Portal Agro

Entrevista de perfil com o presidente da Aprosoja, Fernando Cadore

Publicado


Fortalecimento Institucional

Entrevista de perfil com o presidente da Aprosoja, Fernando Cadore

‘É preciso ouvir e buscar soluções para as demandas do produtor rural’

08/01/2021

História

Ainda criança, aos seis anos de idade, Fernando Cadore deixou o Rio Grande do Sul com a sua família, o destino: Mato Grosso. Assim como muitos produtores rurais que chegaram ao Estado naquela década, os Cadore também vieram em busca de oportunidade de uma vida no campo. A família chegou em Campo Verde, mas se estabeleceu em Primavera do Leste, no ano de 1988.

Fernando Cadore é casado com Franciella Cadore com quem tem três filhos. Possui formação técnica em Agropecuária pelo Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) e graduação em Agronomia pela Universidade de Mato Grosso (UFMT). Aos 41 anos foi empossado como novo presidente da Associação do Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), no dia 18 de dezembro de 2020. O produtor rural conduz os trabalhos da entidade pelos próximos três anos.

Trajetória Aprosoja-MT  

Em 2010, Fernando se associou a Aprosoja e começou a se engajar com a entidade. Foi delegado coordenador por Primavera do Leste de 2011 até 2013, depois assumiu o cargo de segundo vice-presidente Sul por dois anos (2016-2017). No último triênio (2018-2020) atuou como vice-presidente da instituição. Agora chegou ao cargo mais alto da entidade, foi eleito presidente com 1.900 votos pela chapa 01 “Aprosoja Decidida, Produtor mais Forte” para o triênio (2021-2023).

Veja Mais:  Presidente da Aprosoja recebe visita de magistrados

Gestão 2021-2023

O que a entidade representa para você e o que o produtor rural pode esperar desta gestão?
Cadore:
A entidade é um mecanismo de defesa do produtor rural na coletividade. É o local onde nós produtores temos voz. É justamente isso que a nossa gestão vai fazer: ouvir às demandas e buscar soluções para que a nossa classe se desenvolva cada vez mais forte. Queremos uma gestão participativa, entender os verdadeiros anseios e agir em prol de melhorias.

A logística e o armazenamento são alguns dos gargalos que precisam ser solucionados para que a produção agrícola avance. Na sua gestão, como esses entraves serão trabalhados?
Cadore:
É preciso investir em políticas públicas. Temos um déficit na questão da armazenagem dos grãos. Hoje temos apenas 50% dos armazéns disponíveis para o que Mato Grosso produz. E a perspectiva é de que essa produção aumente em 45% nos próximos 10 anos. Um Estado como o nosso, líder na produção de grãos, fica com a capacidade produtiva comprometida. A logística do escoamento dos grãos também precisa de atenção. A Aprosoja-MT já tem desenvolvido projetos em parceria com o Movimento Pró-logística para melhorar a condição de trafegabilidade. E vamos dar continuidade.

Em relação aos projetos desenvolvidos pela Aprosoja-MT, na sua gestão irão continuar?
Cadore:
Vamos dar sequência aos projetos que têm gerado resultados positivos. É preciso disseminar o que temos feito e investir em pesquisas e ações que trazem benefícios ao produtor, seja na área da defesa agrícola, política agrícola, logística e sustentabilidade.

E por falar em sustentabilidade, essa é uma questão bastante desafiadora. Como a sua gestão pretende mostrar para a sociedade que o produtor rural tem responsabilidade socioambiental?  
Cadore:
Temos que romper com essa desinformação que muitos têm de que o produtor é inimigo do meio ambiente. O único caminho é a comunicação. Vamos informar a sociedade, mostrar que conservamos e preservarmos o meio ambiente. De acordo com o levantamento feito pelo projeto Guardião das Águas, utilizamos menos de 10% de todo o território mato-grossense com agricultura, conservamos 34% da área com florestas privadas, dentro das nossas propriedades rurais, em forma de reserva legal, área de preservação permanente, corredores ecológicos e nascentes.

Para finalizar, qual recado do presidente para os associados?
Cadore:
primeiramente agradeço a confiança depositada em mim para conduzir uma das maiores entidades de classe do país. Somos 7 mil e 200 produtores associados. Faço o convite para que todos participem, se engajem na causa rural. Estamos abertos para ouvir sugestões, críticas e contamos com todos para uma gestão participativa.

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook

Portal Agro

Importância do agro no Brasil é tema de palestra realizada pela Sicredi Sul MT

Publicado

Assunto será apresentado pela agroinfluencer Camila Telles em evento online e gratuito

Foto: Assessoria

Após quase um ano de pandemia da Covid-19, situação que causou recessão na economia do Brasil e do mundo, o agronegócio brasileiro reafirmou mais uma vez sua importância para a economia nacional e foi exemplo de resiliência e produtividade ao garantir bons números aos estados produtores e ao país. Com o objetivo de aprofundar mais nesse assunto, a cooperativa Sicredi Sul MT realizará no próximo dia 19, às 19h (horário de Cuiabá), a palestra online “A importância do agro no Brasil”, com Camila Telles, uma das influenciadoras agro no Brasil.

Camila Telles é palestrante desde 2015 e debate sobre a comunicação no agro. No YouTube, Camila promove a conscientização e a valorização do agronegócio no país. Além disso, a influencer sempre procura pesquisas e artigos da Embrapa, Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e outras entidades e universidades nacionais e internacionais para basear suas palestras.

Para o presidente da Cooperativa Sicredi Sul MT, Marco Tulio Soares, a palestra vai reforçar a importância e a força do agronegócio para o Brasil e para Mato Grosso, além de destacar o impacto da atividade na economia, mesmo no período de recessão decorrente da pandemia.

“Sabemos a relevância do agro no desenvolvimento do país e em 2020 tivemos mais uma prova disso durante a pandemia. É uma atividade nobre e que merece todo o respeito a quem exerce. Também por este motivo realizaremos essa palestra, e ofereceremos informações importantes tanto para quem trabalha neste segmento quanto para quem consome seus produtos. E ainda é uma forma de mostrar que a nossa cooperativa está atenta aos assuntos relevantes neste segmento que tem grande espaço na nossa atuação”, destaca.

Veja Mais:  Presidente da Aprosoja recebe visita de magistrados

Sobre a Cooperativa

A Cooperativa Sicredi Sul MT é uma instituição financeira cooperativa associada ao Sistema Sicredi S.A., comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. Presente nas cidades de Rondonópolis, Pedra Preta, Alto Taquari, Alto Garças, Alto Araguaia, Itiquira, São José do Povo, Ouro Branco do Sul, Guiratinga e Tesouro, possui mais de 45 mil associados. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br/coop/sulmt.

Comentários Facebook
Continue lendo

Portal Agro

Presidente da Aprosoja recebe visita de magistrados

Publicado


Fortalecimento Institucional

Presidente da Aprosoja recebe visita de magistrados

O encontro se deu para estreitar e fortalecer o relacionamento entre as instituições

15/01/2021

O presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Fernando Cadore, e o diretor executivo, Wellington Andrade, receberam na tarde de ontem (14.01), a visita institucional do presidente da Associação Mato-grossense de Magistrados (Amam), Tiago Abreu, e do conselheiro Leonardo de Campos Pitaluga. Em pauta foram discutidos a difusão de aprendizagem e o conhecimento do agronegócio para a classe da magistratura no Estado.

O encontro se deu para estreitar e fortalecer o relacionamento entre as instituições. “É importante estarmos debatendo esses temas, principalmente no que diz respeito ao avanço para o conhecimento do agro junto a magistratura. Estamos de portas abertas para dialogar com qualquer instituição. Nossa gestão vai atender o produtor rural e apresentar suas demandas ao judiciário”, pontou Cadore.

Fonte: Ascom

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Veja Mais:  Importância do agro no Brasil é tema de palestra realizada pela Sicredi Sul MT
Continue lendo

Portal Agro

“MT terá redução no volume de chuvas no segundo trimestre, mas distribuição deve compensar”, afirma Molion

Publicado


Defesa Agrícola

“MT terá redução no volume de chuvas no segundo trimestre, mas distribuição deve compensar”, afirma Molion

A previsão climática é feita com base nos estudos LGDF que utiliza o método de similaridade

14/01/2021

Nos meses de abril, maio e junho de 2021 as regiões mato-grossense terão redução de 30 a 90 milímetros no volume de chuva. A opinião é do professor PhD em Meteorologia pela Universidade de Wisconsin (USA), Luiz Carlos Molion, e foi apresentada nesta quinta-feira (14.01), durante live promovida pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), por meio do Projeto AproClima.

A previsão é feita por similaridade, com base no modelo do Laboratório Geofísico de Dinâmica de Fluidos (LGDF), da Universidade de Princeton os Estados Unidos. O método consiste na análise da performance climática de acordo com os anos. Neste caso, o especialista fez a comparação deste ano com o ano de 2005.

No gráfico, ele mostrou que nos meses de abril, maio e junho do ano de 2005, as regiões mato-grossenses apresentaram uma redução significativa no volume de chuva. Com base nisso, a previsão para este ano é de que Alta Floresta apresente um volume total acumulado de 190mm, o que representa 32% abaixo da média; Canarana aparece com 90mm (-36%), já Cáceres pode ter 75mm (-46%), Diamantino tem 105mm (-47%) e, por fim, Cuiabá que deve apresentar 95mm de acumulado, ocasionando um déficit de 50%.

Veja Mais:  Aprosoja realiza primeira reunião de diretoria de 2021

“Apesar da redução neste trimestre do ano, a safra será boa para os produtores de soja e milho de Mato Grosso, isso porque as chuvas estarão bem distribuídas em todas as regiões”, ressaltou o especialista, destacando a região a sul, como a mais comprometida, com chuvas 30% abaixo da média.

Hemisfério Norte

Molion falou ainda sobre a situação climática no Hemisfério Norte que, desde a metade de outubro, tem enfrentado intensas frentes frias. “Esse fenômeno pode ocasionar invernos mais rigorosos nos Estados Unidos e consequentemente a perda da janela do plantio da soja e do milho, ocasionando uma quebra na safra 2021”, explicou o meteorologista.  

Diante dessa perspectiva, a dica do especialista é para que os produtores que ainda não negociaram a safra de 2022, esperem. “Os preços da soja e do milho devem subir no mercado internacional”, finalizou.

Presidente da Aprosoja Mato Grosso, Fernando Cadore, falou que a iniciativa da entidade tem como objetivo fomentar o projeto AproClima e auxiliar os produtores rurais nas tomadas de decisão durante a colheita de soja e plantio do milho. “A partir de agora, vamos criar o hábito de promover essas palestras todo início de plantio e colheita para que o produtor possa ficar atento e não ser pego tão desprevenidamente com relação as questões climáticas”, pontuou o presidente.

Live

Disponível no Canal do YouTube da Aprosoja Mato Grosso, a live contou com a mediação do produtor rural e diretor administrativo da associação, Nathan Belusso e do gestor de inteligência de mercado do Instituto de Economia Agropecuária (Imea), Cleiton Gauer, que apresentou um panorama das análises realizadas pela instituição para a safra atual.  

Veja Mais:  TV - Veja quem são os novos diretores da Aprosoja MT

Fonte: Ascom

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Continue lendo

CAMPANHA COVID-19 ALMT

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana