Esportes

Já ouviu falar em futmesa? Conheça o novo esporte que está conquistando o Brasil

Publicado


Jogo de futmesa
Futmesa Brasil / Divulgação

Jogo de futmesa

Você já ouviu falar em futmesa? É um esporte de fácil aprendizado, atraente e competitivo, que mistura futebol, vôlei e tênis de mesa. Ele pode ser praticado por todas as idades e vem conquistando o Brasil.

Leia também: “Falha no regulamento” pode fazer o Campeonato Paulista acabar no tapetão

O futmesa
já é sucesso entre os jogadores de futebol profissional e tem sido utilizado nos grandes clubes do País e, também, do exterior, ajudando no desenvolvimento da coordenação motora, na melhora nos reflexos, pontaria e controle de bola.

Sem falar no público em geral, com diversão e lazer para crianças, jovens e adultos.

O lançamento oficial do novo esporte aconteceu nesta terça-feira, no Museu do Futebol, em Sao Paulo, com a presença dos ex-jogadores Fábio Luciano e Rodrigo Arroz e das vice-campeãs mundiais de futevôlei Nathália Guitler e Bianca Hiemer.

Os quatro fizeram um jogo exibição e também bateram bola com vários jornalistas, entre os quais o comentarista da TV Globo, Caio Ribeiro, ex-jogador do São Paulo.

O futmesa pode ser jogado em casa, na praia, no campo ou no parque, entre outros locais, seja como lazer, competição ou em técnica para aquecimento e treinamentos funcionais e/ou regenerativos.

A modalidade tem regras próprias, utilizando uma bola e uma mesa com rede para a sua prática. É possível jogar um contra um ou em duplas. Não é permitido tocar a bola com as mãos, podendo dar no máximo três toques na bola, sendo necessário colocá-la na metade oposta da mesa.

Jogadores como Neymar
, Thiago Silva, Philippe Coutinho, Roberto Firmino e Casemiro, assim como o surfista Gabriel Medina
são fãs do esporte. A CBF e clubes como Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Internacional, Atlético-MG e Red Bull Brasil já usam a nova modalidade no dia a dia, como treinamento e, também, como recreação.

Veja Mais:  Fluminense derrota o Flamengo e é campeão da Taça Rio

Jogo de futmesa
Futmesa Brasil / Divulgação

Jogo de futmesa

Idealizado pela empresa Futmesa Brasil, traz em sua história pioneirismo e inovação, além da paixão pelo esporte.

“Nos últimos três anos, desenvolvemos e fomos aprimorando a modalidade. Fundamos a Liga e, agora, o objetivo é organizar o primeiro campeonato oficial neste ano. Nosso sonho é que o esporte cresça cada vez mais, para que no futuro se torne olímpico. Vamos em busca disso”, afimou Flávio Deleo, um dos sócios.

“Serão criados departamentos dentro dos clubes de futebol e, na sequência, realizados torneios internos, regionais, até chegar a um campeonato nacional”, completou.

“Os jogadores profissionais já abraçaram a ideia. A modalidade é ideal também para a diversão de toda a família. A mesa é resistente ao sol, a chuva e pode ser colocada nos mais diferentes espaços. E estamos desenvolvendo a bola oficial, um pouco mais leve e mais macia do que a do futebol”, garantiu Juliano Alvizi, também sócio da empresa.

Desde quando surgiu, no ano passado, a Futmesa Brasil já comercializou mais de 200 mesas para diferentes estados do Brasil e, também, para o exterior, em países da Europa e da Ásia.


Mesa do jogo de futmesa
Futmesa Brasil / Divulgação

Jogo de futmesa

São dois modelos – House e Pro –, além de um terceiro, com lançamento em breve, assim como a criação de bola específica para a modalidade. As mesas, produzidas em fibra de vidro e tamanho oficial, são homologadas pela Liga Brasileira de Futmesa.

Esporte para todos

O futmesa pode ser jogado por todas as idades e é inclusivo. “Já estou jogando há mais de um ano e só tem agregado ao futevôlei. Ajuda no entrosamento e uso como aquecimento. Tenho certeza que vai crescer cada vez mais”, observou Nathália Guitler.

Veja Mais:  Secretaria de Esportes de Nova Ubiratã-MT inova durante a pandemia e lança evento para estimular a prática esportiva

Leia também:  Ótimo para o Corinthians, mas péssimo para o futebol

“O futmesa tem tudo para virar um esporte olímpico, pela sua praticidade, podendo ser jogado em diferentes espaços”, ressaltou Bianca Hiemer.

“Sou um apaixonado por esporte. Primeiro foi o futevôlei
que entrou na minha vida, depois que parei de jogar futebol em 2009 e, aí veio o futmesa. Adoro jogar com minha esposa, com meus filhos, uma diversão. E tem também o lado profissional, o que está agregando aos clubes e presente no dia a dia dos jogadores, que tem a mesa em suas casas. Sem falar na saúde, na qualidade de vida. Uma ideia genial, para o corpo e para a mente”, resumiu Fábio Luciano.

Benefícios do novo esporte


Jogo de futmesa
Futmesa Brasil / Divulgação

Jogo de futmesa

A Futmesa Brasil foi buscar, junto a empresas e profissionais especializados, laudos e estudos científicos que comprovam os resultados da prática do esporte.

O Prof. Dr. Franz H. P. Burini, especialista em Medicina Esportiva / Medicina Preventiva, realizou em novembro do ano passado uma avaliação metabólica em atletas, no CT do Corinthians, que mostra o funcionamento do organismo como um todo frente ao esforço que é exposto – no caso o futmesa -, obtendo o perfil para otimizar os treinos para a melhora da saúde e da performance.

Já o Motion Lab – Consultoria e Assessoria em Análise de Movimentos -, com a coordenação de Luciano M. Rosa, apresentou as conclusões das atividades relacionadas à análise biomecânica de jogadores durante a utilização do futmesa, com profissionais especializados nos conceitos de biomecânica do esporte, em dois sistemas de análise: cinemetria e eletromiografia.

Veja Mais:  Governo instala Centro de Triagem da Covid-19 na Arena Pantanal

Conheça as regras do futmesa:

  1. Jogos podem ser individuais ou em duplas;
  2. Partidas em dupla = 18 pontos e partidas individuais = 11 pontos;
  3. Partidas em melhor de 1, 3 ou 5 sets;
  4. Saque somente com os pés ou cabeça;
  5. Se errar o primeiro saque, pode realizar uma 2ª tentativa;
  6. A bola, durante o saque, deve bater na área demarcada na mesa;
  7. Após o saque, a bola pode bater em qualquer parte do lado oposto para ser válido;
  8. Ao passar a bola para o adversário, não invada, por cima da rede, o lado oposto da mesa;
  9. No máximo três toques na bola – mas na recepção do saque são no mínimo dois toques;
  10. É permitido subir na mesa PRO, mas sem utilizar as mãos;
  11. Não é permitido tocar a mão na bola e nem na mesa.

Confira as regras do futmesa no vídeo abaixo:

Início do futmesa Brasil

Flavio Deleo, empresário do ABC paulista, viu um vídeo de Neymar jogando em uma mesa similar em sua casa, em Barcelona e convenceu o sócio, Juliano Alvizi, que aquilo poderia ser um ótimo negócio.

Após viagem para Europa, pesquisaram e desenvolveram os equipamentos, que estão comercializando há pouco mais de um ano.

Leia também: Pelé chega ao Brasil após passar por cirurgia em Paris e é internado

O crescimento do negócio fez a fábrica, em Santo André, dar lugar a um novo espaço, em São José dos Campos, no Vale do Paraíba, que acaba de ser inaugurado. E o sucesso junto a jogadores, clubes e o público como um todo vem transformando o futmesa
no novo esporte que está conquistando o País.

Comentários Facebook

Esportes

Acordo de cooperação com UFPR viabiliza diagnóstico esportivo em Mato Grosso

Publicado

.

Um acordo de cooperação técnica entre a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) e a Universidade Federal do Paraná (UFPR) vai possibilitar o diagnóstico da governança, gestão e infraestrutrua esportivas nos municípios mato-grossenses. A parceria foi firmada na última semana e suas ações serão viabilizadas pelo Instituto de Pesquisa Inteligência Esportiva (IPIE) que integra a universidade paranaense.

“Participar desse estudo do Instituto de Pesquisa Inteligência Esportiva será muito importante para o desenvolvimento do esporte e lazer em Mato Grosso. A partir do diagnóstico, poderemos ter uma visão geral das demandas do Estado e direcionar esforços em políticas esportivas que atendam de fatos as reais necessidades”, informa o superintendente de Esporte e Lazer da Secel, Rodrigo Siqueira.

O projeto de pesquisa em inteligência esportiva é uma ação articulada entre o Instituto e a Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania que começou em 2013 e teve seus estudos no campo de gestão e governança intensificados a partir de 2017. Por meio do levantamento de aspectos quantitativos e qualitativos desenvolvidos pelas secretarias estaduais/municipais na área de esporte e lazer, o projeto busca potencializar as ações dos diferentes entes federados, melhorar o nível de informação esportiva e possibilitar articulações futuras na área.

Com o acordo celebrado junto à Secel, as pesquisas em Mato Grosso terão início em breve. Para isso, uma equipe da secretaria adjunta de Esporte e Lazer participará de formação sobre a metodologia desenvolvida pelo IPIE e estabelecerá reuniões e tratativas individuais com gestores municipais do estado.

Veja Mais:  Governo instala Centro de Triagem da Covid-19 na Arena Pantanal

A ferramenta a ser utilizada tem como base quatro dimensões de estudo que envolvem características do Estado/município, as informações do órgão responsável pela gestão esportiva, recursos humanos disponíveis e políticas para o esporte. As coletas e análises de dados poderão caracterizar, classificar e apontar direções futuras sobre como as instituições podem potencializar sua gestão e melhorar suas práticas de governança.

Segundo o coordenador do IPIE, professor Fernando Mezzadri, o acordo celebrado poderá trazer inúmeras outras ações conjuntas visando melhorar e qualificar as políticas públicas para o desenvolvimento do esporte.

“Para nós será uma parceria muito frutífera. Além do cadastro e a partir dele, podemos melhorar também a gestão dos municípios, qualificar os gestores a melhorar suas ações junto aos atletas e pontencializar a infraestrutura do esporte no estado. Não podemos deixar de agradecer ao então secretário Allan Kardec que se prontificou para que a parceria acontecesse. Agora vamos caminhando juntos nessa ação tão importante para todos os envolvidos”, destaca Mezzadri.

A minuta do termo de cooperação com a UFPR pode ser acessada AQUI.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

O jogo mudou; Arena Pantanal transforma em centro de Triagem para pessoas com sintomas da Covid-19

Publicado

.

O Centro de Triagem da Covid-19 contará com equipes médicas para atendimento e avaliação das pessoas com sintomas do coronavírus que buscarem tratamento. O atendimento aos casos graves, como falta de ar e febre persistente, continua nas unidades municipais, que são a porta de entrada da rede de saúde pública.

O centro entra em funcionamento nos próximos dias, na Arena Pantanal, em Cuiabá.

O objetivo com a abertura do Centro de Triagem é facilitar o acesso e possibilitar a detecção e o tratamento precoce do coronavírus em adultos.

O Governo do Estado busca com a iniciativa evitar o agravamento da doença em pessoas que, inicialmente, apresentem sintomas leves da síndrome respiratória e, com isso, diminuir os impactos na rede de saúde pública, com a necessidade de internação em leitos hospitalares, principalmente, em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

“O primeiro atendimento é fundamental para o tratamento da Covid-19 e, por isso, a gestão estadual atua no sentido de facilitar o acesso ao atendimento, aos exames e medicamentos. Com a detecção e atendimento precoces, a ideia é conter o número de internações por quadros graves da doença”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo.

Atendimento

No centro, serão realizados os exames de detecção do vírus, as avaliações de quadro clínico, tomografia e a entrega de medicamentos para pacientes adultos.

Após triagem e consulta individualizada, poderá haver – caso recomendado pelo profissional médico – a prescrição de uma receita para a retirada, no local, de remédios que tratam os sintomas da Covid-19.

Veja Mais:  Secel abre edital para seleção de Pontos de Esporte e Lazer
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Há 15 anos, São Paulo conquistava o Tri da libertadores das Américas

Publicado

Natanael Oliveira*,
especial para o site da FPF
O dia 14 de julho certamente é inesquecível para os torcedores do São Paulo. Há exatos 15 anos, o Tricolor Paulista goleou o Athletico, por 4 a 0, e se tornou o ‘dono’ da América pela terceira vez em sua história, sendo o primeiro time brasileiro a alcançar tal marca continental.

Atuando em um Morumbi completamente lotado, com mais de 70 mil pessoas, a equipe são-paulina não deu chances aos paranaenses. Após empatar por 1 a 1 na partida de ida, o clube precisava de uma vitória simples para levantar o troféu sul-americano. Mas o que se viu foi uma atuação de gala tricolor para não deixar dúvidas sobre a conquista.

Dono de grandes atuações ao longo da competição, Cicinho foi um dos grandes destaques do São Paulo naquela cconquista. “O principal trunfo e maior mérito que tivemos foi a união daquela equipe. Nosso time, praticando um bom futebol, chamava a atenção até dos adversários. Nós ganhamos o respeito de todos com boas exibições e pela maneira de jogar. Não menosprezávamos ninguém, sempre tratamos todos com respeito. Não é porque estávamos vivendo um grande momento que iriamos deixar a soberba tomar conta”, disse antes de ressaltar a importância do técnico Paulo Autuori.

“Além da união do elenco, acredito que o Paulo Autuori também foi um destaque, já que soube extrair o melhor de cada jogador para as partidas decisivas. Ele já chegou pegando uma equipe vitoriosa, que vinha do título paulista, dando somente a sequência. Então não pegou um time que estava acostumado com derrota, não. Chegou em um time acostumado a vencer, e usou dessa boa fase e a união do grupo para conquistarmos os objetivos”, analisou o lateral.

Veja Mais:  Flamengo vence o Fluminense na primeira decisão do Carioca

No ano anterior, o São Paulo chegou perto de conquistar a Libertadores, mas caiu na semifinal para o futuro campeão Once Caldas-COL. Mas apesar de não levantar a taça no ano anterior, o ex- lateral-direito tricolor acredita que a campanha em 2004 serviu de lição para o sucesso há 15 anos. “Nós sabíamos que as dificuldades iriam ser imensas, e em 2004 ficou aquele gostinho de ‘quero mais’. Nós procuramos o que? Acertar o que tínhamos errado, então a preparação foi totalmente diferente, a concentração foi outra, e acabou dando certo”, revelou.

Decisão
Digna de uma final continental, a partida começou com boas chances para as duas equipes. Aos sete minutos, o zagueiro Lugano levou perigo com uma cabeçada da pequena área, mas a bola foi para fora. Os paranaenses não demoraram para responder, e quase abriram o placar aos 12: após Fabricio cobrar falta, Alex desviou de cabeça e quase marcou contra.

O susto aumentou ainda mais o ímpeto são-paulino. Aos 16, o São Paulo abriu o placar em uma bela jogada construída com uma tabelinha entre Danilo e Luizão, que chutou para o gol. O goleiro do Athletico defendeu parcialmente, e no rebote, Danilo aproveitou para cruzar na cabeça de Amoroso.

Já no final do primeiro tempo, o São Paulo perdeu a oportunidade de ampliar. Aos 42, Danilo chutou forte e a bola passou raspando a trave do goleiro adversário. Nos acréscimos, os paranaenses provaram que ainda estavam no jogo: em cobrança de fala, Fabricio acertou a trave do goleiro Rogério Ceni.

Na segunda etapa, o Athletico começou pressionando os mandantes, mas a pressão não surtiu efeito. Logo aos sete minutos, o São Paulo ampliou a vantagem em uma cabeçada mortal do zagueiro Fabão, após cobrança de escanteio.

Veja Mais:  Secretaria de Esportes de Nova Ubiratã-MT inova durante a pandemia e lança evento para estimular a prática esportiva

A partir do segundo gol, o São Paulo tomou conta da partida. Aos 25, após grande jogada pela direita, Amoroso cruzou e Luizão tocou sem trabalho para ampliar o placar. Aos 43, Diego Tardelli fechou a conta: 4 a 0. O São Paulo conquistava a Copa Libertadores pela terceira vez em sua história, sendo o primeiro time brasileiro a alcançar tal marca.

Campanha
O São Paulo se classificou para a Copa Libertadores de 2005 após alcançar a terceira colocação no Campeonato Brasileiro do ano anterior. A equipe brasileira caiu no Grupo C, que também contava com a Universidade de Chile-CHI, Quilmes-ARG e The Strongest-BOL.

O Tricolor Paulista não teve muitos problemas para garantir a classificação, indo às fases posteriores na liderança do grupo. O time somou 12 pontos, com três vitórias e três empates –a equipe chilena da Universidad de Chile, ficou em segundo.

Nas oitavas, o São Paulo teve um clássico pela frente. Enfrentando o Palmeiras, o Tricolor venceu as duas partidas (1 a 0 e 2 a 0) para seguir adiante no sonho da conquista continental. Nas quartas, o time aplicou um 4 a 0 sobre o Tigres-MEX, e a vitória por 2 a 1 dos mexicanos na segunda partida passou longe de ameaçar a classificação dos brasileiros.

Nas semifinais, o adversário seria uma das grandes potências da América do Sul: o River Plate-ARG. O São Paulo bateu de frente e conseguiu vencer a primeira partida por 2 a 0. na Argentina, o Tricolor novamente saiu vitorioso, dessa vez com um placar de 3 a 2, garantindo sua vaga na grande final.

Falando justamente da partida contra os argentinos, Cicinho classificou o confronto como um dos mais marcantes na campanha do título. “Nós tivemos vários momentos marcantes, como os duelos contra o Palmeiras pelas oitavas. Mas o que está na minha memória como um momento crucial, foi o jogo contra o River Plate. Eu não participei, porque estava com a seleção brasileira na Alemanha, e acompanhei pela televisão. Eu torci muito para que o nosso time conquistasse a vitória e conseguisse chegar na grande decisão. Então esse foi o momento mais difícil no meu caso, porque não pude jogar. Acompanhei de longe a vitória sobre o River na Argentina e chegamos com muita moral na final”, finalizou.

Veja Mais:  Há 15 anos, São Paulo conquistava o Tri da libertadores das Américas

Ficha técnica:
São Paulo 4 x 0 Athletico – (Final – Libertadores)

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP);
Data: 14 de julho de 2005, quinta-feira;
Horário: 21h45 (horário de Brasília);
Árbitro: Horácio Elizondo (Argentina);
Assistentes: Rodolfo Otero e Juan Carlos Rebollo (ambos da Argentina);
Público: 71.986 pagantes;
Cartões amarelos: Lugano, Fabão e Danilo (São Paulo); Evandro, Cocito e André Rocha (Atlhetico);
Gols: Amoroso, aos 16 minutos do primeiro tempo, Fabão, aos 7, Luizão, aos 25 e Diego Tardelli, aos 43 minutos do segundo tempo.

São Paulo: Rogério Ceni; Fabão, Diego Lugano e Alex; Cicinho, Mineiro, Josué, Danilo e Junior (Fábio Santos); Amoroso (Diego Tardelli) e Luizão (Souza). Técnico: Paulo Autuori.

Athletico: Diego; Jancarlos, Danilo, Durvão e Marcão (Fernandinho); Cocito, André Rocha (Alan Bahia), Evandro e Fabrício; Lima (Rodrigo) e Aloísio. Técnico: Antônio Lopes.

Fotos: Rubens Chiri/São Paulo FC
Sob supervisão de Luiz Minici*

Últimas notícias

PAULISTÃO SICREDI 2020 – 14/07/2020 – 14:30

Confira a situação dos clubes para evitar o rebaixamento no estadual

PAULISTÃO A2 SICREDI – 14/07/2020 – 14:08

Comunicado – Conselho Técnico Paulistão A2

PAULISTÃO SICREDI 2020 – 14/07/2020 – 12:00

Hat-trick de Willian e Santo André embalado; a 3ª rodada do Paulistão Sicredi

Comentários Facebook
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana