Política MT

Deputado reivindica melhorias para o município de Jauru

Publicado

O deputado estadual Dr. Gimenez (PV) tem trabalho para conseguir melhorias para o município de Jauru (409 km da capital). Completando 40 anos de emancipação política e administrativa nesta sexta-feira (20), a cidade possui inúmeras demandas importantes, principalmente nas áreas de infraestrutura, segurança e saúde.

Conforme o parlamentar, foram feitas sete indicações ao governo do estado, em nome da Assembleia Legislativa, solicitando, por exemplo, o fornecimento de materiais e combustível para a execução de serviços de manutenção para a rodoviária, a aquisição de uma ambulância e um micro-ônibus para o transporte de pacientes em hemodiálise.

“Esta é uma região carente de tudo e que nunca teve grande representatividade política, por isso ficou muitos anos sem receber atenção do governo. Mas isso é muito ruim, porque fica num local estratégico na fronteira com a Bolívia, onde inúmeras quadrilhas atuam”, afirma Dr. Gimenez.

Na segurança, há necessidade de mais viaturas oficiais para as polícias civil, militar e para o Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron), a fim de fortalecer a segurança na faixa de fronteira, onde são cometidos inúmeros crimes fronteiriços, como roubos, furtos e tráfico, que exigem atuação rápida e ostensiva.

Já para a infraestrutura, a rodovia MT-248 precisa de operação tapa-buracos emergencial, pois no trecho entre Araputanga e Jauru já aconteceram inúmeros acidentes com vítimas. O mesmo é demandado para a MT-352, entre Jauru e Vale de São Domingos, outro motivo de preocupação devido o risco de morte o qual enfrenta a população.

Veja Mais:  Thiago Silva destina mais de 50% de suas emendas para a educação de MT

O deputado participará da comemoração ao aniversário do município nesta sexta-feira, a convite do prefeito Pedro Ferreira, que organizou a 25ª Feira da Amizade. A festa ocorrerá entre sexta e domingo (20 e 22.09), com várias atrações culturais. “Não sou mato-grossense, mas tenho profundo respeito pelo povo desta terra e sei da importância da cidade para o estado, inclusive do ponto de vista histórico e cultural”, acrescenta Dr. Gimenez.

História – O município de Jauru teve sua origem de Cáceres, que foi desmembrado de Cuiabá, sob a denominação de Villa de São Luiz do Paraguay, passando depois a Vila Maria e posteriormente São Luiz de Cáceres e Cáceres. O relevo da área é caracterizado pela depressão do rio Paraguai, na calha do rio Jauru, com 30% de sua área acidentada.

No passado, o território foi habitado por vários povos indígenas, dentre eles, Nambikwara, Parecis, Bororo. Ainda hoje a população local encontra nos terrenos preparados para o plantio objetos que identificam a presença indígena, como cacos de cerâmica e machados de pedra. Os primeiros homens brancos a passar pela região datam do século 16 (ano de 1.500), foram os espanhóis em incursões por terras demarcadas pelo Tratado de Tordesilhas.

Vários grupos ou expedições, como a do Paulista Manoel de Campos Bicudo, mantiveram contatos com índios da área. Nos tempos da Capitania de Mato Grosso, o rio Jauru teve intensa movimentação, pois servia como via de transporte para a antiga capital – Villa Bella da Santíssima Trindade.

Veja Mais:  Em 2018, Espaço Cidadania da ALMT registrou mais de 23 mil atendimentos

Apenas partir de 1946 passou a ser realmente povoada. Sob a influência do movimento de colonização, foram vendidos a preços baixos grandes lotes de terra. Foi a Companhia Comercial de Terras Sul Brasil de Marília (SP) que adquiriu as primeiras glebas de terra na região. Em 1953, as terras começaram a ser ocupadas principalmente por famílias de São Paulo, Paraná e Minas Gerais e com elas surgiram as primeiras lavouras de café, arroz, milho e feijão.

Parte dessas glebas formou a área urbana do atual município de Jauru. A origem do nome deriva da língua Tupi, que significa “Peixe Grande”. Inicialmente o município recebeu o nome de “Gleba Paulista”, que mais tarde, em função da religiosidade do povo, passou a chamar “Cidade de Deus”. Pela força do nome do rio Jauru, acabou prevalecendo.

Comentários Facebook

Política MT

Barranco pede informações sobre multas irregulares realizadas pela Sema

Publicado

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

O deputado estadual Valdir Barranco (PT) apresentou um requerimento à Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), solicitando informações da secretária de Estado de Meio Ambiente (Sema), Mauren Lazzaretti, sobre denúncias de assentados da reforma agrária do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), de que agentes do órgão estão realizando, de maneira equivocada, penalizações, por meio de multas e outras punições, aos agricultores de Mato Grosso.

O parlamentar disse que muitos produtores e produtoras de projetos estaduais, cuja reserva ambiental foi locada na época da implantação de assentamento em área coletiva, estão sendo multados sem qualquer motivo. “A Sema tem penalizado esses assentados para cobrar a reserva individual. São várias reclamações de diversos municípios que estão sendo atacados pela fiscalização da instituição que não reconhece as reservas em condomínio dos assentados, que deixaria o lote livre e respeitar as APPs”, disse.

Membro titular da Comissão de Agropecuária, Desenvolvimento Florestal e Agrário e Regularização Fundiária, Barranco complementou que a entidade falhou em várias situações. “Essa situação de denúncias e descaso vêm se agravando há algum tempo, pois a Sema assumiu a responsabilidade de elaborar o Sistema Mato-grossense de Cadastro Ambiental Rural (SIMCAR) há quatro anos e até agora data nada apresentou”, falou.

Sistema Mato-grossense de Cadastro Ambiental Rural (SIMCAR) – É um sistema eletrônico de âmbito estadual, com base de dados integrada ao Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural (SICAR), destinado à inscrição, consulta, acompanhamento e gerenciamento da situação ambiental dos imóveis rurais.

Veja Mais:  Thiago Silva destina mais de 50% de suas emendas para a educação de MT

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Lei pode criar campanha de prevenção e combate ao turismo sexual em MT

Publicado

Foto: Pedro Luis Velasco de Barros / Assessoria de Gabinete

Para combater o turismo sexual de crianças e adolescentes em Mato Grosso, está em tramitação na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), o Projeto de Lei nº 422/2022 que institui a criação de Campanha Estadual de Prevenção e Combate ao Turismo Sexual de Crianças e Adolescentes, no Estado.

De autoria do deputado estadual Valdir Barranco (PT), a proposta aborda o desenvolvimento de ações de conscientização, qualificação do setor, prevenção e atendimento, objetivando informar sobre a exploração sexual turística, a fim de cercear a cultura de exploração sexual no turismo.

Para a execução dos objetivos de que trata a presente lei, o poder público estadual poderá celebrar convênios e/ou instrumentos de parcerias com pessoas jurídicas de direito público e privado.

Barranco afirmou, em sua justificativa, que Mato Grosso “é um estado gigantesco, e recebe diariamente turistas de todo lugar do Brasil e do mundo”.

“A indústria do turismo é um setor extremamente vulnerável à exploração sexual de crianças e adolescentes, onde é imprescindível destacar que turismo sexual não é turismo, mas crime, e como tal deve ser tratado. Logo, o turismo sexual degrada a imagem e o interesse do Estado porque viola direitos sociais e liberdade individuais, bem como mitiga os direitos à liberdade, segurança, bem-estar, desenvolvimento humano, igualdade e justiça social, berço de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos”, afirmou.

Veja Mais:  Comissão de Meio Ambiente inicia trabalhos na AL

Na avaliação do deputado, a exploração sexual afeta, principalmente, crianças e adolescentes pertencentes às classes menos favorecidas e assistidas, onde se tornam “presas fáceis” para os exploradores. “Esse crime é difícil de identificar em razão de, geralmente, naturalizarem esse tipo de crime, seja por falta de informação ou por necessidade”, destacou o deputado.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Elizeu Nascimento realiza audiência pública em Tangará da Serra

Publicado

O deputado estadual Elizeu Nascimento (PL) realiza nesta sexta-feira (20), em Tangará da Serra (242 km de Cuiabá), uma audiência pública para debater a regularização fundiária no Assentamento Antônio Conselheiro.

Elizeu foi procurado pelo vereador de Tangará da Serra, Horácio Pereira (PSL) para tratar sobre a titulação de mais de 900 lotes. O deputado compõe a Comissão de Regularização Fundiária na Assembleia Legislativa, e tem atuado na regularização de terras.

“Sabemos da dificuldade do trabalhador rural e da busca pelo o seu pedaço de terra. Não defendemos a invasão de áreas da união ou propriedades particulares, mas sim, defendemos a regularização de terras. Os trabalhadores não querem nada de graça, querem os títulos e que o local seja regularizado. Quando participei da fundação do bairro Altos da Serra, a área pertencia ao doutor Fábio Leite que aceitou vender toda a área, e recebeu parte do pagamento dos moradores e outra parte do município em comum acordo”, declarou Elizeu.

Com a regularização da terra, os moradores do assentamento buscam a oportunidade de conseguir um financiamento para investir em suas propriedades, e com isso ampliar e diversificar seus negócios, ajudando a economia e desenvolvimento de Tangará da Serra.

O parlamentar já esteve em outras ocasiões com os assentados e prometeu uma audiência para discutir sobre o assunto com os moradores, políticos locais e representantes do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat).

Veja Mais:  Botelho destaca votação de vetos e projeto do Condeprodemat

Os assentados querem quitar o valor do georreferenciamento, para depois lançar todos os lotes no sistema do Incra. O assentamento Antônio Conselheiro é considerado o maior da América Latina e está inserido dentro de três municípios, sendo Tangará da Serra, Barra do Bugres e Nova Olímpia.

A audiência acontecerá Escola Marechal Rondon, km 54, agrovila 19, em Tangará da Serra e começará às 18h.

Titula Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PL) criou o programa Titula Brasil para facilitar a regularização fundiária no país. O Programa Titula Brasil foi criado para apoiar a titulação de assentamentos e de áreas públicas rurais da União e do Incra passíveis de regularização por meio de parcerias com os municípios.

Os municípios podem aderir, de forma voluntária, por meio de um formulário no site do governo federal.  O programa já tem mais de 600 núcleos municipais de regularização fundiária em funcionamento em todo o país. Para o presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Geraldo Melo Filho, a ferramenta figura como uma oportunidade para que os municípios atuem junto ao instituto na titulação de assentamentos e áreas públicas rurais da União.

“Os assentamentos brasileiros somam uma área que é maior que a Alemanha e a Espanha juntas, só que espalhados em todo o território. Termos a presença do Incra no dia a dia nesses lugares é praticamente impossível. Mas a prefeitura está lá. É a ponta e faz um primeiro atendimento diário”, explicou Geraldo.

Veja Mais:  “Queremos levar aos municípios o Natal da vida e da superação”, afirma governador sobre edital

Comentários Facebook
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana