Mato Grosso

Governo cria programa que permite retorno de policiais civis aposentados ao trabalho

Publicado


Com o intuito de aproveitar o potencial dos policiais civis aposentados, permitir o atendimento das necessidades administrativas e gerar economia aos cofres públicos, o Governo do Estado instituiu por meio da Lei Complementar 732/2022 o Programa de Policiais Civis Aposentados para prestação de tarefa por tempo determinado. 

Esses policiais poderão ser designados para atendimento ao público, registro de ocorrências, serviços de informática e cartorários, desenvolver atividades de ensino e treinamento, conduzir veículos e aeronaves e desenvolver outras atividades a serem fixadas pela Secretaria de Estado de Segurança Pública.

O interessado deve requerer à Polícia Judiciária Civil, que, após análise curricular e da experiência profissional do candidato, o indicará ao Governador do Estado, que é a autoridade competente para expedição do ato de designação para a inserção do policial aposentado no programa.

O número de participantes do programa não poderá ultrapassar 20% do efetivo total da Polícia Judiciária Civil e o prazo de participação não poderá ultrapassar dois anos, podendo ser renovado apenas uma vez pelo mesmo período.

O policial aposentado não pode ter sentença penal condenatória com trânsito em julgado, estar em processo de reversão, ter pena disciplinar de suspensão ou multa nos últimos dez anos e não estar respondendo a Processo Administrativo Disciplinar punível com pena de cassação da aposentadoria.

Este policial receberá 50% do subsídio do Investigador de Polícia Classe A, nível 5, auxílio alimentação, diárias em caso de viagem, férias e 13º salário.

Veja Mais:  Sesp supera meta de operações e ações integradas em 18%

De acordo com o titular da Seplag, Basílio Bezerra, o tempo de trabalho para o policial civil gera grande aperfeiçoamento e experiência e o Estado terá a oportunidade de aproveitar a mão de obra de policiais que podem contribuir muito ainda com a segurança pública.

“Assim como já ocorre com os policiais militares da reserva que podem voltar à ativa para atuar em várias atividades militares como guarda patrimonial, atendimento em call center do Ciosp, videomonitoramento, entre outros, os policiais civis também poderão voltar à atuar nas delegacias. O Estado economizará recursos financeiros e aproveitará a experiência e o potencial desses profissionais”, destacou.

Para o Delegado-geral da Polícia Civil de Mato Grosso, Mário Dermeval Aravechia de Resende, o programa permitirá uma melhor performance do atual efetivo nas atividades investigativas. “Com a instituição deste programa, os policiais aposentados nos auxiliarão nas atividades administrativas e isso permitirá que nosso efetivo se dedique mais ao trabalho investigativo”.

Outros benefícios

O Governo também autorizou o pagamento de auxilio alimentação para os policiais civis quando estes estiverem de plantão e serviço, no valor mensal de R$ 450. Assim como para as demais forças de segurança pública (Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Perícia Oficial e Identificação Técnica e sistemas Penitenciário e Socioeducativo).

Durante muitos anos apenas os policiais plantonistas da zona metropolitana tinham direito à refeição, que era fornecida em forma de marmita. Com a medida, o pagamento da alimentação será realizado em dinheiro a todos os policiais plantonistas e de serviço para cada período que ultrapassar oito horas ininterruptas, seja na área metropolitana ou no interior.

Veja Mais:  Segunda-feira (21): Mato Grosso registra 721.678 casos e 14.847 óbitos por Covid-19

O Estado também alterou a Lei Complementar 407/2010 que trata sobre a carreira dos policiais civis e permitiu o aproveitamento de tempo relativo à sua própria carreira para fins de progressão. Um avanço para a categoria, que reivindicava essa demanda desde 2008. À época, houve uma reestruturação dos cargos da polícia civil benéfica para a categoria, contudo para fins de progressão não era permitido esse aproveitamento, previsão esta que ocasionou prejuízo e distorções entre os servidores.

Além disso também foi alterada a lei que corrige o requisito de ingresso do escrivão e do investigador de polícia para ensino superior em nível de graduação (cursos de bacharelado, licenciatura e tecnólogo), excluindo alguns cursos sequenciais de complementação de estudo com baixa carga horária.

O presidente do Sindicato dos Investigadores da Polícia Civil (Sinpol-MT), Glaucio de Abreu Castañon, reconheceu as melhorias das condições de trabalho das categorias e agradeceu o empenho do Governo. “As leis aprovadas foram muito importantes para a categoria, pois materializam demandas antigas, como a alimentação para plantonistas e pessoal de serviço, além da possibilidade de aproveitamento do conhecimento e expertise dos policiais aposentados em atividades administrativas”.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

“Esse é um governo que realmente cumpre o que fala; trabalhamos com a confiança de que as coisas vão acontecer”, afirma prefeito

Publicado

O Governo de Mato Grosso inaugurou nesta segunda-feira (27.06) 91,13 quilômetros de asfalto novo na MT-140, ligando os municípios de Campo Verde, Nova Brasilândia e Planalto da Serra. Durante a visita à região, o governador Mauro Mendes também inaugurou três pontes, asfalto novo e revitalização na MT-244 e anunciou investimentos de R$ 9,9 milhões para Nova Brasilândia.

Foram asfaltados três trechos da MT-140. Um de 9,97 km na Serra de Nova Brasilândia, outro de 28 km entre Campo Verde e Nova Brasilândia e um de 53,16 km até Planalto da Serra. Com isso, os municípios de Nova Brasilândia e Planalto da Serra passam a ter uma ligação direta por asfalto ao restante da malha rodoviária estadual.

Para o governador Mauro Mendes, esse é um momento histórico na logística e no desenvolvimento de Mato Grosso. “Uma enorme satisfação, enquanto cidadão mato-grossense, ver tanta coisa boa acontecendo no nosso Estado. Nada disso aconteceria se cada trabalhador não fizesse a sua parte”, afirmou.

Duas pontes de concreto também foram inauguradas na MT-140, sobre o Ribeirão dos Cavalos e o Rio Finca Faca, ambas com 92 metros de extensão. Essas pontes e o asfalto inaugurado, representam um investimento de R$ 135,6 milhões na rodovia.

“O que acontece aqui nos dá muito orgulho. Imagino essa região há 40 anos atrás, quanta dificuldade não se passou nessa estrada. Mas hoje, graças a Deus, o progresso chega aqui e em todos os cantos de Mato Grosso”, completou o governador.

Veja Mais:  Sesp supera meta de operações e ações integradas em 18%

O prefeito de Planalto da Serra, Natal de Assis, lembrou outros investimentos realizados na cidade, como o que vai garantir que todas as ruas da cidade sejam recuperadas e sinalizadas. “Esse é um governo que realmente cumpre o que fala. Trabalhamos com a confiança de que as coisas vão acontecer. Se eu falasse a metade do que eu gostaria de falar aqui, eu iria ficar duas horas falando. A palavra maior hoje é agradecimento”, afirmou.

O governo de Mato Grosso ainda inaugurou a revitalização de 60 km da MT-244 em Campo Verde, em parceria com a prefeitura, o asfalto de 30,87 km da MT-244 em Nova Brasilândia e uma ponte de 20 metros sobre o Rio Roncador, nessa mesma estrada, em parceria com a Associação Agrologística.

“Mato Grosso tem pressa e essa população aqui sofreu muito, com muitos anos transitando por estradas de chão. Tínhamos que retirar esses problemas do caminho. Esse governo faz muito pelo povo mato-grossense, esse povo que precisa do Estado e que lutou muito para que o asfalto chegasse”, afirmou o secretário de Infraestrutura, Marcelo de Oliveira.

Além de garantir uma ligação asfáltica para Nova Brasilândia e Planalto da Serra, a MT-140 será uma das principais rodovias de Mato Grosso. O Governo de Mato Grosso já está asfaltando o trecho entre Planalto da Serra e Boa Esperança do Norte, distrito de Sorriso, para criar um corredor paralelo a BR-163, ligando a região Norte até Rondonópolis.

Veja Mais:  Primeiro debate entre candidatos ao Governo de MT acontece nesta quinta-feira (30), às 11 horas

O deputado federal Neri Geller destacou que essas obras ajudam a resolver muitos problemas enfrentados pelos produtores rurais. “Falar da MT-140 é falar de uma rodovia paralela a BR-163, é falar de integração. O diálogo tem que estar sempre a frente, para que o resultado possa realmente acontecer e chegar até a nossa população”, afirmou.

O senador Wellington Fagundes destacou que o Governo pretende chegar ao fim do ano com 2.500 km de asfalto novo. “Olha essa estrada, que vai interligar Sorriso, o Nortão, chegando em Rondonópolis. Significa salvar vidas, descongestionando as estradas”, disse.

O produtor rural Eraí Maggi lembrou que, junto com a MT-140, está chegando a ferrovia, para também interligar Mato Grosso. “Não adianta só ferrovia e não adianta só estrada. Elas se completam. Isso vai baratear o frete e vai beneficiar todos, gerando mais renda, mais trabalho e emprego”, disse.

Já o deputado estadual Carlos Avalone, destacou a parceria do Governo com a Assembleia Legislativa, que aprovou leis que ajudaram o Estado a ter recursos para realizar importantes obras.

Durante evento realizado no Parque de Exposições de Planalto da Serra, o governador Mauro Mendes ainda assinou convênios para Nova Brasilândia. Foram destinados R$ 410 mil, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, para a realização da Expobras e das atividades culturais do aniversário da cidade. Mauro Mendes ainda autorizou a Sinfra-MT a licitar o asfaltamento do contorno de Nova Brasilândia, obra com valor estimado em R$ 9,5 milhões.

Veja Mais:  Pregão do Detran-MT é suspenso com indícios de sobrepreço potencial de R$9 milhões

Estiveram presentes no evento os senadores Wellington Fagundes e Fábio Garcia, o deputado federal Neri Geller, os deputados estaduais Nininho, Paulo Araújo, Pedro Satélite e Carlos Avalone, secretário-chefe da Casa Civil, Rogério Gallo, secretária de Comunicação, Laice Souza, secretário de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, e os prefeitos de Planalto da Serra, Nova Brasilândia, Primavera do Leste, Campo Verde, Querência, Santa Rita do Trivelato, Chapada dos Guimarães, Poxoréu, Sapezal, Campos de Júlio, Paranatinga, Porto dos Gaúchos, Lucas do Rio Verde, Itanhangá, Ipiranga do Norte, Sinop, Diamantino, Nova Santa Helena, União do Sul e Campo Novo do Parecis, além de demais autoridades da região.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Gefron recupera em Vila Bela da Santíssima Trindade três veículos roubados

Publicado

O Grupo Especial de Segurança de Fronteira (Gefron), em parceria com a Polícia Civil e a Polícia Militar, apreendeu neste domingo (26.06) três veículos no município de Vila Bela da Santíssima Trindade (562 km de Cuiabá).  

As equipes policiais receberam informações do Centro de Operações do Gefron que havia na cidade um Volkswagen-Nivus de cor cinza, um Nissan-Kicks de cor prata e um Jeep-Compass de cor branco suspeitos de roubo/furto, que provavelmente seriam levados para a Bolívia.

Diante da informação, as equipes policiais iniciaram patrulhamento pela região conhecida como trevo 90ºe avistaram os três veículos. Ao perceberem que seriam abordados, os suspeitos retornaram para cidade de Vila Bela, abandonaram os veículos Nivus e Kicks às margens da MT-199 e fugiram para região de mata. O veículo Jepp/Compass foi recuperado no perímetro urbano e seu condutor foi preso pela equipe da Polícia Civil.

De acordo com as checagens feitas pelo Centro de Operações da Base do Gefron, foi constatado que todos estavam com as placas trocadas, sendo o veículo Jeep-Compass queixa de furto na cidade de Cuiabá-MT, o Volkswagen-Nivus com queixa de roubo no Estado de São Paulo e o veículo Nissan-Kicks com queixa de roubo no Estado de Rio de Janeiro. O prejuízo total ao crime é de R$ 354,5 mil .

Os veículos foram encaminhados à Delegacia da Policia Civil da cidade de Vila Bela da Santíssima Trindade-MT, para providências.

Veja Mais:  Sesp supera meta de operações e ações integradas em 18%

(Com supervisão de Alecy Alves)

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Estudantes poderão escolher duas áreas de conhecimento para cursar em 2023

Publicado

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), por meio da Secretaria Adjunta de Gestão Educacional, promove a I Semana de Escuta do Novo Ensino Médio, de 04 a 08 de julho, em todas as escolas da Rede Estadual de Ensino. Cada unidade, sob acompanhamento da Diretoria Regional de Educação (DRE) do seu polo, definirá as melhores estratégias para desenvolver essa ação.

O objetivo é sensibilizar os estudantes sobre a importância da escolha dos Itinerários Formativos. Quem está matriculado no 9º ano do Ensino Fundamental ou no 1º ano do Ensino Médio precisa procurar a secretaria da escola onde está matriculado para formalizar a sua opção por uma das áreas de conhecimento de maior interesse.

“O novo currículo do Ensino Médio agora é organizado por uma parte comum a todos os estudantes e outra parte flexível. Na parte flexível, os estudantes agora têm ao seu dispor quatro áreas de conhecimento, mais a de formação técnica e profissional. Nesse momento, ele deverá escolher até duas áreas de conhecimento para cursar em 2023”, explica Andréa Melo da Silva Pereira, Coordenadora de Ensino Médio da Seduc-MT.

As opções estão divididas em quatro blocos: Linguagens e suas Tecnologias + Ciências Humanas Sociais Aplicadas, Matemática e suas Tecnologias + Ciências da Natureza e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias + Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, além de Ciências da Natureza e suas Tecnologias + Ciências Humanas e Sociais Aplicadas.

Veja Mais:  Primeiro debate entre candidatos ao Governo de MT acontece nesta quinta-feira (30), às 11 horas

Andréa observa que a Formação Geral Básica do Ensino Médio, comum a todos os estudantes, continua com todos os componentes curriculares. Já os Itinerários Formativos, que é a parte flexível do currículo, em que o estudante pode escolher o que deseja cursar, é composto por Projeto de Vida, Eletivas e Trilhas de Aprofundamento. “Os estudantes terão a oportunidade de escolher as áreas que mais atendam aos seus interesses”, explicou.

As escolhas que os estudantes fizerem em 2022 serão colocadas em prática no ano letivo de 2023, de acordo com sua identificação e interesse. Assim, terão mais tempo de estudos e a oportunidade de aprofundar e ampliar suas aprendizagens, indo além da formação geral e sendo preparado para desenvolver a capacidade de aplicar o conhecimento em diversos contextos.

NOVO ENSINO MÉDIO

Começou a ser implementado de forma gradual a partir desse ano e é um modelo de aprendizagem focada na formação de cidadãos e no desenvolvimento de competências e habilidades, com disciplinas integradas em quatro áreas do conhecimento que possibilitam que os alunos escolham Itinerários Formativos de acordo com áreas de seu interesse e projetos de vida e de carreira.

Na nova estrutura, até 1.800 horas da carga horária contemplam habilidades e competências relacionadas as quatro áreas do conhecimento que fazem parta da Base Nacional Comum Curricular. Outras 1.200 horas são flexíveis e ficarão reservadas para o aprofundamento.

Veja Mais:  Pregão do Detran-MT é suspenso com indícios de sobrepreço potencial de R$9 milhões
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana