Rondonópolis

Mobilização pelo Dia do Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas acontece amanhã (30) na BR-364

Publicado


Sob a insígnia do Coração Azul, o Dia Mundial do Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, cuja data é 30 de julho, conclama todos a refletirem e combaterem essa prática ainda tão presente nos dias atuais. Tratar seres humanos como mercadorias, roubando-lhes a liberdade, ludibriando-lhes para que, iludidos, voluntariamente se deixem levar a lugares onde, após a chegada, serão escravizados, explorados sexualmente ou, mesmo, submetidos à remoção de órgãos para venda. Todos esses são objetivos pelos quais aliciadores cometem esse crime nefasto e persistente contra o qual a campanha incide.

Somando forças com o Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas do Estado de Mato Grosso (Cetrap-MT), o Departamento de Ações Programáticas da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) em conjunto com a Secretaria Municipal de Promoção e Assistência Social, a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a Polícia Militar (PM) e a Pastoral da Mulher Marginalizada realiza, nesta sexta-feira (30), uma blitz, que terá início às 8h, no Posto da PRF, na BR-364, com distribuição de materiais educativos sobre o tema.

“Escolhemos fazer a ação na estrada porque é pelas rodovias que a maiorias das pessoas traficadas são transportadas. Então, vamos abordar os veículos com conversa sobre o tráfico de pessoas e entrega de panfletos. A campanha abre esse debate para mostrar ao público os indícios de quando alguém foi traficado ou está sendo explorado, já que, muitas vezes, esse crime acontece perto de nós e não conseguimos identificar. E, consequentemente, não temos como denunciar. Por isso, precisamos desse conhecimento e vamos informar a população sobre esse assunto”, pontua a técnica do Programa de Combate às Violências do Departamento de Ações Programáticas da SMS, Edna Rodrigues.

Veja Mais:  Santa Casa de Rondonópolis prepara eleição de nova diretoria

Entre os sinais de que uma pessoa está sendo induzida a consentir seu deslocamento para outro local sem perceber que está sendo alvo de um ardil ou, se já caiu no embuste, estão a exigência de entregar passaporte de viagem ou documentos na mão de terceiros e a omissão sobre o endereço onde deve se alojar, seja de casa ou do trabalho. Outro aspecto a desconfiar quando o indivíduo já foi enviado a outra cidade é o fato de nunca dar notícias ou falar pouco com seus familiares ou amigos.

“É um crime de difícil identificação, pois as atitudes do aliciador são dissimuladas. Para perceber que há algo estranho e poder fazer a denúncia, devemos observar o que acontece ao nosso redor, como o tempo de trabalho da pessoa ou se ela está em um ambiente e nunca vai a outros locais como igreja, praça, etc. e não consegue ter uma rede de relacionamento”, orienta a técnica.

Edna ainda acentua que, entre os alvos mais suscetíveis estão crianças, migrantes, pessoas sem emprego e mulheres: “A sedução para atrair a vítima se dá sempre em cima de uma mentira, como o trabalho de modelo, de jogador de futebol ou qualquer outro que lhe dê uma renda difícil dela conseguir onde vive. Então, o aliciador mexe com os sonhos daquele que busca envolver, principalmente de quem está em situação de vulnerabilidade social”.

Veja Mais:  “Não vou assumir a pasta” diz vereador ao prefeito Zé do Pátio

Há o tráfico interno, que ocorre quando os indivíduos são encaminhados entre localizações dentro do Brasil e, também, o externo, quando as vítimas são conduzidas para outros países. Entre os municípios que fazem parte da rota do tráfico no Mato Grosso, segundo o Cetrap, Rondonópolis está incluído.

“Rondonópolis é rota de trafico interno, para o Pará, onde as pessoas são submetidas a trabalhos forçados em fazendas. Outro exemplo, também tendo Rondonópolis como rota, desta vez de tráfico internacional, acontece com bolivianos, que são envolvidos com promessas de uma vida melhor e, ao chegarem a São Paulo, vão trabalhar em confecções e lá tem seus documentos retidos pelo aliciador e, sem eles, ficam impedidos a ter uma vida normal e obrigados a permanecer no país”, cita a servidora da Saúde.

Mas não é só por meio do engano e da ilusão de suas vítimas que os criminosos atuam. Conforme o Protocolo de Palermo, que é o documento internacional que dita diretrizes contra o crime organizado transnacional relativo à prevenção, repressão e punição do tráfico de pessoas, existem, ainda outras formas de cooptar aqueles que devem ser traficados. Essa norma define o tráfico de pessoas como o recrutamento, transferência, alojamento, transporte ou acolhimento de pessoas por meio de ameaça, rapto ou até uso da força e coação.

Saudade e tristeza inundam a alma daqueles que têm seus entes arrebatados pelo tráfico humano. Por isso, a campanha adota o emblema do coração azul, que simboliza o sofrimento dos que perderam familiares ou amigos dessa maneira.

Veja Mais:  SES desativa leitos de UTIs Covid-19 no Hospital Regional e Santa Casa de Rondonópolis

Para se proteger dessa violação aos direitos humanos, Edna indica algumas precauções: “É importante que, ao receber qualquer proposta que enseje mudança de residência ou locomoção para outro lugar, o convidado, antes de aceitar, pesquise sobre o contratante. Ele também deve deixar endereço, telefone e localização da cidade para a qual está indo com parentes ou quem seja de sua confiança. E sempre duvidar de ofertas de trabalho fácil e lucrativo”.

Ao desconfiar de que alguém está nesse tipo de situação é preciso denunciar, ligando para o 190 da PM, ou para o 191 da PRF. Existe também o disque 100 do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e, em casos de mulheres vítimas de violência, há, ainda, o 180 da Central de Atendimento da Secretaria Nacional de Política para Mulheres.

Comentários Facebook

Rondonópolis

SES desativa leitos de UTIs Covid-19 no Hospital Regional e Santa Casa de Rondonópolis

Publicado

Foto: Assessoria

Os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com Covid-19 na rede pública de Rondonópolis foram bloqueados e serão desativados. A Secretaria de Estado de Saúde também vai deixar de manter outros leitos na Santa Casa.

O motivo é que nas últimas semanas teve redução no número de internações nos leitos de UTI Covid na rede pública e, além disso, o estado pretende retomar as cirurgias eletivas neurológicas e cardíacas e precisa utilizar os leitos.

A SES-MT orientou que se os leitos estiverem ocupados os pacientes devem ser mantidos nas unidades de terapia intensiva até que sejam liberados.

Os 10 leitos que estão sendo bloqueados estão no Hospital Regional de Rondonópolis e a SES também vai deixar de dar aporte financeiro para outros dez leitos que são custeados em parceria com o Ministério da Saúde na Santa Casa.

Foram notificados: o escritório regional de saúde que faz a regulação desses pacientes, inclusive de toda região, também a Santa Casa e a Secretaria Municipal de Saúde.

Com essa redução de leitos de UTI Covid, Rondonópolis, que contava com 60 leitos, agora passa a ter 40 e parte deles para atender pacientes de toda região.

Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Secult entrega materiais para artistas plásticos selecionados pelo Edital da Lei Aldir Blanc

Publicado

Foto: Assessoria

Um dos setores mais afetados durante a pandemia do coronavírus foi o da cultura. Com intuito de minimizar esses reflexos e fomentar a economia do setor cultural de Rondonópolis, a Secretaria  Municipal de Cultura (Secult) entregou os kits de material consumo para os 25 artistas plásticos do município que foram selecionados pelo Edital Emergencial 009/2021, vinculado à Lei 14.017/2020, conhecida como Lei Aldir Blanc.

Realizada na noite de terça-feira (14), no Centro Cultural Casario, a entrega dos Kits, que tiveram um investimento de quase R$ 23 mil, foi feita pelo secretário municipal Pedro Augusto Araújo. Os kits entregues, gratuitamente, aos artistas selecionados contém tintas, telas e pincéis.“A Prefeitura,  por meio da Secult com a Lei Aldir Blanc, já contemplou com editais de fomento vários segmentos culturais, que foram bastante afetados pela pandemia. Hoje, com muita alegria, estamos  fazendo mais uma ação importante de apoio para o setor de artes visuais da nossa cidade, com a entrega desses kits para os 25 artistas plásticos  que tiveram suas propostas apresentadas neste Edital Emergencial 009/2021 e foram selecionados pela comissão”, disse Pedro Augusto.

Como contrapartida,  os artistas plásticos deverão expor suas obras, que terão como temática o processo histórico de  Rondonópolis, para visitação do público. “A exposição deve ser realizada em dezembro, durante as comemorações dos 68 anos de emancipação do município”, informou o gerente da Divisão de Eventos Culturais da Secult, Marcelo Valença.

Veja Mais:  Classificação de “risco baixo” Secretaria de Saúde desativa três, dos cinco Postos Sentinelas em Rondonópolis

Em sua fala, durante o ato de entrega dos kits, o secretário Pedro Augusto ressaltou que tem como meta levar as ações e projetos da Secretaria para toda a população, com o intuito de fortalecer o setor cultural, seja nas artes plásticas, artes cênicas, música, dança, artesanato.

 “Vamos estimular os diversos segmentos da cultura local a realizarem mais atividades e levarmos à toda sociedade. Para o setor de artes plásticas especificamente, queremos fazer um calendário de exposições permanentes, envolvendo parcerias com empresas da nossa cidade, para que possam estar expondo os trabalhos dos nosso artistas”, revelou o secretário, acrescentando que este trabalho deverá ser feito com a participação do Conselho Municipal de Cultura, que deverá ser fortalecido pela pasta.

Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Rondonópolis; LOA será debatida em audiência pública online na quinta-feira (23)

Publicado

A Prefeitura de Rondonópolis, por meio da Secretaria Municipal de Planejamento, realiza na próxima quinta-feira (23), Audiência Pública Online para a discussão da Lei Orçamentária Anual (LOA). Com transmissão ao vivo pelas redes sociais da Prefeitura, a audiência terá início às 15h e toda a população está convidada a participar.

O secretário municipal de Planejamento, Rafael Mandracio Arenhart, explica que a LOA é elaborada pelo Poder Executivo e estima as receitas e as despesas que serão realizadas no próximo ano. Nela estão contidos os planejamentos de gastos com os investimentos, os serviços e demais despesas que são prioritárias para o Município, estabelecidos com base na projeção dos recursos disponíveis.

“A Loa é elaborada com base nas diretrizes anteriormente apontadas pelo Plano Plurianual (PPA) e pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), ambos definidos pelo Município, apreciada pelo Poder Legislativo e apresentada e discutida com a comunidade”, destaca o secretário.

Depois de debatida com a comunidade em audiência pública, a LOA é então enviada para a Câmara Municipal para ser analisada e votada até o prazo máximo de 30 de setembro.

Para 2022, a Secretaria Municipal de Planejamento informa que o orçamento do município de Rondonópolis está estimado em aproximadamente 1,5 bilhão de reais e os grandes destaques na alocação dos recursos são as áreas de saúde, educação e infraestrutura.

Comentários Facebook
Veja Mais:  Sispmur, IMPRO e Serv Saúde anunciam eleições unificadas para o fim do ano
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana