Carros e Motos

Designer brasileiro propõe carro elétrico com bicicleta acoplada

Publicado


source
Volkswagen Go2, o subcompacto elétrico que leva uma bicicleta na traseira
Divulgação

Volkswagen Go2, o subcompacto elétrico que leva uma bicicleta na traseira

O designer paulista Danilo Makio Saito elaborou um conceito que chamou atenção na imprensa automotiva internacional. Visando explorar suas ideias e soluções para a mobilidade urbana, criou o modelo chamado de Volkswagen Go2 em um projeto 3D. Apesar do nome, a fabricante alemã não tem envolvimento.

O Go2 é um veículo “dois em um”. Além de automóvel, ele tem um compartimento especial para levar uma bicicleta elétrica . Ainda que o conceito tenha sido projetado por Danilo Saito em meados de 2014, a ideia geral do projeto continua atual e interessante até os dias de hoje.

Saito imaginou um carro elétrico com bateria montada na parte traseira. Dessa forma, com a bicicleta elétrica acoplada ao porta-malas, ela também estaria sendo carregada. Trata-se de uma solução interessante para os dias em que as ruas estão mais cheias e você precisa estacionar em um local mais distante.

Outro recurso que chama atenção na bicicleta elétrica é o garfo dobrável. Alguns escritórios não contam com bicicletários, dificultando a acessibilidade de quem usa este tipo de veículo. Com um modelo dobrável, basta chegar ao seu destino, destravar o garfo e levá-la desmontada para o escritório, de forma que não ocupe espaço.

Veja Mais:  General Motors aposta em superpicapes elétricas

O designer ainda imaginou um aplicativo que mostra a melhor rota para chegar ao veículo estacionado. Confira a galeria do modelo acima.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook

Carros e Motos

Segway mostra moto elétrica movida a célula de hidrogênio

Publicado


source
Segway Apex2: luzes coloridas nas rodas, como no filme
Divulgação

Segway Apex2: luzes coloridas nas rodas, como no filme “Tron 0 O Legado” e cilindros de hidrogênio entre os destaques

A utilização de células a combustível que funcionam com hidrogênio e geram eletricidade pode começar a ser aplicada em motos num futuro próximo. E um dos modelos que podem dar o pontapé inicial é o Segway Apex H2 que ainda está na fase de protótipo, mas que tem chances de ser fabricada em alguns anos, conforme a fabricante chinesa.

Com estilo das motos futuristas que aparecem no filme “Tron – O Legado”, o que inclui luzes coloridas nas rodas, o Segway Apex H2 leva cilindros de hidrogênio que poder ser trocados ou reabastecidos, o que ainda não foi divulgado, sinal de que o projeto ainda está em estágio bem inicial.

Por enquanto, o que se sabe é que a Segway Apex H2 pode acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 4 segundos com 80 cv, potência que também é suficiente para atingir 150 km/h de máxima. Também chegaram a anunciar que moto elétrica teria um preço aproximado de US$ 10.700, o que equivale a cerca R$ 60.800, o que é um valor competitivo.

Se tudo der certo, a Apex H2 poderá estar disponível para venda a partir de 2023. Seria uma volta de uma grande novidade da fabricante que segue, vendendo apenas scooters elétricos , hoverboads e outros itens que funcionam como uma espécie de extensão do corpo humano.

Em 2020, a Segway mostrou o S-Pod, uma espécie de cadeira que se equilibra sozinha e que pode servir como meio de transporte urbano para curtas distâncias e que funciona guiada por um sistema de navegação. Além disso, há bicicletas elétricas. Dona da Ninebot , a empresa levantou mais de US$ 80 milhões em investimentos.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Audi A4 2021 é alternativa sofisticada no meio de um mar de SUVs

Publicado


source
Audi A4 Performance Black 2021: entre os retoques no desenho, destacam-se dos novos faróis e as rodas de aro 18
Divulgação

Audi A4 Performance Black 2021: entre os retoques no desenho, destacam-se dos novos faróis e as rodas de aro 18

Quem pode escolher por um modelo sofisticado que passa dos R$ 300 mil e precisa de espaço tem algumas opções hoje em dia no Brasil. Além de uma porção de SUVs, existem alguns sedãs, entre os quais o Audi A4 da linha 2021, que acaba de receber uma reforma visual e mais equipamentos para continuar na briga com os fortes concorrentes, como BMW Série 3, Mercedes Classe C e Volvo S60.

Na nova era da mobilidade e em tempos de preços dos combustível nas alturas, um sistema híbrido é muito bem-vindo não apenas para economizar na hora de abastecer, mas aumentar a autonomia, poluir menos o meio ambiente e até contribuir com o desempenho.

Mas, o contrário dos principais rivais, o Audi A4 2021 Performance Black (R$ 304.990) só consegue entregar apenas o chamado sistema híbrido leve, que ajuda somente vencer a inércia do motor, sem tracionar as rodas, como nos rivais BMW 330e M Sport (R$ 319.950) e Volvo S60 R-Design T8 (R$ 309.950).

Entre os três, o Audi é o único a ter câmbio automatizado, de dupla embreagem, no lugar do conversor de torque, o que contribui com trocas um pouco mais rápidas, mas também não ajuda muito na economia de combustível, bem como a tração integral. Aliás, se a ideia é ir mais para o lado do desempenho, sem ligar muito para eficiência energética, o sedã A4 vai bem pelo comportamento mais viceral.

Com motor 2.0 turbo, o Audi A4 Performance Black tem 249 cv e bons 37,7 kgfm de torque a meros 1.700 rpm, o que é suficiente para acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 5,8 segundos, praticamente o mesmo tempo do BMW 330e M Sport (5,9 s), mas sem alcançar os míseros 4,4 segundos do Volvo S60 R-Design T8, um híbrido plug-in que se destaca entre os sedãs de luxo hoje em dia no Brasil, entre outros itens, por aliar bom desempenho com autonomia média (1332 km), bem melhor que a dos concorrentes da BMW (968 km) e da Audi (638 km).

Dois pontos que impressionam ao volante do A4 é o isolamento acústico e a solidez da carroceria. Pode acelerar ou passar por irregularidades no piso que o interior do carro se mantém sempre em silêncio e confortável, mesmo calçado com rodas de aro 18 e pneus de perfil baixo 245/40R 18. Também merecem destaque os três modos de condução : Efficiency, Comfort, Auto, Dynamic e Individual. O primeiro procura economizar combustível e o último torna mais ágeis as reações do carro (acelerador, câmbio e direção)

Veja Mais:  Hyundai antecipa imagens da versão de 7 lugares do novo Creta

Também faltam sistemas autônomos ao Audi A4 2021, outro item que os principais rivais oferecem. E com toda a lista de opcionais, o carro pode chegar nos R$ 342.690. Entre os equipamentos extras está o o pacote Assistance City (mais R$ 8.000), composto pelo Audi pre sense traseiro e o assistente de mudanças de faixas, e os faróis Full LED Matrix HD (R$ 12.000). Outros dois itens cobrados à parte são a pintura (R$ 2.200) e o som de alta-fidelidade Bang&Olufsen 3D (R$ 8.000).

Principal mudança no interior fica por conta da nova central multimídia com tela sensível ao toque de 10,1 polegadas
Divulgação

Principal mudança no interior fica por conta da nova central multimídia com tela sensível ao toque de 10,1 polegadas

Ainda na comparação com rivais, quando o assunto é espaço, o Audi A4 2021 tem apenas o porta-malas um pouco maior, de 460 litros, ante 455 litros  do Mercedes Classe C , 442 litros do Volvo S60 e 365 litros do BMW Série 3 . A distância entre-eixos do sedã da marca das quatro argolas, porém, é a menor (2,82 m, ante 2,84 m do Mercedes, 2,85 m do BMW e 2,87 m do Volvo). E, no Audi, quem for ficar no centro do banco traseiro vai ficar mais desconfortável, com menos espaço para acomodar as pernas.

Entre as mudanças da linha 2021, a central multimídia com tela sensível ao toque, com tela de 10,1 polegadas com Apple Car Play e Android Auto sem fio e carregamento do celular por indução. Mas se você não conectar o seu aparelho e quiser apenas ouvir rádio, por exemplo, tudo ficou mais difícil do que na versão anterior, que tinha controles mais ao alcance das mãos, no console central, proximos do botão de freio de estacionamento.

Conclusão

O Audi A4 2021 ficou meio deslocado no segmento de sedãs de luxo, com fortes rivais, principalmente o híbrido plug-in Volvo S60 R-Design T8 . E com todos os opcionais, o carro fica com preço até superior aos principais concorrentes. Se for fugir dos SUVs, vale a pena pensar bem, a menos que seja fã da marca sediada em Ingolstadt (Alemanha).

Ficha Técnica

Audi A4 Performance Black 2021

Preço: a partir de R$ 304.990

Motor: 2.0. quatro cilindros, turbo, gasolina Potência: 249 a 5.000 rpm  Torque: 37,1 kgfm a 1.600 rpm   Transmissão: Automatizado, dupla embreagem, de 7 marchas Suspensão: independente (dianteira), multibraço o (traseira)   Freios: discos ventilados (dianteira e traseira)   Dimensões: 4,76 m (comprimento), 1,85 m (largura), 1,43 m (altura), 2,82 m (entre-eixos)   Porta-malas: 460 litros   Tanque: 58 litros   Consumo: 9,7 km/l (cidade) km/l e 12,3 km/l (estrada) com gasolina 

 0 a 100 km/l: 5,8 s

Vel. Max: 250 km/h 


Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Veja cinco versões do Volkswagen Up! que nunca tivemos no Brasil

Publicado


source

A Volkswagen anuncia o fim da produção do hatch subcompacto Up! no Brasil. Apresentado em 2011 na Europa, onde segue em produção, o modelo estreou por aqui em 2014, com produção em Taubaté (SP) e a proposta de unir um visual descolado a um conjunto mecânico atualizado.


Elogiado pela crítica, o Volkswagen Up! não se tornou sucesso de público. Mesmo maior do que o carro europeu e com a opção da motorização 1.0 TSI (que fez o modelo ganhar uma pequena legião de fãs), o subcompacto nunca atingiu grandes volumes de venda. Situação que complicou ainda mais com o lançamento do Polo, em 2017.

No mercado brasileiro, o Up! teve variações de apelo esportivo e aventureiro, equipadas com câmbio manual ou automatizado de cinco marchas, além do motor 1.0 MPI de 75/82 cv (gasolina/etanol) e o 1.0 TSI de 101/105 cv. Mas na linha 2021, tinha somente a versão Extreme, com espaço limitado a quatro pessoas por conta da legislação e apenas o motor turbo. Confira abaixo algumas configurações que nunca chegaram ao nosso mercado.

Veja Mais:  Mudança no CTB irá permitir recompensas para bons motoristas

1 – e-up!

Volkswagen e-Up!: versão elétrica do subcompacto disponível na Europa, mas que nunca veio do Brasil
Divulgação

Volkswagen e-Up!: versão elétrica do subcompacto disponível na Europa, mas que nunca veio do Brasil


O Volkswagen Up! europeu também não atingiu o sucesso esperado pelo fabricante. Uma exceção é a versão elétrica e-up! , que segue garantindo a sobrevida do modelo por lá.

Voltado para uso urbano, traz um motor com potência equivalente a 83 cv e autonomia de até 260 km. Custa na Alemanha a partir de 21.421 euros (cerca de R$ 141.700). Valor pouco maior do que o cobrado por um SUV compacto T-Cross por lá.

2 – e-load Up!

Volkswagen e-load Up: versão feita para levar cargas leves também nunca apareceu no mercado brasileiro
Divulgação

Volkswagen e-load Up: versão feita para levar cargas leves também nunca apareceu no mercado brasileiro


A variação elétrica do Up! chegou a ser oferecida no mercado europeu numa configuração de cinco portas adaptada para uso como furgão.

Você viu?

Com o nome de e-load Up! , o modelo perdia o banco traseiro e ganhava um compartimento de carga separado dos assentos dianteiros por uma tela.

3 – Up! GTI

Volkswagen Up! GTI: versão esportiva, de 115 cv, bem que poderia ter chegado ao Brasil, para deleite dos fãs do modelo
Divulgação/Volkswagen

Volkswagen Up! GTI: versão esportiva, de 115 cv, bem que poderia ter chegado ao Brasil, para deleite dos fãs do modelo


A versão esportiva GTI, que ainda é oferecida para o Up! europeu, traz tudo o que se espera de um Volkswagen GTI : carroceria de três portas, kit aerodinâmico esportivo com rodas de 17″ e os bancos forrados em tecido xadrez.

Veja Mais:  Hyundai antecipa imagens da versão de 7 lugares do novo Creta

Já o motor é o mesmo 1.0 TSI usado no finado Up brasileiro. Porém em com uma calibração mais esportiva, que garante 10 cv adicionais (115 cv) em relação ao “nosso” Up!, e um câmbio manual de seis marchas.

4 – up! beats

Volkswagen Up! Beats vem com sistema de som de 300 watts de potência, algo sofisticado para um subcompacto no Brasil
Divulgação

Volkswagen Up! Beats vem com sistema de som de 300 watts de potência, algo sofisticado para um subcompacto no Brasil


No Brasil, apenas o Polo chegou a ser oferecido com um sistema de som especial desenvolvido pela fabricante Beats. Já na Europa, o subcompacto Up também conta com o projeto de áudio assinado pela empresa.

O Up Beats  traz seis alto-falantes, amplificador digital de oito canais, subwoofer instalado no lugar do estepe e um aparelho de som de 300W. Tudo isso combinado a um painel com revestimento exclusivo e vários detalhes externos na cor vermelha.

5 – Special up!

Volkswagen Special Up: série limitada vem com belas rodas de aro 17 e pintura exclusiva. Nada mau, hein?
Divulgação

Volkswagen Special Up: série limitada vem com belas rodas de aro 17 e pintura exclusiva. Nada mau, hein?


Numa homenagem a uma série especial do Fusca oferecida em 1982 na Europa, o Up! teve com uma edição limitada com o pouco original nome de Special up!

A carroceria poderia ser dourada, com rodas de 17″ e capas de retrovisores na cor preta, ou preta com rodas douradas. O  Volkswagen Up! especial trazia um motor 1.0 MPI de 68 cv, calibrado para funcionar com gás natural.

Veja Mais:  Segway mostra moto elétrica movida a célula de hidrogênio
Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana