Mato Grosso

Hospital Regional de Rondonópolis passa a ofertar serviço de hemodiálise

Publicado


.

O Hospital Regional “Irmã Elza Giovanella”, de Rondonópolis, é a segunda unidade hospitalar do Estado a ofertar o serviço avançado de hemodiálise aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) de Mato Grosso. O Sistema Gênius, que passa a ser disponibilizado aos pacientes internados na unidade, existe em apenas 41 hospitais do Brasil e é considerado moderno e seguro. 

Com um investimento anual de aproximadamente R$ 216 mil, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) poderá ofertar mais qualidade de vida aos pacientes da Região Sul do Estado que necessitam do serviço de hemodiálise. 

“É um avanço significativo para o Estado e para a região. O incremento promove mais qualidade de vida aos usuários do SUS, pois descentraliza a oferta do tratamento – que, neste caso, será realizado em pacientes internados na unidade hospitalar. Reforço que a atual gestão não tem medido esforços para ofertar serviços de qualidade nos Hospitais Regionais”, declarou o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo. 

O novo serviço foi idealizado pela atual gestão da SES quando a secretária Adjunta de Gestão Hospitalar, Caroline Dobes, ainda estava à frente da direção geral do Hospital Regional de Rondonópolis. “Naquela ocasião, foi possível a contratualização de um sistema de hemodiálise inovador, que oferece um tratamento com mais eficácia e resulta em mais qualidade de vida para o paciente, sendo que o processo de aquisição se encerra agora, com sucesso”, relatou Caroline.

Veja Mais:  Sorriso é o único município de Mato Grosso com risco alto de contaminação de Covid-19

De acordo com a atual diretora do Hospital Regional, Kênia de Lima Gomes, o procedimento de aquisição ocorreu por meio de adesão a uma Ata de Registro de Preços, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). 

A SES-MT contratualizou a aquisição do kit dialisador, com cessão de equipamentos em regime de comodato, para que esse sistema pudesse ser oferecido aos pacientes. O valor exato do contrato por 12 meses é de R$ 216.650,80 e o custo unitário de um kit dialisador é de R$ 401,02. 

Para receber os novos equipamentos, foi necessário adequar um espaço específico para a instalação dos itens. As máquinas são móveis, manuseadas e levadas à beira-leito para a diálise do paciente, sem que haja a necessite deslocá-lo.

Fonte: GOV MT

Mato Grosso

Com repasse de R$ 12 milhões em ISS, Rota do Oeste auxilia municípios lindeiros à BR-163/MT durante pandemia

Publicado

 

Prefeitos relatam importância dos valores para equilíbrio das contas públicas e custeio de serviços essenciais

Foto: Assessoria

Com a continuidade dos serviços prestados na BR-163/MT durante a pandemia de coronavírus e a manutenção das frentes de obras, a Concessionária Rota do Oeste assegurou o repasse de R$ 12 milhões aos 19 municípios lindeiros à rodovia, no primeiro semestre de 2020, garantindo aos gestores o equilíbrio das contas públicas e a continuidade de atividades importantes, como a saúde.

O montante é referente ao Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) gerado pelas obras realizadas na BR-163/MT e pela arrecadação nas nove praças de pedágio existentes no trecho de 850,69 quilômetros sob concessão. Como os setores de transporte e infraestrutura foram considerados essenciais no período de isolamento social, a Rota do Oeste seguiu realizando todas as atividades sem interrupções, refletindo, assim, na manutenção da arrecadação e repasse.

Com uma população de aproximadamente 18 mil habitantes e economia voltada à agricultura familiar, o município de Rosário Oeste (localizado na região central do estado) está entre os beneficiados pela BR-163 com o recebimento de R$ 761 mil somente no primeiro semestre deste ano. Segundo o prefeito da cidade, João Balbino, o montante repassado pela Rota do Oeste sempre foi importante para as contas públicas e se tornou ainda mais relevante durante a pandemia.

“Quando passamos por um momento como este que estamos vivendo em 2020, que reflete em queda no repasse de verbas por parte dos Governos Federal e Estadual, garantir a manutenção da arrecadação própria é fundamental para conseguirmos o equilíbrio das contas. O montante repassado pela Concessionária é um recurso relevante, faz uma grande diferença para o município. O valor está sendo usado para pagamento de fornecedores, de servidores e investimento na área de saúde, especialmente neste momento”, explica.

Veja Mais:  Estado e Município se unem para construção do 13º Batalhão da PM

Assim como para Rosário Oeste, a receita gerada pela BR-163/MT para o município de Juscimeira (município ao sul de Mato Grosso) é importante. Neste ano, a prefeitura contou com o recebimento de R$ 327 mil, que foi empregado nas despesas contínuas do dia a dia. “O repasse feito pela Rota do Oeste é importante para agregar à receita da administração, principalmente nesse momento de pandemia”, comenta o prefeito Moisés dos Santos. A cidade tem pouco mais de 11 mil habitantes e a arrecadação teve queda com as restrições provocadas pelo coronavírus.

É importante destacar que além das melhorias, diretas e indiretas, promovidas nos municípios que ‘cortam’ a BR-163, a chegada da Rota do Oeste em Mato Grosso trouxe desenvolvimento e emprego ao longo do trecho sob concessão. Atualmente, a empresa conta com mais de 700 integrantes diretos trabalhando na rodovia e ainda há a geração dos empregos em decorrência da subcontratação de empresas prestadoras de serviço.

Cálculo – Desde a chegada da empresa em Mato Grosso, em 2014, os gestores públicos dessas cidades receberam mais de R$ 135 milhões, que puderam ser investidos em educação, saúde, infraestrutura, entre outras áreas, de acordo com a avaliação da administração.

Os valores são destinados aos municípios de duas maneiras. O cálculo para o repasse relacionado à arrecadação do pedágio considera o montante recebido nas nove praças de pedágio ao longo da BR-163. Sobre o valor total são calculados a abrangência da rodovia em cada município e o percentual de ISS cobrado pela gestão. Já com relação ao ISS sobre o serviço de terceiros, o repasse considera o local onde as empresas realizam as atividades.

Veja Mais:  Sorriso é o único município de Mato Grosso com risco alto de contaminação de Covid-19

Confira os valores repassados aos municípios:

Acorizal

                  181.323,13

Campo Verde

                  468.531,95

Cuiabá

                  620.138,80

Diamantino

                  578.604,73

Itiquira

                  741.003,31

Jaciara

                  588.363,86

Jangada

                  422.007,90

Juscimeira

                  327.159,17

Lucas do Rio Verde

                  715.327,23

Nobres

                  364.435,71

Nova Mutum

               1.103.295,18

Rondonópolis

               1.540.363,72

Rosário Oeste

                  761.125,20

São Pedro da Cipa

                   37.254,24

Sinop

                  649.390,62

Sorriso

               1.429.258,95

Sto. Antonio de Leverger

                  389.275,58

Várzea Grande

                  748.993,20

Vera

                  199.436,96

Total Geral

             11.865.289,45

Continue lendo

Mato Grosso

Sorriso é o único município de Mato Grosso com risco alto de contaminação de Covid-19

Publicado


.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou nesta quinta-feira (13.08) o Boletim Informativo n°158 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso. O documento mostra (a partir da página 6) que o único município do Estado que configura na classificação com risco “alto” para o novo coronavírus é Sorriso.

Outros 24 municípios estão na classificação de risco “moderado” para a disseminação do coronavírus. São eles: Cuiabá, Lucas do Rio Verde, Rondonópolis, Várzea Grande, Cáceres, Primavera do Leste, Sapezal, Barra do Garças, Mirassol D’Oeste,  Tangará da Serra, Paranatinga, Campo Novo do Parecis, São José dos Quatro Marcos, Alta Floresta, Colíder, Barra do Bugres, Arenápolis, Gaúcha do Norte, Brasnorte, São Félix do Araguaia, Nova Ubiratã, Curvelândia, Nova Guarita e Torixoréu.

Nesta edição, nenhum município de Mato Grosso foi classificado “muito alto”, indicado pela cor vermelha, risco eminente para o coronavírus.

O sistema de classificação que indica o nível de risco é definido por cores: muito alto (vermelho), alto (laranja), moderado (amarelo) e baixo (verde). De acordo com a definição dos riscos é necessária a adoção de medidas restritivas para o controle da propagação do coronavírus nas cidades. Os indicadores de classificação de risco são atualizados duas vezes por semana e os resultados são divulgados nos Boletins informativos da SES-MT  disponíveis neste link.

Veja Mais:  Helio de Arruda toma posse como vice-presidente da Jucemat

O Governo de Estado publicou novo decreto restringido ainda mais as medidas que devem ser adotadas pelos municípios, com base na classificação de risco para prevenir a disseminação da Covid-19. O Decreto n° 532 foi publicado na edição extra do Diário Oficial de 24 junho. O documento altera as tabelas de classificação de risco, criando uma terceira tabela. Para saber mais informações clique AQUI

Veja a tabela de classificação de risco por município

Recomendações e cuidados

– Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;

– Usar máscara quando sair de casa;

– Evitar aglomerações;

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Estado e Município se unem para construção do 13º Batalhão da PM

Publicado


.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), assinou nesta quinta-feira (13.08) um convênio com a Prefeitura de Lucas do Rio Verde (330 km de Cuiabá) para a construção do 13º Batalhão de Polícia Militar do município. 

A obra está orçada em R$ 2,1 milhões, sendo R$ 1 milhão de responsabilidade do Estado e R$ 1,1 milhão de contrapartida do município. O prazo para a entrega da edificação é de um ano. O recurso para a construção será viabilizado via emenda parlamentar do deputado estadual Silvio Fávero. 

Em uma área total de 18 mil metros quadrados, o batalhão funcionará em uma localização estratégica da cidade. Atualmente o 13º batalhão funciona em um prédio cedido pelo Poder Municipal. Com a futura instalação, os 50 policiais militares que atuam no município terão ainda mais condições de trabalho.

“Este é um grande sonho da Polícia Militar, porque essa obra dará mais qualidade ao trabalho da polícia na região e consequentemente mais segurança à população. O quartel será construído em uma estrutura moderna e atenderá todas as necessidades da tropa e também de atendimento ao cidadão”, destacou o subchefe do Estado Maior, Wancley Rodrigues.

Além disso, a segunda etapa do projeto prevê o funcionamento da Escola Militar Tiradentes, que já funciona na cidade com 355 alunos. Com a nova construção, essas vagas poderão ser ampliadas para 1.200.

Veja Mais:  Quinta-feira (13): Mato Grosso registra 70.708 casos e 2.302 óbitos por Covid-19

O governador Mauro Mendes agradeceu o apoio dos parlamentares que se fizeram presentes na assinatura do convênio, lembrando da importância de Executivo e Legislativo trabalharem em benefício da população mato-grossense, não só na segurança pública, mas em outras áreas como a saúde e a educação.

“Com este convênio com a Prefeitura em benefício da Polícia Militar, estamos investindo em um trabalho de reorganização, de reestruturação e modernização da nossa polícia e das forças de segurança do Estado de Mato Grosso”

Representando o secretário Alexandre Bustamante, o adjunto da Sesp-MT, Carlos Davim, agradeceu o apoio do deputado estadual Sílvio Fávero nas diversas ações de segurança pública e defendeu a integração de forças entre Estado e Município.

“O secretário Bustamante sempre defende a integração não só entre as forças de segurança, mas também nas gestões estadual e municipal. E o resultado é esse: mais segurança para a população e mais condições de trabalho para os policiais militares de Lucas do Rio Verde”, pontuou Davim. 

Já o prefeito de Lucas do Rio Verde, Luiz Binotti, lembrou da visita recente do secretário Alexandre Bustamante ao município e de como a cidade vem fazendo seu “dever de casa”, a exemplo do lançamento do programa Lucas Mais Protegida, com o monitoramento de câmeras espalhadas pela cidade, interligado ao Ciosp, que funciona no prédio da Sesp-MT, em Cuiabá.

“Este é o resultado de muito trabalho e de muita luta. A construção deste quartel vai dar um ambiente melhor de trabalho para toda a polícia e aumentar a segurança de Lucas do Rio Verde. Nós estamos fazendo história também na segurança do município, já que Lucas foi a primeira cidade a criar uma Secretaria Municipal de Segurança Pública”, disse Binotti.

Veja Mais:  Helio de Arruda toma posse como vice-presidente da Jucemat

Também participaram da cerimônia de assinatura do convênio o senador Carlos Fávaro, o deputado federal Neri Geller, os deputados estaduais Silvio Fávero, Ondanir Bortolini (Nininho) e Dilmar Dal Bosco e os secretários de Estado da Casa Civil, Mauro Carvalho e de Agricultura Familiar, Silvano Amaral.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana