Rondonópolis

Fiscalização para coibir aglomerações, festas clandestinas é intensificada em Rondonópolis

Publicado


Com o aumento de registro de casos de Covid-19 e o elevado número de pessoas internadas nos hospitais da cidade, as ações da frente de fiscalização integrada montada pela Prefeitura de Rondonópolis para averiguar se o funcionamento de estabelecimentos comerciais ocorre conforme as regras estabelecidas pelo decreto municipal vigente,  bem como coibir a aglomeração de pessoas e festas clandestinas estão sendo intensificadas. Participam das ações da frente de fiscalização integrada o Gabinete de Apoio à Segurança (Gasp), Vigilância Sanitária, Serviço de Proteção ao Consumidor (Procon), a Polícia Militar (PM), Polícia Militar Ambiental (PMA) e Polícia Judiciária Civil (PJC).

De acordo com o coordenador do Gasp, Valdemir Castilho, o Biliu, para esta sexta-feira (11) e sábado (12), quando ocorre a comemoração do “Dia dos Namorados”, equipes de fiscalização da Vigilância Sanitária e Procon estarão nas ruas comerciais mais movimentadas do quadrilátero central da cidade monitorando  o cumprimento das medidas de biossegurança para o enfrentamento da pandemia estrelecidas no decreto municipal 10.104/2021, bem como orientando as pessoas para que evitem aglomerações.

“Para garantir uma maior segurança de todos, os fiscais da Vigilância e Procon estarão nesta sexta e sábado nas vias centrais, como as avenidas Amazonas, Cuiabá e Marechal Rondon, monitorando para se evitar aglomerações e na observância do cumprimento do decreto por parte dos estabelecimentos”, comenta Biliu. 

Como também estará orientando “as pessoas para medidas de biossegurança e de prevenção recomendadas por especialistas para minimizar os riscos de transmissão do novo coronavírus na cidade”, completa o coordenador do Gasp. 

Veja Mais:  Abertura de empresa aumenta 42,77% nos primeiros cinco meses do ano em Rondonópolis

Ele informa ainda que a frente de fiscalização integrada seguirá com o trabalho de averiguar o funcionamento de estabelecimentos comerciais conforme prevê as regras do decreto municipal 10.104, que foram definidas pelo Comitê de Gestão de Crise devido ao aumento significativo dos casos de covid-19 na cidade. 

O referido decreto determina toque de recolher, com restrição de circulação de pessoas, a partir das 21h. O funcionamento das atividades e serviços em geral podem ocorrer das 5h às 20h, de segunda a sábado. Já aos domingos o funcionamento de bares, restaurantes e conveniências vai até às 14h.

Biliu alerta que os estabelecimentos que desrespeitam as normas do decreto estão sujeitos a autuação e a suspensão do alvará de funcionamento por até sete dias. 

“Estamos fazendo uma verdadeira força-tarefa para coibir qualquer desrespeito ao cumprimento do decreto e a realização de festas clandestina, bem como dispersar aglomerações de pessoas depois das 21 horas”, destaca Biliu, acrescentando que no fim de semana está programada a realização de blitz, juntamente com as Polícias Militar e Civil, na Rodovia do Peixe. 

Outro trabalho de averiguação do cumprimento do decreto é a de fiscalização fixa dos grandes supermercados, hipermercados e atacadistas da cidade. “Para os pequenos e médios este trabalho é feito por equipes-volantes”, conta.

Comentários Facebook

Rondonópolis

CDL emite nota contra ‘Lockdown’ em Rondonópolis

Publicado

A Câmara de Comércio dos Lojistas de Rondonópolis (CDL) divulgou hoje (16) manifestação contra a decretação da ordem de bloqueio da cidade. Depois que a classificação de risco do município mudou, a hipótese foi discutida novamente, e a classificação voltou ao status de “risco muito alto” de Covid-19 esta semana.

De acordo com o decreto do governo estadual, as mudanças na classificação de risco exigirão restrições adicionais para conter a disseminação da doença. Essas medidas incluem ‘lockdown’ obrigatório por pelo menos 10 dias e suspensão de serviços públicos não essenciais.

O decreto de ‘lockdown’, além de obstruir a circulação de pessoas e suspender todas as atividades não essenciais, depende da posição técnica do Comitê de Gestão de Crise – o comitê ainda não foi convocado para discutir o assunto.

Veja a seguir a íntegra da nota enviada à imprensa pela direção da CDL Rondonópolis:

LOCKDOWN NÃO! A Câmara de Dirigentes Lojistas de Rondonópolis (CDL), vem, por meio desta, se posicionar expressamente contrária a mais uma interrupção das atividades que movimentam a economia, gerando emprego e renda no município. Dizemos, em mais este momento, LOCKDOWN NÃO!

Entendemos, enquanto entidade representante dos setores da atividade econômica local, que tal proibição nos levará, novamente, à culpabilização de empregadores e empregados que a todo momento têm se mantido vigilantes no cumprimento dos protocolos de biossegurança adotados em prol do combate à pandemia da Covid-19.

A CDL de Rondonópolis defende a ação mais rigorosa por parte dos agentes fiscalizadores, com a aplicação de sanções severas a quem descumpre tais medidas de segurança. Não concorda, porém, com a generalização das penas a todo o comércio e outras atividades.

Neste momento de grave crise, desemprego e, especialmente, pequenas empresas fechando definitivamente suas portas, a restrição imposta de forma generalizada, além de ineficaz no controle da pandemia –como já apontado em situações anteriores no município- se mostra a grande geradora de um segundo colapso: o econômico.

Em favor da vida, nesta nota, a CDL de Rondonópolis roga por mais investimentos e melhorias na estrutura hospitalar, aliado à intensificação das ações fiscalizatórias. Ainda neste sentido, em prol de todos os rondonopolitanos, reafirma seu compromisso pelo direito ao trabalho e ao sustento de cada família. Serviço essencial é todo aquele que põe o pão na mesa.

A atividade econômica responsável não é a culpada pelo crescimento dos números. Não são estes empregados e empregadores os vilões desta triste história.

Comentários Facebook
Veja Mais:  Vereadora afirma que corujão da vacina inicia na próxima semana em Rondonópolis
Continue lendo

Rondonópolis

Rondonópolis tem o melhor saneamento do Centro-Oeste por três anos consecutivos no Ranking ABES da Universalização do Saneamento

Publicado

Foto: Assessoria

A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES lançou na última terça-feira (15), a edição 2021 do Ranking ABES da Universalização do Saneamento que consolida o município de Rondonópolis em primeiro lugar no Centro-Oeste pelo terceiro ano consecutivo, avaliado com 487,57 pontos, ficando assim, a frente das capitais.

Com esta pontuação Rondonópolis ficou bem à frente da capital do país Brasília que obteve o segundo lugar com 486,46 pontos; Goiânia 482,75 pontos; Campo Grande obteve 456,69 pontos; e em último lugar a capital de Mato Grosso Cuiabá com apenas 323,81 pontos. Veja as colocações no gráfico:

O ranking edição 2021 reúne 1670 municípios brasileiros que forneceram ao SNIS – Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento – as informações para o para o cálculo de cada um dos cinco indicadores utilizados no estudo, o que representa cerca de 70% da população do país.

Segundo a ABES, a organização da publicação, como nos anos anteriores, divide os municípios em duas faixas populacionais: pequeno e médio porte (até 100 mil habitantes) e grande porte (acima de 100 mil), o que torna a comparação mais equilibrada. Para todas as bases foi considerado o ano de referência: 2019.

Rondonópolis conta com 100% de água tratada e 93% de esgoto coletado sendo, 100% desse esgotamento sanitário é tratado antes de ser devolvido a natureza, 99,95% dos resíduos domésticos coletado e o município possui ainda, coleta seletiva em mais de 80 bairros e quatro ecopontos para o descarte ambientalmente correto de resíduos.

Veja Mais:  Vereador Roni Cardoso indicou tapa buracos e lama asfáltica no bairro Dom Osório

O diretor-presidente interino do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis Terezinha Silva de Souza (Sanear), Hermes Ávila de Castro, destacou a importância do planejamento estratégico da autarquia pelo bom desenvolvimento no ranking.

“Ao longo dos anos, através do planejamento estratégico vislumbrando 10, 15 anos à frente, conseguimos adquirir bons equipamentos, elaboração de projeto, e principalmente, corpo técnico com profissionais qualificados, isso, contribuiu para Rondonópolis atingir esse resultado. Não ficamos somente no ‘apaga fogo’ do dia a dia ”, disse o Diretor.

Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Rondonópolis tem o melhor saneamento do Centro-Oeste por três anos consecutivos no Ranking ABES da Universalização do Saneamento

Publicado


A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES lançou na última terça-feira (15), a edição 2021 do Ranking ABES da Universalização do Saneamento que consolida o município de Rondonópolis em primeiro lugar no Centro-Oeste pelo terceiro ano consecutivo, avaliado com 487,57 pontos, ficando assim, a frente das capitais.

Com esta pontuação Rondonópolis ficou bem à frente da capital do país Brasília que obteve o segundo lugar com 486,46 pontos; Goiânia 482,75 pontos; Campo Grande obteve 456,69 pontos; e em último lugar a capital de Mato Grosso Cuiabá com apenas 323,81 pontos. Veja as colocações no gráfico:

O ranking edição 2021 reúne 1670 municípios brasileiros que forneceram ao SNIS – Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento – as informações para o para o cálculo de cada um dos cinco indicadores utilizados no estudo, o que representa cerca de 70% da população do país.

Segundo a ABES, a organização da publicação, como nos anos anteriores, divide os municípios em duas faixas populacionais: pequeno e médio porte (até 100 mil habitantes) e grande porte (acima de 100 mil), o que torna a comparação mais equilibrada. Para todas as bases foi considerado o ano de referência: 2019.

Rondonópolis conta com 100% de água tratada e 93% de esgoto coletado sendo, 100% desse esgotamento sanitário é tratado antes de ser devolvido a natureza, 99,95% dos resíduos domésticos coletado e o município possui ainda, coleta seletiva em mais de 80 bairros e quatro ecopontos para o descarte ambientalmente correto de resíduos.

Veja Mais:  Abertura de empresa aumenta 42,77% nos primeiros cinco meses do ano em Rondonópolis

O diretor-presidente interino do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis Terezinha Silva de Souza (Sanear), Hermes Ávila de Castro, destacou a importância do planejamento estratégico da autarquia pelo bom desenvolvimento no ranking.

“Ao longo dos anos, através do planejamento estratégico vislumbrando 10, 15 anos à frente, conseguimos adquirir bons equipamentos, elaboração de projeto, e principalmente, corpo técnico com profissionais qualificados, isso, contribuiu para Rondonópolis atingir esse resultado. Não ficamos somente no ‘apaga fogo’ do dia a dia ”, disse o Diretor.

Comentários Facebook
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana