Carros e Motos

Lewis Hamilton estreia em comercial do Mercedes AMG GT 4-Door, da pista às ruas

Publicado

Lewis Hamilton
é a estrela do comercial do Mercedes AMG GT 4-Door, esportivo que toma como base o AMG GT e que será lançado em 2019. Nele, compete com as versões de corrida (AMG GT3 e AMG GT4) e de rua (AMG GT S e AMG GT R), para mostrar que – apesar de ser mais pensado para um uso urbano – segue com o mesmo DNA legítimo da subdivisão de alto desempenho.

LEIA MAIS: Mercedes GLE 63 AMG: meio SUV, meio cupê, mas muito esportivo

O Mercedes AMG GT 4-Door
será vendido em três versões a partir de 2019, cada uma com uma motorização, com estimativa de custar entre R$ 365 mil e R$ 570 mil, dependendo da versão. A de entrada é a 53 AMG, que traz o novo motor M256, um motor de seis cilindros, de 3,0 litros e 435 cv, capaz de levá-lo de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos e à velocidade máxima de 285 km/h. Dois compressores são os grandes responsáveis por esses números: um turbo convencional, e o outro tocado por eletricidade – um arranque/alternador entre o motor e o câmbio alimenta o sistema de 48 volts.


Mercedes AMG GT 4-Door: Para os que não abandonam a emoção das pistas, mesmo na cidade
Divulgação

Mercedes AMG GT 4-Door: Para os que não abandonam a emoção das pistas, mesmo na cidade

Seu visual é marcante. Conta com grandes entradas de ar na dianteira e sua grade que vem do Mercedes AMG GT R
. Faróis de LEDs completam o design e a harmonia da dianteira. Enquanto isso, na traseira, o aerofólio – que pode ser extensível ou fixo – contribui para os ares agressivos, que chegam para tentar roubar o público do Porsche Panamera
e do Maserati Quattroporte.

Veja Mais:  Chevrolet Onix Joy 2019: versão mais em conta é modesta, mas eficiente

LEIA MAIS: Aceleramos na pista o superesportivo Mercedes-AMG GT R de R$ 1,2 milhão

A versão intermediária é a 63 AMG, que já parte para um novo patamar de desempenho. Para isso, traz um V8 biturbo de 4,0 litros e 585 cv, resultando em uma aceleração até os 100 km/h em 3,4 segundos e uma velocidade final de 310 km/h. Mas ela ainda é “mansa” se comparada à de topo 63S AMG, que traz o mesmo V8 4.0 biturbo, só que recalibrado para render 639 cv. O acréscimo de brutalidade melhora as coisas para quem quer diversão, uma vez que sua aceleração até 100 km/h passa a ser de 3,2 segundos e o “fôlego” termina nos 315 km/h.

O câmbio é de nove marchas e a tração é integral, em todas as versões, entretanto, a intermediária e de topo usam o câmbio automático de dupla embreagem, para fazer as trocas o mais rapidamente possível e aguentar o torque brutal do motor. Enquanto isso, a versão de entrada utiliza um conversor convencional.

Tecnologia

O AMG traz de série nas versões V8 (e como opcional no seis cilindros) direção ativa no eixo traseiro. Em baixas velocidades, o sistema que esterça ligeiramente as rodas de trás no sentido oposto ao das rodas da frente. Isso diminui o diâmetro de giro do carro e também torna o carro mais ágil no trânsito urbano. Acima de 100km/h, os atuadores eletro-hidráulicos fazem as rodas dos dois eixos esterçarem na mesma direção, aumentando a estabilidade, a segurança e a dinâmica.

Veja Mais:  Confira 5 modelos que são injustiçados no mercado brasileiro

LEIA MAIS: O “monstro” Mercedes-Benz E63 AMG Brabus 800 virá ao Brasil no mês de julho

Por fim, enquanto a versão de entrada tem molas helicoidais, nas V8 se encontram a suspensão é a ar. Além disso, outra vantagem das versões mais caras é a tecnologia de desativação de uma bancada de cilindros, para reduzir pela metade o funcionamento do motor e contribuir para uma melhor economia de combustível.

Já no Interior, o sedã segue o novo padrão Mercedes. O quadro de instrumentos e a parte central do painel são distribuídos entre duas telas de 12,3 polegadas, que permitem os três tipos de configuração “Classic”, Sport” e “Supersport”, para o comportamento geral do carro. Além disso, as saídas do ar-condicionado do Mercedes AMG GT 4-Door
são iluminadas, bem como traz até controles de iluminação ambiente, climatização e aquecimento dos assentos. O chamado “glass cockpit” vem de série nas versões V8 e como opcional, na de seis cilindros.

Comentários Facebook

Carros e Motos

Prefeito de Nova Mutum paga RGA e cria de vale alimentação para servidores públicos

Publicado

Leandro Félix- Foto: Assessoria

O Prefeito de Nova Mutum, Leandro Félix anunciou o pagamento do RGA – Reajuste Geral Anual – aos salários dos servidores municipais e a criação de um vale alimentação também voltado aos colaboradores municipais. O anúncio do Prefeito aconteceu esta manhã (05/07) durante sua participação na 21ª Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores.

Segundo Leandro está em fase de conclusão o levantamento que definirá o percentual do Reajuste Geral Anual. “Já demos o start para que nossa equipe econômica conclua o levantamento. Debateremos o percentual com nossos legisladores antes da definição”, afirmou durante fala em Tribuna.

A Prefeitura de Nova Mutum realizou recentemente uma consulta junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) sobre a legalidade para conceder o reajuste ainda neste ano, por conta da Lei Federal Nº 173, de 27 de maio de 2020, que impede a concessão de reajustes salariais, bem como a Revisão Geral Anual (RGA), aos servidores públicos até dezembro de 2021. “Como o posicionamento do Tribunal nós impediu de realizar o reajuste neste ano, iremos propor este pagamento para janeiro do ano que vem. Sendo assim no início do próximo ano pagaremos o reajuste deste período e já em meados de março realizarmos mais um reajuste. Esta é nossa maneira de valorizar amplamente nossa equipe de servidores públicos municipais”, destacou o Leandro.

Veja Mais:  VW T-Cross terá bancos traseiros deslizantes

No mês de agosto a Prefeitura encaminha para a Câmara Municipal do Projeto de reajuste, referente ao período de 2020 e em maio encaminha um novo projeto de reajuste, referente a 2021. Totalizando dois reajustes para 2022.

O Prefeito Leandro Félix também anunciou a criação do Cartão Vale Alimentação para os servidores municipais. “Já iniciamos os estudos de viabilidade, também incluiremos nossos legisladores neste debate e este ano encaminharemos o projeto para a Casa de Leis, para iniciarmos o pagamento do Vale Alimentação já no próximo ano. É mais um compromisso firmado com nossos servidores que será cumprido”, complementou.

Ainda durante sua fala em Tribuna, durante a sessão ordinária o Prefeito Leandro homenageou o município de Nova Mutum, que celebrou seu 33º aniversário no último domingo (04/07). Agradeceu o empenho dos servidores municipais que estão diariamente na linha de frente contra a pandemia, prestou considerações às vítimas de covid-19 e reafirmou o compromisso da Gestão Administrativa com toda a cidade e sua população.

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Chevrolet Captiva, um veículo acima da média

Publicado

Conheça todos os atributos desse formidável carro

O Chevrolet Captiva é considerado um carro acima da média e não é à toa. Sua relação custo x benefício é simplesmente incomparável. Independente se você comprar um exemplar novo ou procurar no mercado de carros à venda em Cuiabá, o Captiva é sempre uma boa pedida para quem gosta de sofisticação sem ter que pagar tanto.

Ele teve uma excelente recepção no mercado nacional desde o seu lançamento, exibindo um surpreendente sucesso entre o público. Ele foi lançado no ano de 2008 e chegava a ter fila de espera na época e até juros sobre o preço final. Mesmo passado 12 anos, ele continua cativando o público.

Mas qual é a configuração do Chevrolet Captiva? Como é o seu interior, exterior e performance? É o que será abordado adiante.

Ficha técnica completa do Chevrolet Captiva

Observe logo abaixo a ficha técnica completa do Chevrolet Captiva:

Motor: 2.4 Ecotec

Tipo: Dianteiro, Transversal e Gasolina

Número de cilindros: 4 em linha

Cilindrada em cm3: 2.384

Comentários Facebook
Veja Mais:  Toyota Corolla, Etios e Yaris ficam mais acessíveis na revolução da mobilidade
Continue lendo

Carros e Motos

SUV eletrificado menor que o Mustang Mach-E usará plataforma da VW

Publicado

Mustang arrow-options
Divulgação

O SUV Mustang Mach-E chega no início de 2020 com o exclusivo modelo “First Edition” de produção limitada

Após firmarem uma aliança bilateral, a VW cedeu sua plataforma de carros elétricos MEB para a Ford implementar em seus carros. E, então, eis que surge o “irmão” menor do SUV Mustang Mach-E. Ainda sem ter sido revelado, um relatório oficial aponta que será produzido na Alemanha, que terá características similares aos I.D da Volks — como capô mais curto, pára-brisa mas avançado na dianteira e outros — bem como mais de 300 cv. As expectativas de lançamento são para 2021, após a chegada do SUV do Mustang.

LEIA MAIS: Ford Mustang Lithium, Chevy E-10 e Bronco R querem dar alma aos eletrificados

Junto à plataforma MEB, os motores elétricos e as baterias vão compor um novo sistema de tração nas quatro rodas, que, contando com recursos de regeneração de energia, é esperada uma autonomia capaz de superar os 800 km. Entretanto, os planos da Ford com a novidade — do mesmo modo que com o Mustang Mach-E — ainda são de caracterizá-lo como um modelo autêntico, sem que seja apenas um VW com o logotipo da montadora norte-americana.

“É fundamental que tenhamos flexibilidade suficiente, diferenciação o suficiente e o tipo de desempenho que você espera de um Ford. Muito disso foi feito no início das negociações com a VW. Com os parâmetros que vimos, podemos fazer um ótimo Ford”, diz Ted Cannis, diretor global de eletrificação da Ford.

LEIA MAIS: Mustang Bullitt de McQueen será leiloado por mais de R$ 4 milhões nos EUA

Aliança vai ditar parâmetros no futuro

Aliança arrow-options
Divulgação

Aliança Ford-Volkswagen vai significar a expansão dos negócios para as montadoras, para se tornar a maior da Europa

Ao todo, R$ 26 bilhões estão reservados à criação das novas tecnologias. Com isso, a aliança VW-Ford já dá início à maior planta de desenvolvimento de carros elétricos de toda a Europa. O Grupo Volkswagen espera que 10 milhões de veículos sejam produzidos sobre a MEB já na primeira leva.

Segundo o CEO responsável pela aliança VW-Ford, Herbert Diess: “Olhando para o futuro, ainda mais clientes e o meio ambiente se beneficiarão da arquitetura EV da Volkswagen. Nossa aliança global está começando a demonstrar uma promessa ainda maior, e continuamos a analisar outras áreas nas quais podemos colaborar”.

LEIA MAIS: Por que é melhor gastar R$ 300 mil no Ford Edge ST e não no Mustang?

Outro ponto importante se refere à empresa Argo AI, responsável por desenvolver tecnologias de condução autônoma. Com foco nos novos carros elétricos, tanto a Ford quanto a VW possuem participação conjunta nas ações, que quando somadas, detém a porção majoritária do conselho. A Argo é avaliada em US$ 7 bilhões e, após o acordo, receberá pelo menos US$ 1 bilhão em investimentos. A partir disso, o Mustang Mach-E e outros modelos poderão ser carros autônomos .

Comentários Facebook
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana