Mato Grosso

TCE-MT aprova requerimento do MPC e vai apurar falta de medicamentos

Publicado


Tony Ribeiro/TCE-MT
Clique para ampliar

O Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) vai apurar denúncia de falta de medicamentos e insumos utilizados no combate à Covid-19 em unidades municipais de Saúde de Cuiabá. A suspeita é de que pelo menos 65 tipos de remédios e materiais estejam com estoque zerado ou insuficiente no Pronto Socorro da Capital e em Unidades de Pronto Atendimento (Upas), como as dos Bairros Verdão e Paschoal Ramos.

A fiscalização, aprovada por unanimidade durante a sessão do Pleno do TCE-MT desta terça-feira (13), atende a requerimento do Ministério Público de Contas (MPC), que propõe ação ágil e integrada entre os órgãos de controle do Estado. Sendo assim, a Secretaria de Controle Externo (Secex) de Saúde e Meio Ambiente do Tribunal de Contas identificará em qual fase do planejamento está a falha na distribuição, apontando seus responsáveis.

De acordo com o requerimento, um dos itens em falta no município compromete a alimentação por via oral, realizada por meio de sonda e indispensável para a nutrição de pacientes intubados.  Diante de informações como esta, o trabalho será estendido ao Centro de Distribuição de Medicamentos e Insumos de Cuiabá (CDMIC).

Na ocasião, o presidente do TCE-MT, conselheiro Guilherme Antonio Maluf, lembrou que o problema acomete todo o país e destacou que a dinâmica adotada pelo Governo Federal para a distribuição de medicamentos e insumos utilizados no combate à pandemia não tem se mostrado eficiente.

Veja Mais:  Laboratório de comunicação e cultura promove inclusão digital e fomenta economia local

“Infelizmente, nossos representantes principais não entenderam a importância de termos mais de 300 mil mortes no país e estão deixando muitos municípios agonizando. Se o poder central, não liderar a compra e importação dos medicamentos, veremos fábricas superfaturando e tentando se aproveitar de momentos tristes, com a morte de cidadãos brasileiros”, disse o presidente.

Para o conselheiro, é necessária a tomada de medidas contundentes para a importação dos remédios e das substâncias que os compõe, para que a indústria nacional possa produzi-los em maior escala.  “O que vemos hoje é a retenção de medicamentos para repassá-los aos municípios. Isso é muito pouco. O poder público não pode simplesmente confiscar e repassar, tem que haver uma política de saúde para importação”, ponderou.

Já o procurador-geral de Contas do MPC, Alisson Alencar, avaliou que as denúncias são gravíssimas e a solução rápida pode representar a vida ou a morte de muitos pacientes na Capital. “Como fiscais da ordem jurídica, o Ministério Público em seus mais variados ramos tem o dever constitucional de agir. Contamos com o apoio e a estrutura do Tribunal, que já tem atuado nesse campo, para conseguirmos resultados rápidos.”

Atuação do TCE-MT

O presidente do Tribunal também ressaltou a atuação do órgão ao longo da pandemia. “Não mediremos esforços para fazer essa fiscalização. O Tribunal vem se colocando de forma primorosa durante essa pandemia e, em nenhum momento, omitiu-se em cumprir com seu dever constitucional, sempre fiscalizando e apresentando todas as denúncias de maneira embasada, com documentos. ”

Veja Mais:  Após 82 dias internada por causa da Covid-19, esteticista recebe alta e terá 1º Dia das Mães com a família

Ao longo do período foram realizadas ações de combate aos “fura-filas”; fiscalizações para acompanhar o ritmo da vacinação; criação de força tarefa para inspecionar licitações para o combate à doença; proposição de termo para centralização de leitos para Covid-19, dentre outras.  Além disso, o órgão tem cobrado transparência dos municípios, para que a lista de vacinados seja divulgada no portal das prefeituras.

André Garcia Santana
Secretaria de Comunicação/TCE-MT
E-mail: [email protected]
Flickr: clique aqui

Fonte: TCE MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Domingo (09): Mato Grosso registra 24 óbitos por Covid-19 nas ultimas 24h

Publicado

 

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste domingo (09.05), 373.121 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 10.149 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 260 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 373.121 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 8.140 estão em isolamento domiciliar e 353.259 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 417 internações em UTIs públicas e 343 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 78,68% para UTIs adulto e em 43% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (79.065), Rondonópolis (27.379), Várzea Grande (25.604), Sinop (19.538), Sorriso (12.911), Tangará da Serra (12.284), Lucas do Rio Verde (11.537), Primavera do Leste (10.187), Cáceres (7.939) e Alta Floresta (7.173).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 323.270 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 69 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

No sábado (08), o Governo Federal confirmou o total de 15.145.879 casos da Covid-19 no Brasil e 421.316 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 15.082.449 casos da Covid-19 no Brasil e 419.114 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Veja Mais:  Mães de gêmeos, auditoras da CGE-MT relatam desafios da "jornada dupla"

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados deste domingo (09).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Após 82 dias internada por causa da Covid-19, esteticista recebe alta e terá 1º Dia das Mães com a família

Publicado


Uma trajetória de luta pela vida é o que protagonizou a esteticista Márcia Mendes Leão, 32 anos, que agora pode se considerar uma vitoriosa contra a covid-19. Ela ficou internada 82 dias no Hospital São Mateus, em Cuiabá. A saga começou em fevereiro, quando ela deu entrada no hospital e depois ficou 30 dias internada na UTI, chegando a ter uma parada cardíaca durante o momento mais preocupante do tratamento.

Antes do contágio por covid, Márcia já teve uma história de perda. Em 2019 ela teve um bebê, que morreu oito horas depois do nascimento. O momento de tristeza não a impediu de conquistar o sonho de ser mãe novamente. Um ano depois ela engravidou novamente e nasceu Brenda Flor Alberto Mendes Leão, que hoje tem nove meses.

Em uma verdadeira luta pela vida e contando com todos os esforços da equipe de médicos, enfermeiras e técnicos do Hospital São Mateus, Márcia recebeu alta nesta sexta-feira (7) e irá para casa sob assistência de um serviço de home care.

O grande presente para o Dia das Mães para Márcia, que é a possibilidade de retornar para casa, foi antecedido por um momento especial. Nesta quinta-feira (6), Márcia recebeu uma carta de seu marido Hugueney Alberto Silva, 51 anos, em nome da sua filha Brenda que expressou o carinho por ela.

Veja Mais:  Dupla de Mato Grosso lança música em homenagem às mães

“Feliz Dia das Mães meu amor Márcia Mendes Leão. Você foi uma grande guerreira. Sabemos que você passou por muitas dificuldades e superou. Sabemos da sua luta para ter a Brenda. O nosso primeiro filho Deus levou para Ele. Depois começou uma grande batalha para engravidar e o senhor Deus nos ouviu e veio a Brenda, linda e inteligente como você. Mais essa batalha que você venceu com a ajuda de Jesus Cristo, seu primeiro Dia das Mães completo está chegando. Você vai estar com a Brenda, com certeza. Será um dia muito importante para você e para a Brenda. Ela te ama e eu também”, diz a carta.

Para a enfermeira Karoline Augusta Pereira de Melo, do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar, que acompanhou Márcia ao longo de todo o tratamento, esse momento de recebimento da carta nas vésperas de sua alta do Hospital coroou uma trajetória de muitos esforços e luta pela vida.

“Além da Márcia, outras mães que estão internadas no Hospital São Mateus também receberam cartas de seus filhos e familiares. As mensagens foram enviadas para nós e transcrevemos em uma carta que é lida na hora das refeições. É sem dúvidas um momento emocionante porque são mães já fragilizadas pela covid-19 e que há muitos dias não veem seus familiares. Essa ação é uma forma que encontramos para tornar o Dia das Mães mais humanizado e queremos continuar essa prática para os familiares possam se encontrar de alguma forma com seus entes queridos”, explica a enfermeira.

Veja Mais:  Mães de gêmeos, auditoras da CGE-MT relatam desafios da "jornada dupla"

A diretora-geral do Hospital São Mateus, Marilda Venzel, destaca que as práticas humanizadas são fundamentais para ajudar na recuperação da saúde dos pacientes e que fazem a diferença em momentos simbólicos como é o Dia das Mães.

“É um gesto simples, mas que transmite o carinho e o amor tão necessários para a recuperação dos pacientes. Também é oportunidade dos filhos expressarem seus sentimentos às suas mães neste momento no qual não se pode dar um abraço amoroso”.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Ação solidária leva marmitas a famílias em situação de vulnerabilidade

Publicado

Mais de 150 voluntários se mobilizam para fazer e distribuir as refeições em Cuiabá e Rondonópolis

Mais de 10 mil marmitas já foram distribuídas nos primeiros dias da campanha solidária da Associação Braseiro “AmarMita – A Quentinha Bem”. Lançada no mês passado, a ação tem como objetivo alimentar mais de 600 pessoas em situação de vulnerabilidade, em Cuiabá e Rondonópolis, com a doação diária de marmitas.

Na impossibilidade de realizar o Festival Braseiro esse ano, por conta da pandemia do coronavírus, a Associação criou a campanha das marmitas como alternativa para continuar realizando seus trabalhos sociais.

Entre a equipe do Braseiro e demais pessoas que se voluntariaram para ajudar na causa, o time da AmarMita já soma mais de 150 voluntários que se mobilizam todos os dias para preparar as refeições. A distribuição é feita no horário da janta, para 300 pessoas em Cuiabá, na Comunidade Nossa Senhora da Bakita e mais 370 em Rondonópolis, no Residencial Ana Carla.

A campanha foi pensada para acontecer durante 30 dias, mas a intenção é seguir distribuindo as marmitas mesmo após esse período, enquanto as doações estiverem chegando para a Associação Braseiro.

“Estamos muito felizes porque estamos fazendo a diferença na vida dessas pessoas. Obviamente não estamos levando só a marmita em si, mas levando também afeto e carinho. Tem sido muito bacana e gratificante não só para aquelas pessoas que estão recebendo as marmitas, mas para os voluntários que estão produzindo esse alimento também”, destaca Marco Túlio, um dos organizadores.

Veja Mais:  "O Ser Família Emergencial é uma garantia de que os mais necessitados terão alimento na mesa", afirma Rosamaria Carvalho

Ele lembra que há diferentes formas de ajudar essa campanha. Seja se voluntariando na produção das refeições, ajudando na divulgação ou através das doações, para que o grupo consiga cumprir com o objetivo dessa ação solidária.

Cada marmita custa R$6,00. Com a doação de R$180,00 é possível oferecer comida diariamente a uma pessoa por 30 dias. Com R$ 900,00, as refeições chegam até o prato de cinco pessoas, e assim progressivamente, mas qualquer valor será bem-vindo.

As doações podem ser feitas através do PIX ou transferência:

Chave PIX: 65 999631589

Transferências:

Banco: 748 Sicredi

Agência: 0809

Conta: 25899-8

Razão Social: ASSOCIAÇÃO BRASEIRO

Comentários Facebook
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana