Mato Grosso

Pneumologista do MT Saúde alerta para riscos de infecções respiratórias agudas durante as quedas de temperatura

Publicado


Com a chegada da frente fria neste período do ano, as infecções respiratórias agudas são as doenças que mais afetam pacientes, desde uma simples virose ou até uma pneumonia, conforme explica o médico pneumologista Clóvis Botelho, credenciado ao Mato Grosso Saúde pela Clínica Vida.

“O nosso aparelho respiratório trabalha em condições climáticas ideais de 36,5°C a 37,5 °C de temperatura. Se aqui fora estiver muito frio, nosso sistema respiratório trabalha mais para aquecer esse ar, além disso, ele também tem que fazer a umidificação do ar seco. O contrário também acontece, se estiver muito quente, o sistema respiratório tem que refrigerar esse ar”, afirmou o pneumologista.

O médico diz que “como toda máquina, quanto mais você aumenta a carga de trabalho, maior é o desgaste”. Além das condições climáticas, existe a sazonalidade das doenças, principalmente as viroses respiratórias que, em muitos casos, são benignas e se resolvem com medicações, chá e repouso.

De acordo com o médico, em alguns casos de viroses se complicam com inflamação das vias aéreas superiores, como rinites, sinusites e até pneumonia, pois dependem das condições de saúde do paciente e se o vírus que o acometeu é mais agressivo.

“Tudo depende do indivíduo e do tipo de virose. A maioria dos casos são os resfriados comuns, eles agridem menos, mas em casos de vírus mais agressivos como o da influenza, ou mesmo o coronavírus, pode ocorrer uma agressão maior”, acrescentou o Dr. Clóvis Botelho.

Veja Mais:  Terça-feira (14): Mato Grosso registra 528.529 casos e 13.661 óbitos por Covid-19

Nos quadros em que o paciente possui uma doença base, como asma, enfisema pulmonar, cardiopatia, entre outras comorbidades como diabetes, ou é fumante, a virose pode desencadear crises mais graves.

O pneumologista destaca que em Mato Grosso, com o clima seco, baixa umidade do ar e poluição atmosférica causada pela fumaça e mudanças climáticas bruscas, a situação piora. 

“Ao juntar tudo, é prejudica a via aérea e vai proporcionar crises e mais crises de exacerbação de doenças já existentes ou de acometimentos de outras”.

Coronavírus

O Dr. Clóvis Botelho alerta que ainda está longe o momento de tranquilidade quanto ao coronavírus no Brasil. Conforme ele cita, neste momento, apenas 12% da população recebeu a aplicação das duas doses do imunizante, que é o que traz segurança.

“Somente quando estiver com 70% da população vacinada com as duas doses, teremos uma certa tranquilidade em relação à pandemia. Enquanto isso tem que se tomar cuidado, manter distanciamento, continuar usando máscara, higienizar as mãos e evitar aglomerações”.

Exercícios e hidratação

Em períodos de frente fria, o pneumologista recomenda que as atividades físicas sejam praticadas em um horário em que a temperatura esteja mais amena, para evitar um resfriamento, por isso, o especialista orienta que o momento ideal para as práticas de exercícios físicos seja pela manhã, devido ao baixo nível de poluição e uma melhor umidade do ar, uma vez que Mato Grosso, em via de regra, tem o clima quente e poluído, além da baixa umidade do ar.

Veja Mais:  Sesp promove leilão de fazenda e imóveis apreendidos em ações de combate ao crime

A recomendação para pacientes com doenças coronarianas é realizar aquecimentos mais longos e iniciarem as atividades com exercícios mais leves, não começando em seu pico máximo.

Por fim, o médico alerta para o período de seca e poluição que está chegando em Mato Grosso. “Vamos começar um período de baixa umidade, calor intenso e poluição, a hidratação redobrada é extremamente importante”, concluiu.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Sábado (18)- Mato Grosso registra 7 mortes em 24 horas por Covid-19

Publicado

Foto: Edmar Barros/Reprodução

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta sábado (18), 531.044 casos confirmados de Covid-19 e 13.708 mortes em decorrência da doença.

Foram notificadas 618 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 531.044 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso 4.304 estão em isolamento domiciliar e 512.224 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 159 internações em UTIs públicas e 86 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está 38,13% para UTIs adulto e em 15% para enfermarias adultos.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (109.483), Rondonópolis (37.445), Várzea Grande (37.208), Sinop (25.624), Sorriso (18.075), Tangará da Serra (17.636), Lucas do Rio Verde (15.550), Primavera do Leste (14.638), Cáceres (11.708) e Barra do Garças (10.538).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 386.221 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 116 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na sexta-feira (17), o Governo Federal confirmou o total de 21.080.219 casos da Covid-19 no Brasil e 589.573  óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país tinha 21.069.017 casos da Covid-19 no Brasil e 589.240 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Veja Mais:  Governo assina contrato para início da construção da 1° Ferrovia Estadual de MT

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados deste sábado (18).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Batalhão de Trânsito da PM promove 2º Pit Stop Pedal Tran neste domingo (19)

Publicado

Neste domingo (19), a Polícia Militar realiza a 2ª edição do Pit Stop Pedal Tran, em frente ao 3° Pelotão de Policiamento Rodoviário do Batalhão de Trânsito, na Rodovia Emanuel Pinheiro, MT-251. O evento faz parte da Semana Nacional do Trânsito, e inicia a partir das 6h com ações de apoio e serviços aos ciclistas.

O 2º Pit Stop Pedal Tran “Aqui eu pedalo, com saúde e segurança” disponibilizará aos ciclistas um ponto de hidratação (com água, frutas e açaí) e de manutenção de bike.  A ação oferecerá aos praticantes também profissionais disponibilizados pela UNIMED para darem dicas de saúde, de nutrição e aferição de pressão arterial e glicemia.

Orientações sobre a importância da utilização de equipamentos de segurança, legislação de trânsito dentre outras temas serão ressaltados pela Polícia Militar na ocasião. O evento segue a programação de atividades da Semana Nacional de Trânsito, com coordenação do BPMTRAN, tendo ainda como instituições parceiras como Departamento Estadual de Trânsito, Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana e Polícia Rodoviária Federal.

Comentários Facebook
Veja Mais:  Touros Nelores nascidos e criados no Pantanal estarão no Leilão Edição Touros CEIP
Continue lendo

Mato Grosso

Touros Nelores nascidos e criados no Pantanal estarão no Leilão Edição Touros CEIP

Publicado

Foto: Assessoria

A capacidade do Nelore em enfrentar ambientes desafiadores, como os animais criados a pasto no rústico e exigente Pantanal Mato-grossense, será demonstrada no Leilão Edição Touros, no próximo dia 19 de setembro, promovido pela Agropecuária Ribeirópolis. Desde 1986 a Ribeirópolis mantém na Fazenda Taguaí, em Santo Antônio do Leverger (MT), uma base de matrizes, que se notabilizam por doadoras de embriões acima da média, cada vez mais precoces e férteis, aliados a controles rígidos de qualidade genética e de melhoramento.

No seu segundo ano no mercado, a Ribeirópolis, ofertará um grupo de 250 touros CEIP nascidos e criados na Fazenda Taguaí, promovendo no próximo domingo (19), o Leilão Edição Touros CEIP, com transmissão pelo canal do boi e realizado pela Central Leilões, a partir das 14 horas (horário de Brasília). Exatamente este grupo muito seleto de touros adaptados que fazem parte do programa Deltagen, com avaliações estatísticas pelo Gensys, 100% genotipados, avaliados por ultrassonografia de carcaça pela Pecus, além de contarem com toda confiança dessas análises, são nascidos e criados no bioma do Pantanal do Mato Grosso. O que na avaliação de Rodrigo Dias, gerente executivo da DeltaGen traz um diferencial de valor agregado muito favorável. “Os animais que teremos no remate foram trabalhados dentro deste conceito de produção, que leva muito em consideração esta adaptação, acasalamentos corretivos com a intenção de melhorar não só a avaliação genética, mas também a composição de carcaça dos animais e a parte funcional, que são: Raça, aprumo, pigmentação, harmonia e ossatura. Com o lançamento de novos índices de seleção como o de precocidade e de frigorífico, que se juntam aos índices de desmame, final e retorno maternal”, disse.

Veja Mais:  Sábado (18)- Mato Grosso registra 7 mortes em 24 horas por Covid-19

Todo este desenvolvimento, traz uma genética preparada para expressar resultado perante aos desafios ambientais, como destaca o gestor da Agropecuária Ribeirópolis, Ângelo Gardim. “Nós temos um foco em buscar indivíduos, que com ambientes desafiadores tragam o máximo de produtividade, e desta forma nós conseguimos encaixá-los em todos os sistemas de produção. Pois se nós levarmos eles para um ambiente tão desafiador quanto o nosso, eu sei que este animal vai garantir produção, e se levarmos para um ambiente melhor que o nosso ele vai expressar muito mais o seu potencial genético”, explicou.

Comentários Facebook
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana