Carros e Motos

Lamborghini Countach completa 50 anos

Publicado


source
Lamborghini Countach: clássico da marca italiana foi um marco na história do automóvel pelas linhas ousadas
Divulgação

Lamborghini Countach: clássico da marca italiana foi um marco na história do automóvel pelas linhas ousadas

Após a  Lamborghini comemorar 50 anos do seu esportivo Miura na cobiçada versão SV , lançada em 1971, a marca aproveitou para celebrar outro modelo de muito sucesso e que certamente já foi pôster de muitos adolescentes dos anos 70: o   Countach .

O cupê italiano foi apresentado oficialmente no dia 11 de março de 1971 como carro-conceito durante a mostra do Salão Automóvel de Genebra , na Suíça. Atraindo a atenção de todos os visitantes, o sucesso era inevitável, graças às linhas futurísticas para a época e ao mesmo tempo tradicionais que traziam o DNA da casa de Sant’Agata Bolognese.

O Countach foi projetado por  Marcello Gandini , do estúdio  Bertone , o mesmo estúdio que desenhou o  Lamborghini Miura e sua característica principal era a silhueta bastante proeminente. A carroceria era larga e baixa, e seu traços era caracterizado pelo perfil angular da carroceria e pelas linhas retas.

As portas tesoura abriam-se para cima e para frente, para auxiliar nas manobras com o carro, considerando que a área envidraçada na traseira era quase nula. Graças a essa “manobra” no projeto, essas portas continuaram sendo usadas em modelos posteriores e se tornou uma referência até nos modelos mais atuais.

Em 1974, chegava o conceito LP 5000 , um carro muito diferente do primeiro projeto “Countach” e que contava com uma estrutura de plataforma em vez de um tubular, e tinha um motor de 12 cilindros de 4971 cc que era único. As entradas de ar do motor receberiam um design de guelras de tubarão e uma sofisticada instrumentação eletrônica interna.

O esportivo atingia a velocidade final de incríveis 300 km/h, graças aos 440 cv de potência e o torque máximo de 50,78 kgfm, disponibilizados a 5000 rpm. Pesava apenas 1130 kg, o que conferia uma excelente relação de peso-potência de 2,56 kg/cv. Bob Wallace, o piloto de testes-chefe da Lamborghini , usou o carro para testes de estrada e no início de 1974, o mesmo protótipo foi usado para testes de colisão necessários para a homologação do carro de produção.

No entanto, o primeiro modelo comercial do Countach foi o LP 400 . Na motorização, contava com um poderoso V12 de 4.0 litros (3929 cc), cuja primeira unidade foi vendida a um australiano. Tratava-se da versão LP 400 , que significava “Longitudinale Posteriore” (italiano para a posição longitudinal traseira) e 400 , nome comercial sem o último zera referente ao deslocamento do motor 3929 cc , ou arredondando para 4000 .

Veja Mais:  Peugeot 2008 ganha nova versão Skywalker na linha 2021

No Salão  do Automóvel de Genebra 1978, surgia o LP400S cuja mudança principal foi a introdução de pneus Pirelli P7 e pneus mais largos. Com essa alteração, segundos os engenheiros da marca, houve uma grande melhora na dirigibilidade do carro, deixando o LP400 padrão um carro muito mais ágil.

Com a adoção do jogo de pneus, os para-lamas sofreram leves alterações para poder abrigá-los. Outra mudança sútil ocorreu nos para-choques que ganharam spoilers para aumentar o desempenho aerodinâmico.  Por falar nisso, o cupê passaria a ser oferecido opcionalmente com um enorme aerofólio.

De 1974 a 1990, um total de 1.999 unidades do Countach foram construídas em cinco séries diferentes. Foi um modelo que influenciou uma geração inteira, ao mesmo tempo que proporcionou à Lamborghini a capacidade de sobreviver aos anos mais difíceis da história da empresa e entrar permanentemente nos corredores da lenda.

Você viu?

Curiosidades

Projeto teve participação do estúdio Bertone
Divulgação

Projeto teve participação do estúdio Bertone

COUNTACH > Foi um dos poucos nomes que a fábrica batizou seus carros e que não tinha referência à touro, uma paixão de Ferrucio Lamborghini. O nome refere-se ao termo do dialeto piemontês, falado na região ao noroeste da Itália, e que significa esplêndido, magnifico.

Lamborghini Countach 50 anos
Divulgação

Lamborghini Countach 50 anos

LAMBO DOORS > As portas tesouras do Lamborghini Countach , de Marcelo Gandini, surgiram por causa do chassi tubular que ocupava espaço, e como o projeto ditavam portas amplas, dificultando o acesso a vagas apertadas, a solução veio das dobradiças horizontais.

Lamborghini LM002 vinha com um V12 emprestado do Countach
Divulgação

Lamborghini LM002 vinha com um V12 emprestado do Countach

LAMBORGHINI LM002 > Bem antes do Cayenne romper a tradição da Porsche com esportivos, em 1986 a Lamborghini fez o LM002 , um jipão de rua com o V12 do Countach . A ideia era restringi-lo ao uso militar, o que não aconteceu. Pouco mais de 300 foram feitos, e quem diria que hoje teríamos o Urus.

esportivo nacional Hofstetter tinha clara inspiração no Lamborghini Countach
Divulgação (Lexicar)

esportivo nacional Hofstetter tinha clara inspiração no Lamborghini Countach

HOFSTETTER > Idealizado pelo jovem Mário Hofstetter, o cupê surpreendeu nos anos 80 graças ao visual futurista, iguais ao do Lamborghini Countach . Da previsão de construir 30 unidades, só 18 foram feitas devido ao preço equivalente a três Gol GT .

Lamborghini Z1A podia
Divulgação

Lamborghini Z1A podia “andar” na água

Z1A > O Z1A foi o primeiro Lamborghini anfíbio e era baseado no modelo Countach , feito pela SeaRoader, uma empresa inglesa de engenharia especializada. A esquisitice possui dois propulsores V8 Rover , um hidrofólio dianteiro, suspensão ajustável e sistema hidráulico que recolhe as rodas o Z1A para uso na água.

Veja Mais:  Volkswagen retoma planos de produzir substituto do Gol no Brasil
Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook

Carros e Motos

Harley-Davidson celebra 10 anos de vendas no Brasil

Publicado


source
Harley-Davidson faz 10 anos no Brasil e mostra um dos eventos com fãs da marca, em 2014, o
Divulgação

Harley-Davidson faz 10 anos no Brasil e mostra um dos eventos com fãs da marca, em 2014, o “Harley Days”

Neste ano de 2021, a Harley-Davidson está comemorando 10 anos de operações de vendas no Brasil. A sua história no país é marcada com a inauguração da filial brasileira em 2011 com direito a desfile “Willie G. Parade” em São Paulo, em homenagem à participação especial de Willie G. Davidson, neto de um dos cofundadores da empresa.

Desde então a marca norte-americana fundada em 1903 não parou de investir a sua participação no Brasil. Além de ter inaugurado o Centro de Distribuição em Cajamar, São Paulo.

A empresa celebrou seus 110 anos de fundação com a participação de Bill Davidson, filho de Willie G. Davidson e VP do Harley-Davidson Museum ; e implantou o Centro de Treinamento em São Paulo em parceria com o SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial).

Bem antes de estabelecer operações de vendas aqui, em 1998 a Harley-Davidson já havia construído a sua primeira fábrica de CKD (Complete Knock-Down) em Manaus, com foco no suprimento de motos ao mercado brasileiro.

Veja Mais:  Volkswagen retoma planos de produzir substituto do Gol no Brasil

Após as medidas restritivas do isolamento social por conta do Covid-19 forem contidas, a Harley Davidson prometer marcar presença no Salão Duas Rodas , além de promover encontros com entusiastas da marca.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Saiba o que fazer e como recorrer das infrações de trânsito na pandemia

Publicado


source
Multa de trnsito e dbito de veculos podem ser divididos em 12 vezes no Rio
Thiago Ventura

Multa de trnsito e dbito de veculos podem ser divididos em 12 vezes no Rio

Desde dezembro de 2020, o Conselho Nacional de Trânsito autorizou o retorno dos envios de multas na pandemia, e de lá pra cá, motoristas brasileiros passaram a receber notificações de infrações cometidas durante as fases mais restritivas no país.

Pensando em facilitar a vida dessas pessoas que foram autuadas, a Zul+ , reuniu as principais dúvidas sobre o assunto e algumas dicas para recorrer das infrações. Para isso, ao acessar o aplicativo da empresa o motorista encontrará três tipos de defesa que poderá usá-los contra multa de trânsito como a defesa prévia no qual o Órgão Autuador tem até 360 dias para aplicar a penalidade.

Se o prazo não for cumprido, ocorrerá a perda do direito de aplicação da multa ; recurso em primeira instância junto à Junta Administrativa de Recursos de Infrações e, por fim, o recurso em segunda instância junto ao Conselho Estadual de Trânsito.

Até então, não havia nenhum prazo máximo para o Órgão de Trânsito expedir a notificação de penalidade , no entanto, de acordo com a Nova Lei de Trânsito (que começou a valer a partir do último dia 12), o prazo máximo é de 180 dias a partir da data da infração.

Veja Mais:  Empresa britânica Lunaz converte Bentley antigo em elétrico

“Em tempos de pandemia, é natural que os condutores estejam confusos , ainda mais com tantos prazos sofrendo alterações. É importante ter atenção redobrada, já que ao perder o prazo, não será mais possível recorrer da infração “, afirma André Brunetta, CEO do Zul+.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

VW Tiguan 2022 muda no México antes de chegar ao Brasil

Publicado


source
VW Tiguan 2022 é feito em Puebla (México); modelo tem benefícios fiscais para ser vendido no Brasil
Divulgação

VW Tiguan 2022 é feito em Puebla (México); modelo tem benefícios fiscais para ser vendido no Brasil

A Volkswagen acaba de revelar o SUV médio Tiguan 2022 em sua versão para as Américas. Produzido no México, o modelo tem mesmo visual europeu, feito na Alemanha, com mudanças pontuais. Esta é a versão que será importada para o Brasil no segundo semestre de 2021, possivelmente sem versão de cinco lugares. 

Em sua reestilização de meia-vida, o Tiguan ganha características da oitava geração do Golf . Isso fica bem evidente pelo novo formato dos faróis, além das lanternas traseiras.

Assim como o novo SUV médio Taos –  que virá ao Brasil importado da Argentina no fim deste trimestre – o Tiguan ganha um filete de LED que cruza a grade frontal, ligando os faróis dianteiros. Este padrão não é utilizado na Europa, onde o Tiguan já conta com o novo recurso LED Matrix desenvolvido pela Audi. Neste caso, o SUV médio tem 24 LEDs por farol, podendo alterar a iluminação de forma orgânica.

Veja Mais:  Peugeot 2008 ganha nova versão Skywalker na linha 2021

As mudanças são mais discretas na traseira, onde o Tiguan passa a levar seu nome escrito abaixo do logotipo da Volkswagen. Na versão R-Line , o modelo terá para-choques mais protuberantes para acrescentar um visual mais agressivo, assim como detalhes cromados espalhados pela carroceria. 

O interior também conta com mudanças interessantes. Ao menos no pacote dos Estados Unidos, o Tiguan terá bancos dianteiros com funções de aquecimento e resfriamento de série. O recurso deve aparecer nas versões mais caras no Brasil. 

Você viu?

Novos materiais passam a revestir os bancos e painéis de porta com mais variedade de cores. As versões mais caras também terão filetes em LED que podem mudar de cor e iluminar o ambiente de acordo com a preferência do motorista.

O Tiguan também ficou mais seguro em sua versão 2022 , contando com sistema de frenagem de emergência, assistente de permanência em faixa e controle de cruzeiro adaptativo como equipamentos de série nos Estados Unidos. 

O pacote Brasil ainda não foi confirmado, mas com base em outros modelos do segmento de SUVs médios, ao menos as versões mais caras do Tiguan devem ganhar os novos recursos de segurança.

Motorização

Além dos revestimentos, Tiguan 2022 estreia o novo volante da Volkswagen
Divulgação

Além dos revestimentos, Tiguan 2022 estreia o novo volante da Volkswagen

Nos Estados Unidos, o Tiguan mantém o motor 2.0 turbo de quatro cilindros capaz de desenvolver 184 cv de potência, com câmbio automático de oito velocidades. O modelo que será importado para o Brasil também terá o conjunto mecânico atual, entregando 150 cv e 25,5 kgfm de torque na opção 1.4 turbo, com câmbio automatizado de 6 velocidades, subindo para 230 cv e 35,5 kgfm de torque no modelo 2.0 turbo, com câmbio automatizado de 7 velocidades.

Veja Mais:  Volkswagen retoma planos de produzir substituto do Gol no Brasil

Catálogo mais enxuto

Conforme apurado pela reportagem do iG Carros, o catálogo do Tiguan deve ficar mais enxuto no Brasil para evitar a “canibalização” de produtos. Dessa forma, o Tiguan pode ficar restrito às versões mais caras, com espaço para sete ocupantes. 

A intenção da fabricante é que antigos clientes do Tiguan de cinco lugares comprem o Taos, que terá apenas motor 1.4 turbo de 150 cv de potência e 25,5 kgfm de torque, com câmbio automático de seis velocidades.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana