Mato Grosso

Quinta-feira (24): Mato Grosso registra 118.548 casos e 3.349 óbitos por Covid-19

Publicado


.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quinta-feira (24.09), 118.548 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 3.349 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 1.249 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 118.548 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 15.284 estão em isolamento domiciliar e 99.161 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, 246 internações em UTIs públicas e 289 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 58,57% para UTIs adulto e em 33% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (23.132), Várzea Grande (8.847), Rondonópolis (8.611), Lucas do Rio Verde (5.400), Sorriso (5.010), Sinop (4.927), Tangará da Serra (4.820), Primavera do Leste (3.882), Cáceres (2.705) e Campo Novo do Parecis (2.641).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 94.810 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 606 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na última quarta-feira (23), o Governo Federal confirmou o total de 4.624.885 casos da Covid-19 no Brasil e 138.977 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 138.108 óbitos e 4.591.604 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Veja Mais:  Oncologista alerta que o envelhecimento é um fator de risco para o câncer de mama

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de quinta-feira (24).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Mato Grosso

Reconhecimento, aprendizado e confraternização marcam o Dia da Policial Militar

Publicado


Trinta mulheres policiais militares e autoridades civis foram condecoradas com a ‘Medalha Sargento Macaúba’, concedida pela primeira vez pelo Comando Geral da Polícia Militar como parte da programação do Dia da Mulher Policial Militar. A data, instituida pela lei 9.964/2013,  foi celebrada em um seminário com palestras voltadas ao protagonismo feminino, finanças, previdência e atuação da mulher policial militar.

O encontro ocorreu nesta quinta-feira (29.10), durante o dia todo, no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, em Cuiabá. Pela manhã foram entregues as medalhas e realizadas palestras sobre a Importância do Papel da Mulher nas Instituições Militares e Mudanças na Previdência Social Feminina, proferidas respectivamente pelas tenentes-coronéis Camila Paiva do Corpo de Bombeiros de Alagoas, e Valéria e Fleck, da PMMT.

No período vespertino, a educadora financeira Patrícia Capitanio abordou o Protagonismo Financeiro Feminino, enquanto a coach Lorena Lacerda discorreu sobre o Como se Preparar para a Reserva (inatividade).

Na plateia, policiais militares contemporâneas se encontraram com pioneiras na carreira militar feminina. A tenente-coronel Sabina Kuczmarski, uma das primeiras mulheres a ingressar na PM, no início da década de 1980, hoje na reserva remunerada (aposentada), e a coronel Francyanne Siqueira Chaves Lacerda, comandante do 11º Comando Regional, sediado em Primavera do Leste, estavam lado a lado na imposição da medalha.

A medalha da sargento Antônia Macaúba de Castro, homenageada in memorian, foi entregue a mãe, dona Odete Macaúba, e ao filho dela, Nicolas Macaúba. Emocionada, dona Odete revelou que a filha ingressou na PM ao sair pra procurar emprego e encontrar uma mulher que estava indo fazer inscrição da Polícia Militar. “Minha filha amava a Polícia Militar, tinha orgulho de ser policial e se dedicava ao trabalho”, contou. Dona Odete também manifestou seu orgulho pelo reconhecido expressado na medalha que leva o nome da filha. A sargento morreu de câncer.

Veja Mais:  Secel publica editais com recursos de R$ 25 milhões da Lei Aldir Blanc

A coronel Francyanne, que falou em nome das agraciadas, disse que o momento era de gratidão pelo reconhecimento do empenho, dedicação e importância do trabalho da mulher policial militar.  

O comandante geral coronel Jonildo José de Assis destacou o trabalho da mulher na Polícia Militar e disse que a medalha é o reconhecimento da importância, da diferença que a atuação feminina faz na instituição militar. “A data de hoje é para agradecer e reafirmar o compromisso que instituição tem com cada uma das policiais”, completou. Assis lembrou que a PM é uma instituição que foi formada por homens, tem 185 anos, e a presença da mulher é recente, completou 37 anos.

Em sua fala, o secretário de Segurança Alexandre Bustamante parabenizou as policiais e destacou que o trabalho policial é mais um turno na vida das mulheres que escolheram essa carreira. “É policial, mãe, esposa, dona de casa e se empenhar e faz bem tudo que se propõe”, assinalou. 

Na análise de Bustamante, a ascensão e conquistas das mulheres na Polícia Militar assim como no mercado não acontecem por ocupação de seus próprios espaços ou os espaços dos homens, mas por capacidade, preparo e disposição para o trabalho.

Por causa das medidas de restrição por causa dos riscos de contaminação pelo coronavírus  somente as homenageadas com  medalha e algumas autoridades foram convidas para o evento. Todavia, a entrega e as palestras puderam ser acompanhadas pelas policiais militares de todas as cidades mato-grossense em uma  livre transmitida pela TVPMMT no Youtube. 

Veja Mais:  Filhote de veado-catingueiro é levado para Santuário de Elefantes após tratamento no PAEAS

Agraciadas com a medalha:

Primeira dama Virgínia Mendes

Desembargadora Maria Erotides Kneip

Desembargadora Maria Aparecida Ribeiro

Juíza Ana Cristina Silva Mendes

Major Monalisa Marcielle Furlan Toledo (in memorian)

Coronel Francyanne Siqueira Chaves Lacerda

Tenente-coronel RR Sabina Kuczmarski

Tenente-coronel Paulo Regina Peixoto

Tenente-coronel Emirella Pérpetua de Souza Martins

Tenente Dimedice Scariotti

Tenente Thallita Kelen Fonseca Castrillon da Cruz

Tenente Cláudia Regina de Souza

Tenente Jucemara Lúzia Prado

Subtenente RR Cleuse Tavares Ribeiro

Subtenente Mirian Ferraz Berbel

Sargento Paulina da Penha dos Santos Vasconcelos

Sargento Gisela de Souza Chiella

Sargento Edineia de Oliveira       

Sargento Eraci Almeida da Cruz

Sargento Luciani Sávia Neres de Moraes

Sargento RR Eva da Silva Santos e Jesus

Sargento Elene Laura Kropiec

Sargento Eliana Vettorazzi Machado Coimbra

Sargento Rejane Santana da Costa

Sargento Vaneide Ferreira dos Santos

Sargento Gislaine Prudêncio de Jesus

Sargento Lucélia Alves dos Santos

Cabo Cléia Costa Monteiro

Soldado Tatiane Alves da Silva

Soldado Fabiana de Souza Ferreira

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Oncologista alerta que o envelhecimento é um fator de risco para o câncer de mama

Publicado


Entre todos os tipos de câncer, o que mais acomete as mulheres é o de mama. E os dois principais fatores de risco para a doença são: ser mulher, e o envelhecimento, afirma a oncologista Carla Nakata, que é credenciado ao Mato Grosso Saúde.
 
O alerta é para que as mulheres acima dos 45 anos, e principalmente na terceira idade, intensifiquem os cuidados para monitorar a saúde, já que é nesta fase da vida que o câncer de mama é mais frequente.
 
“O câncer de mama pode acontecer em qualquer fase da vida, porém é mais frequente por volta dos 45, aos 65 anos de idade. Por isto, é importante o rastreamento e o diagnóstico precoce, ou seja, logo no início do câncer. A chance de essa mulher ficar curada ao longo da vida é muito alta, girando em torno de 95% a 98%, dependendo do caso. Quando eu diagnostico essa mulher em um quadro avançado as chances diminuem”, explica
 
A paciente que tem o diagnóstico precoce pode precisar de menos procedimentos onerosos, e mais complicados. “Às vezes a paciente que identificou um câncer no início nem vai precisar de quimioterapia. Sem contar que ela vai ficar curada, podendo voltar a fazer as suas atividades normais, que é o sucesso do tratamento”, avalia.
 
Outros fatores de risco envolvidos são a obesidade, genética (vários casos de câncer de mama na família), ou o uso de terapia hormonal para pacientes que entram na menopausa, mas para 95% das mulheres, a doença vai acontecer ao acaso.
 
“O fator de proteção seria a amamentação. Quanto maior o número de filhos e a amamentação, por quanto mais tempo melhor é a proteção para um câncer de mama”, ressalta.
 
Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), são esperados 66 mil casos de diagnósticos novos de câncer de mama no País. A cada 100 mil mulheres, 61 serão acometidas com a doença. “A incidência é alta, e por isso que a gente faz esse programa de conscientização das mulheres para fazer o rastreamento do câncer de mama”.
 
Como detectar
 
O diagnóstico precoce passa por um exame de mamografia, ou ultrassom, que são fáceis e baratos. O auto exame de toque nos seios pode ajudar a paciente a perceber algum nódulo e procurar o mais breve um médico para os exames e o diagnóstico.
 
“Na maioria das vezes o câncer é assintomático. O sintoma mais frequente é a mulher sentir um caroço na mama, ou na axila. Esse caroço não dói, é endurecido, fixo. Pode ficar com a mama vermelha, pele com aspecto de casca de laranja, mais grossa com pontinhos, pode haver uma inversão do mamilo, pode haver dor, mas são sintomas menos comuns”, conta a especialista.
Fonte: GOV MT

Veja Mais:  PGE suspende atendimento ao público nesta sexta-feira (30) e segunda-feira (02)

Continue lendo

Mato Grosso

Sema suspende atividades do Parque Mãe Bonifácia

Publicado


A Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) suspende temporariamente, a partir desta sexta-feira (30.10), as atividades do Parque Estadual Mãe Bonifácia. 

O fechamento ocorre devido a morte de sete macacos saguis e atende os protocolos de segurança biológica. As atividades estarão suspensas até que os laudos da necropsia dos animais estejam concluídos e haja garantia de segurança da saúde da população e dos animais. 

Os laudos serão divulgados pela Unidade de Vigilância em Zoonoses da Prefeitura de Cuiabá que está analisando amostras coletadas. 

As equipes da Sema e do Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental estão realizando varreduras sanitárias em todo perímetro do Parque.

Fonte: GOV MT

Veja Mais:  PGE suspende atendimento ao público nesta sexta-feira (30) e segunda-feira (02)
Continue lendo

CAMPANHA COVID-19 ALMT

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana