Rondonópolis

Secult traça projeto de valorização da história e da cultura locais ao longo da Avenida Beira Rio

Publicado


Transformar a região contemplada pela obra da Avenida Beira Rio em uma área onde a população possa interagir com a cultura e a história da cidade. Esse foi o assunto debatido em encontro ocorrido nessa terça-feira (20), do qual participaram o secretário de Cultura de Rondonópolis, Pedro Augusto Araújo, os vereadores Adonias Fernandes, Batista da Coder, Kaza Grande e Marisvaldo Gonçalves, e a representante do Conselho Municipal de Cultura Renata Franco Antunes – que é membro do Setorial Patrimônio Cultural Museus. 

“Essa reunião foi provocada inicialmente por uma agenda do Kasa Grande, do Marisvaldo, do Batista e do Adonias. São representantes e lideranças dessa região da Canaã, Ipanema, São Francisco que vai ser impactada com a obra da Avenida Beira Rio”, explica o secretário sobre a conversa envolvendo planos da Secretaria Municipal de Cultura (Secult) para enaltecer e dar visibilidade ao patrimônio histórico e cultural da cidade.

Objeto de emenda parlamentar do senador Wellington Fagundes que destinou valores para a execução da obra, a construção da Avenida Beira Rio pretende fazer com que os olhos da cidade se voltem para o Rio Vermelho – um dos cartões postais do município. “O projeto está sendo feito por etapas. Essa é a primeira etapa. Mas a gente já está planejando começar a revitalizar esses instrumentos públicos de cultura e de esporte e lazer para receber até a própria avenida. A ideia, para usar uma expressão que o senador Wellington gosta muito, é colocar Rondonópolis de frente para o rio”, compartilha Pedro Augusto.

Veja Mais:  Caminhoneiros são contemplados com programa Saúde na Estrada

Todo o escopo para que o projeto dessa transformação cultural ganhe corpo foi discutido durante a conversa. “A gente trabalha em conjunto para que consigamos revitalizar esses instrumentos públicos que permeiam a Beira Rio e criar novos, como, por exemplo, o Rio Vermelho Vivo, para o qual desejamos trazer grandes eventos e shows. Porque acreditamos que existe uma demanda reprimida e ali sempre foram desenvolvidos projetos sociais abertos ao público daquela região, que é uma comunidade carente. Então, esse é o nosso compromisso junto com o senador Wellington, pois sabemos que ele tem uma preocupação na área da cultura e da arte”, afirma o gestor da Secult.

Lugares icônicos, ambientes representativos e espaços simbólicos à memória do rondonopolitano devem ser conservados e mantidos, conforme salienta o secretário. Além dessa proposta que já começa a ser executada, a Secult quer ampliar os locais beneficiados pelo projeto. Por isso, há ainda o intuito de preservar a memória de Rondonópolis por meio do Museu do Índio e do Ribeirinho. “Pensamos em utilizar a área onde funcionava a antiga Colônia Z3. Nossa intenção é urbanizar aquela região, que é a entrada da cidade. Ela surgiu ali e, então, aquela área é simbólica para nós. Os primeiros a chegarem aqui foram os ribeirinhos. E os que já estavam aqui são os índios bororos. Então, nada mais justo do que a gente começar a contar a história de Rondonópolis a partir de quem estava antes do homem branco chegar”, considera o titular da Cultura. Ele ressalta, ainda, que a Secult está aberta a parcerias e buscando apoio para o projeto e que a Pasta tem a intenção de procurar a Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) para uma interlocução nesse sentido. 

Veja Mais:  Reunião define estratégias para conservação da Bacia Hidrográfica do São Lourenço

Comentários Facebook

Rondonópolis

Mais de 100 pessoas foram atendidas no mutirão contra o câncer de cabeça e pescoço no Ceadas

Publicado


O Centro Especializado de Apoio Diagnóstico Albert Sabin (Ceadas) realizou nesta sexta-feira (30) um mutirão de atendimento para diagnosticar precocemente ocorrências de câncer de cabeça e pescoço.

O mutirão, realizado em parceria com a Associação dos Pacientes Oncológicos de Rondonópolis (Apor), Consórcio Regional de Saúde Sul de Mato Grosso (Coress), Oncoprime, Clínica Sirius e Laboratório Célula, faz parte da programação da Secretaria Municipal de Saúde do “Julho Verde”, mês dedicado para ações que viam conscientizar a população quanto à prevenção e ao diagnóstico precoce da doença.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), os cânceres de cabeça e pescoço têm alto índice de mortalidade no país, e fazem parte os tumores de lábios, cavidade oral, faringe, laringe, cavidade nasal e tireoide.

“Uma vez diagnosticado precocemente, em fase inicial, a chance de cura é altíssima, em média 90% de possibilidade de eliminar a doença com o tratamento adequado”, destacou o médico Carlos Henrique Fortes Pereira, especialista em cirurgia de cabeça e pescoço, que coordenou o mutirão no Ceadas.

Ao todo, 114 pessoas de diferentes idades foram atendidas nesta sexta-feira. De acordo com o médico cirurgião Carlos Henrique, destas, seis passaram por biopsias de lesões suspeitas de câncer de boca e laringe.

“Caso o resultado seja positivo, serão encaminhadas para iniciar o tratamento adequado”, informou o médico, complementando que também foram agendadas 24 cirurgias para tratamento de lesões suspeitas de câncer de pele.

Veja Mais:  Caminhoneiros são contemplados com programa Saúde na Estrada

De acordo com o médico cirurgião, em Rondonópolis são realizadas de dez a 15 cirurgias oncológicas de cabeça e pescoço por mês. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Caminhoneiros são contemplados com programa Saúde na Estrada

Publicado


Cuidar da saúde dos condutores das estradas que passam pela região de Rondonópolis é um investimento que a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) faz questão de realizar periodicamente. Por isso, através do Departamento de Ações Programáticas, a Pasta promoveu, no dia 26 de julho, um pit stop que teve início às 8h e término às 17h, no Posto Ursão, na BR-163. A ação foi fruto de uma parceria da SMS com o Grupo Ipiranga Produtos de Petróleo e a Central de Cursos Técnicos (Cetec) São Lucas.

Denominado Saúde na Estrada, o evento busca, além de informar esse público sobre práticas adequadas para manter a saúde em dia, proporcionar aos transportadores de cargas que trafegaram na rodovia a oportunidade de se imunizar e realizar exames rápidos como testes de glicemia, HIV, hepatites B e C, sífilis e, ainda, aferição da pressão arterial. Entre as vacinas que foram aplicadas, estão a antitetânica e aquelas que protegem contra gripe H1N1, febre amarela e hepatite B.

Também foram passadas orientações sobre a higiene e saúde bucal com entregas de kits contendo escovas, pastas de dentes e fio dental e distribuídos panfletos e preservativos a fim de evitar doenças sexualmente transmissíveis.

Pautada na máxima de que a prevenção é o melhor remédio, com essa operação, a Saúde garante aos trabalhadores do transporte e a todos os contemplados melhor qualidade de vida, o que contribui para coibir acidentes e garantir a segurança tanto desses profissionais quanto de suas famílias. 

Veja Mais:  Reunião define estratégias para conservação da Bacia Hidrográfica do São Lourenço

Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Reunião define estratégias para conservação da Bacia Hidrográfica do São Lourenço

Publicado

Foto: Assessoria

Na manhã desta sexta-feira (30), uma reunião entre o Sindicato Rural de Rondonópolis e a Promotoria de Justiça do Meio Ambiente debateu estratégias para a conservação Bacia Hidrográfica do São Lourenço que é composta por 10 municípios da região. O promotor de Justiça Ari Madeira participou da reunião, e destacou a união das entidades para a conservação da Bacia do São Lourenço, que segundo ele é de fundamental importância para a região. “Foi uma reunião muito produtiva sobre quais seriam as estratégias mais eficientes para nós podermos avançar na recuperação desta bacia hidrográfica, respaldando o produtor rural junto com sua assessoria técnica nas estratégias de recuperação das Apps de nascentes, córregos e rios”, explicou.

Ainda de acordo com Ari Madeira, mais reuniões serão agendadas nas próximas semanas, desta vez ampliando para as assessorias técnicas que prestam serviços aos produtores rurais, como agrimensores e outros profissionais ligados à área.

O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Rondonópolis, Lucindo Zamboni Júnior, explica que o sindicato fará a ponte entre os produtores rurais e o Ministério Público, nas questões referentes ao meio ambiente, que a princípio ajudará a dar agilidade nos processos junto ao MP. “A ideia é apresentar uma alternativa ao produtor, com a disponibilização de uma sala de atendimento especializado para acelerar estes processos de regularização ambiental. E com a orientação do Ministério Público evitar com que o produtor tenha que refazer fases do processo por conta de estar fora das conformidades das exigências do órgão”, destacou.

Veja Mais:  Vereador Adonias apresenta dois projetos que visa o combate à violência contra a Mulher

A bacia do Rio São Lourenço abrange uma área de cerca de 22.000 km², composto pelos municípios de Poxoréu, Dom Aquino, Tesouro, Jaciara, Santo Antônio do Leverger, São Pedro da Cipa, Juscimeira, Guiratinga, Rondonópolis, São Jose do Povo, Alto Garças, Pedra Preta, Itiquira, Primavera do Leste e Campo Verde. Se destaca por ser uma das principais formadoras do Pantanal de Mato Grosso, se agregando com a região hidrográfica do Rio Paraguai. Além disso, possui trechos que compõem o corredor ecológico Cerrado-Pantanal e é formada, em sua maior parte, por áreas-chave para a biodiversidade.

A reunião contou com a participação do superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT), Francisco Olavo Pugliesi de Castro, popularmente conhecido como Chico da Paulicéia.

Comentários Facebook
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana