Carros e Motos

HB20, Fox e Civic são os carros favoritos dos jovens brasileiros

Publicado

Hyundai HB20 arrow-options
Divulgação

De acordo com levantamento, os jovens brasileiros curtem o design e economia de combustível do Hyundai HB20

Hábitos mudam entre gerações e o desejo de ter um automóvel já não parece ser a prioridade dos jovens brasileiros. Desde a adolescência, estão acostumados com os aplicativos de corrida como Uber e Cabify, além de demonstrarem maior entusiasmo com soluções modernas de mobilidade.

LEIA MAIS: 90% dos leitores do iG Carros já consideram formas alternativas de transporte

Ao invés de ir de carro para a faculdade ou trabalho, preferem descer na estação de metrô mais próxima e concluir o caminho com patinetes elétricos e bicicletas compartilhadas . Além de ser uma opção mais barata, a utilização desses serviços já parece mais “descolada” do que ter um automóvel em sua posse. Uma pesquisa do Webmotors, um dos principais classificados online do Brasil, já demonstra essa tendência em números.

Mais de 4 mil pessoas de diferentes classes sociais foram entrevistadas para o estudo. Entre eles, 47% estão habilitados para dirigir – alguns também podem pilotar motocicletas, mas nenhuma das carteiras de motorista serve exclusivamente para elas.

Honda Civic arrow-options
Divulgação

Ao longo de suas gerações, o Honda Civic sempre teve um apelo mais jovial e descolado em relação aos rivais

Deste número, podemos tirar algumas conclusões. Apesar de serem mais práticas para enfrentar o trânsito das grandes cidades, 75% dos jovens brasileiros ainda prefere dirigir automóveis ao invés de motos. Apesar do alto volume de habilitados, 42% ainda não têm veículo próprio: Civic, Fox e HB20 são os principais objetos de desejo.

Veja Mais:  Enchente deixa Ferrari FF debaixo da água em Londres

LEIA MAIS: Ainda vale a pena ter carro no Brasil? Especialistas respondem

A carroceria preferida entre os jovens que compram carros é a dos hatchbacks (47%), seguida por sedãs (29%) e SUVs (6%). Os outros 18% estão distribuídos em outras categorias menores, como picapes e vans. Apesar disso, apenas 37% dirigem diariamente.

Volkswagen CrossFox arrow-options
Divulgação

O VW CrossFox apostava no visual aventureiro para cativar os jovens que ainda não poderiam comprar SUVs

A maioria dos jovens alega que não dirige por conta do medo (38%), condições financeiras (38%), outras formas de locomoção (38%), ou contam com outras pessoas para conduzir o veículo (13%). O estudo ainda aponta que 13% dos jovens brasileiros dirige apenas aos fins de semana, sendo que 37% utilizam o veículo diariamente.

Outras formas de locomoção

Se o jovem pretende comprar um carro em qualquer capital brasileira, consequentemente terá que lidar com o trânsito. Uma pesquisa feita pela empresa de navegadores GPS Tom Tom aponta que São Paulo caiu bastante no ranking dos maiores índices globais de estacionamento, ocupando o 71° lugar. O Rio de Janeiro está em 8°, atrás apenas de Chengdu (China), Istanbul (Turquia), Bucareste (Romênia), Chongquing (China), Jacarta (Indonésia), Bangkok (Tailândia) e Cidade do México.

Recentemente, os bairros nobres de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Belo Horizonte foram invadidos por patinetes e bicicletas de empresas de aplicativo. O transporte público,entretanto, continua sendo um empecilho. Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) aponta que 80% dos cidadãos entrevistados se dizem insatisfeitos com o trânsito e com a qualidade do transporte público em suas cidades no Brasil.

Ou seja, o cidadão precisará de mais tempo de deslocamento, além de enfrentar ônibus lotados. Para o professor de Engenharia Civil e Ambiental da Universidade de Brasília, Joaquim Aragão, a baixa qualidade do transporte público aumentou a preferência por motocicletas. “As pessoas preferem arriscar a própria integridade física em acidentes que ficar duas horas em pé no ônibus”, disse à Agência Brasil

O mesmo levantamento da CNDL ainda diz que 58% dos motoristas deixariam o carro em casa se as condições fossem melhores.

Jeep Renegade 2019 arrow-options
Divulgação

Os jovens que pretendem trocar de carro nos próximos 12 meses sonham com SUVs, como o Jeep Renegade

De qualquer forma, os jovens ainda pretendem tirar carteira de motorista. De acordo com o Webmotors, 46% ainda não o fizeram por conta do custo; 24% por falta de tempo e 14% pelo receio de dirigir. Mas todos os entrevistados não-habilitados ainda pretendem tirar carteira de motorista no futuro – entre eles, 81% pretende comprar um automóvel no futuro.

LEIA MAIS: Veja 5 aplicativos que inovaram na mobilidade urbana

Entre as pessoas que já garantem um carro em sua posse, 47% pretende trocar de veículos nos próximos 12 meses. Além disso, 38% deles sonham com SUVs .

*com informações de Webmotors e Agência Brasil

Comentários Facebook

Carros e Motos

Enchente deixa Ferrari FF debaixo da água em Londres

Publicado


source
Ferrari
Reprodução/Youtube

Ferrari FF ficou presa em alagamento e o conserto não será nada em conta para o dono do superesportivo com tração integral

Uma Ferrari FF foi um dos carros que ficaram presos em um alagamento provocado pelo rompimento de uma tubulação de água em uma rodovia de Londres (Inglaterra).

LEIA MAIS: 13 Ferrari são achadas ao relento após 10 anos. Veja a história por trás disso

De acordo com uma reportagem da BBC, o incidente com a Ferrari FF aconteceu na tarde última segunda-feira (6) mas acabou viralizando alguns dias depois por conta da cena inusitada. Oito motoristas ficaram presos no alagamento e foram resgatados com a ajuda dos bombeiros .

Com pouco mais de 2,2 mil unidades produzidas entre os anos de 2011 e 2016, a Ferrari FF foi o primeiro modelo de tração integral da marca italian a. Estava equipada com um motor central-dianteiro 6.3 V12 de 660 cv, combinado a um câmbio automatizado de sete marchas e dupla embreagem.

LEIA MAIS: Polícia sueca autua Ibrahimovic e sua rara Ferrari de R$ 12 milhões

Antes da enchente, o esportivo de quatro lugares acelerava de 0-100 km/h em 3,5 segundos e atingia 335 km/h de velocidade máxima. Independente do nível de danos, o reparo de uma Ferrari FF nunca é barato… Veja abaixo o vídeo publicado no twitter.

Veja Mais:  Enchente deixa Ferrari FF debaixo da água em Londres




Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Toyota Corolla já era 4×4 e aventureiro antes da moda dos SUVs

Publicado


source
Toyota Corolla
Divulgação

Toyota Corolla em versão perua aventureira faz parte de uma era que foi substituída pela dos SUVs de vários tipos e tamanhos

Apesar de recentemente a Toyota ter lançado o Corolla Cross, uma versão SUV do sedã médio, esta não foi a primeira vez que o modelo da marca japonesa teve uma variação que se encaixa na definição dos utilitários esportivos.

LEIA MAIS: Corolla Cross é o SUV nacional da Toyota que chega em 2021

Em 1982, a marca lançou no Japão o Sprinter Carib, station wagon derivada do Corolla II e que tinha o objetivo de concorrer com as versões 4×4 do Subaru Leone (o antecessor do Impreza). Equipada com um motor de 1.5 de 83 cv, trazia a proposta de aproximar as peruas dos utilitários tradicionais, trazendo como destaque um sistema de tração 4×4 “raiz” e que era acionado por meio de uma alavanca. Já no painel, chamava a atenção os medidores de inclinação da carroceria.

Em 1988, o modelo ganhou uma segunda geração, que trazia um motor 1.6 de 100 cv, combinado a um sistema de tração mais moderno, do tipo integral, além de uma suspensão com altura regulável, que permitia erguer a carroceria em até 30 mm para se adequar a pisos adversos.

A última geração da Sprinter Carib foi revelada em 1995. Maior que as anteriores, compartilhava a carroceria básica com a Corolla Wagon que chegou a ser vendida no Brasil nos anos 1990. Trazia uma versão de 115 cv do motor 1.6, além de um propulsor 1.8 de 120 cv.

Veja Mais:  Honda CB 650R e CBR 650R 2021 chegam às lojas no lugar das "F"

Mas o mercado já começava a migrar para um outro tipo de público, que não fazia questão do apelo off-road real. Pela primeira vez, a station passou a ser oferecida também com tração apenas nas rodas dianteiras. Se antecipando à mudança na preferência do público para os SUVs, a Toyota tirou a Sprinter Carib de linha em 2002.

As peruas aventureiras

Toyota Corolla
Divulgação

Toyota Corolla teve algumas versões perua no Japão que também acabaram sendo substituídas com utilitários esportivos

Antes que os SUVs assumissem o espaço de protagonistas na produção automobilístico mundial, as station wagons 4×4 eram a opção mais acessível quando se falava em carros urbanos com vocação para o uso off-road leve.

LEIA MAIS: Por que estamos matando as nossas peruas?

Além da Sprinter Carib, outro representante da categoria a partir dos anos 1990 foi a Subaru Outback, enquanto modelos como a Golf Variant chegaram a contar com variantes com tração nas quatro rodas. Até no Brasil já tivemos um representante local dessa categoria: a Ford Belina 4×4, fabricada na década de 1980.

Mas a mudança da preferência do público para os SUVs acabou condenando esses modelos. No ano passado, Volkswagen tirou de linha a Golf Alltrack, variação com tração integral da Golf Variant que era produzida no México para os Estados Unidos, deixando a área livre para o VW Tiguan Allspace.

Veja Mais:  Fiat Fiorino e companhia seguram queda do mercado na pandemia

LEIA MAIS: Audi A4 Avant S-Line: para poucos e bons

Quem não morreu acabou tendo que se adaptar. Além das peruas do Toyota Corolla , outro exemplo é a própria Subaru Outback, que acabou se descolando do Legacy e acabou evoluindo para um modelo independente, mais próximo dos SUVs.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Lançamentos virtuais de motocicletas reais

Publicado


source
Kawasaki
Divulgação

Apresentação ao vivo da nova Kawasaki Z900 2021

Tá quase. Mais um pouco de paciência e logo, logo voltamos ao normal. Ou algo parecido com o normal com o que estávamos acostumados, já que eu acho – e muitos pensam como eu -, que o mundo entrará em uma nova fase. Muita coisa deverá mudar, como, por exemplo, o mercado imobiliário. As empresas estão descobrindo que é possível ter bons colaboradores trabalhando remotamente, o que deverá alterar a procura de imóveis comerciais, em especial aqueles grandes prédios de escritórios.

LEIA MAIS: Harley-Davidson Heritage Classic agora tem motor 114

Apresentação
Divulgação

Apresentação ao vivo da Honda CB 650R Neo Sport Cafe

Com as nossas motocicletas, no entanto, o final deverá ser feliz. Depois de uma pausa na comercialização de motos, a indústria já retomou a produção e em breve teremos novos lançamentos rodando por aí. É que ninguém segura (por muito tempo) a vontade de um motociclista de acelerar.

Apresentação
Divulgação

Apresentação ao vivo da Honda CBR 650R, bem na curva do Sol, em Interlagos

Poderemos, sim, ter uma reformulação na sistemática de apresentações de novos modelos, já que, por enquanto, o agrupamento de jornalistas especializados em um evento ainda não está acontecendo. Mas as apresentações ao vivo pela Internet, as chamadas “lives”, estão à toda e funcionam muito bem.

Apresentação
Divulgação

Cores e preço da Honda CB 650R NSC

O segmento especializado em automóveis já há algum tempo está lançando novíssimos modelos por meio de lives, afinal, novos carros estão chegando e o público precisa conhecê-los. Dessa forma, agora começam também os lançamentos de motocicletas via web, como ocorreu nesta semana, com um evento ao vivo da Kawasaki e outro da Honda. E em breve as motocicletas já serão entregues aos jornalistas.

Cores e preço da Honda CBR 650R
Divulgação

Cores e preço da Honda CBR 650R

A pausa aconteceu mesmo, não havia como evitar, e ficamos conhecendo com mais detalhes, agora, duas motocicletas que foram mostradas pela primeira vez no Salão Duas Rodas do fim de 2019. A Kawasaki Z900 2021, que estava prometida mesmo mais para o fim deste ano, foi apresentada ao vivo, pela internet, nesta terça-feira, 7 de julho, e as novas Honda CB 650R NSC e CBR 650R, cujo lançamento público ficou prejudicado, foram mostradas nesta quarta-feira, 8 de julho.

Veja Mais:  Hyundai lança Creta Limited com motor 1.6 e itens exclusivos

LEIA MAIS: Harley-Davidson Street Glide Special 2020 com tecnologia de ponta

Apresentsção
Divulgação

Painel de instrumentos da Honda CBR 650R

As principais novidades da nova Kawasaki Z900 são o visual levemente diferenciado, o painel de instrumentos de TFT com acesso ao aplicativo Radiology, para configuração por celular, controle de tração e quatro modos eletrônicos de pilotagem. A motocicleta estará disponível em agosto por R$ 47.990. Durante o mês de julho, a motocicleta poderá ser adquirida em pré-venda com um desconto de R$ 2.000 no valor final.

Detalhe explicativo do painel de instrumentos das Honda 650
Divulgação

Detalhe explicativo do painel de instrumentos das Honda 650

Já as duas novas Honda 650 inovam nos seus respectivos conceitos, a esportiva trocando o “F” pelo “R”, indicando maior esportividade, e a naked tornando-se uma café racer de fábrica, adotando o estilo retro inaugurado pela Honda CB 1000R e também trocando o “F” pelo “R” no seu nome.

LEIA MAIS: Confira a incrível história da Honda CB 450 DOHC Black Bomber

Detalhe explicativo do motor de quatro cilindros das Honda 650
Divulgação

Detalhe explicativo do motor de quatro cilindros das Honda 650

A Honda CBR 650R tem preço fixado em R$ 41.080 e a Honda CB 650R NSC R$ 39.416. Maiores detalhes técnicos e impressões de pilotagem com os três lançamentos apresentados nesta semana poderão ser conferidas assim que elas estiverem disponíveis para avaliação.

Apresentação
Divulgação

Diferença na posição do piloto entre a nova CBR 650R e a anterior CBR 650F


Fonte: IG CARROS

Veja Mais:  Toyota Corolla já era 4x4 e aventureiro antes da moda dos SUVs

Comentários Facebook
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana