Saúde

Surto de sarampo chega a 880 casos nos EUA, maior registro dos últimos 15 anos

Publicado


vacinação
Marcelo Camargo/ABr

Especialistas em saúde dizem que o vírus do sarampo se espalhou entre crianças em idade escolar

O pior surto de sarampo nos Estados Unidos (EUA) em 25 anos chegou a Oklahoma, disseram autoridades federais de saúde nessa segunda-feira (20), quando relataram 41 novos casos em todo o país> Esse número eleva para 880 o total de pessoas infectadas neste ano.

Leia também: Ministro diz que baixa adesão à vacinação pode comprometer hospitais

Os centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) informaram que houve um aumento de 4,9% no número de casos de sarampo
entre 10 e 17 de maio, parte de um surto que já atingiu 24 estados. A agência vem fornecendo atualizações semanais todas as segundas-feiras. O CDC disse haver um caso confirmado em Oklahoma.

A maioria dos casos novos surgiu em Nova York
, explicou o porta-voz do CDC, Jason McDonald, sendo 21 na cidade de Nova York e nove no condado de Rockland.

Leia também: Distribuição de remédios no País está normalizada, diz ministério

Especialistas em saúde dizem que o vírus se espalhou entre crianças em idade escolar, cujos pais se recusaram a vaciná-las. Uma parcela minoritária de pais norte-americanos, alguns pertencentes a comunidades judias ultraortodoxas de Nova York, cita temores de que a vacina
cause autismo, apesar de estudos científicos desmentirem essa informação.

Veja Mais:  Médicos retiram cisto de 20kg do ovário de mulher; imagens são fortes

Embora o vírus do sarampo
tenha sido eliminado do país em 2000, o que significa que não está mais presente continuamente o ano todo, surtos ainda ocorrem devido a viajantes vindos de países onde o sarampo ainda é comum, explicaram os CDC.

Leia também: Drogas psicodélicas podem ajudar a tratar o alcoolismo

Comentários Facebook

Saúde

Entenda síndrome que faz Billie Eilish ter movimentos involuntários

Publicado

source
Billie Eilish foi diagnosticada com Tourette aos 11 anos
Reprodução/Instagram

Billie Eilish foi diagnosticada com Tourette aos 11 anos

Movimentos involuntários, “tiques” múltiplos e até mesmo a verbalização de palavras de forma involuntária: essas são, entre outras, manifestações da síndrome de Tourette, disturbio neuropsiquiátrico que ganhou as manchetes do noticiário de celebridades após a cantora Billie Eilish falar sobre seu diagnóstico.

Billie, de 20 anos, sabe que tem síndrome de Tourette desde os 11. O assunto veio à tona durante uma entrevista ao programa de David Letterman.

“A maneira mais comum de as pessoas reagirem é rirem porque acham que estou tentando ser engraçada. E eu sempre fico icrivelmente ofendida”, disse a cantora.

Neurologista do Hospital Sírio Libanês, a Dra. Christiane Cobas explica o distúrbio que apesar de não ter cura, tem tratamento.

“A síndrome de Tourette é caracterizada pela presença de ‘tiques’ multiplos, motores e vocais, que persistem por muito tempo. E tem critérios para isso – ‘tique’ é um movimento anormal, involuntário. É muito comum em criança, piscamento, franzir o nariz, fazer alguma coisa com a boca, levantar o ombro, esses ‘tiques’ motores que às vezes são no olho, nas mãos. Nas crianças, geralmente são transitórios e vão mudando de região”, explica.

Segundo a especialista, a síndrome de Tourette se manifesta ainda na infância, entre 5 e 10 anos de idade, com a característica de persistir. Ela afirma que os ‘tiques’ são comuns às crianças, e geralmente mudam de região: de um braço para outro, ou para a perna. Quando eles permanecem por mais de um ano no mesmo local é hora de procurar um médico.

“Quando se tornam persistentes, e são multiplos, incluindo vocais – quando a criança faz algum barulho, ou mesmo apresenta coprolalia, que é a tendência incontrolável de falar palavrões, e esse tipo de tique persiste, pode sim caracterizar a síndrome”, explica.

O diagnóstico é clínico, e o tratamento pode ser feito com medicamentos e terapia, para que o stress causado pelos ‘tiques’ não aumente ainda mais a sua incidência.

“Imagina você com um tique motor o tempo todo, ou um desses vocais, do nada falar palavrão. Socialmente traz algumas dificuldades, a pessoa fica constrangida. Os tiques fazem parte do grupo dos distúrbios dos movimentos involuntários, você não tem controle, simplesmente faz. Não afeta em nada a capacidade de trabalho, mas as relações sociais. Como estar em um cinema e ficar falando coisas”, exemplifica.

“A psicoterapia também ajuda, porque a ansiedade piora os ‘tiques’ e ajuda a conviver melhor com a dificuldade”, completa.

A Dra. Christiane alerta que os pais não precisam ter uma preocupação excessiva ao notar certos comportamentos.

Veja Mais:  Ômicron: reforço da Pfizer aumenta proteção em crianças de 5 a 11 anos

“Importante é fazer o diagnóstico. Tique motor em criança é comum, isso não é Tourrete. E eles vão mudando de local, não persistem, desparece. Para ser, precisa se prolongar por mais de um ano. A síndrome é mais rara.”

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Anvisa diz que não recomendou isolamento contra varíola dos macacos

Publicado

source
Anvisa esclarece que não recomendou isolamento para combater varíola dos macacos
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Anvisa esclarece que não recomendou isolamento para combater varíola dos macacos


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou uma nota nesta terça-feira (24) esclarecendo as recomendações feitas pela agência para retardar a entrada do vírus da  varíola dos macacos no Brasil.

Segundo a Anvisa, foram apenas reforçadas a adoção das medidas que já estão em vigência em aeroportos e em aeronaves e que são destinadas a proteger “o indivíduo e a coletividade não apenas contra a covid-19, mas também contra outras doenças.”

Na nota, a Anvisa esclarece que não recomendou o “isolamento” como uma medida para o enfrentamento à varíola dos macacos.

“De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a varíola do macaco pode ser transmitida aos seres humanos através do contato próximo com uma pessoa ou animal infectado, ou com material contaminado com o vírus. O vírus pode ser transmitido de uma pessoa para outra por contato próximo com lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias e materiais contaminados, como roupas de cama”, diz a nota.


A Anvisa informou que atua consoante com as ações das agências internacionais e de organismos mundias de saúde e que permanece monitorando a evolução dos casos da varíola dos macacos, mantendo um contato constante com o Ministério da Saúde. “Tão logo se justifique, serão propostas as medidas sanitárias, quando cabíveis, em aditamento às regras existentes e vigentes no Brasil.”

Veja Mais:  Entenda o que é o tumor retirado do cérebro de Gloria Maria e quais os sintomas

A doença A varíola de macaco é uma doença pouco conhecida porque a incidência é maior na África. Até o momento, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) há 131 casos confirmados de varíola dos macacos, registrados fora do continente africano e 106 outros casos suspeitos, desde que o primeiro caso foi relatado em 7 de maio.

Diante do quadro, o Ministério da Saúde criou uma sala de situação para monitorar o cenário da varíola dos macacos no Brasil. A medida, anunciada pela pasta na noite desta segunda-feira (23), tem como objetivo elaborar um plano de ação para o rastreamento de casos suspeitos e na definição do diagnóstico clínico e laboratorial para a doença.

“Até o momento, não há notificação de casos suspeitos da doença no país”, informou o Ministério da Saúde, em nota. A pasta afirma que encaminhou aos estados um comunicado de risco sobre a patologia, com orientações aos profissionais de saúde e informações disponíveis até o momento sobre a doença.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Covid-19: Brasil registra novos 39 óbitos e 12.775 casos

Publicado

source
Máscara permanece obrigatória no transporte público e nas unidades médico-hospitalares
Tânia Rêgo/Agência Brasil – 07/05/2020

Máscara permanece obrigatória no transporte público e nas unidades médico-hospitalares

Nas últimas 24 horas, o Brasil contabilizou novos 12.775 casos de covid-19, e 39 óbitos relacionados à doença. Com os números, já são 30.803.995 confirmações em todo o país, e 665.666 vidas perdidas desde o início da pandemia.

Mais uma vez, os estados do Acre, Ceará e Piauí não atualizaram as informações no painel por “problemas técnicos”.

Segundo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), foram considerados os últimos reportes enviados por cada estado.

Há sete dias, a média móvel de casos estava em 19.128. Hoje, o índice é de 14.585, o que representa uma queda de 23%.

A média móvel de mortes, por sua vez, apresentou queda de 17,7% no período, e foi de 118 na terça-feira da semana passada para os 97 registrados hoje.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Veja Mais:  Bebê de um ano pega catapora e quase morre após desenvolver infecção grave
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana