Cidades

Registro de visitas do Criança Feliz tem prazo prorrogado para 14 de dezembro

Publicado


A Secretaria Nacional de Atenção à Primeira Infância (SNPDH) divulgou a nova data para o registro de visitas do Programa Criança Feliz, no âmbito do Sistema Único de Assistência Social (Suas). A Portaria 15/2020 da secretaria, publicada nesta quinta-feira, 26 de novembro, prorrogou o prazo da demanda até 14 de dezembro. 

O registro das visitas domiciliares e atendimentos remotos de outubro deve ser feito no Sistema de Informação do Programa Criança Feliz (e-PCF). A portaria menciona a obrigatoriedade trazida pelo Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS), que também estabeleceu os critérios de partilha do financiamento federal do programa no Suas.

O Ministério da Cidadania estendeu o prazo de registro das visitas e vai considerar válidos os registro de beneficiários e equipes realizados entre novembro e 14 de dezembro. Mas, vale destacar, que para ter a garantia dos repasses, os gestores devem cumprir com os demais critérios previstos na Portaria 2.496/2018.

Para a Confederação Nacional de Municípios (CNM), é fundamental que os órgãos gestores de políticas públicas em nível federal compreendam a conjuntura em que os Municípios estão inseridos, tanto em função da pandemia da Covid 19, que limitou as condições de trabalho das equipes municipais, quanto às restrições orçamentárias. Cabe ainda indicar que os conselhos municipais de assistência social sejam informados sobre quaisquer normativas, para resguardar as novas gestões municipais em seu processo de transição.

Fonte: AMM

Veja Mais:  Mato Grosso registra 195.988 casos e 4.747 óbitos por Covid-19

Comentários Facebook

Cidades

AMM busca apoio para estruturar escolas municipais no retorno às aulas

Publicado


A Associação Mato-grossense dos Municípios – AMM está articulando uma reunião com a Secretaria de Estado de Educação para  debater a estruturação da rede municipal de ensino para o retorno às aulas, devido ao aumento dos casos de Covid-19 em Mato Grosso. O Governo do Estado decidiu nesta sexta-feira (15) que as aulas da rede estadual de ensino irão começar no próximo dia 8 de fevereiro, de forma não presencial (on line ou por meio de apostilas).

O presidente da AMM, Neurilan Fraga, disse que a decisão do retorno das atividades da rede municipal é atribuição dos prefeitos, mas normalmente o trabalho é em conjunto com o Governo do Estado porque as prefeituras  transportam os alunos da rede estadual. “Propus uma reunião entre a AMM e a Seduc para ver de que forma o Governo Estadual pode ajudar os  municípios na estruturação da rede física das escolas, na adoção do sistema híbrido de ensino ou na modalidade remota”, assinalou, destacando que boa parte das cidades mato-grossenses enfrenta problemas com o sinal de internet e falta de equipamentos para viabilizar as aulas on-line.  Fraga também sugeriu uma reunião ampliada com a participação dos prefeitos e a Seduc para debater o assunto  e alinhar o retorno das atividades escolares.

A União dos Dirigentes Municipais de Educação de Mato Grosso– Undime/MT  defende que a reabertura das escolas seja amparada por condições ideais de aprendizagem e adequadas condições higiênico-sanitárias. “Ressaltamos a importância de se constituir o Conselho Escolar Ampliado para a tomada de decisão conjunta quanto à retomada ou não das atividades presenciais. Esta recomendação faz parte do documento publicado pelo Ministério da Educação e que orienta os procedimentos para uma retomada segura das atividades escolares”, disse o presidente da Undime, Eduardo Ferreira da Silva.

Nesta quinta-feira (14) foi realizada na Seduc uma reunião para debater a modalidade de retorno das aulas. Durante a reunião, que contou com a presença do presidente da AMM, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) apresentou dados que apontam que Mato Grosso registrou mais de 4,6 mil casos de Covid-19 somente neste ano, com aumento também em internações em hospitais das redes pública e privada. A taxa de ocupação de leitos de UTI estava em 66,75% na manhã desta quinta-feira. Os números da SES revelam ainda que, dos 194 mil casos do novo coronavírus, 11.595 são de pessoas com até 17 anos, ou seja, na faixa etária escolar.

O Secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, disse que não considera este momento seguro para o retorno às salas de aula. Enfatizou que dentro de 15 dias Mato Grosso não deve ter mais leitos de UTI disponíveis. “Essa volta com segurança deve estar alicerçada na redução substancial de casos de Covid-19”.

O secretário de Estado de Educação, Alan Porto, destacou que desde o início do ano os dados da pandemia são acompanhados pela Seduc, junto aos técnicos da SES. “Sempre deixei muito claro que estamos de olho nos números e que a decisão sobre o retorno às salas de aula seria tomada da forma mais responsável possível”, completou Alan.

Fonte: AMM

Veja Mais:  Bolsonaro veta renegociação extra e auxílio financeiro a estados vira lei

Comentários Facebook
Continue lendo

Cidades

Emanuel anuncia que vacinação contra Covid em Cuiabá começa na quarta-feira

Publicado

Foto: Assessoria

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), anunciou há pouco que a vacinação contra a Covid-19 começará na próxima quarta-feira (20). A definição ocorreu em reunião dos prefeitos das capitais com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que fez a ressalva de que ainda é necessária a liberação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o que deve ocorrer até o próximo domingo.

Primeiramente, segundo Emanuel, serão imunizadas 125 mil pessoas dos grupos prioritários. “Inicialmente, será apenas os profissionais de saúde e grupo de risco, como os idosos acima de 60 anos, cadeirantes, pessoas com dificuldades de locomoção, entre outros”, disse o prefeito em entrevista à TV Centro América.

Emanuel disse que Cuiabá já tem um plano de vacinação elaborado, restando pequenos detalhes que seguirão as orientações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Ministério da Saúde. No Brasil, serão distribuídas, a partir da próxima semana, 8 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19.

Serão 6 milhões do Instituto Butantan – a Coronavac – e outras 2 milhões que estão chegando da Índia, desenvolvida pelo Laboratório Astrazeneca. “O ministro já deixou claro que essa data só será alterada se não houver liberação por parte da Anvisa, mas nós estamos nos preparando para começar a vacinar esses grupos prioritários”, garantiu.

De acordo com o planejamento, a imunização será feita de forma estratégica em pólos específicos da capital. Além disso, a prefeitura pretende utilizar a estrutura do Programa de Assistência Médica e Odontológica Rural (AMOR) para fazer com que a vacina chegue até a residência de pessoas com dificuldade de locomoção ou em regiões afastadas.

Veja Mais:  AMM busca apoio para estruturar escolas municipais no retorno às aulas

“Nós já estamos planejando colocar uma central de distribuição em cada região da cidade para descentralizar o atendimento. Nós também vamos fazer a imunização por agendamento pelo Conect SUS e também utilizaremos a estrutura do programa AMOR para chegar até aquelas pessoas que possuem dificuldade de locomoção”, explicou.

Por fim, Emanuel esclareceu que o restante da população deve ser imunizada a medida que outros lotes das vacinas contra a Covid forem sendo adquiridos pelo Ministério da Saúde, órgão responsável por comprar e fazer a distribuição dos imunizantes. “A expectativa é que chegue 6 milhões de doses e para março e abril 40 milhões de doses. A partir daí, o Brasil já terá o calendário fechado para poder imunizar a todos”, concluiu.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cidades

Mato Grosso registra 195.988 casos e 4.747 óbitos por Covid-19

Publicado


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quinta-feira (14.01), 195.988 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 4.747 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 1.875 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 195.988 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 7.938 estão em isolamento domiciliar e 182.330 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 269 internações em UTIs públicas e 308 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 68,80% para UTIs adulto e em 35% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (43.685), Várzea Grande (13.384), Rondonópolis (13.073), Sinop (10.493), Tangará da Serra (8.712), Sorriso (8.607), Lucas do Rio Verde (8.095), Primavera do Leste (6.066), Cáceres (4.562) e Nova Mutum (4.107).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 163.217 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 655 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na última quarta-feira (13.01), o Governo Federal confirmou o total de 8.256.536 casos da Covid-19 no Brasil e 205.964 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 8.195.637 casos da Covid-19 no Brasil e 204.690 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de quinta-feira (14.01).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

DOWNLOAD 

Fonte: AMM

Veja Mais:  Programa Casa Verde e Amarela é sancionado com veto a unificação de tributos

Comentários Facebook
Continue lendo

CAMPANHA COVID-19 ALMT

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana