Rondonópolis

Representantes do DSEI-Cuiabá, se reúnem com administração municipal para futuras parcerias Interfederativas

Publicado


 Representantes do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Cuiabá (MT), órgão subordinado a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), estiveram reunidos no auditório da prefeitura com diversos secretários da administração municipal na manhã desta quinta-feira (13), para estabelecer parcerias institucionais ‘Interfederativas’ quanto a projetos de atenção à saúde da população indígena da região, incluindo ações psicossociais.

Mas, o que o coordenador do DSEI, Audimar Rocha Santos desconhecia, é que o município de Rondonópolis, já realiza há muito tempo ações de proteção e atenção à saúde médico-odontológica e psicossocial, educacional e, ainda, apoio prático e técnico na produção e transformação de alimentos às sete comunidades indígenas integrantes da Aldeia Tadarimana, da etnia ‘Boe Bororo’ existente na região.

A propósito, esta obrigatoriedade de cuidar e proteger as comunidades indígenas, por lei, é uma atribuição e responsabilidade dos governos: federal e estadual! Mas, o prefeito, atento e sensível às questões relativas às comunidades indígenas locais, tem se adiantado e procurado fazer a sua parte, assumindo inclusive, responsabilidades que não são originalmente do município.

Conforme relato do odontólogo Fabricio Amâncio do Carmo, coordenador do Departamento de Odontologia da Atenção Básica à Saúde da SMS; no final de 2018, o município identificou uma alta demanda de atendimento à saúde dos indígenas, com registros e procura de muitos atendimentos na sede do município. O problema estava sendo gerado pela rescisão contratual do atendimento à saúde indígena, e estava refletindo na demanda do município, que ao final acaba bancando tudo sozinho, sem a contrapartida dos Governos; Federal e do Estado.

Veja Mais:  Gelsão da Saúde é pré-candidato a vereador

Então a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) foi até a aldeia conhecer o problema, e de forma emergencial, disponibilizou médicos, dentistas e enfermeiros, para atender as comunidades. Hoje o município mantém uma equipe dentro da aldeia indígena realizando os atendimentos básicos. Mas, no que se refere ao atendimento médico de especialidades, os indígenas são atendidos no CEADAS e na UPA. Mas o município cobra a contrapartida do governo federal para fazer frente a estas demandas.

Além dessa ajuda à saúde e educação, a prefeitura construiu uma escola na aldeia, iniciou um processo de industrialização da produção agrícola, através de uma farinheira, uma panificadora, e está perfurando tanques de psicultura para que eles possam ter uma atividade, produtiva que gere renda e alimentos. Além disso, o prefeito, através da Secretaria de Agricultura, mecanizou (arou e gradeou), mais de 20 hectares de roça para os índios, cultivarem milho, cana e mandioca.

SURPRESO
Audimar Rocha se mostrou bastante surpreso com o que viu aqui em Rondonópolis, e propôs, uma parceria na forma de um “Termo de Cooperação Técnica” oficial entre o município e o Governo Federal, normatizando estas ações, onde o município passaria a receber uma contribuição governamental como compensação financeira pelos serviços prestados às comunidades indígenas.

Todavia, uma das preocupações do DSEI, diz respeito ao problema do alcoolismo, bastante presente na maioria das comunidades, e cujo enfrentamento deverá ser feito através de ações reparativas/curativas e, preventivas. Em princípio, cuidando dos que já se encontram na dependência alcoólica (química), tratando e atendendo o vício e os problemas decorrentes, e, também com ações orientativas/preventivas, sobre os males da doença do alcoolismo e das drogas, nos jovens e adolescentes.

Veja Mais:  Pré-candidato a vereador Jovem empreendedor Kleber Neves surge como  renovação na política

“Nós viemos a Rondonópolis após termos contatado o Secretário de Cultura Humberto Campos e ele intermediou esse encontro, disponibilizando e nos apresentando várias secretarias envolvidas nesse trabalho de atenção as comunidades indígenas locais. Ficamos realmente surpreendidos com o que vimos aqui, e vamos levar para Cuiabá estas informações e fazer chegar ao Governo Federal estas iniciativas da prefeitura local. Rondonópolis está de parabéns por tudo o que tem feito pelos nossos índios. De agora em diante nós vamos estar aqui como parceiros nessa ação Inter federativa, unindo forças para cuidarmos, mas, como tem feito a administração municipal, respeitando as tradições e a cultura dos “Boe Bororos”, assegurou o dirigente do DSEI.  

Fonte:

Rondonópolis

Simulado de acidente com produtos perigosos é realizado na BR-163 em Rondonópolis

Publicado

Aconteceu na manhã desta quarta-feira (12.08) em Rondonópolis, em frente a empresa Transcamila na BR-163  o simulado operacional com cenário envolvendo acidente de trânsito e produtos perigosos. O evento foi realizado pelo 3º Batalhão Bombeiros Militar de juntamente com a Polícia Rodoviaria Federal (PRF), Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA), Rota do Oeste e a empresa Transcamila.

 O cenário do simulado consistia em uma colisão traseira de um carro de passeio com um caminhão transportando agrotóxico. No carro de passeio tinha uma vítima que ao inalar o produto perigoso ficou desacordada. Neste tipo de ocorrência a Rota do Oeste isola o local e aciona o Corpo de Bombeiros Militar para retirar a vítima do local do acidente e conter o vazamento do produto perigoso. As roupas de proteção para este tipo de ocorrência são especiais, pois requer maior proteção dos socorrista de modo a evitar a contaminação com o produto. Depois que o Bombeiro Militar retira a vítima da área quente (local onde aconteceu o acidente) leva a vítima para um local para fazer a sua descontaminação com água abundante e sabão neutro (local denominado área morna). E todos os outros apoios como ambulância e suporte ficam no local denominado de área fria. É importe salientar que cada produto perigoso possui uma distância mínima e um procedimento específico a ser respeitado.

Foto: Assessoria

Os simulados têm como objetivo preparar as equipes de cada força de forma a respeitar e sincronizar o atendimento para uma rápida e eficiente resposta a aquela vítima que necessita de um atendimento.

Veja Mais:  Projeto Sentinela já atendeu há mais de 10 mil pessoas até esta segunda-feira (11)

Continue lendo

Rondonópolis

Vândalos furtam fiação elétrica da iluminação pública da praça do Jardim Belo Horizonte em Rondonópolis

Publicado

.

A praça pública do bairro Jardim Belo Horizonte foi alvo de vândalos que furtaram cabos de energia elétrica prejudicando a iluminação do local. As equipes da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer e da Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis (Coder) estiveram no local nesta quarta-feira (12) verificando a ação.Um dos bancos da praça também foi furtado.

A Gerente de Departamento de Obras e Urbanismo da Secretaria de Esporte e Lazer, Bruna da Silva, informou que um boletim de ocorrência será registrado para apurar os fatos.

Conforme verificado os vândalos levaram 12 metros de cabo de 10 milímetros e 20 metros de cabo multiplexado de 16 milímetros. A pasta já está tomando todas as medidas cabíveis para solucionar o problema.

A secretaria também pede a colaboração da comunidade para denuncie a ação criminosa para que assim seja preservado o equipamento público.

PRAÇA NOVA

A praça pública do Jardim Belo Horizonte foi entregue à comunidade há cerca de três meses e ocupa uma área de 10.800 m². A obra foi custeada com recursos próprios do município, na ordem de R$ 464.245,40. No local foram construídos passeios públicos externos, pista de caminhada, mesa de jogos, tabela tripla de basquete, iluminação, paisagismo, academia popular e play ground infantil, entre outros.

A praça representa um importante espaço público de lazer, entretenimento e diversão para a comunidade não apenas do residencial Jardim Belo Horizonte, mas sobretudo para os bairros circunvizinhos, como Moradas de Parati, Jardim Tropical e Jardim Esmeralda.

Veja Mais:  Respiradores Falsos; Liminar decreta indisponibilidade de bens dos envolvidos em aquisição

Continue lendo

Rondonópolis

Avenida Daniel Clemente começa receber novo asfalto

Publicado


.

Inserida no programa de revitalização da pavimentação asfáltica da malha viária da cidade, a avenida Daniel Clemente está ganhando um novo visual a partir do trabalho de requalificação feito pela Prefeitura de Rondonópolis. 

Nesta semana foi dada a largada para a obra de restauração do asfalto com a realização dos serviços de fresagem e o recapeamento da avenida que tem uma grande importância para mobilidade da cidade. O recapeamento está sendo feito com material do tipo Concreto Betuminoso Usinado à quente (CBUQ). 

A Daniel Clemente conta com uma grande circulação de veículos e é uma via de acesso a diversos bairros, à Rodovia do Peixe e várias empresas instaladas no Distrito Industrial Rondonópolis. 

O recapeamento será feito em toda a extensão da avenida, indo do viaduto sobre as BRs 163 e 364 até o início da Rodovia do Peixe. Os recursos para o custeio das obras são oriundos de emenda da bancada federal de Mato Grosso, com contrapartida do município.

“Todo o asfalto antigo já está sendo substituído por uma nova camada asfáltica”, disse o fiscal do contrato, o engenheiro da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Sinfra), Fernando Vilela. A obra está inclusa num contrato orçado em mais de R$ 7 milhões, que beneficiam com pavimentação também o acesso aos bairros da região do Grande Conquista e o complemento das Binários Norte e Sul, ambas margeando a Avenida dos Estudantes. 

Veja Mais:  Vândalos furtam fiação elétrica da iluminação pública da praça do Jardim Belo Horizonte em Rondonópolis

Além de um novo visual para a avenida Daniel Clemente e a melhoria da sua infraestrutura, a revitalização possibilitará mais conforto e uma maior segurança para os milhares de condutores que trafegam diariamente pela região. 

A obra teve como ponto de partida o trecho da avenida nas imediações do início da Rodovia do Peixe, nas proximidades do acesso aos bairros Magnólia e Dona Fiúca. Segundo Fernando, o planejamento inicial é que a requalificação das duas pistas da Avenida Daniel Clemente seja concluída dentro de 30 dias, garantindo novo pavimento. 

O engenheiro da Sinfra comentou que todo o trabalho está sendo desenvolvido sem a necessidade, neste momento, de fechamento completo da avenida. Dessa forma, a orientação para os condutores que trafegam pelo local é que redobrem a atenção, pois as interdições acontecem apenas nas faixas em que a equipe da empresa contratada para executar a obra estiver atuando. 

Ação contínua
A recuperação da malha viária pavimentada de Rondonópolis é uma ação continua desenvolvida pela administração municipal desde 2017. 

Esse ano, por exemplo, a administração municipal já concluiu o serviço de aplicação de microrrevestimento asfáltico em mais de 380 mil metros quadrados de ruas e avenidas de diversos bairros da região da Vila Operária, a mais populosa da cidade. 

Neste momento, a prefeitura também avança com uma outra etapa de obras de revitalização do pavimento asfáltico de ruas e avenidas da cidade por meio do microrrevestimento. São duas frentes de trabalho que ao todo devem restaurar nesta etapa mais de 60 km de pavimento envelhecido, beneficiando mais de 30 bairros da cidade.

Veja Mais:  Simulado de acidente com produtos perigosos é realizado na BR-163 em Rondonópolis

Além disso, o município já realizou desde 2017 o recapeamento das vias do quadrilátero central com CBUQ e, ainda, fez a aplicação da lama asfáltica em ruas de vários bairros. 

Viabilizadas com recurso próprios, as obras de revitalização asfáltica da malha viária da cidade objetivam melhorar as condições do pavimento para trafegabilidade de veículos, além de valorizar e melhorar o visual das ruas e avenidas.

Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana