Portal Agro

Soja Plus inicia etapa de revisitas nas propriedades rurais

Publicado


Sustentabilidade

Soja Plus inicia etapa de revisitas nas propriedades rurais

Algumas fazendas ainda não aplicaram o relatório para realização do diagnóstico

20/10/2020

O Programa Soja Plus, desenvolvido há mais de dez anos pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), inicia esta semana a etapa de revisita nas propriedades rurais do Estado. Este ano, devido a pandemia, algumas fazendas ainda não aplicaram o relatório para realização do diagnóstico das fazendas.

“Estamos aplicando o questionário de revisita e entregando o relatório com o diagnóstico da propriedade, como estava previsto para o início deste ano. E agora, tomando todos os cuidados necessários, estamos retomando as visitas em campo”, afirmou a gerente de Sustentabilidade Socioambiental da Aprosoja, Marlene Lima.

A agricultura é uma atividade dinâmica. Requer cuidado e atenção contínuo dentro da propriedade rural, principalmente nas questões de normas ambientais e trabalhistas. Por isso, a Aprosoja desenvolve programas como o Soja Plus, os quais permitem a capacitação técnica, além de oferecer ferramentas de gestão com a diminuição de riscos.

Além das revisitas, produtores que ainda não possuem o Programa Soja Plus e desejam ingressar, podem procurar os Supervisores de Projetos da Aprosoja, ou pelo Canal do Produtor, no telefone (65) 3027-8100.

 

 

Fonte: Ascom

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA
Veja Mais:  China: importações de carnes continuam em alta até o final da década

Portal Agro

APROSMAT em parceria com IMA-MT inaugura laboratório HPLC

Publicado

Foto: Assessoria

Nesta segunda-feira (30/11), na sede do Instituto Mato-Grossense do Algodão (IMA-MT) o agronegócio mato-grossense recebeu uma importante ferramenta desenvolvimento da cadeia produtiva, com a inauguração o primeiro laboratório HPLC do Centro-Oeste especializado em análises cromatográficas de sementes tratadas (industrial e “on farm”), o BIOMAT. O projeto é fruto de uma parceria entre a Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso (APROSMAT), IMA-MT e as empresas Basf, Bayer e Syngenta.

No espaço de 100 metros quadrados, o laboratório terá capacidade de realizar análises de teor de ingrediente ativo em sementes tratadas e em defensivos agrícolas, o que segundo o vice-presidente de Grandes Culturas da APROSMAT, Jefferson Aroni, agilizará os processos de analises significativamente, além de atender com maior qualidade as regiões produtoras de sementes de soja, milho e algodão do Estado do Mato Grosso. “Inicialmente quando realizamos a pesquisa para a implantação do laboratório, observamos que apenas em São Paulo se realizava este tipo de trabalho, o que demanda muito tempo para envio de amostras e que inviabiliza estes testes. Deste modo, em um primeiro momento nós pensamos um laboratório para certificar estas sementes que são tratadas industrialmente. À seguir notamos que poderíamos realizar estas analises em diversas etapas, e o produtor que faz o tratamento destas sementes na fazenda (on farm) também pode trazer uma amostra aqui e quantificar aquele tratamento verificando se está dentro dos padrões e, por fim, também analises de produtos químicos”, disse.

Veja Mais:  APROSMAT em parceria com IMA-MT inaugura laboratório HPLC

O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Cesar Miranda, classificou como um grande avanço para a agricultura do Estado e mais uma demonstração do poder de mobilização da iniciativa privada. “Mais uma vez o setor privado mostra sua competência, onde inicia um projeto e o conclui e que vai trazer vários benefícios para o setor. Então este laboratório que tem a frente a APROSMAT além de outros parceiros envolvidos vai dar uma certificação para as sementes do Mato Grosso, que tem uma agro economia muito forte e está entre uma das maiores do mundo”, explicou.

Um importante parceiro no desenvolvimento do projeto foi o Instituto Mato-Grossense do Algodão, que disponibilizou o espaço físico para a implantação do BIOMAT.  Para o presidente executivo do IMA-MT, Álvaro Sales, o setor algodoeiro também se beneficiará com o laboratório. “O BIOMAT será muito importante para o desenvolvimento de produtos biológicos para controle de pragas, o que vai nos permitir medir conteúdos de proteínas e outras substancias importantes no que tange ao aumento da produção, além de nos permitir evitar que, por exemplo, microrganismos que produzam alguma substancia toxica ao ser humano, nós possamos identificar e descartar mais facilmente resultando em uma maior segurança nos produtos biológicos”, comentou.

O presidente da APROSMAT, Gutemberg Carvalho Silveira explica que o projeto do primeiro laboratório HPLC da Região Centro Oeste, só foi possível pela união de esforços de instituições e empresas o que possibilitou equipamentos de alta tecnologia e a contratação de profissionais especializados. “O investimento é de cerca de 1.3 milhões de reais que está dividido entre recursos vindos do Fundo Mato-grossense de Apoio à Cultura da Semente (FASE-MT) e empresas multinacionais apoiadoras, e depois de três anos este projeto se torna realidade e será de extrema importância para todos os agricultores do Estado e região, com um suporte e garantia de que o produto e a tecnologia que ele está utilizando é a correta”, finalizou.

Veja Mais:  Aprosoja divulga resultado oficial das eleições 2020

O BIOMAT contará com uma pesquisadora responsável e realizará outros serviços como a de análises do teor de produtos formulados utilizados na lavoura para o tratamento de sementes e para a manutenção das áreas.

Continue lendo

Portal Agro

Frente Parlamentar Agropecuária elege novo presidente

Publicado

Divulgação/Governo de Mato Grosso do Sul
Agropecuária - plantações - agronegócio milho produção agrícola exportações campo tecnologia agricultura grãos
A bancada ligada ao agronegócio conseguiu em 2020 a aprovação da lei que desburocratiza o acesso do produtor rural ao crédito

A Frente Parlamentar da Agropecuária elegeu um novo presidente para os próximos dois anos. O deputado Sérgio Souza (MDB-PR) vai estar à frente do grupo a partir do próximo ano e até o fim de 2022.

Entre as conquistas do setor, Sérgio Souza destacou a aprovação da MP do Agronegócio, que se transformou na Lei 13.986/2020. A medida desburocratiza  o acesso do produtor rural ao crédito e pode ampliar em R$ 5 bilhões as receitas de financiamento para o agronegócio no Brasil.

Sérgio Souza afirmou que, para os próximos anos, o trabalho vai ser de estreitamento das relações da Frente Parlamentar com o Poder Judiciário. Outro ponto que vai merecer a atenção dos parlamentares ligados ao agronegócio é a regularização fundiária, como explica o coordenador da frente.

Terras indígenas
“Para resolver o problema de queimadas e desmatamento ilegal, nós precisamos resolver a regularização fundiária. A questão da demarcação de terras indígenas, esse é um ponto de insegurança jurídica. O Supremo já definiu lá, no caso Raposa Serra do Sol, as condicionantes, mudar a interpretação nesse momento traz insegurança jurídica”, disse.

O atual presidente da frente, deputado Alceu Moreira (MDB-RS) destacou os avanços tecnológicos conquistados no campo nos últimos dois anos o que, segundo ele, permitiu que não houvesse desabastecimento de alimentos durante a pandemia de Covid-19.

Veja Mais:  Aprosoja realiza live sobre importância logística para sociedade

Reportagem – Karla Alessandra
Edição – Roberto Seabra

Continue lendo

Portal Agro

Sustentabilidade da Aprosoja apresenta balanço do CT etapa milho

Publicado


Sustentabilidade

Sustentabilidade da Aprosoja apresenta balanço do CT etapa milho

As etapas de soja e milho são referentes aos meses de janeiro a setembro deste ano

01/12/2020

A Comissão de Sustentabilidade da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) se reuniu na sexta-feira (27.11), por meio de videoconferência, para apresentar o balanço do Circuito Tecnológico 2020. Este ano os trabalhos iniciaram em janeiro e foram até abril na etapa milho. Cento e setenta e sete propriedades foram visitadas e mais de 300 amostras de fertilizantes coletadas, chegando a um resultado de cerca de 22% por cento de reprovação em pelo menos 1 elemento.

Já na etapa soja, que foi de abril a setembro as visitas ocorreram em mais de 717 propriedades, em 97 municípios. Ao todo, 1611 amostras coletadas com mais de 17% de reprovação em pelo menos um elemento.

A gerente de Sustentabilidade Socioambiental da Aprosoja, Marlene Lima, afirmou que a preocupação era de não poder atender as demandas por conta da pandemia. “Mudamos a estratégia e tivemos um resultado surpreendente. Agendamos as visitas de acordo com os chamados dos produtores rurais para entrarmos nas propriedades, com isso aumentou o número de atendimento. Realizamos 2700 coletas de fertilizantes, e visitamos quase 2 mil propriedades. Entre 15 e 20 dias os participantes já recebiam o laudo das amostras pelo whatsApp.

Veja Mais:  Aprosoja realiza live sobre importância logística para sociedade

A pesquisa de satisfação também foi outra supressa, afirma Marlene. “O produtor rural considerou de forma positiva nosso trabalho e tivemos 100% de satisfação”, pontuou.

O encontro contou com a participação do consultor técnico de Vinhedo-SP, José Francisco da Cunha, e de 35 produtores rurais, além do delegado coordenador de Jaciara, Celestino Piotto e supervisores da Aprosoja.

Para mais informações sobre o balanço do Circuito Tecnológico etapa milho e soja entrar em contato com a Comissão de Sustentabilidade da Aprosoja, por meio do telefone: (65) 3644-4215.

 

Fonte: Ascom

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Continue lendo

CAMPANHA COVID-19 ALMT

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana