Nacional

Tufão Jebi deixa pelo menos seis mortos e mais de 100 feridos no Japão

Publicado


O tufão Jebi é considerado o mais poderoso a tocar o solo do Japão nos últimos 25 anos; veja detalhes sobre sua passagem
Reprodução/NHK

O tufão Jebi é considerado o mais poderoso a tocar o solo do Japão nos últimos 25 anos; veja detalhes sobre sua passagem

Considerado o mais poderoso a tocar a terra no Japão nos últimos 25 anos, o tufão Jebi chegou ao país nesta terça-feira (4). Acompanhado de chuvas torrenciais e uma forte ventania, o fenômeno já deixou pelo menos seis pessoas mortas e cerca de outras 120 feridas. As informações são da emissora pública japonesa NHK
.

Leia também: Tufão Koppu deixa 7 mortos e 4 desaparecidos no sul da China

De acordo com as imagens reveladas pela emissora, o tufão Jebi
provocou um aumento no nível do mar. Com isso, as águas invadiram e inundaram o Aeroporto Internacional de Kansai, em Osaka, resultando no cancelamento de voos. Unindo a ventania e a inundação, mais de 600 voos foram cancelados no Japão.

Em algumas áreas, o nível das marés já é o mais alto desde um tufão em 1961. Além disso, os ventos, que variam entre 160 km/h e 190 km/h, lançaram um navio petroleiro contra uma ponte que liga o aeroporto à cidade de Izumisano. A emissora japonesa também divulgou imagens do acidente. 

Leia também: Tufão causa destruição na China e deixa em alerta cidades mais populosas do país

Ao todo, o país já emitiu alertas de retirada para mais de 1 milhão de pessoas. As mais afetadas são aquelas que vivem no oeste e no centro do Japão
, que podem passar por deslizamentos ou inundações. 

Veja Mais:  Mobilidade dos idosos depende de projetos com acessibilidade e prevenção de quedas, dizem especialistas

O serviço de transporte rodoviário e ferroviário de Kobe e de Osaka já foram interrompidos pelo tufão no Japão
. Além disso, meio milhão de pessoas ficaram sem energia elétrica no leste do país. Em Kyoto, cerca de 100 mm de chuva cobriram parte da cidade em apenas uma hora. A previsão é que o tufão toque hoje a ilha de Shikoku ou a península de Kii.

Leia também: Vietnã evacua residências à espera de tufão que deixou 230 mortos nas Filipinas

Embora o tufão esteja tocando o solo japonês, o seu nome é coreano. Jebi significa “engolir” em coreano e o tufão Jebi
é a mais recente adversidade climática a atingir o Japão após chuvas intensas, deslizamentos de terra, enchentes e temperaturas recordes que deixaram centenas de mortos nos últimos meses. Ele é o 21º da temporada no Pacífico.

* Com informações da Agência Ansa.

Comentários Facebook

Nacional

Privatização da Eletrobras

Publicado


Os senadores aprovaram, com 44 votos favoráveis e 35 contrários, os pressupostos de urgência e relevância do PLV 7/2021, proveniente da MP 1.031/2021, que permite a privatização da Eletrobras. Segue a votação do mérito do projeto.

Mais informações a seguir

Comentários Facebook
Veja Mais:  Comissão debate ampliação de centros para reabilitação de pacientes que tiveram Covid-19
Continue lendo

Nacional

Senado libera R$ 450 milhões para atingidos por enchentes

Publicado


O Senado aprovou nesta quinta-feira (17) a Medida Provisória 1.030/2021 que abre crédito extraordinário de R$ 450 milhões para socorrer municípios atingidos por chuvas no início deste ano. O dinheiro deve ser usado em ações de defesa civil e assistência a desabrigados e vítimas de enchentes. Os recursos vêm do Tesouro Nacional, da receita da União com concessões e permissões. A matéria vai à promulgação.

Comentários Facebook
Veja Mais:  Senado libera R$ 450 milhões para atingidos por enchentes
Continue lendo

Nacional

Comissão debate ampliação de centros para reabilitação de pacientes que tiveram Covid-19

Publicado


Bruno Cecim/Agência Pará
Saúde - coronavírus - pandemia - covid-19 - Hospital de Campanha dá alta a 36 pacientes, o maior número de recuperados no mesmo dia
Deputada quer ampliar os Centros Especializados de Reabilitação em razão da pandemia

A Comissão de Seguridade Social e Família vai discutir nesta segunda-feira (21) a reabilitação de pacientes com sequelas pós-Covid-19.

O debate será no plenário 7, às 14 horas, e poderá ser acompanhado de forma interativa pelo e-Democracia.

Confirmaram presença no debate:

  • o superintendente da Associação Reabilitar, Aderson Luz Carvalho;
  • o coordenador-geral de Saúde da Pessoa com Deficiência do Ministério da Saúde, Angelo Roberto Gonçalves;
  • a coordenadora da Unidade de Consultoria e Assessoria da Federação Estadual das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes), Natália Lisce Fioravante Diniz;
  • o superintendente-geral da Associação Fluminense de Reabilitação e Conselheiro Científico da Federação Nacional das Associações Pestalozzi, Telmo Hoelz;
  • a diretora do Centro Integrado de Reabilitação (CER) de Diamantina (MG),  Tereza Cristina Santiago e Faria; e
  • a coordenadora de Reabilitação Física e Visual do Centro Integrado de Reabilitação de Pará de Minas (MG), Thaís Noronha.

Atendimento regular
A deputada Tereza Nelma (PSDB-AL), uma das autoras do pedido de audiência, lembra que os Centros Especializados de Reabilitação (CERs) reúnem equipes e espaços capacitados para a realização do atendimento de pacientes com sequelas pós-Covid. E acrescenta que os CERs precisam ser ampliados, a fim de não comprometer o atendimento aos pacientes em tratamento regular de reabilitação.

“É necessário discutir e compreender como se dá e se dará o atendimento desses pacientes e de que forma é possível apoiar os CERs para desenvolverem essa atuação, fundamental para a saúde de quem consegue sobreviver à Covid-19”, observou a deputada em seu requerimento.

Veja Mais:  Comissão discute formas de se fortalecer instituições de idosos

Da Redação – RS

Comentários Facebook
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana