conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Economia

Tragédia da Vale, em Brumadinho, traz lições para investidores

Publicado

Olá, gravateiros e gravateiras. Encerrei a última  coluna
com a promessa de que escreveria sobre o “cofrinho da recompensa”. Por conta da tragédia causada pela Vale, em Brumadinho (MG), no entanto, vou adiar a promessa e focar esse artigo no impacto que esse desastre lamentável gerou nos investimentos de quem não é precavido.  

Claro que eu estou me referindo às ações da Vale
, que estão sendo corretamente punidas no Brasil e no exterior. Quem investiu recentemente nos papeis da mineradora perdeu mais de 20% nesta segunda-feira (28/01). Isso não seria motivo para desespero se o investidor tivesse seguido algumas lições básicas como jamais colocar todos os ovos na mesma cesta.

Leia também: Mourão defende “punição no bolso” dos responsáveis pela tragédia de Brumadinho

Minha primeira recomendação é destinar, no máximo, 30% do seu capital disponível para investir em Bolsa de Valores. Para quem está começando, eu recomendo apenas 10%. A cautela em relação à renda variável é justamente para não gerar traumas nos pequenos investidores. Como o próprio nome diz, a renda variável é… variável. Bingo! Pode subir ou cair. Quem investe R$ 1.000 na Bolsa de Valores pode sacar menos do que isso se precisar do dinheiro num momento ruim. É bem diferente da lógica da caderneta de poupança, que paga pouco, mas nunca encolhe o patrimônio em termos nominais.

Veja Mais:  Governo de SP antecipa reabertura de academias no estado; veja regras

A segunda recomendação, no entanto, é a mais importante neste momento. Diversifique os recursos alocados em renda variável, ou seja, não concentre em algumas empresas. No Brasil, como as duas “estrelas” (chamadas de blue chips) do mercado são a Vale e a Petrobras, muitos investidores só compram esses papeis. É verdade que essas ações têm enorme liquidez, mas essa qualidade não é suficiente para justificar uma concentração excessiva.   

Leia também: Está sempre no vermelho? Sugiro rever o seu padrão de vida

Quando investimos em apenas uma ou duas empresas, passamos a correr o risco destas companhias e não mais o risco da Bolsa, que normalmente está atrelado a questões econômicas e políticas. No caso da Vale, o maior risco se chama China, a sua principal cliente. Se a economia do gigante asiático se desacelerar abruptamente, o preço do minério de ferro despencará, derrubando as ações da Vale. Além disso, como o lamentável episódio de Brumadinho nos ensinou, os acionistas de qualquer mineradora correm o risco de tragédias que, além de desgastar a sua imagem, afetam diretamente o caixa através de multas e de impacto nos negócios.  

No caso da Petrobras, os principais riscos são de ingerência política (o governo Dilma Rousseff, por exemplo, congelou o preço dos combustíveis) e de variação abrupta no valor do petróleo no mercado internacional. O barril pode despencar se houver oferta excessiva de óleo ou se a demanda cair por conta de uma desaceleração da economia mundial.

Veja Mais:  Havan do Paraná será investigada por cobrar preço abusivo em alimentos

Para os pequenos investidores, sugiro montar uma carteira diversificada de ações. Além de Vale e Petrobras, é recomendável incluir papeis de bancos, varejistas, empresas de bebidas e alimentos, companhias energéticas, do setor de celulose e, quem sabe, até companhia aéreas, para citar alguns exemplos.

Leia também: Você tentaria comprar um carro importado de alto luxo?

Embora muitas pessoas só consigam pensar no dinheiro que podem ganhar na Bolsa de Valores, o aporte em ações deveria pressupor que o investidor confia e apoia as empresas das quais é acionista. Se você, por exemplo, é contra o cigarro, por que compraria ações de empresas tabagistas? E, para finalizar, deixo uma indagação: será que, após as tragédias de Mariana e Brumadinho, menos pessoas estarão dispostas a adquirir papeis da Vale
? A seguir, convido a todos a assistir ao vídeo sobre o atual momento da Bolsa de Valores. 


Comentários Facebook

Economia

Veja como consultar o saldo FGTS e o calendário de pagamento

Publicado


source
FGTS
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Veja os calendários do FGTS

É possível consultar o valor e a data do saque emergencial do  Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) de até R$ 1.045. De acordo com a MP, o valor do saque é de até R$ 1.045 por trabalhador, considerando a soma dos saldos de todas as suas contas do FGTS.


A consulta está disponível no aplicativo do FGTS e Internet Banking da Caixa Econômica Federal. A consulta pode ser feita no site  fgts.caixa.gov.br e no telefone 111, opção 2.

No FGTS, R$ 37,8 bilhões serão liberados para aproximadamente 60 milhões de trabalhadores. A Caixa já divulgou o calendário de pagamento, autorizado pela Medida Provisória (MP) 946. A ação faz parte do conjunto de medidas de enfrentamento aos impactos causados aos trabalhadores pela pandemia de Covid-19.

Calendário

O início do calendário de recebimento do FGTS foi em 29 de junho para os nascidos em janeiro. Os pagamentos são realizados por meio da poupança social digital, aberta automaticamente pela Caixa em nome dos trabalhadores, acessada pelo aplicativo Caixa Tem.

O calendário de pagamento foi estabelecido com base no mês de nascimento do trabalhador e contém a data que corresponde ao crédito dos valores na conta poupança social digital (do aplicativo Caixa Tem).

Veja Mais:  Governo de SP antecipa reabertura de academias no estado; veja regras

Há duas etapas de recebimento: caimento na conta digital do valor do FGTS e calendário de saques e transferências. Confira.

Calendário de recebimento por conta digital da Caixa (por mês de aniversário):

Janeiro – 29/6
Fevereiro – 6/7
Março – 13/7
Abril – 20/7
Maio – 277
Junho – 3/8
Julho – 10/8
Agosto – 24/8
Setembro – 31/8
Outubro – 8/9
Novembro – 14/9
Dezembro – 21/9

Calendário para saques e transferências (por mês de aniversário):

Janeiro – 25/7
Fevereiro – 8/8
Março – 22/8
Abril – 5/9
Maio – 19/9
Junho – 3/10
Julho – 17/10
Agosto – 17/10
Setembro – 31/10
Outubro – 31/10
Novembro – 14/11
Dezembro – 14/11

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Havan do Paraná será investigada por cobrar preço abusivo em alimentos

Publicado


source
havan
Reprodução

Havan: unidade no Paraná será investigada por preço abusivo

Uma unidade da rede de lojas de departamento Havan  é suspeita de cobrar preços abusivos de itens da cesta básica. Em Colombo (PR), região metropolitana de Curitiba, o Procon recebeu centenas de denúncias sobre os preços e notificou a Havan.

Na Havan de Colombo, um pacote de cinco quilos de arroz da marca Buriti é vendido a R$ 22,99, preço 60% maior que no comércio da região. Já um litro de leite integral da marca Piracanjuba custa R$ 7,99, mais do que o dobro do valor cobrado em estabelecimentos de Curitiba.

O Ministério Público do Paraná  abriu um procedimento administrativo para investigar o caso.

A rede Havan não se pronunciou sobre o fato.

Comentários Facebook
Veja Mais:  Ministério Público do TCU defende suspensão do auxílio emergencial; entenda
Continue lendo

Economia

Governo de SP antecipa reabertura de academias no estado; veja regras

Publicado


source
academia
Reprodução

Retorno das academias na capital paulista deve ocorrer ainda este mês

O governo de São Paulo anunciou, nesta sexta-feira (3), a possibilidade de reabertura de novos serviços durante a pandemia de Covid-19 para os municípios inseridos na fase amarela do Plano São Paulo, na qual está inserida a capital do estado. Entre os serviços recém-inclusos na fase, estão as academias esportivas no estado, que devem reabrir com horário e lotação reduzidos. 

De acordo com o documento, o critério para retorno dos estabelecimentos é a estabilidade na fase atual. A decisão final sobre o funcionamento de cada serviço, porém, depende das prefeituras. 

“A partir de hoje, a gente começa uma discussão interna com a Vigilância Sanitária municipal dada essa decisão do Estado de poder reabrir as academias e as atividades culturais . Quando a prefeitura definir, nós comunicaremos isso a vocês”, afirmou o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, que participou da coletiva de imprensa.

protocolo
Governo de SP

Governo divulgou protocolo de segurança para funcionamento de academias

A equipe determinou ainda as regras de funcionamento que devem compor o protocolo para esses estabelecimentos, o que inclui ocupação de 30% da capacidade total, funcionamento máximo de 6 horas pr dia, agendamento prévio e somente atividades individuais permitidas. Além disso, as normas de higiene e uso de máscaras devem permanecer. 

Veja Mais:  Sobreviventes de acidente receberão indenização de R$ 300 mil

Apesar da possibilidade de retorno, a recomendação é que os que correm mais risco não voltem às atividades. “Pessoas consideradas como grupo de risco, tais como os maiores de 60 anos e portadores de doenças crônicas , devem permanecer em isolamento social, desempenhando apenas atividades essenciais, ainda que outros setores tenham retomado o atendimento presencial ao público na localidade em que habitam”, afirma o Plano São Paulo. 


Comentários Facebook
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana