Rondonópolis

Rondonópolis passa a ter unidades de saúde com energia solar e economia será de R$ 240 mil/ano

Publicado

Uma parceria firmada entre a Prefeitura e o Ministério Público do Estado de Mato Grosso, está possibilitando a instalação de energia solar (fotovoltaica) em 10 unidades de saúde. A estimativa da Prefeitura é que o projeto trará uma economia de energia elétrica de mais de 100%, equivalente a R$ 240 mil por ano.

 O projeto foi articulado ainda na gestão do ex-secretário Vinícius Amoroso, que na época comandava a Saúde e a proposta foi inscrita no “BAPRE – Banco de Projeto e Entidades do Ministério Público do Estado de Mato Grosso”, que o aprovou, dada a sua importância, economia e o alcance social do mesmo.

Conforme informações da SMS, inicialmente a parceria iria beneficiar 10 unidades básicas de saúde, das quais, duas já receberam o benefício. São elas: a ESF Jardim Santa Clara localizada na Av. Raimundo de Matos, no Jardim Santa Clara I e, a ESF Itapuã, localizada na Rua Otávio Pitaluga, no Jardim do mesmo nome.

De acordo com o engenheiro eletricista da Secretaria Municipal de Saúde, Jhonatan de Oliveira Silva que desenvolveu os projetos e o processo para licitação, a princípio eram para ser 10 unidades de saúde, mas futuramente esse número poderá ser ampliado.

Segundo ele o projeto foi cadastrado no BAPRE e é custeado com recursos resultantes de Termos de Ajustamento de Conduta ou Acordos advindos de multas ambientais conforme projeto cadastrados no Banco de Projeto do MP/MT. Os valores são repassados de forma gradual pelo MP à SEMMA – Secretaria Municipal de Meio Ambiente, onde foi aprovado pelo CONSEMA – Conselho Municipal de Meio Ambiente. A partir daí a equipe técnica da SMS realiza a montagem do processo licitatório, vinculado à dotação orçamentária da SEMA.

Veja Mais:  Câmara decreta ponto facultativo 

Segundo o ex-secretário, “Esse foi o primeiro projeto de energia fotovoltaica para unidades da Prefeitura em parceria com o MP/MT. Estamos compreendendo ainda o processo de tramitação para ampliar esse projeto”. E continua, “Esse talvez seja um dos projetos mais bonitos que tivemos na Saúde. Nossa ideia era implantar em 10 unidades de saúde autossustentável.

Estas unidades serão então usadas como plano piloto para num futuro próximo, quem sabe implantarmos em toda a rede.” argumentou. Amoroso disse ainda que teve a ideia do projeto, porque entendeu a importância da sustentabilidade na rede de saúde, visto que os recursos naturais podem ser usados de forma abundante e renovável, não afetando o meio ambiente.

Vinícius finalizou dizendo que após essas 10 unidades contempladas pelo projeto fotovoltaico em parceria com o MP/MT, a implantação nas demais unidades da rede, ficará a cargo do município de Rondonópolis. O interessante é que os estudos demonstraram que em pouco tempo, o investimento se paga e a economia aos cofres públicos será significativa.

Clique AQUI e entre no grupo de WhatsApp – Curta o nosso Facebook e siga a gente no Instagram

Comentários Facebook

Rondonópolis

Agosto Lilás chama atenção para o combate à violência contra a mulher

Publicado

Todo ano, no mês de agosto é desenvolvida a Campanha Nacional “Agosto Lilás” e, este ano, marcará os 16 anos da criação da Lei Maria da Penha, a Lei Federal nº 11.340/ 2006), que foi elaborada para amparar as mulheres vítimas de violência, seja ela física, sexual, psicológica, moral ou patrimonial. Em Rondonópolis, a campanha “Agosto Lilás” terá ao longo do mês ações visando sensibilizar  e conscientizar a sociedade no combate à violência contra a mulher. 

A Secretaria Municipal de Promoção e Assistência  Social (SEMPRAS, com a parceria da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e o apoio do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres (CMDM), realiza rodas de conversas nos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) existentes atualmente na cidade. Nesta quinta-feira (11), a ação foi realizada no período da manhã no CRAS Luz D’ayara e a tarde no CRAS Ana Carla.  Na sexta-feira (12), às 7h30, tem roda de conversa no CRAS Iguaçu e, às 14h, no CRAS Rio Vermelho.

De acordo com a secretária de Promoção e Assistência Social, Fabiana Peres, o objetivo da ação é dar visibilidade ao tema e ampliar os conhecimentos sobre os dispositivos legais existentes e como auxiliar as mulheres que sofrem essas violências, esclarecendo sobre as diversas formas de violência doméstica, sobre os direitos das mulheres e sobre a necessidade da equidade de gênero. 

Veja Mais:  Associação dos Lojistas do Rondon Plaza Shopping realiza assembleia geral

“Estaremos nos oito CRAS que temos implantados na cidade, fazendo orientações no sentido de sensibilizar as mulheres e, principalmente a sociedade, para que não se calem diante de todos tipos de violência praticados contra a mulher, denunciando os agressores por meio dos canais existentes”, destacou Fabiana, acrescentando que a campanha é também um momento para chamar atenção para questões de empoderamento feminino no sentido de ocupação de espaços na sociedade. 

“A mulher tem o seu papel na sociedade e ela pode chegar onde quer e deseja. Para reforçar isso, estaremos levando para rodas de conversas nos CRAS histórias de superação contadas por mulheres que venceram algumas dificuldades e ocupam funções importantes dentro da perspectiva do cenário feminino”. 

PLANEJAMENTO FAMILIAR

Um outro tema trabalhado nas rodas de conversa é a questão do planejamento familiar. “Este ano a Saúde tem sido parceira no processo de discussão e orientação em relação à importância do planejamento familiar, que é uma grande preocupação do poder público municipal”.

ZONA RURAL

A Secretária disse ainda que o município fez no mês passado  na zona rural um trabalho semelhante com que está programado para este mês nos CRAS da Cidade. “O “Ônibus Lilás”, através de uma parceria com o Estado, realizou essa discussão com as comunidades da zona rural, levando informações sobre direitos e fazendo acolhimento de denúncias sobre violação de direitos humanos, atendimento psicossocial, orientações sobre violência doméstica e serviços disponíveis nas redes de proteção e defesa”, citou. 

Veja Mais:  Sessão Solene homenageará personalidades de Rondonópolis

CASA DE ACOLHIMENTO

A secretária lembra que o município de Rondonópolis tem uma casa de acolhimento mantida com recursos próprios, que acolhe às mulheres vítimas de violência com medida protetiva expedido pela justiça. “Lá (Casa da Mulher) elas recebem todo o processo de atendimento, acompanhamento e direcionamento”. 

MARIA DA PENHA

A campanha “Agosto Lilás” foi criada em referência à sanção da Lei Maria da Penha, assinada no dia 7 de agosto de 2006. A Lei recebeu o nome para homenagear Maria da Penha Fernandes,  vítima emblemática da violência doméstica. Ela sobreviveu a duas tentativas de homicídio por parte do ex-marido, ficou paraplégica e se engajou na luta pelos direitos da mulher e na busca pela punição dos culpados, tornando-se símbolo e líder de movimentos de defesa dos direitos das mulheres.

Fonte: Prefeitura de Rondonópolis

Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Prefeitura cria programa que oferece materiais de construção de graça

Publicado

Famílias de baixa renda beneficiadas com lotes urbanizados do município agora contam com mais um beneficio para realizar o sonho de ter a casa própria. Com a publicação do decreto nº 10.910, de 22 de junho de 2022, a Prefeitura de Rondonópolis criou um programa que auxilia na edificação das moradias, o Cesta Básica de Material de Construção. 

Na prática o município vai oferecer material de construção para as famílias que estiverem dentro dos critérios determinados no decreto que cria o programa, que são: residir no município há pelo menos cinco anos; ter recebido imóvel por meio de Termos de Concessão de Direito Real de Uso, lote urbanizado por meio de Termo de Acordo e Compromisso firmado com o Município; o lote deve estar com a escritura no nome do proponente que deve ser maior de 18 anos. 

A Secretaria Municipal de Habitação e Urbanismo ressalta que a seleção é rigorosa e, conforme o decreto, prioriza algumas famílias, como as que são chefiadas por mulher ou por pessoa idosa, ter a presença de idoso, criança e adolescente, e ainda ter caso de doença crônica ou pessoa com deficiência comprovadas por laudo médico. 

Também terão prioridade as famílias que estejam morando em áreas ambientais, área de risco, em situação de vulnerabilidade e/ou em situação de desastre natural ou calamidade pública, comprovado por laudo da Defesa Civil, laudo técnico da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) e relatório social da Secretaria Municipal de Habitação e Urbanismo. 

Veja Mais:  Associação dos Lojistas do Rondon Plaza Shopping realiza assembleia geral

As famílias selecionadas ainda vão passar pelo crivo do conselho do Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social (FMHIS). O beneficiário terá o prazo máximo para execução da obra de seis meses a contar da data de entrega e assinatura do termo de doação. 

A íntegra do decreto que regulamenta os critérios e procedimentos para as famílias serem beneficiadas pela Cesta Básica de Material de Construção está disponível para consulta no Diário Oficial do município – Diorondon do dia 23 de junho desse ano.

Fonte: Prefeitura de Rondonópolis

Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Prefeitura e Crea realizam 'pente fino' em obras de Rondonópolis

Publicado

O Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura de Mato Grosso (Crea-MT) com o apoio da Prefeitura de Rondonópolis está realizando um verdadeiro ‘pente fino’ nas obras que estão em execução na cidade. Essa ação acontece todo o ano, pelo menos uma vez, para identificar irregularidades e notificar os responsáveis. 

O foco da abordagem é verificar o projeto das obras e conferir com os responsáveis toda a documentação necessária. A operação conta com o apoio dos servidores do departamento de fiscalização de obras e posturas da Secretaria Municipal de Habitação e Urbanismo e está acontecendo durante toda essa semana.

Os fiscais estão percorrendo as obras civis que estão em execução, principalmente nos pontos onde o Crea recebeu denúncias. O supervisor de polo 4, regional Sul de Mato Grosso, Cleryston Milhomem de Abreu, explicou que em Rondonópolis a maioria das denúncias tratam de obstrução de calçada, onde são depositados durante as obras areia e pedra.

Quando verificado a existência da infração é feita uma notificação para o engenheiro responsável pela obra fazer a retirada do material. A operação também exige o cumprimento de normas como a apresentação do alvará de construção, dos projetos aprovados e a presença do engenheiro no local e ainda a indicação do engenheiro responsável na placa. 

Fonte: Prefeitura de Rondonópolis

Comentários Facebook
Veja Mais:  Vereador Vilmar Pimentel consegue junto ao Sanear parcelamento para Nova Galileia
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana