Mato Grosso

Governo do Estado investe no turismo para desenvolvimento de Mato Grosso

Publicado

Viajar é renovar o olhar, aprender coisas novas e, claro, descansar e se divertir. O turista é quem movimenta a engrenagem desta cadeia que cada vez mais vem gerando emprego e renda no país. De acordo com dados do Ministério do Turismo (MTur), somente em 2018 foram movimentados mais de R$ 6 milhões em todo o Brasil. E a pesquisa sobre intenção de viagem do MTur mostrou que 80,3% dos futuros viajantes ouvidos querem desbravar os destinos nacionais e desfrutar de belos cenários naturais, rica gastronomia e manifestações culturais.

Mato Grosso é o local ideal para quem busca tudo isto. A secretaria adjunta de Turismo (Seadtur), ligada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, dividiu o estado em quatro pólos turísticos – Amazônia, Araguaia, Cerrado e Pantanal, além da região metropolitana de Cuiabá. Há ainda divisão pelo Mapa do Turismo, do Ministério do Turismo, que estruturou 14 regiões e 85 municípios. Nestes locais, o turista pode encontrar natureza, cultura, gastronomia e aventura com a infraestrutura necessária para o bem-estar de toda a família.

Há também o chamado Corredor do Ecoturismo, que são destinos que estão em um raio de até 200km da capital, Cuiabá, e que podem ser facilmente acessados por turistas de fora do Estado. Fazem parte deste corredor Chapada dos Guimarães, Nobres e Poconé.

“Sempre buscamos desenvolver as regiões de forma que as populações locais sejam as grandes beneficiadas com o turismo. Queremos gerar oportunidades, emprego, renda e inclusão social, fazer do turismo o grande negócio destas pessoas”, diz César Miranda, secretário de Desenvolvimento Econômico.

Veja Mais:  Politec participa de mutirão com a emissão de 300 RGs em aldeia indígena

Ações como sensibilização do turismo nos municípios, desenvolvimento do etnoturismo em terras indígenas e quilombolas, produção associada ao turismo, estruturação de programa de capacitação e qualificação para serviços e parcerias para levantamento de informações e bancos de dados são fundamentais para estruturar o segmento em Mato Grosso e são realizadas pelas equipes técnicas da Seadtur.

Mas, além de fomentar a vinda dos turistas de todo o Brasil e do exterior, a Seadtur quer incentivar as viagens dos próprios moradores de Mato Grosso. Para isto, criou o projeto Mato Grosso para os Mato-grossenses para mostrar que o estado tem atrativos a quem tem o hábito de viajar para outros locais.

“O mato-grossense não tem hábito de usufruir dos nossos recursos turísticos, então queremos promover essa experiência e resgatar o orgulho de ser morador daqui e exaltar as belezas do Estado, movimentando a cadeia produtiva do turismo”, explica Jefferson Moreno, secretário adjunto de Turismo.

Entre as ações, está a realização de eventos para formadores de opinião locais, como influenciadores digitais e jornalistas, interlocução com o trade turístico para formalização de descontos para moradores de Mato Grosso, avaliação e suporte na formatação de novos atrativos turísticos e investimento em mídia.

“Acreditamos que este projeto é a forma mais rápida e eficaz do turismo fomentar a economia do Estado em todos os períodos do ano”, afirma Alan Barros, superintendente de Políticas do Turismo.

Veja Mais:  TCE-MT se engaja na campanha Outubro Rosa com slogan “A hora é agora. Previna-se”

Infraestrutura

A infraestrutura também é parte importante do trabalho para atrair turistas para um destino. Por isso, a Seadtur investe em obras como substituição de pontes na Transpantaneira, recuperação e pavimentação de rodovias, melhorias na estrutura física de destinos turísticos, entre outros. A secretaria trabalha ainda com orçamento de R$ 56 milhões do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodestur), por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

“Ainda há mais investimentos garantidos pelo Ministério do Turismo e outros contratos. A Seadtur está constantemente em busca de programas que possam destinar recursos para este fim e melhorar a infraestrutura para o turismo mato-grossense”, explica Marcus Ogeda, superintendente de Estrutura do Turismo. As ações são alinhadas com as secretarias de Infraestrutura e Meio Ambiente.

A Seadtur conta ainda com um setor específico para desenvolver projetos para requalificar os espaços existentes, fomentando a visitação no Estado. “Neste conceito, pretende-se criar um ambiente favorável ao turista, oferecendo boa estrutura, acessibilidade e equipamentos urbanos, transformando espaços anteriormente segregados em verdadeiros complexos turísticos”, explica a arquiteta Marcella Carbonieri. Estão em fase de elaboração projetos de orlas de rio, praças e parques.

Comentários Facebook

Mato Grosso

Seduc realiza encontro formativo com Diretorias Regionais para debater recuperação da aprendizagem

Publicado

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) irá realizar o Encontro Formativo (ENFOR) com as Diretorias Regionais de Educação (DREs), tendo como foco ”O Sistema Estruturado de Ensino e as Estratégias Metodológicas para a implementação do Plano Estadual de Recomposição da Aprendizagem”. O encontro ocorrerá durante os dias 25 e 26 de maio, no auditório do Hotel Holiday Inn, em Cuiabá.

“O Encontro Formativo é uma das ferramentas que busca contribuir com os esforços de recuperação da aprendizagem na Rede Estadual de Ensino”, destaca o secretário de Estado de Educação, Alan Porto. Ele lembra que, desde o início do ano letivo de 2022, estudantes de toda a rede estão usando o material didático desenvolvido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que visa auxiliar no processo de recomposição da aprendizagem.

“O objetivo do encontro é fortalecer as Coordenadorias de Formação das DREs na gestão de tomada de decisão e orientações referentes às ações de implantação do Sistema Estruturado de Ensino e o Plano Estadual de Recomposição de Aprendizagem”, acrescenta o secretário. Ele reforça que a Seduc adotou as melhores ferramentas de ensino e, agora, é o momento de dar um plus no efeito multiplicador dos educadores e gestores. “Vamos aprofundar essa discussão com as maiores autoridades no assunto”, disse.

Uma das presenças no evento será o ex-ministro da Educação e diretor do Centro de Desenvolvimento da Gestão Pública e Políticas Educacionais da Fundação Getúlio Vargas, José Henrique Paim Fernandes. Outros oito professores doutores participarão de Grupos de Trabalho, além de mediadores com o mesmo nível curricular.

Veja Mais:  Sefaz divulga regras para cálculo da substituição tributária

O evento tem carga horária total de 16 horas e prevê a participação de aproximadamente 125 pessoas. A programação será desenvolvida em parceria com especialistas da FGV e da Dian & Silva.

Entre os temas que serão discutidos, por meio de palestras e oficinas, estão as possibilidades de intervenção pedagógica conforme o Sistema Estruturado de Ensino, melhorias na aprendizagem de acordo com os resultados das avaliações e estratégias metodológicas para o plano das ações de recomposição da aprendizagem.

“Vejo como de suma importância esse evento para trazer engajamento na rede, oferecer todas as informações necessárias para que estejamos conectados para fazer a diferença na Educação Pública Estadual e, principal, na ponta, dentro da sala de aula”, analisa Saulo Scariot, Diretor regional de Educação do Polo Tangará da Serra.

“Além do elemento humano, fundamental nessa jornada, vamos nos valer dos avanços das tecnologias educacionais e do uso de ferramentas que permitem o ensino personalizado, com diagnóstico das lacunas de aprendizado e aceleração de aprendizagem”, define Amauri Monge Fernandes, secretário adjunto Executivo da Seduc. Dada à urgência da recuperação da aprendizagem, Amauri observa que a tarefa é de todos. “Toda a comunidade escolar deve se envolver, além da família, é claro”, finaliza.

Supervisão de Rui Matos.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Inscrições para projetos na área de educação ambiental e sustentabilidade continuam abertas

Publicado

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) mantém abertas as inscrições para a seleção de projetos de Educação Ambiental e Sustentabilidade, para as escolas que atendem a Educação no Campo e Quilombola. Os valores disponíveis chegam a R$ 250 mil, podendo atender a 40 escolas com recursos de até R$ 6.250,00 por unidade escolar.

A iniciativa busca subsidiar projetos ambientais, que ampliem as aprendizagens essenciais, mas que também promovam nos estudantes o desenvolvimento do protagonismo juvenil, valores de cidadania, inclusão social e responsabilidade em meio às questões ambientais, tão necessárias na atualidade.

Entre os temas, que poderão ser abordados nos projetos, estão Arborização com Espécies Frutíferas; Reutilização da Água; Reciclagem/ Reutilização de Lixo; Compostagem; Reutilização de Alimentos; Preservação de Espécies em Extinção e/ ou Perda de Biodiversidade; Biofertilizante Líquido; Queimadas e Preservação de Biomas.

“Nesses temas, estão contidas as preocupações e reflexões sobre as mudanças ambientais e como a educação ambiental pode ajudar no desenvolvimento de novas ferramentas, para promover a preservação ambiental e a sustentabilidade”, observa Lucia Santos, superintendente de Políticas de Diversidades Educacionais da Seduc.

Outra intenção da Secretaria, para o desenvolvimento destes projetos, é promover a recuperação da aprendizagem dos estudantes. Com a prática das atividades de educação ambiental, toda a comunidade escolar estará atuando de maneira interdisciplinar, estabelecendo relações com a parte teórica dos componentes curriculares da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento de Referência Curricular de Mato Grosso (DRC-MT), e a Parte Diversificada.

Veja Mais:  Escola Técnica de Tangará está com 120 vagas abertas para cursos de Formação Continuada

Para conhecer o documento acesse AQUI.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Escola de Governo oferta curso na área de administração pública

Publicado

A Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), por meio da Secretaria Adjunta da Escola de Governo, oferta 25 vagas para o curso “Administração pública pós-burocrática: modelos organizacionais”.

A qualificação será realizada na modalidade semipresencial e tem como público-alvo servidores que desenvolvam atividades na área de gestão e líderes que desejam aprimorar competências para gerenciamento. Interessados têm até a próxima terça-feira (31) para se inscrever. Inscreva-se AQUI.

O curso possui carga horária de 32 horas e abordará, entre outros temas, modelos da administração pública, conceito e metodologia de Parceria Público-Privada (PPP), de Organização Social e Empresa Pública. As aulas terão início no dia 1º de junho e serão ministradas pelo facilitador e servidor público Vinícius de Carvalho Araújo. As atividades presenciais ocorrerão na Escola de Governo – Sala Saber.

Mais informações pelo telefone (65) 3613-3611.

Supervisão de texto Nayara Takahara.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Veja Mais:  TCE-MT se engaja na campanha Outubro Rosa com slogan “A hora é agora. Previna-se”
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana