Tecnologia

Fuja de golpes online na Black Friday: saiba como identificar um boleto falso

Publicado


source
black friday golpe boleto
Unsplash/Bench Accounting

Veja como proteger sua segurança online durante a Black Friday

A Black Friday deste ano, marcada para a próxima sexta-feira (27), deve ser a mais digital de todos os tempos . De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, as vendas online devem crescer 77% em relação ao evento do ano passado. E mais gente comprando na internet significa, também, mais gente vulnerável a cair em golpes online .

Boa parte desses golpes  acontece na forma de pagamento. Dos R$ 1,3 bilhão em compras online que a antifraude Konduto analisou durante a Black Friday de 2019, mais de R$ 31 milhões eram de origem fraudulenta.

E na hora de aplicar golpes desse tipo, o foco dos cibercriminosos costuma ser os boletos . Geralmente, os golpistas criam sites falsos e enviam boletos faudulentos para os clientes – se eles realizam o pagamento, o dinheiro é roubado.

Por que os boletos são perigosos?

Um dos motivos pelos quais os boletos são grandes alvos de fraude  é a impossibilidade de estorno, permitido pelo cartão de crédito , por exemplo. Além disso, para ter para ter a opção de pagamento em cartão, as lojas digitais passam por vários requisitos de segurança , o que aumenta a credibilidade – e, justamente por isso, as lojas falsas oferecem apenas o boleto como forma de concluir a suposta compra.

Veja Mais:  Google dá dinheiro para quem completar tarefas simples

A primeira dica para evitar cair em golpes financeiros, portanto, é justamente essa: evitar lojas que tenham o boleto como única forma de pagamento, e sempre preferir usar o cartão.

“O boleto bancário é o segundo método de pagamento mais utilizado no Brasil e, diferente dos cartões de crédito, é uma alternativa que não permite estornos. Os consumidores devem evitar, ao máximo, lojistas que tenham a intenção de finalizar a compra em aplicativos de conversas, na tentativa de convencê-lo a realizar uma transferência bancária com um super desconto. Com a chegada do Pix é preciso redobrar a atenção, uma vez que o pagamento é instantâneo e o dinheiro não tem volta”, afirma Ralf Germer, CEO e cofundador da PagBrasil, fintech brasileira de processamento de pagamentos para e-commerce.

Como evitar cair no golpe do boleto falso

Se você optar por fazer compras em boleto nessa Black Friday , é preciso se atentar a algumas questões. Boletos fraudados podem ser nomeados para outra empresa diferente da que foi realizada a compra ou podem ter o valor alterado, fazendo o cliente pagar mais caro do que o preço do produto. Confira as dicas para identificar um boleto falso:

  • Confira se os dados (nome e CNPJ) do beneficiário do boleto são os mesmos da loja online ou processadora de pagamentos utilizada pelo e-commerce em questão;
  • Confira se os dados do pagador são os seus;
  • Olhe os últimos dígitos do código de barras do boleto, porque ele se refere ao valor do documento. Se sua compra foi de R$ 543,21, por exemplo, os últimos dígitos do boleto devem ser 54321 – se não forem, é melhor não realizar o pagamento;
  • Veja se o código de barras está nítido. “O consumidor deve se atentar ao código de barras: ele representa a sequência de números do próprio boleto. Caso este campo esteja danificado ou com algum indício de violação, o cliente é ‘obrigado’ a digitar a sequência numérica, que pode ter sido alterada”, alerta Tom Canabarro, CEO e cofundador da Konduto.
Veja Mais:  PS5 quase triplica de preço no mercado cinza do Brasil

Tecnologia

Nova plataforma mostra se link é confiável ou se foi criado para roubar dados

Publicado


source
.
Divulgação

Tentativas de fishing aumentaram 9% no período que antecede a Black Friday


Às vésperas da Black Friday , os consumidores ganharam uma nova ferramenta para evitar cair em golpes na hora de aproveitar as ofertas. Por meio do site Eu Alerta, o cliente poderá conferir se um link é idôneo ou se foi criado com o propósito de roubar os dados dos usuários.


Para verificar se um site está praticando phishing, ou seja, está tentando roubar os dados dos consumidores, basta copiar e colar o link suspeito na ferramenta eualerta.compreconfie.com.br, deixar um e-mail para contato, caso deseje, e depois receber um retorno sobre a procedência do endereço online.

A iniciativa foi criada pela empresa de soluções antifraude ClearSale, por meio do Threat Explorer, iniciativa do hub de inovação da companhia, e a Neotrust/Compre&Confie, empresa de inteligência de mercado focada em e-commerce.

Segundo a Kapersky, empresa de cibersegurança, as tentativas de fishing aumentaram 9% na América Latina, entre 29 de outubro e 18 de novembro.

De acordo com Fabio Assolini, analista sênior do time de investigação e análise, foram bloqueadas 5.936.074 tentativas de acesso a sites de phishing na América Latina nesse período, uma média de 196 detecções por minuto.

Veja Mais:  Google dá dinheiro para quem completar tarefas simples

O que é phishing?

Phishing é a prática adotada pelos criminosos para roubo de dados dos cidadãos. O nome ‘phishing’ tem relação com o termo em inglês, que significa pescaria, uma vez que os golpes têm como objetivo induzir a vítima a “morder a isca” e informar seus dados voluntariamente.

O mais comum é que fraudadores se passem por bancos ou empresas de cartão de crédito solicitando informações sensíveis, como senhas e dados de cadastro, ou mesmo solicitando a instalação de falsos softwares de segurança, etc.

Em épocas como a Black Friday , é comum que os criminosos enviem links simulando promoções ou usando o nome de lojas conhecidas para atrair os consumidores.

Com os dados dos usuários, as quadrilhas conseguem realizar compras no e-commerce, fazer pedidos de empréstimos, aberturas de contas bancárias, solicitações de cartões de crédito, entre outras atividades que resultam em prejuízo para a vítima.

Continue lendo

Tecnologia

Xiaomi chega ao 5º lugar em venda de celulares no Brasil

Publicado


source

Tecnoblog

Xiaomi
Divulgação/Xiaomi

Loja da Xiaomi no Shopping Ibirapuera

A Xiaomi divulgou seu resultado financeiro do terceiro trimestre e atingiu uma série de recordes, incluindo 46,6 milhões de celulares vendidos. Além disso, a fabricante revelou que está em quinto lugar no mercado de smartphones do Brasil ; ela tem representação oficial no país através da DL Eletrônicos.

Sabíamos que a Xiaomi tinha ultrapassado a Apple para ocupar o terceiro lugar em vendas de celular , isso em termos globais. No entanto, as consultorias geralmente não abrem os números sobre o mercado brasileiro por questões contratuais.

Historicamente, a Samsung fica em primeiro lugar por aqui, seguida pela Motorola e LG . O quarto lugar é um mistério; enquanto o quinto lugar pertence à Xiaomi . O dado é fornecido pela Canalys e se refere ao mês de novembro de 2020.

A DL Eletrônicos iniciou sua parceria com a Xiaomi em 2019, inaugurando duas Mi Stores físicas em São Paulo, além da loja online. Ela vende de forma oficial o Poco X3 NFC, Mi Note 10, Redmi 8, Redmi Note 9, entre outros. Os preços variam atualmente entre R$ 1.049,99 (Redmi 8A) e R$ 7.999,99 (Mi 10T Pro 5G).

Veja Mais:  Smartphone chinês poderoso chega ao Brasil na Black Friday por R$ 1.000; conheça

Há também as importações diretas de celulares, além de canais não-oficiais que costumam vender aparelhos sem homologação da Anatel e sem pagar o imposto de importação. Durante o segundo trimestre de 2020, foram comercializados 790 mil smartphones no mercado cinza do Brasil, contra 8,35 milhões em canais oficiais, segundo a IDC.

Xiaomi aumenta lucro com Mi e Redmi

A Xiaomi teve um bom resultado financeiro no geral. A receita global no trimestre foi de 72,2 bilhões de iuanes (cerca de R$ 59 bilhões), crescimento anual de 34,5%. O lucro líquido ajustado foi de 4,1 bilhões de iuanes (R$ 3,3 bilhões), alta de 18,9% no período.

Ela bateu recorde de faturamento , lucro e venda de celulares. Parte disso se deve a uma estratégia focada em dois segmentos: Mi para celulares mais caros, e Redmi + Pocophone para aparelhos mais acessíveis, o que ajudou a aumentar o valor médio.

A empresa destaca que, de janeiro a outubro deste ano, ela vendeu mais de 8 milhões de smartphones globalmente com preços de varejo iguais ou superiores a 3.000 iuanes na China continental e 300 euros (ou equivalente) em outros países.

Enquanto isso, a Redmi foi responsável por 3 dos 10 smartphones mais vendidos do mundo no terceiro trimestre de 2020, segundo a Canalys: trata-se do Redmi Note 9 , Redmi 9 e Redmi 9A. O ranking é liderado pelo iPhone 11 e novo SE, da Apple.

Veja Mais:  Celulares da Black Friday: veja 6 modelos com super descontos

Continue lendo

Tecnologia

Smartphone chinês poderoso chega ao Brasil na Black Friday por R$ 1.000; conheça

Publicado


source
infinix zero 8 celular black friday
Divulgação/Infinix

Infinix Zero 8 é vendido no Brasil apenas pelo AliExpress

A marca chinesa Infinix acaba de trazer um smartphone para o Brasil pela primeira vez. O Zero 8 chega na semana de Black Friday pelo preço atrativo de pouco mais de R$ 1.000, sendo vendido apenas no AliExpress .

De acordo com a marca, o celular já é o mais vendido no e-commerce aqui no Brasil, com 100 unidades compradas em oito segundos. Presente em 30 países, a Infinix é conhecida, sobretudo, nos mercados asiático e africano.

O Zero 8 tem foco nos conjuntos de câmeras. Na parte frontal, o celular conta com duas lentes , sendo a principal com 48 MP . De acordo com a Infinix, essa é a primeira câmera dual selfie com esse desempenho no mundo.

Além disso, as lentes traseiras tem como principal atrativo a visão noturna , prometendo fotos e vídeos em baixa luminosidade sem perder a qualidade.

No que diz respeito ao desempenho, o Zero 8 traz o processador Helio G90T, acompanhado de 8 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento interno. A bateria é de 4.500 mAh com carregamento rápido de 33 W, e o sistema operacional é o XOS , desenvolvido pela Infinix e baseado no Android .

Veja Mais:  Quanto custa o iPhone 12 Pro? Para a Apple, pouco mais de R$ 2 mil

Por enquanto, a marca vai realizar as vendas do Zero 8 no Brasil apenas através do AliExpress . Isso significa que o smartphone é importado e, portanto, não tem loja no Brasil nem homologação pela Anatel . Apesar disso, a marca promete um ano de garantia para os consumidores brasileiros e garante que tem suporte técnico por aqui.

O preço do Zero 8 é de R$ 1.338 mas, até a sexta-feira (27), quando acontece a Black Friday , ele pode ser comprado por R$ 1.004.

Continue lendo

CAMPANHA COVID-19 ALMT

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana