Carros e Motos

Programa Rota 2030 quer impulsionar produção de carros elétricos e híbridos

Publicado


Chevrolet Bolt EV deve chegar ao Brasil com os incentivos para carros elétricos e híbridos do Rota 2030
Divulgação

Chevrolet Bolt EV deve chegar ao Brasil com os incentivos para carros elétricos e híbridos do Rota 2030

O setor automobilístico ganhou um novo incentivo do Governo com o programa Rota 2030. Basicamente, as montadoras terão que investir em pesquisas que levem a melhorias de segurança e avanços consideráveis na tecnologia dos carros. Em troca, terão benefícios fiscais que podem atingir no máximo R$ 1,5 bilhão por ano. Claro que ainda falta a aprovação do Congresso Nacional que em tempos de eleição pode ficar mais difícil sair este ano. Mas, cria incentivos para chegada de carros como o Chevrolet Bolt. 

LEIA MAIS: Governo assina medida provisória que cria novo regime automotivo

“O Rota 2030 será discutido com prioridade, porque é um programa que interessa a todos. Quer seja ao Estado de São Paulo, que tem atividade industrial automotiva forte e importante, como as regiões Sul e Nordeste, que têm essa discussão presente”, disse Igor Calvet, secretário de Desenvolvimento e Competitividade Industrial do Governo federal. Ele enfatiza que é um programa de longo prazo que objetiva investimentos tanto em pesquisa e desenvolvimento como em veículos mais seguros e menos poluentes, entre os quais o Chevrolet Bolt
.

De qualquer forma, o programa valerá por 15 anos e terá metas a serem cumpridas por ciclos. “A indústria dará sua resposta à sociedade no sentido de maiores investimentos, produzindo veículos mais econômicos e com isso trazendo uma situação melhor de sustentabilidade para o País”, afirmou Antônio Megale, presidente da Anfavea, a associação que reúne os fabricantes nacionais de veículos.

Veja Mais:  Segredo! Suzuki Jimny poderá ganhar nova versão aventureira Forest

Mas, quais são cinco pontos principais que prometem incentivar o desenvolvimento da indústria automobilística no Pais, numa tentativa de impulsionar a produção nacional

1)   O investimento das montadoras para atender todas as contrapartidas será bilionário, mas vale lembrar que seriam inevitáveis num mercado em transformação acelerada. Ou seja, pagar menos imposto é muito bem-vindo. A Volkswagen, por exemplo, anunciou um total de R$ 7 bilhões para viabilizar seu plano de recuperação nos mercados brasileiro e sul-americano de uma forma geral, incluindo o lançamento de 20 novidades, sendo que três delas já foram anunciadas.

2)  Os mais otimistas enxergam no Rota 2030
como uma alternativa para competir nos mercados internacionais. Tornar os nossos carros mais próximos do que já é exigido nas indústrias europeia e americana. Ampliar a força do Brasil na América do Sul e fortalecer a parceria histórica com a Argentina. (Aliás, em breve, também deve ocorrer a implementação das placas dos carros com padrão Mercosul).

 3) O Rota 2030 deve deixar os carros atuais com valores baixos pela melhoria da competitividade num programa de longo prazo.

LEIA MAIS: SIMEA debate o novo regime automotivo Rota 2030. Saiba detalhes

 4) O programa coloca como uma das premissas a redução do consumo de combustíveis fósseis e, inevitavelmente, da poluição nos grandes centros urbanos. A primeira estabelece melhorar em 11% a eficiência energética dos carros até 2023.

Veja Mais:  Novo Kia Soul aparece em teaser oficial antes da estreia, em Los Angeles (EUA)

 5) O Rota 2030 abre caminho para os carros elétricos e híbridos ao centro da discussão. Serão eles os principais beneficiados nos próximos anos se o Rota 2030, de fato, vingar. A grande aposta é para que esses modelos serem produzidos nacionalmente, o que pode baratear o preço.

A chegada dos elétricos


Além do Chevrolet Bolt, o Leaf (ao lado do presidente da NIssan do Brasil, Marcos Silva) é outro elétrico que virá ao País
Divulgação

Além do Chevrolet Bolt, o Leaf (ao lado do presidente da NIssan do Brasil, Marcos Silva) é outro elétrico que virá ao País

 Uma das grandes promessas dos elétricos, no curto prazo, vem da GM. A expectativa é que no ano que vem seja vendido aqui o Chevrolet Bolt
EV. Um hatch 100% elétrico que é alimentado por baterias de 60 kwh. Elas dão uma autonomia, com carga completa, de 380 quilômetros.

 O Bolt EV, por exemplo, custa cerca de US$ 40 mil, nos Estados Unidos. Algo em torno de R$ 150 mil. No Brasil, ainda não existe um valor oficial, mas certamente não será barato mesmo com a redução autorizada da alíquota do IPI dos carros ecologicamente corretos. Outra novidade nas nossas ruas, em breve, será o Nissan Leaf. O modelo traz baterias de 40 kwh e é capaz de rodar 240 quilômetros. O valor: R$ 200 mil?

LEIA MAIS: Veja 5 carros híbridos e elétricos que chegarão ao Brasil até 2019

 Fundamentalmente, o Rota 2030 certamente vai decolar e ajudar a economia brasileira, porque o setor automotivo tem uma efetiva participação no PIB do País. Mas, o que se espera é que reflita também no bolso o consumidor que irá sentir a diferença de ter acesso às modernas tecnologias amplamente presentes no primeiro mundo, como novo modelos como o Nissan Leaf e o Chevrolet Bolt

Comentários Facebook

Carros e Motos

Prefeito de Nova Mutum paga RGA e cria de vale alimentação para servidores públicos

Publicado

Leandro Félix- Foto: Assessoria

O Prefeito de Nova Mutum, Leandro Félix anunciou o pagamento do RGA – Reajuste Geral Anual – aos salários dos servidores municipais e a criação de um vale alimentação também voltado aos colaboradores municipais. O anúncio do Prefeito aconteceu esta manhã (05/07) durante sua participação na 21ª Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores.

Segundo Leandro está em fase de conclusão o levantamento que definirá o percentual do Reajuste Geral Anual. “Já demos o start para que nossa equipe econômica conclua o levantamento. Debateremos o percentual com nossos legisladores antes da definição”, afirmou durante fala em Tribuna.

A Prefeitura de Nova Mutum realizou recentemente uma consulta junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) sobre a legalidade para conceder o reajuste ainda neste ano, por conta da Lei Federal Nº 173, de 27 de maio de 2020, que impede a concessão de reajustes salariais, bem como a Revisão Geral Anual (RGA), aos servidores públicos até dezembro de 2021. “Como o posicionamento do Tribunal nós impediu de realizar o reajuste neste ano, iremos propor este pagamento para janeiro do ano que vem. Sendo assim no início do próximo ano pagaremos o reajuste deste período e já em meados de março realizarmos mais um reajuste. Esta é nossa maneira de valorizar amplamente nossa equipe de servidores públicos municipais”, destacou o Leandro.

Veja Mais:  Novo Kia Soul aparece em teaser oficial antes da estreia, em Los Angeles (EUA)

No mês de agosto a Prefeitura encaminha para a Câmara Municipal do Projeto de reajuste, referente ao período de 2020 e em maio encaminha um novo projeto de reajuste, referente a 2021. Totalizando dois reajustes para 2022.

O Prefeito Leandro Félix também anunciou a criação do Cartão Vale Alimentação para os servidores municipais. “Já iniciamos os estudos de viabilidade, também incluiremos nossos legisladores neste debate e este ano encaminharemos o projeto para a Casa de Leis, para iniciarmos o pagamento do Vale Alimentação já no próximo ano. É mais um compromisso firmado com nossos servidores que será cumprido”, complementou.

Ainda durante sua fala em Tribuna, durante a sessão ordinária o Prefeito Leandro homenageou o município de Nova Mutum, que celebrou seu 33º aniversário no último domingo (04/07). Agradeceu o empenho dos servidores municipais que estão diariamente na linha de frente contra a pandemia, prestou considerações às vítimas de covid-19 e reafirmou o compromisso da Gestão Administrativa com toda a cidade e sua população.

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Chevrolet Captiva, um veículo acima da média

Publicado

Conheça todos os atributos desse formidável carro

O Chevrolet Captiva é considerado um carro acima da média e não é à toa. Sua relação custo x benefício é simplesmente incomparável. Independente se você comprar um exemplar novo ou procurar no mercado de carros à venda em Cuiabá, o Captiva é sempre uma boa pedida para quem gosta de sofisticação sem ter que pagar tanto.

Ele teve uma excelente recepção no mercado nacional desde o seu lançamento, exibindo um surpreendente sucesso entre o público. Ele foi lançado no ano de 2008 e chegava a ter fila de espera na época e até juros sobre o preço final. Mesmo passado 12 anos, ele continua cativando o público.

Mas qual é a configuração do Chevrolet Captiva? Como é o seu interior, exterior e performance? É o que será abordado adiante.

Ficha técnica completa do Chevrolet Captiva

Observe logo abaixo a ficha técnica completa do Chevrolet Captiva:

Motor: 2.4 Ecotec

Tipo: Dianteiro, Transversal e Gasolina

Número de cilindros: 4 em linha

Cilindrada em cm3: 2.384

Comentários Facebook
Veja Mais:  Avaliação: sedã compacto Hyundai HB20S sente os sinais da idade
Continue lendo

Carros e Motos

SUV eletrificado menor que o Mustang Mach-E usará plataforma da VW

Publicado

Mustang arrow-options
Divulgação

O SUV Mustang Mach-E chega no início de 2020 com o exclusivo modelo “First Edition” de produção limitada

Após firmarem uma aliança bilateral, a VW cedeu sua plataforma de carros elétricos MEB para a Ford implementar em seus carros. E, então, eis que surge o “irmão” menor do SUV Mustang Mach-E. Ainda sem ter sido revelado, um relatório oficial aponta que será produzido na Alemanha, que terá características similares aos I.D da Volks — como capô mais curto, pára-brisa mas avançado na dianteira e outros — bem como mais de 300 cv. As expectativas de lançamento são para 2021, após a chegada do SUV do Mustang.

LEIA MAIS: Ford Mustang Lithium, Chevy E-10 e Bronco R querem dar alma aos eletrificados

Junto à plataforma MEB, os motores elétricos e as baterias vão compor um novo sistema de tração nas quatro rodas, que, contando com recursos de regeneração de energia, é esperada uma autonomia capaz de superar os 800 km. Entretanto, os planos da Ford com a novidade — do mesmo modo que com o Mustang Mach-E — ainda são de caracterizá-lo como um modelo autêntico, sem que seja apenas um VW com o logotipo da montadora norte-americana.

“É fundamental que tenhamos flexibilidade suficiente, diferenciação o suficiente e o tipo de desempenho que você espera de um Ford. Muito disso foi feito no início das negociações com a VW. Com os parâmetros que vimos, podemos fazer um ótimo Ford”, diz Ted Cannis, diretor global de eletrificação da Ford.

LEIA MAIS: Mustang Bullitt de McQueen será leiloado por mais de R$ 4 milhões nos EUA

Aliança vai ditar parâmetros no futuro

Aliança arrow-options
Divulgação

Aliança Ford-Volkswagen vai significar a expansão dos negócios para as montadoras, para se tornar a maior da Europa

Ao todo, R$ 26 bilhões estão reservados à criação das novas tecnologias. Com isso, a aliança VW-Ford já dá início à maior planta de desenvolvimento de carros elétricos de toda a Europa. O Grupo Volkswagen espera que 10 milhões de veículos sejam produzidos sobre a MEB já na primeira leva.

Segundo o CEO responsável pela aliança VW-Ford, Herbert Diess: “Olhando para o futuro, ainda mais clientes e o meio ambiente se beneficiarão da arquitetura EV da Volkswagen. Nossa aliança global está começando a demonstrar uma promessa ainda maior, e continuamos a analisar outras áreas nas quais podemos colaborar”.

LEIA MAIS: Por que é melhor gastar R$ 300 mil no Ford Edge ST e não no Mustang?

Outro ponto importante se refere à empresa Argo AI, responsável por desenvolver tecnologias de condução autônoma. Com foco nos novos carros elétricos, tanto a Ford quanto a VW possuem participação conjunta nas ações, que quando somadas, detém a porção majoritária do conselho. A Argo é avaliada em US$ 7 bilhões e, após o acordo, receberá pelo menos US$ 1 bilhão em investimentos. A partir disso, o Mustang Mach-E e outros modelos poderão ser carros autônomos .

Comentários Facebook
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana