira Sodré, o popular Dico, que é morador da região e foi um dos responsáveis pela indicação das citadas obras.

Durante a visita, o prefeito enalteceu e reconheceu a parceria do vereador que está em seu segundo mandato parlamentar, lembrando de outras obras realizadas na região e que teriam sido indicações do vereador Dico; como a reforma da Escola CPAC, e da Creche; do CRAS da região, e ainda da reforma e gramagem do campo de futebol.

Desta feita, o vereador, atendendo a uma nova demanda da sua comunidade, apresentou ao prefeito um pedido de recuperação do pavimento asfáltico das três unidades do Conjunto São José: I, II e III., além da reforma da Praça Central do Bairro.

O Prefeito sinalizou positivo à demanda do parlamentar, prometendo para breve, o anúncio da referida obra de recuperação do pavimento, através de microrrevestimento.

Na oportunidade Zé Carlos do Pátio também conversou com os trabalhadores e com alguns moradores, que reforçaram o pedido da demanda do vereador por mais investimentos e melhorias na região do Conjunto São José.

Veja Mais:  Prefeitura de Rondonópolis flexibiliza, mas comércio continua fechado pelo governo estadual

Pátio citou vários investimento de sua administração na região; boa parte deles indicações do vereador, e se comprometeu em atender a mais esta demanda do parceiro Dico, que também integra a base de sustentação do prefeito no parlamento municipal.

Comentários Facebook
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana