Tecnologia

Na expectativa pelo 5G? Japão planeja ter rede 6G até 2030

Publicado


source

Olhar Digital

6G arrow-options
Pixabay

6G já está sendo desenvolvido no Japão


De acordo com um relatório recente do Nikkei , principal índice econômico da Bolsa de Valores de Tóquio , o Japão começou a planejar uma estratégia abrangente para a tecnologia “pós-5G” ( 6G ) que atinge velocidades de comunicação dez vezes mais rápidas que o 5G até 2030.

O relatório afirma que China, Coreia do Sul e Finlândia também iniciaram pesquisa, desenvolvimento e investimento nesse segmento, mas o Japão foi surpreendentemente lento com a adoção da tecnologia 5G e espera compensar com um impulso inicial em direção ao 6G .

Leia mais: Do carro inteligente à “superinternet”: o que o Brasil perde com o atraso do 5G?

O Ministério de Assuntos Internos e Comunicações do Japão estabelecerá um grupo de pesquisa em janeiro, sob a presidência da Universidade de Tóquio e sob supervisão direta do ministro de assuntos gerais Takao Sanae. Pessoas relevantes da NTT, empresa telefônica que domina o mercado de telecomunicações do Japão, e da Toshiba também serão convidadas a discutir as metas de desempenho 6G e seu eventual suporte até junho.

O Japão alega que, ao usar a tecnologia de comunicação de alta velocidade “pós-5G” , é possível representar uma sociedade futura na qual imagens estereoscópicas individuais emergem de salas de conferência ou salas de aula distantes, e robôs cuidam de pessoas.

Leia também: 10 tendências tecnológicas inusitadas que devem bombar na próxima década

Veja Mais:  Robô gigante caminha no Japão; assista ao vídeo

O país investirá US$ 2 bilhões, cerca de R$ 8,1 bilhões, na pesquisa e desenvolvimento do 6G . Se espera que a rede forneça uma velocidade 10 vezes mais rápida que a proporcionada pelo 5G , o que, no momento, parece um tanto quanto irreal. Ondas de alta frequência incomuns serão usadas na rede 6G.

O Japão não foi o único país a agir nesse sentido. O governo chinês anunciou em novembro de 2019 que estabelecerá duas instituições de P&D em 6G . As universidades finlandesas e instituições afiliadas ao governo também lançaram projetos de pesquisa e desenvolvimento em 6G. Na Coreia do Sul, a Samsung e a LG montaram centros de pesquisa em 2019.

Tecnologia

LGPD: primeiro processo com base na nova lei tem sentença proferida

Publicado


source

Olhar Digital

LGPD
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Lei Geral de Proteção de Dados começou a valer na última semana

A primeira Ação Civil Pública com base na Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) , que entrou em vigor no último dia 18 , teve sua sentença proferida na terça-feira (22), pelo juiz Wagner Pessoa Vieira, da 5.ª Vara Cível de Brasília. Trata-se do caso do site “Lembrete Digital”, que comercializava milhões de dados de brasileiros. A nova norma exige o tratamento adequado de informações neste sentido.

Na decisão, o juiz de direito afirmou que a “presente ação não merece prosperar”. O despacho foi motivado, ainda de segundo o magistrado, pela retirada do site do ar, pois constatou que o domínio lojainfortexto.com.br está “em manutenção”.

“Esse fato [de o site estar em manutenção], provavelmente, decorre da circunstância de que, com o recente início de vigência da Lei 13.709/18, ocorrido em 18/09/2020 (sexta-feira passada), os responsáveis pelo sobredito sítio devem estar buscando adequar os seus serviços às normas jurídicas de proteção de dados pessoais”, afirma o juiz Wagner Vieira na sentença.

Veja Mais:  MWC 2021 e pandemia: maior feira de tecnologia do mundo é adiada para junho

O documento ainda esclarece que o magistrado entendeu que, neste momento, não há “interesse processual do autor para agir através desta ação civil pública”. Isto porque o site estar em manutenção evidencia que não há risco de lesão ou ameaça a ser justificada. “A pretensão de tutela inibitória deduzida na inicial, com o que a presente ação se torna inútil”, explica a sentença.

Sobre a decisão, ainda cabe lembrar que o juiz de direito não julgou mérito. Isso significa que ele encerrou o processo em virtude do fato que impossibilita ações mais abrangentes.

De qualquer forma, o caso ainda pode ser investigado novamente pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) se a página voltar ao ar ou mudar de nome. Outro caminho para que o MPDFT recorra à sentença é justificar ser possível saber os nomes dos envolvidos, mesmo com o site fora da web.

Entenda o caso

A ação foi apresentada pelo MPDFT no último dia 21 com alegações de que o site intitulado “Lembrete Digital” estaria promovendo a comercialização indiscriminada, e fora dos novos padrões da LGPD , de dados de milhões de brasileiros.

Apenas de residentes naturais de São Paulo, foram contabilizados mais de 500 mil pessoas atingidas. Os dados englobavam não só nome e telefone, por exemplo, mas e-mails, endereços postais, cidades, estados, etc.

Com a entrada da LGPD , o MP apresentou a ação acusando o site de violação à privacidade , intimidade, imagem, entre outros direitos assegurados pela Constituição Federal. A norma recepcionada prevê o tratamento correto e autorizado de dados pessoais , sendo necessária a autorização do titular da informação para o uso do material.

Veja Mais:  TikTok proíbe anúncios de emagrecimento para menores de 18 anos

Continue lendo

Tecnologia

Atualização para iOS 14 pode apagar Fortnite do iPhone, avisa Epic

Publicado


source

Tecnoblog

iOS 14 Fortnite iPhone
Unsplash/Joshua Hoehne

Fortnite pode sumir do iPhone

A Apple criou um recurso que apaga apps de forma temporária e libera espaço para atualizações do iOS . Mas o que acontece quando não é possível fazer a reinstalação a partir da App Store? A Epic Games avisa que isso pode ocorrer com Fortnite , que  foi banido da loja por implementar uma forma independente de compras in-app.

“Jogadores no iOS que atualizam para o iOS 14 podem perder acesso a Fortnite”, avisa a Epic Games em sua conta do Twitter; o mesmo pode acontecer com o iPadOS . Se o usuário aceita remover aplicativos temporariamente para atualizar o sistema, o jogo pode ser excluído sem a possibilidade de instalar de novo.

Por isso, a Epic diz que é melhor cancelar a atualização e acessar os Ajustes para limpar arquivos e apps no iPhone , iPad ou iPod Touch de forma manual. “Depois de liberar espaço suficiente, tente atualizar novamente e o prompt não aparecerá mais”, afirma a empresa.

Adoção do iOS 14 já passa dos 30%

O aviso talvez tenha chegado um pouco tarde: de acordo com a Mixpanel, o iOS 14 e iPadOS 14 já estão instalados em quase 31% da base ativa de iPhones e iPads. O iOS 13 caiu para 62%; o restante (cerca de 7%) corresponde a versões mais antigas.

Veja Mais:  TikTok removeu mais de 100 milhões de vídeos da plataforma

Você já deve estar por dentro da briga entre a Epic e a Apple : Fortnite passou a vender itens in-app de forma direta, sem passar pela App Store , o que viola as regras da loja; por isso, ele foi removido. O jogo fez o mesmo no Android e foi retirado da Google Play Store .

A Epic entrou na Justiça para que Fortnite volte à App Store . No processo judicial, a Apple pede indenização da empresa por ter quebrado as regras da loja. Os desenvolvedores têm que pagar 30% sobre as compras in-app; isso vale até mesmo para streaming de jogos no Google Stadia e Microsoft xCloud.

Continue lendo

Tecnologia

TikTok proíbe anúncios de emagrecimento para menores de 18 anos

Publicado


source

Tecnoblog

TikTok
Unsplash/Solen Feyissa

TikTok proíbe anúncios de emagrecimento

O TikTok anunciou, nesta quarta-feira (23), que irá proibir anúncios de produtos que promovem emagrecimento para menores de 18 anos. De acordo com a rede social, a nova política tem o objetivo de banir conteúdo que incentive o body shaming e outras práticas negativas ou prejudiciais à saúde relacionadas à imagem corporal.

Além das proibições para menores, os anúncios específicos para apps de jejum e suplementos alimentares com foco emagrecimento serão banidos da plataforma.

Já as propagandas sobre produtos e serviços que promovam controle ou perda de peso também passarão por análises mais rigorosas – as marcas não poderão fazer comerciais que depreciem imagem corporal ou induzam a uma relação negativa com alimentos.

“Como sociedade, o estigma do peso e a vergonha do corpo representam desafios individuais e culturais, e sabemos que a internet, se não for controlada, corre o risco de agravar essas questões. É por isso que estamos focados em trabalhar para proteger nossa comunidade de conteúdos e comportamentos prejudiciais, ao mesmo tempo em que apoiamos um ambiente inclusivo – e positivo para o corpo”, explica o comunicado do TikTok.

Veja Mais:  TikTok removeu mais de 100 milhões de vídeos da plataforma

Golpes no TikTok utilizavam anúncios de apps e pílulas falsas para enganar usuários

A decisão chega algumas semanas após um relatório de segurança da empresa Tenable, que identificou golpes que utilizavam anúncios para promover serviços e produtos falsos na rede social – alguns deles prometiam emagrecimento rápido por meio de apps e pílulas milagrosas.

De acordo com o TikTok , esses anúncios foram removidos assim que a companhia de segurança emitiu o alerta.

Continue lendo

CAMPANHA COVID-19 ALMT

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana