Policial

Segundo envolvido em morte de professor universitário em Sinop é preso pela Polícia Civil

Publicado

Suspeito- Foto: Assessoria

A Polícia Judiciária Civil prendeu na tarde de sábado (05) o segundo suspeito envolvido na morte do professor universitário Francisco Moacir Pinheiro Garcia, 53, em dezembro do ano passado. Preso pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Sinop (503 km ao Norte), o suspeito afirmou que a vítima sofreu uma emboscada.

Victor Fernando de Oliveira, 20, contou em depoimento que agiu em conjunto com outros dois suspeitos. Um deles (Rodrigo Pozzer, 32), possuía relalacionamento afetivo com a vítima e residia na mesma casa, e foi preso na sexta-feira (04), em Sorriso (Saiba mais AQUI)O outro comparsa é um adolescente, já identificado.

Em interrogatório, Victor declarou que não conhecia a vítima e Rodrigo Pozzer entrou em contato com ele, após pegar seu contato com o adolescente que trabalha em uma academia, dizendo que “tinha um corre pra fazer”. O suspeito afirmou que Rodrigo combinou que era para ele e o menor irem até o condomínio onde a vítima morava, se esconderem em área de mato nas proximidades e que quando Rodrigo passasse na frente iria dar sinal luminoso com o veículo para que realizassem a simulação de um assalto.

Ainda de acordo com o depoimento de Victor, Rodrigo havia dito que levaria a vítima para um local ermo (mata) e que a amarraria. Mas que ao chegar nesse local (nas proximidades do município de Cláudia), a vítima teria percebido que o amigo (Rodrigo) estava envolvido com os assaltantes.

Veja Mais:  Policiais civis cumprem mandado contra homem que descumpriu medida e agrediu companheira, que é deficiente física

Nesse momento, Victor afirma que Rodrigo teria mandado a vítima descer do carro e seguido com ela por alguns metros em uma propriedade rural, deixando os dois comparsas no veículo. O depoente declarou que pouco tempo depois (aproximadamente 10min) foram ouvidos disparos de arma de fogo (provavelmente de calibre. 22).

Victor afirmou que houve a promessa, por parte de Rodrigo, de pagamento de R$ 25 mil. O comparsa teria comentado que venderia o carro da vítima e também a casa de propriedade do professor.

De acordo com o delegado titular da Derf Sinop, Ugo Ângelo Reck de Mendonça, o caso segue em investigação buscando individualizar as condutas e identificar a participação real de cada um dos três envolvidos no crime.

As duas prisões (de Victor e Rodrigo) são decorrentes de cumprimentos de mandados de prisão temporária representadas pela Polícia Civil. O delegado já representou pela conversão da prisão temporária dos suspeitos por preventiva.

As diligências para a prisão de Rodrigo contaram com apoio da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Capital.

O caso

O desaparecimento  da vítima foi comunicado na Polícia Judiciária Civil em 20 de dezembro, por uma amiga, que contou que tentou manter contato por ligações e mensagens com o amigo, e uma pessoa respondeu com vários erros de português, o que seria improvável ser a vítima já que é professor.

A foto do perfil no whatsapp também tinha sido retirada. O telefone estava dando desligado, o veículo da vítima também não foi encontrado na casa dele. A vítima tinha uma consulta marcada no dia 19/12 devido uma cirurgia que fez no braço, mas a atendente disse que ele havia pedido para remarcar a consulta, pois estava em viagem com problemas pessoais. Na mesma data a vítima falou a parentes que tinha indo na consulta e estava tudo bem, indicando que alguém estava usando o aparelho celular da vítima.

Veja Mais:  Novos delegados recebem instruções sobre Polícia Comunitária

Cinco dias antes da comunicação do desaparecimento (15.12), um corpo foi localizado às margens de uma rodovia entre os municípios de Claudia e União do Sul e estava até então sem identificação.

A amiga da vítima reconheceu o corpo no IML de Sinop como sendo o professor.

Policial

Operação limpa pichações relacionadas a facção criminosa em Primavera do Leste

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

As forças de segurança de Primavera do Leste (231 km ao sul de Cuiabá) deflagraram uma operação para apagar escritas de apologia ao crime organizado em muros e residências e outros pontos do município. A ação realizada, nesta sexta-feira (14), contou com a participação das equipes da Polícia Civil, Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal (PRF) e apoio do Grupo de Comando de Ação Rápida (CAR).

A operação integrada denominada “Riscando do Mapa” foi realizada em parceria com Poder Público Municipal e Ministério Público percorrendo pontos mapeados pela Inteligência e Agência Regional do Comando Regional que verificaram os locais em que estavam as escritas.

Segundo a delegada da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Primavera do Leste, Anamaria Machado. a operação tem o objetivo de mostrar à sociedade que as forças de segurança estão atuando no combate a possíveis facções e organizações criminosas e que os trabalhos de combate à criminalidade na cidade trazem a sensação de tranquilidade à população.

“A operação vem para demonstrar que a segurança pública está combatendo qualquer tipo de atuação de facções criminosas, através de investigações, ações ostensivas. A ação de hoje tem o objetivo de reprimir a divulgação desses grupos criminosos em trabalho realizado junto a Prefeitura, Ministério Público e Poder Judiciário, demonstrando à sociedade o trabalho das forças de segurança no combate ao crime organizado”, disse a delegada.

Veja Mais:  Rotam prende quadrilha e desmonta central de falsificação em Cuiabá

De acordo com o tenente-coronel Cleiton, comandante do 14º Batalhão da PM., a operação reafirma a atuação das forças de segurança no combate a atuação das associações criminosas. “O estado está reafirmando a sua soberania dentro do município de Primavera do Leste, assim como nos demais municípios subordinados ao 11º Comando Regional, ao 14º Batalhão da Polícia Militar, onde temos as cidades de Poxoréu a Gaúcha do Norte, esse trabalho”, disse o comandante.

 

 

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Policial

Foragido da Justiça do Paraná pelo crime de estupro é localizado na região Norte de MT

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Alta Floresta (808 km ao norte de Cuiabá) cumpriu na manhã desta sexta-feira (14.08) um mandado de prisão preventiva expedido contra um homem de 51 anos, suspeito pela prática de crimes de estupro.

Após investigações, os policiais apuraram que o suspeito mantinha uma vida normal na cidade de Alta Floresta, onde trabalhava e morava com sua família.

Ao ser localizado pelos policiais civis, o homem não ofereceu resistência. Conforme dados do Banco Nacional de Mandados de Prisão, a ordem de prisão foi expedida pelo Tribunal de Justiça do Paraná em 2013.

O homem será encaminhado à cadeia pública de Alta Floresta, onde aguardará outras determinações do Poder Judiciário.

Fonte: PJC MT

Veja Mais:  Novos delegados recebem instruções sobre Polícia Comunitária
Continue lendo

Policial

PM recupera três motocicletas roubadas durante operação em áreas de chácaras na região da Guia

Publicado


.

Uma operação do 10º Batalhão de Polícia Militar reforça desde esta quinta-feira (13.08), a repressão de furtos e roubos na áres de chácaras do distrito de Nossa Senhora da Guia e comunidades como Aguaçu e Sucuri. No primeiro dia já foram apreendidas três motocicletas roubadas.

O primeiro veículo, uma Titan 160 de cor branca roubada no dia anterior, estava sendo rastreado pela proprietária. A moto foi localizada na margem da rodovia MT-010, parcialmente coberta por galhos de árvores. Em seguida, no meio da mata, tambem escondidas entre galhos, os policiais avistaram as outras duas motocicletas, uma Honda Fan 160 e uma XRE 300. Também viram dois homens que supostamente estavam com as motos. 

Os suspeitos estavam armados e chegaram a atirar na direção dos policiais, que revidaram a agressão, mas ninguém ficou ferido. Os dois homens abandonaram as motocicletas e se embrenharam na mata. Equipes dos batalhões especializados Rotam e Bope chegaram a fazer buscas na região, mas anoiteceu e não conseguiram achar os suspeitos. Todavia, um deles já foi identificado e as buscas foram retomadas nesta sexta-feira (14).

O comandante do 10º Batalhão, tenente-coronel César Augusto Camargo Roveri, observa que a operação prossegue até domingo (16), com patrulhamentos em toda a região, abordagem de veículos com checagem da documentação e levantamento de registro de roubo ou furto. E ainda, abordagem e averiguação dos condutores e de pessoas que estejam circulando ou em situação que aponte a suspeita de prática criminosa.

Veja Mais:  PM recupera três motocicletas roubadas durante operação em áreas de chácaras na região da Guia

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Fonte: PM MT

Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana