Economia

Governo quer zerar tributação da folha para todos os CLTs e criar novo imposto

Publicado


source

Brasil Econômico

Ricardo Barros
Najara Araújo/Câmara dos Deputados

Segundo o deputado federal Ricardo Barros, essa é uma das bases da proposta de reforma tributária que o governo discute com o Congresso

O governo quer  zerar tributação da folha para todos os CLTs. É o que afirma o líder do governo na Câmara, o deputado federal Ricardo Barros (Progressistas). Nessa proposta, todos os setores da economia teriam a contribuição sobre o salário reduzida, e não apenas os 17 que mais empregam – regra atual.

Barros falou sobre a reforma tributária nesta quinta-feira (24) em entrevista à Rádio Bandeirantes. Segundo o deputado, a desoneração da folha de pagamentos para todos os setores é uma das bases da proposta de reforma tributária que o Planalto discute com o Congresso.

O deputado federal afirmou que texto ainda está em construção e será discutido com lideranças no Congresso. Os debates fazem parte de um pacote de propostas econômicas maior, que também pode abarcar também o  novo Bolsa Família, que deve se chamar “Renda Cidadã”.

Isenção no Imposto de Renda

O deputado federal líder do governo também disse que parte da proposta é sobre isenção no  Imposto de Renda. A ideia é que quem tem carteira assinada e ganha até R$ 3 mil por mês ficaria isento do IR. Para o governo, isso será um estímulo à geração de empregos, afirmou Ricardo Barros.

Veja Mais:  Guedes critica Febraban: "casa de lobby que financia ministro gastador"

“Nós queremos que os 38 milhões de brasileiros, que se apresentaram para receber o auxílio emergencial e não tem carteira assinada, possam chegar ao emprego formal. Desonerar o salário mínimo de todos que têm carteira assinada é um objetivo. Queremos também aumentar o limite de isenção de R$ 1,9 mil para R$ 3 mil de quem paga imposto de renda. Então quem ganhar até R$ 3 mil não vai pagar imposto de renda “, explicou Barros na entrevista.

Nova CPMF?

O governo não quer que o veto à prorrogação da atual desoneração da folha para os 17 setores seja derrubado. Mas a conta dessa ampla desoneração, como o Planalto está chamando, chegaria a R$ 100 bilhões por ano. Barros disse que um novo imposto pode resolver o problema, proposta que o  Ministério da Economia de Paulo Guedes defende há muito tempo.

A ideia é entendida como uma  nova CPMF, rejeitada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

“Para que nós possamos abrir mão de R$ 100 bilhões que são arrecadados hoje sobre os brasileiros que estão na folha de pagamento por carteira assinada nós precisamos arrecadar de outro lugar. A proposta que o governo está falando é esse imposto de transações financeiras, transações digitais, é tributar o universo de transações que não está pagando impostos no país”, disse Barros.

Veja Mais:  Primeiro ATR 72-600F é visto com as cores da FedEx

Economia

Azul vai operar voo entre Belém e Boa Vista

Publicado


source

Contato Radar

undefined
Raphael Magalhães

Azul vai operar voo entre Belém e Boa Vista

Seguindo em ritmo de recuperação e adição de voos, a Azul Linhas Aéreas vai abrir uma nova rota direta na região Norte. Dessa forma, a partir de Dezembro, Belém (BEL) e Boa Vista (BVB) terão voos sem escalas.

Com isso, a rota será iniciada no dia 05/12 e em um primeiro momento com duas frequências semanais, todas as segundas e sextas. Além disso, a partir de janeiro, o voo ganha reforço de mais duas operações por semana, totalizando quatro frequências operadas pelo Embraer E195.

A capital de Roraima será o 13º destino direto oferecido pela Azul a partir de Belém (BEL), juntamente com: Altamira (ATM), Santarém (STM), Marabá (MAB), Carajás (CKS), Macapá (MCP), Manaus (MAO), São Luís (SLZ), Fortaleza (FOR), Recife (REC), Imperatriz (IMP), Belo Horizonte (CNF) e Campinas (VCP).

O voo AD 4291 decola de Belém (BEL) às 01h55, pousando na capital de Roraima às 03h15 da madrugada. Após 45 minutos em solo, o voo AD 4297 parte de Boa Vista (BVB) às 04h00, chegando de volta ao Pará às 07h20.

O post Azul vai operar voo entre Belém e Boa Vista apareceu primeiro em Contato Radar – Notícias de aviação .

Veja Mais:  Lufthansa realizará operação com o Airbus A340 em Guarulhos
Continue lendo

Economia

Obra de Tarsila do Amaral à venda por R$ 40 milhões em feira on-line

Publicado


source

Brasil Econômico

Idílio
Reprodução/Pinterest

“Idílio” – Tarsila do Amaral, 1929.

A galeria paulistana Bergamin & Gomide está pedindo pela obra Idílio, feita em 1929, pela artista Tarsila do Amaral (1886-1973), o valor de US$ 7 milhões, cerca de R$ 40 milhões. A venda da obra será feita na feira Tefaf , que ocorre de 30 de outubro a 4 de novembro. Pela primeira vez, devido à pandemia do novo coronavírus, o evento será online, com apenas uma obra apresentada por galeria, o que também é novidade.

A tela em questão pertence a um colecionador brasileiro, cujo nome é mantido em sigilo. O motivo pelo qual ele quer se desfazer da obra é desconhecido, entretanto só permitirá que ela saia do país com novo dono. Por esse motivo, escolheu a Tefaf digital, pois, caso optasse por um leilão tradicional , ele precisaria permitir que a tela viajasse, correndo riscos de danificá-la.

O valor é provavelmente o mais alto já pedido por uma obra da Tarsila em uma feira. As suas telas raramente se encontram disponíveis no mercado de arte . As que aparecem, geralmente, são de fases mais tardias e menos valorizadas da pintora.

Veja Mais:  Obra de Tarsila do Amaral à venda por R$ 40 milhões em feira on-line

Fundada em 2012, a Bergamin & Gomide pertence a Antonia Bergamin e Thiago Gomide. Localizada nos Jardins, em São Paulo, é uma espécie de continuação da galeria do pai de Antonia, a Bergamin, criada 12 anos atrás. A atuação é no chamado mercado secundário, que consiste, principalmente, na revenda de obras de artistas falecidos. O único representado atualmente pela galeria é o ilustrador Marcelo Cipis.

O pai de Antonia, Jones Bergamin, é dono da casa de leilões Bolsa de Arte . Ele ficou famoso pelos leilões que promovia no Copacabana Palace. Inclusive, uma das lembranças da infância de Antonia, é de brincar, no hotel, com uma das esculturas da série “Bichos”, da mineira Lygia Clark.

Continue lendo

Economia

Veja como solicitar a aposentadoria sem ir à agência

Publicado


source

Brasil Econômico

inss
Martha Imenes

Não é mais necessário ir às agências para pedir a aposentadoria

Quem quiser solicitar a aposentadoria do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) por tempo de contribuição ou por idade já pode fazer o pedido pela internet. Essa opção exclui a necessidade de comparecer pessoalmente a uma agência da Caixa Econômica Federal , podendo fazer o requerimento da aposentadoria pelo aplicativo Meu INSS, pelo site ou por telefone.

Porém, é importante ressaltar que apenas as aposentadorias por tempo de contribuição e por idade podem ser pedidas online. É importante, também que, antes de solicitar o benefício, o segurado verifique seus dados no CNIS .

Para checar as informações, é só consultar o extrato previdenciário pelo aplicativo Meu INSS , em “Extrato de Contribuição (CNIS)”. Caso haja algum erro nos dados, a solicitar de retificação deve ser feita ligando para o número 135.

Como solicitar a aposentadoria

Pelo aplicativo Meu INSS ou ligando para o número 135, o interessado deverá agendar uma data para assegurar a entrega da documentação. Além disso, é preciso estar com número de protocolo do benefício, CPF e nome da pessoa que depositará o envelope na urna encontrada na entrada das agências de segunda a sexta-feira, das 7h às 13h.

Veja Mais:  Obra de Tarsila do Amaral à venda por R$ 40 milhões em feira on-line

Depois de agendar o serviço, deverá:

  • Preencher o formulário de “Autodeclaração de Autenticidade e Veracidade das Informações”;
  • Adicionar todos os documentos requeridos pelo INSS, assim como também o formulário de “Autodeclaração de autenticidade e Veracidade das Informações” no envelope.

O envelope deverá estar lacrado e com a seguinte identificação do lado de fora: nome completo, telefone, CPF, e-mail, endereço e número do protocolo do agendamento.

De acordo com o diretor do INSS, “cabe destacar que não são aceitos documentos originais e que as cópias não precisam ser autenticadas em cartório. É imprescindível, porém, que estejam legíveis e sem rasuras”.

Continue lendo

CAMPANHA COVID-19 ALMT

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana