Rondonópolis

“Investir na saúde pública é cuidar da vida das pessoas” diz Luizão

Publicado

Olhar pela Saúde não é promessa, é compromisso. É respeito à vida das pessoas.

Foto: Assessoria

Luizão, candidato a prefeito de Rondonópolis, fala de seu compromisso em investimentos no Sistema Único de Saúde (SUS), que atenda a carência na qualidade e falta de prioridade que a população vem sofrendo. “Nós não podemos aceitar o descaso que vem acontecendo no SUS, principalmente agora na pandemia. É desumano fazer o que está sendo feito com a população. Liberar exames médicos faltando um mês para eleição, não é olhar para quem mais precisa, é fazer politicagem.”, afirma Luizão.

Sobre ter um olhar diferente para Saúde Pública, o candidato fala que se eleito, o Hospital de Câncer irá funcionar em seu pleito e grande parte dos tratamentos de Quimioterapia e Radioterapia será atendida na cidade, hoje Rondonópolis não conta com o atendimento em Radioterapia “Os tratamentos que tiverem que ser realizados em Barretos, eu assumo o compromisso de ter um ônibus para o transporte dos pacientes, como também a casa de apoio com assistência da prefeitura” pondera, Luizão.

Foto: Assessoria

O candidato esclarece que a vulnerabilidade da doença é algo que merece uma atenção especial. Ao identificar o tumor em seu estágio inicial, além de gerar economia durante o tratamento, também aumenta as chances de salvar vidas.

Veja Mais:  Texto para abertura do concurso público para 'Câmara de Rondonópolis' será apresentado na quarta-feira (2)

Rondonópolis

Obras da Avenida Poguba já estão 60% concluídas afirma a Sinfra

Publicado


A duplicação e modernização da Avenida Poguba, localizada na região da Vila Goulart e que sempre foi motivo de preocupação para os moradores que residem nas imediações, está sendo finalizada. 

A prefeitura retomou os trabalhos no local e a obra de 2,5 quilômetros de extensão da via situada entre as rotatórias das avenidas Otaviano Muniz e Francisco Goulart, já se encontra com 60% concluída. O valor estimado da mesma gira na casa do R$ 6.731.655,67.

Inicialmente a empresa licitada executava a obra utilizando recursos do Governo Federal, via Ministério do Turismo; todavia, por conta de atrasos e falta desses repasses financeiros na conta vinculada ao contrato, e, para contornar a situação, a prefeitura resolveu reiniciar a obra com recursos próprios do Município. 

Para isso, a administração municipal conseguiu a autorização e a liberação da Caixa Econômica Federal para retomar a obra que agora, está sendo custeada com recursos do município. 

Conforme a prefeitura, o investimento feito deverá posteriormente ser ressarcido pelo Governo Federal visando não prejudicar as finanças do município.

O QUE ESTÁ SENDO FEITO
De acordo com a Sinfra, o objeto do contrato era a execução de duplicação e pavimentação asfáltica tipo CBUQ nos 2,5 km de extensão; com a respectiva construção de obras de drenagem profunda e superficial de águas pluviais; bem como, construção de calçada com acesso ao PNE; pista de caminhada; sinalização viária de trânsito horizontal e vertical; ciclovia e, iluminação ao longo da Avenida Poguba.

Veja Mais:  Prefeito de Rondonópolis recebe empresários e encaminha reivindicações

Ainda conforme a Sinfra estão sendo executados 2.077,5 m de drenagem profunda (colocação de manilhas no subsolo ao longo da pista) e, 10.143,54 m de drenagem superficial na extensão do pavimento (nas quatro pistas de ida e volta).

De outro modo, finalizadas as obras de drenagem, será iniciada a preparação do solo com a sub-base, e base, quando então, será feita a aplicação da pavimentação asfáltica propriamente dita.

Depois de pronta, essa via deverá se constituir num importante cartão-postal da cidade, bem como, uma importante artéria de ligação e mobilidade urbana desafogando o tráfego entre a região central e alguns bairros da cidade.

Continue lendo

Rondonópolis

Santa Casa de Rondonópolis busca apoio para aumentar repasse do Feef

Publicado

Foto: Assessoria

O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) está engajado em solucionar o aumento no repasse financeiro do Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal (Feef), baseado na Lei estadual n.º 10.709/2018,  para atender as instituições filantrópicas. Essa demanda foi apresentada ao parlamentar pela superintendente da Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis, Bianca Talita Franco, que apontou a redução dos valores que são feitos anualmente, passou de uma média de R$ 600 mil para R$ 120 mil.

Claudinei já se reuniu com o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Eduardo Botelho (DEM), para solicitar o apoio na alteração da legislação vigente, visando corrigir essa instabiliadde, por conta da  relação direta com a arrecadação tributária do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em determinados setores. “Já entreguei o ofício ao nosso presidente Botelho. O Feef teve uma redução drástica no repasse, o que prejudica os hospitais filantrópicos de Mato Grosso, ainda mais neste período de pandemia da Covid-19”, explica o parlamentar.

“Vamos ajudar e achar uma solução. A inclusão dos hospitais filantrópicos partiu da Assembleia Legislativa na época, sendo que o governo atual não queria, mas incluímos. O deputado Claudinei está passando que a situação está ruim, vamos renovar a oferta, nós temos que procurar uma solução, vamos fazer uma alteração para garantir o recurso. Este é o meu compromisso com ele e todos”, afirma Botelho.

Veja Mais:  Cursos gratuitos de capacitação auxiliam na geração de renda em Rondonópolis

Legislação – Conforme a lei sancionada, a Santa Casa e outras instituições são contempladas com o repasse de 20% dos valores do Feef.

“Na verdade, estamos fazendo uma proposta para alteração da lei, em 2021, para que sejam inseridas outras atividades para aumentar os valores. Tínhamos uma previsão de investir em capacitações, mas com a Covid-19, nós tivemos um aumento de gastos com a aquisição de materiais e medicamentos. Agora com a segunda onda da pandemia, estamos muito preocupados. O hospital cada vez mais lotado. Precisamos deste apoio do nosso governador, bancada federal e deputados estaduais para que possamos avançar, ainda mais que a Covid-19 não tem data prevista para terminar”, destaca Bianca Franco.

 Ela sugere que com a alteração da lei, seja possível trabalhar em alguns indicadores, como, por exemplo, dos próprios projetos do Ministério da Saúde e do Núcleo de Segurança do Paciente, para que sejam incluídos como referencial de distribuição destes valores. “Até para que outros hospitais incentivem a implantar os núcleos de qualidade e do paciente. Isso é um diferencial na distribuição. É uma sugestão para que o nosso governo análise carinhosamente nossa sugestão”, pontua a superintendente.

A superintendente acredita que seguir essa linha seria uma maneira justa, já que faria referência aos modelos de produtividade, capacitação e qualificação dos hospitais. “Se o governo realmente fazer, não só um percentual de arrecadação, mas também por atendimento e qualificação das equipes, pois assim vai haver um estímulo em toda a área hospitalar, será um diferencial para o estado de Mato Grosso”, conclui.

Veja Mais:  Prefeitura paga servidores neste sábado (30)

Sefaz – Durante a audiência pública da Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2021, na terça-feira (24.11), o deputado Claudinei aproveitou para questionar o secretário de Fazenda de Mato Grosso (Sefaz), Rogério Gallo, sobre a situação da redução do repasse do recurso financeiro do Feef para a Santa Casa e outras instituições que são beneficiadas e se poderá ser atualizado estes valores.

Gallo respondeu que o Feef é o percentual sobre os benefícios fiscais de algumas áreas, como de material de construção, de atacadistas de alimentos em geral e do farelo de soja e de bebidas. Ele conta que houve a redução dos valores do Fundo, com a aplicação da lei complementar de n.° 10.815/2019 que alterou os benefícios fiscais e, consequentemente, garantiu o aumento sobre o ICMS. “No ICMS, se tem 12% para saúde, obviamente dá para ser atendida todas as necessidades da saúde pública do estado”, afirmou.

O secretário adiantou que a partir do dia 1° de janeiro do próximo ano, chegará na Assembleia Legislativa uma lei pactuada ao setor para voltar a fortalecer o Feef. “Tenho certeza que temos condições de aprovar muito rapidamente, voltarmos a fortalecer o Feef. Não tenho dúvidas que vamos conseguir atender a situação das Santas Casas”, disse.

Apoio –  Tanto o deputado Delegado Claudinei, quanto a superintendente Bianca Franco, já entraram em contato com outros políticos em busca de apoio para a alteração da lei. Entre os já contactados, estão o deputado federal José Medeiros (PODE), deputados estaduais Sílvio Fávero (PSL), Nininho (PSD) e o senador Wellington Fagundes (PL).

Veja Mais:  Zé do Pátio atende demandas da comunidade da Macaíba

 

 

Fonte: ALMT

Continue lendo

Rondonópolis

Texto para abertura do concurso público para ‘Câmara de Rondonópolis’ será apresentado na quarta-feira (2)

Publicado

Foto: Assessoria

O presidente da Câmara de Vereadores de Rondonópolis, vereador Cláudio da Farmácia (MDB) se pronunciou ontem (25) com a imprensa na Casa de Leis sobre a situação dos cargos comissionados, e também a realização do concurso público previsto, que teve a realização afetada devido à pandemia do coronavirus.

Devido a uma determinação judicial provocada pelo Ministério Público Estadual (MPE), que exige uma equiparação entre o número de cargos de servidores de carreira e de cargos de comissionados, a determinação da justiça é para que ocorra um concurso público para lotação de cargos efetivos na Casa de Leis.

Atualmente são 204 comissionados e 41 efetivos, e devido a essa demanda judicial não se pode nomear novos servidores, o que tem preocupado os novos vereadores eleitos. No entanto, o atual presidente da Câmara de Rondonópolis afirmou que quer resolver esse impasse envolvendo os servidores do legislativo.

“Isso já se arrasta de outras legislaturas, outros presidentes, e essa equiparação não foi feita. Temos uma decisão judicial e temos que cumpri-la, dentro do prazo”, falou Cláudio da Farmácia.

O presidente disse ainda, que está em busca de uma solução para que as demissões em massa não ocorram, para isso é preciso que a seja lançado o concurso ainda neste ano, sendo assim será possível manter todos até a efetivação dos novos servidores concursados. Cláudio da Farmácia afirma que tem até o dia 20 de dezembro para tomar a decisão.

Veja Mais:  Texto para abertura do concurso público para 'Câmara de Rondonópolis' será apresentado na quarta-feira (2)

“Segundo a nossa Procuradoria, temos tempo hábil. Podemos fazer dispensa de licitação, dada a situação colocada pelo Poder Judiciário. A Casa de Leis precisa andar e não vejo caminhos sem servidores”, comenta o presidente.

Será apresentado em Plenário, já na próxima quarta-feira (2/12), o texto para abertura do concurso, e que o mesmo seja realizado já no primeiro semestre de 2021.

Continue lendo

CAMPANHA COVID-19 ALMT

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana