Rondonópolis

Banco do Brasil decide em 15 dias se fecha ou não agência da Dom Pedro II, em Rondonópolis

Publicado

A agência do Banco do Brasil da Rua Dom Pedro II poderá ser fechada em menos de 60 dias- Foto: Assessoria

A direção nacional do Banco do Brasil vai estudar a fundo e planeja rever algumas decisões prévias nos próximos 15 dias para Mato Grosso, o que pode manter aberta a agência da instituição financeira da Dom Pedro II, que recentemente entrou na lista de fechamentos da agremiação.

Uma solicitação da vereadora Kalynka Meirelles (REPUBLICANOS) para que a direção nacional do BB pudesse rever a decisão administrativa quanto a agência, foi levada pelo senador da República, Wellington Fagundes (PL), em reunião com representantes da instituição financeira, nesta manhã (25), em Brasília.

A parlamentar salienta que Rondonópolis já caminha para 250 mil habitantes e só o seu poderio econômico atual já justificaria a permanência da agência, contudo as projeções de crescimento para os próximos anos justificam ainda mais o olhar prioritário do banco público.

“O Banco do Brasil reconhecidamente é uma instituição que atua lado a lado com o produtor rural e não há nada mais lógico do que investir em potenciais como Rondonópolis. Só em nossa cidade já há muito dinheiro circulando, fora as pessoas que veem aqui rotineiramente fazer negócios”, argumentou.

A vereadora acrescentou ainda os riscos sanitários da medida. “Nós estamos precisando é de mais agências, não o contrário, sobretudo em um momento de pandemia que tanto se propaga os riscos de aglomerações. Imagina o que viraria a agência da Avenida Cuiabá com menos uma unidade na cidade?” questiona, em tom de alerta.

Veja Mais:  Dentistas da rede pública municipal voltam a prestar atendimentos odontológicos eletivos

Programa de Demissão Voluntária

O fechamento da unidade da Dom Pedro II seria parte de um pacote de medidas que ainda inclui o “apagar das luzes” em outras 111 agências, 7 escritórios e 242 postos de atendimento.

Para minimizar o impacto social das decisões, o Banco do Brasil anunciou um estudo de remanejamento lateral de funcionários para agências que possuam vagas, além da abertura de dois Programas de Demissão Voluntária.

A previsão com a deliberação é aderir cinco mil funcionários em desligamentos onde sejam oferecidos diversos “benefícios” a quem decida pela amigável rescisão.

No pacote consta, por exemplo, indenizações que iriam de R$ 10 até R$ 450 mil, aposentadoria antecipada para funcionários que se enquadrem e outras opções mais específicas.

A ideia do BB é ter, com todas essas medidas de reestruturação, uma economia próxima de R$ 3 bilhões até 2025.

Comentários Facebook

Rondonópolis

Cultura toma conta das ruas de Rondonópolis por meio da Lei Aldir Blanc

Publicado


Tomar fôlego nesse momento de pandemia arejando a mente com pinturas de artistas locais em muros da cidade é um dos benefícios que o edital três da Lei Aldir Blanc proporciona aos que passam pelas ruas de Rondonópolis. A proposta, que teve início no ano passado, com a elaboração dos oito editais pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult), os quais contemplaram diversas modalidades artísticas, coroou os trabalhos de artes visuais concernentes ao edital três nesta sexta-feira (26), com a entrega de alguns muros já impregnados com a produção plástica dos vencedores, referente à contrapartida desses profissionais premiados no quesito “muralismo”.

Na cerimônia, que ocorreu em vários pontos da cidade onde os murais gravados se localizavam, estavam presentes o secretário interino de Cultura, Rafael Mandracio Arenhardt, o ex-secretário de Cultura, Humberto de Campos – que deu início aos trâmites, em 2020, para que o município pudesse receber os recursos da lei federal –, além da equipe de profissionais da Secult e dos respectivos artistas responsáveis por imprimirem nos espaços públicos seus discursos gráficos com estética e plasticidade.

“Nós recebemos os recursos da Lei Aldir Blanc conforme a legislação estabelecia para os municípios e os estados. Então, conversamos com os diversos setoriais da cultura de Rondonópolis para saber o tipo de edital que eles gostariam que nós publicássemos. E um dos editais de artes visuais era esse, do muralismo. Então, uma comissão composta por membros do Conselho Municipal de Políticas Culturais selecionou esses artistas”, explica o técnico de assuntos culturais da Secult e fiscal do edital três, José Roberto Souza.

Veja Mais:  Gramado do Estádio Estádio Luthero Lopes passa por reparos para receber jogo entre União E.C x Luverdense

Ele ainda ressalta que um dos critérios exigidos no edital era que o tema estampado no painel fosse pertinente ao imaginário rondonopolitano. “Pedimos que fosse abordada a iconografia do estado e do município de Rondonópolis”, lembra.

Um dos muralistas que apresentou seu grafiti hoje foi Lucas Caranzoni de Araújo. “Eu e meu parceiro, o Bruno, trabalhamos cerca de sete horas por dia durante 15 dias. E foi muito bacana ver a população que passava falando: ‘Que massa! O que só tinha em outros estados agora existe aqui no nosso bairro’”, conta o artista sobre a experiência, ressaltando que aproveitou a oportunidade para fazer um alerta: “Eu quis mostrar nosso bioma, o cerrado, que é bonito, mas precisamos cuidar dele. Então, foi mais um grito pedindo atenção a ele, que está bem ameaçado. Estamos vendo muitas queimadas e falta organização para defendê-lo”.

Uma obra interativa que faz com que as pessoas meditem e dialoguem com ela. Na gravura de Bruno Martins Moura, que retrata o contraste do casal dançando alegre no meio do da imagem de desmatamento, o que pensar? A pergunta é devolvida pelo artista, que diz ter buscado instigar o público, estimular sua sensibilidade e provocar um novo olhar sobre a relação do homem com a natureza, trazendo à tona questionamentos que levem a adoção de novas posturas.

“Eu quis incitar a nós mesmos que nos defrontamos com a obra. Minha intenção era de causar uma sensibilização nas pessoas que vão encontrar com a obra e, a partir disso, elas refletirem, se mobilizarem e se posicionarem. Então, eu trago uma união de símbolos e as pessoas trazem seus significados e compõem comigo a obra. Por isso, quanto mais devolutiva eu tiver do meu trabalho melhor ainda porque eu vou ter mais pontos de vista”, comenta o muralista sobre a intenção que imprimiu em seu estêncil.

Veja Mais:  Departamento de Ações Programáticas realiza ação pró-vacina

Ao todo, 16 artistas vão entregar seu mural deixando sua digital nos muros espalhados pela cidade por meio do edital três do projeto viabilizado pela Lei Aldir Blanc. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Prefeitura vai instalar academias populares doadas pelo Rotary clube

Publicado


O prefeito de Rondonópolis José Carlos do Pátio recebeu no fim da tarde desta sexta-feira (26) a governadora do Rotary Clube, distrito 4440, Brigida Fisher, juntamente de presidentes e representantes de vários clubes do Rotary no município.

Na ocasião, o prefeito foi agraciado com o pin que confere a ele o título de associado honorário do Rotary Vila Operária. A parceria entre o clube de serviço e o município rendeu para a comunidade local a doação de três academias populares, compostas por 10 aparelhos, banco e lixeira, para serem instaladas em locais que serão definidos em conjunto pela prefeitura e o Rotary.

Os representantes dos clubes de serviço aproveitaram o encontro para fazer alguns pedidos ao chefe do executivo em áreas como da habitação e educação que tiveram alguns encaminhamentos feitos prontamente pelo prefeito.

Também participaram da reunião o secretário de Desenvolvimento Econômico, Alexsandro Silva e os vereadores Adonias Fernandes e Reginaldo Santos que também são rotarianos.

Comentários Facebook
Veja Mais:  Prefeitura vai instalar academias populares doadas pelo Rotary clube
Continue lendo

Rondonópolis

Luthero Lopes receberá jogo de União x Luverdense

Publicado


O Estádio Engenheiro Luthero Lopes poderá receber o jogo da primeira rodada pelo Campeonato Mato-grossense neste sábado (27) após liberação em tempo recorde realizada pela Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SMEL) junto a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

O jogo do time da casa União Esporte Clube contra o Luverdense, de Lucas do Rio Verde, ocorre a partir das 17 horas sem público, respeitando as normas do decreto em vigência como forma de prevenir o contágio pelo Covid-19. O local estará vazio até as 21 horas, antes do prazo do toque de recolher estabelecido pela Prefeitura Municipal.

A equipe da SMEL conseguiu apresentar toda a documentação exigida com grande agilidade, sendo assim o estádio está credenciado e liberado pela CBF para ter jogos.

Dentro da documentação está laudo de segurança emitido pela Policia Militar Estadual, laudo de vistoria de engenharia, acessibilidade e conforto, laudo de prevenção e combate de incêndio e pânico expedido pelo Corpo de Bombeiros Estadual e laudo de condições sanitárias e de higiene da Vigilância Sanitária.

Comentários Facebook
Veja Mais:  Cultura toma conta das ruas de Rondonópolis por meio da Lei Aldir Blanc
Continue lendo

CAMPANHA COVID-19 ALMT

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana