Policial

Polícia Civil de MT cria canal para denúncias de corrupção e lavagem de dinheiro

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT 

A Polícia Civil de Mato Grosso criou um canal exclusivo para que a população possa fazer denúncias sobre atos ilícitos de corrupção e lavagem de dinheiro. Pelo endereço http://denuncia.pjc.mt.gov.br, o cidadão poderá fazer o registro de forma anônima ou identificada, sobre qualquer ato de corrupção, com a garantia de sigilo da identidade do denunciante. O site pode ser acessado tanto pelo computador ou notebook, quanto por aparelhos celulares smartphones.

A criação do novo serviço online, coordenado pelo Laboratório de Tecnologia Contra Lavagem de Dinheiro (LAB-LD) da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil, atende a uma necessidade de aperfeiçoamento da atuação das Polícias Civis na investigação de crimes de lavagem de dinheiro, conforme previsto em uma das ações definidas em 2018 pela Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (ENCCLA) proposta pelo Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil.

Para o diretor de Inteligência, delegado Juliano Carvalho, o site fortalece os canais disponíveis para que a população possa colaborar com a Polícia Civil na identificação de ações ilícitas que envolvam corrupção. “Quanto mais tivermos mecanismos à disposição da sociedade, mais fortalecemos o combate à corrupção, a exemplo do que já é praticado em outros estados, onde a Polícia Civil dispõem de espaços semelhantes para denúncias de lavagem de dinheiro, como em Pernambuco e no Distrito Federal, e também por parte do Ministério Público em São Paulo e Goiás”, destaca o diretor.

Veja Mais:  Dois homens são presos fazendo sexo oral em travesti no meio da rua em MT

Como denunciar

O site http://denuncia.pjc.mt.gov.br é autoexplicativo e bastante fácil para preenchimento dos campos de informações. Para que a ocorrência tenha um atendimento mais rápido, sempre que possível, o cidadão deve fornecer o maior número de dados como a ação do fato, onde aconteceu e como está acontecendo; quem são as pessoas ou organizações envolvidas e, ainda, quais as suas redes sociais; a atividade profissional do denunciado; se o denunciado tem empresa ou ostenta patrimônio ou padrão de vida incompatível com a atividade profissional que declara exercer.

O investigador Marcos Monclair, que atua no LAB-LD, explica que mesmo sem ter todas as informações, a denúncia pode ser realizada da mesma maneira. Após analisar as informações recebidas, o laboratório encaminha os dados à delegacia responsável pela apuração dos fatos. Depois que o denunciante preenche todos os campos das informações será gerado um número de protocolo, com o qual ele poderá acompanhar o andamento do registro da denúncia.

“Os investimentos em tecnologia efetuados pela Polícia Civil dão continuidade ao aprimoramento de ambientes virtuais que possam estreitar ainda mais a comunicação com a população. Desta forma, a instituição proporciona um atendimento de qualidade e serviços confiáveis no combate aos crimes de corrupção, onde a maior vítima é a sociedade”, pontua o policial civil, ao comentar a criação do novo ambiente virtual.

LAB-LD

Os crimes de lavagem de dinheiro estão previstos na Lei 9.613/98 e são decorrentes da ocultação ou dissimulação de bens ou valores obtidos ilicitamente por meio de outros crimes, como corrupção, desvio de recursos públicos, tráfico de drogas, furto, roubos e estelionato. Os indícios de lavagem de dinheiro muitas vezes estão presentes, por exemplo, quando criminosos passam a ostentar um padrão de vida incompatível com a atividade profissional que declaram exercer, passam a usar terceiros em suas transações (laranjas) ou montam empresas de fachada para dar legalidade a recursos obtidos ilicitamente.

Veja Mais:  Durante fiscalização, comerciante é preso após agredir fiscal e ameaçar PMs em Rondonópolis

O LAB-LD da Polícia Civil colaborou ativamente com diversas investigações de repercussão conduzidas pela instituição ao longo dos últimos anos, cujas operações realizadas chegaram a dezenas de prisões de envolvidos em crimes como corrupção na administração pública, organização criminosa, homicídios, roubos, lavagem de dinheiro e efetuou também a recuperação de ativos.

A Operação Sodoma investigou crimes envolvendo a administração pública e foi uma das apurações de maior repercussão dos últimos anos em Mato Grosso. O inquérito policial investigou uma organização criminosa composta por agentes públicos, que ocuparam cargos do alto escalão do Governo do Estado nos anos de 2013 e 2014, que praticou crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, entre eles a concessão ilegal de benefícios fiscais a empresas. O resultado da investigação recuperou aproximadamente R$ 139 milhões diretamente aos cofres do Estado, que foram revertidos para investimentos em obras públicas como escolas e também na construção da nova sede da Polícia Civil, e outros R$ 1 bilhão indiretamente.

Outra operação realizada com atuação do LAB-LD foi a Red Money, deflagrada em 2018 e focada na descapitalização e desestrutura da base financeira de uma facção criminosa que age de dentro de presídios em Mato Grosso. A operação reuniu um conjunto probatório ao longo de mais de 15 meses de investigações que chegou ao indiciamento de 113 pessoas e sequestro de R$ 8 milhões em bens.

Veja Mais:  PM flagra suspeitos com 5 kg de maconha no interior de MT

Já a Bereré apurou desvios de recursos no Detran-MT e a Vespeiro investigou desvios de recursos em pagamentos ilícitos a pessoas físicas por meio da contra única do Estado, via sistema BB-PAG. 

Enccla

A Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (ENCCLA), criada em 2003, é a principal rede de articulação entre órgãos dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário das esferas federal e estadual para a formulação de políticas públicas e soluções voltadas ao combate àqueles crimes. O Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, atua como secretaria-executiva da Enccla.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook

Policial

Ação educativa orienta cidadãos sobre o perigo de ingerir bebida alcoólica e dirigir

Publicado

Ação educativa Amigo da Rodada – Foto por: Christiano Antonucci/Secom-MT

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) em parceria com a Polícia Militar, por meio do Batalhão de Trânsito, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) de Cuiabá realizaram, na noite de sexta-feira (17.09), abordagens educativas em dois estabelecimentos comerciais da Capital marcando a abertura oficial da Semana Nacional de Trânsito em Mato Grosso. Este ano o tema da campanha é “No trânsito, sua responsabilidade salva vidas”.

Foram abordadas cerca de 210 pessoas e encontrados 17 “Amigos da Rodada”. A ação integrada busca identificar e premiar aquele amigo que não vai beber para poder levar seus amigos para casa em segurança.

As equipes das instituições abordaram as pessoas nos estabelecimentos na intenção de fazer essa blitz reversa de sensibilização sobre os perigos da associação de bebida alcoólica e direção.

Durante as abordagens, os agentes realizaram o teste do etilômetro e as pessoas que não apresentaram índice de alcoolemia foram presenteadas com brindes educativos como reforço pela atitude positiva.

Foi o caso da servidora pública, Anelise Farias Matos, de 27 anos, que estava aproveitando a noite com os amigos no bar, porém, não ingeriu bebida alcoólica. “Achei bem interessante a abordagem, porque não sabia que apenas um copo de cerveja eu já poderia ser autuada em uma blitz de trânsito”, comentou.

Veja Mais:  PM flagra suspeitos com 5 kg de maconha no interior de MT

Na ação também foram possibilitadas oportunidades para as pessoas que estavam nos estabelecimentos ingerindo bebida alcoólica realizassem o teste do etilômetro.

Após o resultado do teste, esses voluntários receberam informações sobre as penalidades as quais estariam sujeitos caso fossem flagrados conduzindo veículo automotor após a ingestão de bebida alcoólica.

gundo a gerente de Ações Educativas do Detran-MT, Rosane Pölzl, durante as abordagens, sempre é reforçado aos cidadãos que a pior das consequências em ingerir bebida alcoólica e dirigir é envolver-se em um acidente com risco de morrer ou matar no trânsito.

“Iniciamos a Semana Nacional de Trânsito junto com os demais órgãos parceiros fazendo ações educativas nos bares com foco no condutor que ingeriu bebida alcoólica e tem a intenção de conduzir veículo automotor. Explicamos a eles as responsabilidades administrativas e criminais para quem dirige sob efeito de álcool, e também trabalhamos a consciência do cidadão para que não se envolva em um possível acidente em virtude dessa conduta”, destacou o 1º tenente da Polícia Militar, Sandro Lúcio Fernandes da Silva, do Batalhão de Trânsito da PM.

A PRF também marcou presença na ação educativa e, segundo o inspetor Leandro Camolesi, ao longo da semana, serão realizadas várias atividades junto aos caminhoneiros, motociclistas e ciclistas. “Esperamos conscientizar a todos sobre a importância de termos um trânsito mais humano, visando ter cada vez menos vítimas de acidentes, principalmente acidentes fatais”, falou.

Veja Mais:  Homem investigado por estupro é morto após denunciar ameaças de facção em MT

Semana Nacional de Trânsito

A Semana Nacional de Trânsito é comemorada anualmente entre os dias 18 e 25 de setembro. Nesse período, são realizadas ações em todo o País voltadas para educação, engenharia e fiscalização com o objetivo de sensibilizar todos os envolvidos no dia a dia do trânsito, sejam eles motoristas, passageiros, motociclistas, ciclistas ou pedestres, para a construção de um trânsito mais seguro.

Em Mato Grosso, as ações conjuntas contarão com a participação de equipes do Detran-MT, Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Gabinete de Gestão Integrada (GGI) da Secretaria de Segurança Pública (Sesp-MT), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Secretaria de Mobilidade Urbana de Cuiabá (Semob), Guarda Municipal de Várzea Grande, Sest Senat e concessionária Rota do Oeste.

Confira a programação:

Dia 19/09 – “Pit Stop Pedal Tran”

Horário: das 6h às 10h

Local: MT-251 (Rodovia Emanuel Pinheiro) – Posto do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPMTRAN)

Dia 20/09 – Ação educativa “Passageiro Consciente”

Horário: das 16h30 às 19h

Local: Rodoviária de Cuiabá e Rodoviária de Várzea Grande

Dia 21/09 – Blitz Educativa “Cinemoto” para motociclistas

Horário: das 8h30 às 11h

Local: avenida 31 de março – Praça Via 31

Dia 22/09 – Blitz educativa: Caminhões (freios)

Horário: das 8h às 14h

Local: BR-163/364 (Serra de São Vicente)

Veja Mais:  Corpo de ex-jogador é encontrado em MT, PM prende dois suspeito de praticar o crime

Dia 22/09 – Blitz educativa “Amigo da Rodada – Eu que levo!”

Horário: a partir das 19 horas

Local: bares da avenida Beira Rio e da rua jornalista Jaques Brunini, em Cuiabá.

Dia 23/09 – Blitz Educativa “Cinemoto” para motociclistas de aplicativo

Horário: das 21h às 22h30

Local: avenida Getúlio Vargas, em Cuiabá.

Dia 23/09 – Blitz educativa: Caminhões (freios)

Horário: das 8h às 14h

Local: BR-163/364 (Serra de São Vicente)

Dia 24/09 – Blitz educativa “Amigo da Rodada”

Horário: a partir das 19 horas

Locais: Baronês, Choppão, Ponto do Porco (sujeito à adequações, conforme público)

Dia 26/09 – Cerimônia de encerramento e “Pedal Legal: SNT 2021”

Horário: 5h30 (concentração) – saída às 6h

Local: Sinuelo, em Cuiabá

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Suspeitos de sequestrar e matar ex-jogador de futebol em MT são presos pela PM

Publicado

Foto: PMMT

A Polícia Militar do 11º Batalhão prendeu dois homens de 30 e 21 anos por sequestro e homicídio da vítima identificada como William Sant’Ana de 21 anos, na última sexta-feira (17), em Sinop. Ele era ex-jogador de futebol e os suspeitos confessaram que participaram do crime e informaram onde haviam ocultado o corpo da vítima.

A ação contou com o apoio de policiais do Grupo Raio, do GAP (Grupo de Apoio) e da Agência Regional de Inteligência (ARI). Segundo o boletim de ocorrência, após a Polícia Militar solicitar análise local de uma tornozeleira eletrônica à ARI, foi verificado que o homem de 30 anos esteve na hora e no local do crime. Diante das informações, os policiais iniciaram patrulhamento pelo bairro Boa Esperança, em Sinop, e localizaram o primeiro suspeito.

Durante a abordagem, o suspeito confessou o crime e contou que a vítima teria praticado um crime de estupro e que durante o sequestro, dentro do carro, a quadrilha havia feito vídeochamada por celular mostrando a vítima para integrantes de uma organização criminosa. O suspeito contou ainda que ficou no carro, enquanto a vítima era executada e que chegou a ouvir dois disparos de arma de fogo.

O suspeito indicou para a PM o local que onde haviam escondido o corpo da vítima, uma mata de difícil acesso, às margens do Rio 15. Os policiais fizeram o isolamento da área e acionaram a Polícia Judiciária Civil.  O homem já preso pela PM informou ainda o envolvimento de um outro indivíduo, de 19 anos, que foi localizado no bairro Boa Esperança pela guarnição do RAIO.

Veja Mais:  Corpo de ex-jogador é encontrado em MT, PM prende dois suspeito de praticar o crime

O comparsa confirmou os fatos narrados pelo primeiro suspeito preso. Os dois homens foram encaminhados para a Delegacia. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Durante fiscalização, comerciante é preso após agredir fiscal e ameaçar PMs em Rondonópolis

Publicado

O proprietário de um estabelecimento comercial foi preso por agressão e desacato na noite de sexta-feira (17) em Rondonópolis (a 216 km de Cuiabá).

Conforme o boletim de ocorrência, a Polícia Militar dava apoio às fiscalizações realizadas pela Vigilância Sanitária Municipal no Bairro Coophalis.

As equipes estavam realizando os trabalhos quando perceberam que no Japa’s Conveniência havia um grande número de pessoas aglomeradas, em desacordo com o decreto municipal.

O proprietário do estabelecimento teria alterado o tom de voz com as fiscais e quando os policiais se aproximaram, ainda em tom alterado, teria dito: “Vocês estão olhando o que? Eu não sou bandido não, rapaz. Bandidos aqui são vocês policiais, que estão fechando o meu comércio”.

Diante do desacato, o empresário foi preso. Ele, no entanto, teria resistido à prisão e ameaçado a equipe. “Vocês não sabem com quem estão mexendo, estou vendo bem o nome de vocês”. teria dito ele, segundo o B.O.

Teria sido necessário o uso de força física e de algemas para conter o empresário, que chegou a cair no chão. Ele ainda teria pisado no pé de uma das fiscais.

Ele foi encaminhado para uma unidade de saúde devido ao ferimento que provou no rosto. Após ser atendido e liberado, ele foi encaminhado para a Delegacia Judiciária Civil.

Comentários Facebook
Veja Mais:  Polícia Civil esclarece latrocínio de advogado e cumpre ordens judiciais contra líder de grupo que planejou o crime em Rondonópolis
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana