Política MT

Deputado Claudinei viabiliza novas carteiras funcionais para todos os servidores da PJC-MT

Publicado

O parlamentar destinou R$ 350 mil para que a Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso (PJC) adquirisse as novas carteiras funcionais e distintivos

Deputado Claudinei durante o fornecimento de dados, biometria e assinatura digital- Foto: Assessoria

Os policiais civis de Mato Grosso já iniciaram o fornecimento de dados, realização de biometria e assinatura digital para serem inseridos na nova identidade funcional da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso (PJC). O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) proporcionou este avanço para a categoria com a destinação de R$ 350 mil, por meio de emenda parlamentar, para a devida aquisição e, nesta segunda-feira (5), realizou o cadastro já que atuou por mais de 18 anos para a instituição.

Este modelo de identificação será fornecido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). O documento conta com padrão uniforme para atender toda categoria de outros estados e o Distrito Federal. “Conseguimos contemplar a polícia civil de Mato Grosso com cinco mil funcionais e distintivos que vão atender os profissionais ativos e inativos. Será um modelo de identificação único, aplicado em todo o país, de forma padronizada. Assim, vai garantir qualidade e uma maior segurança aos servidores”, ressalva Claudinei.

Deputado Claudinei atuou por mais de 18 anos como delegado de polícia pela PJC-MT- Foto: Assessoria

Essa iniciativa atende a Portaria de n.º 885 de 18 de dezembro de 2019 que dispõe do modelo e caraterísticas da carteira funcional – em formato digital e físico, o que tornará um documento oficial de identificação visual unificado para os servidores civis da segurança pública. Este documento atenderá as orientações do Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil (CONCPC).

Veja Mais:  Valmir Moretto é eleito presidente da Comissão de Infraestrutura da ALMT

Cadastramento – Em fevereiro deste ano, foram capacitados cerca de 40 policiais civis das 15 regionais de Mato Grosso para fazerem todo o processo de cadastro dos profissionais que foi ministrada pela Gerência de Desenvolvimento e Aplicação da Coordenadoria de Gestão de Pessoas da Polícia Civil.

Comentários Facebook

Política MT

Comissão de Saúde ouve prefeitura de Araraquara (SP) sobre medidas adotadas para combate à Covid-19

Publicado


Foto: Marcos Lopes

A Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) recebeu, nesta terça-feira (13), a secretária municipal de saúde de Araraquara (SP), Eliana Honain, e o secretário de assistência social, Marcelo Mazeta, que apresentaram as medidas adotadas no município para combater o avanço da covid-19 e que resultaram na redução de 75% dos óbitos no período de 1º de março a 04 de abril de 2021 e de 70% dos novos casos de 15 de fevereiro a 4 de abril.

Segundo Eliana Honain, que também é coordenadora do Comitê Municipal de Contingência da covid-19, as primeiras medidas tomadas em março de 2020 incluíram a capacitação das equipes da Atenção Primária e a criação de um fluxograma de manejo clínico de pacientes que apresentavam sintomas respiratórios ou síndrome gripal.

Para atendimento desses pacientes, seis unidades de saúde passaram a funcionar em horário estendido e equipes se dividiram para realização de visitas semanais em Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPI) e repúblicas de idosos, centros de ressocialização, penitenciárias, visitas domiciliares a idosos e casos de maior vulnerabilidade e de pessoas em situação de rua, com o objetivo de fazer a identificação precoce de casos. 

Uma parceria com a Universidade Estadual Paulista (Unesp) possibilitou a testagem dos pacientes que apresentavam sintomas e a divulgação dos resultados em até 24 horas. Aqueles que testavam positivo eram monitorados diariamente por telefone por uma equipe médica e os que faziam parte do grupo de risco recebiam visitas domiciliares para acompanhamento, sendo realizadas internações preventivas daqueles com idades a partir de 45 anos e/ou com comorbidades.

Outra medida destacada pela secretária foi a criação de um comitê científico, com participação de representantes de universidades, do Poder Público e de especialistas responsáveis pelo atendimento na rede pública e privada. “Esse comitê cientifico se reúne semanalmente e é ele que dá as definições para o prefeito em relação ao que precisamos fazer”, relatou Eliana.

Veja Mais:  CCJR aprova parecer favorável para 12 matérias em reunião ordinária

O diálogo constante com representantes do setor empresarial e com a sociedade civil também foi apontada pela gestora como uma medida que surtiu resultados positivos. Em dezembro de 2020, o município possuía 8.327 casos e a taxa de letalidade era de 1,1%

Em fevereiro de 2021, após aumento considerável dos casos e identificação da variante P1 em 93% dos casos positivos, a prefeitura decretou lockdown por 10 dias e tomou providências como: ampliação das equipes de bloqueio, testagem de todos comunicantes em seus domicílios, disponibilização de unidade de isolamento para pacientes que não tinham condições de se isolar em casa, internação domiciliar e abertura de seus unidades de saúde em horário estendido para testagem de sintomáticos e comunicantes.

“Instituímos ainda uma barreira sanitária na cidade. Todos que chegam têm que apresentar um teste negativo realizado nas últimas 48 horas. Caso não tenham, podem fazer na hora”, acrescentou a gestora. A vacinação, segundo ela, é realizada em seis locais de diferentes e o município conta ainda com duas unidades de drive-thru. 

Marcelo Mazeta, secretário de assistência social, destacou a criação de uma rede de solidariedade, que possibilitou a entrega de cestas básicas e produtos hortifrúti para pessoas autônomas que precisam se afastar de seus trabalhos, bem como de um 0800 para atendimento das demandas oriundas da população vulnerável, além da ampliação de programas de transferência de renda.

Os deputados presentes na reunião, Dr. João (MDB), Dr. Gimenez (PV), Lúdio Cabral (PT), Paulo Araújo (PP) e Dr. Eugênio (PSB), parabenizaram os gestores pelos resultados alcançados. “Percebemos que houve planejamento, gestão e engajamento da sociedade como um todo”, afirmou Dr. João, acrescentando que as informações serão analisadas pela comissão e levadas em consideração para apresentação de propostas para Mato Grosso.

Veja Mais:  Valmir Moretto é eleito presidente da Comissão de Infraestrutura da ALMT

Vacinação – Por sugestão do deputado Lúdio Cabral, a Comissão de Saúde irá apresentar um requerimento para convocação do secretário de Estado e de secretários municipais de saúde, bem como de representantes do Ministério Público Estadual (MPE), do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Mato Grosso (Cosems/MT) e de universidades para debater as estratégias de vacinação adotadas em Mato Grosso e propor soluções para resolver os problemas encontrados.

“Das vacinas que Mato Grosso recebeu até o dia 27 de março para aplicação da primeira dose, 68 mil doses não foram aplicadas ainda quando comparamos as resoluções com o painel do Ministério da Saúde. Do que o estado recebeu para aplicação da segunda dose até o dia 10 de março, 42 mil doses não foram aplicadas. O que aconteceu com essas doses? Essas doses estão armazenadas ainda? Está havendo perda de vacina?”, questionou.

Projetos – Foram aprovados pareceres favoráveis a oito projetos de lei. São eles:

PL 959/2019 – Dep. Xuxu Dal’Molin – Dispõe sobre a criação do Banco de órtese, prótese e outros métodos auxiliares corpóreos para atendimento de pessoas com deficiência física no âmbito do Estado de Mato Grosso e dá outras providências.

PL 786/2020 – Dep. Dr. Gimezes – Autoriza o poder executivo a construir e/ou reaproveitar equipamentos públicos, com o fim de criar centros de reabilitação para pacientes curados da Covid-19.

PL 69/2021 – Dep. Valmir Moreto – Dispõe sobre a destinação imediata de medicamentos apreendidos pelas autoridades competentes no exercício do poder de polícia e dá outras providências.

Veja Mais:  Lúdio aponta que apenas 21% dos idosos a partir de 75 anos estão imunizados pela vacina da covid-19 em MT

PL 87/2021 – Depu. Dr. João – Dispõe sobre a Política Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional – PESAN – e organiza o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – Sisan – no âmbito do Estado.

PL 100/2021 – Dep. Silvio Fávero – Dispõe sobre a divulgação, pelos meios que especifica, de mensagem relativa às penas cominadas ao crime de maus tratos aos animais quando se tratar de cão ou gato, apontando formas para efetuar denúncias.

PL 106/2021 – Dep. Wilson Santos – Insere a cobertura de vacina contra o COVID-I9 como obrigação dos planos e seguro privados de assistência à saúde no âmbito do Estado de Mato Grosso,

PL 143/2021 – Dep. Wilson Santos – Disciplina penalidades pela simulação ná aplicação de vacina. Imunizante contra a COVID-19.

PL 180/2021 – Dep. Dilmar Dal’Bosco – Assegura atendimento espiritual, realizado por capelães de quaisquer ordens religiosas, cumprindo todos os protocolos de medidas preventivas necessárias para que as visitas em decorrência da pandemia do coronavírus – Covid-19 que as respectivas Diretorias Técnicas das Instituições de Saúde e autoridades sanitárias expedirem.

Os deputados também aprovaram parecer contrário ao PL 45/2019. Os PLs 1145/2019 e 1039/2019 serão arquivados a pedido do autor, deputado Dr. Gimenes. Os PLs 1283/2019, 1013/2020 e 103/2021 foram retirados de pauta a pedido dos respectivos relatores. Já o PL 5/2021 será apensado ao PL 560/2020, por tratarem de assuntos análogos.

O conteúdo e a tramitação dos projetos podem ser conferidos na página da Assembleia Legislativa pelo endereço https://www.al.mt.gov.br/proposicao/. 

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Valmir Moretto é eleito presidente da Comissão de Infraestrutura da ALMT

Publicado


Valmir Moretto foi reeleito presidente da Comissão de Infraestrutura da ALMT

Foto: Ronaldo Mazza

O deputado Valmir Moretto (Republicanos) foi eleito presidente da Comissão de Infraestrutura Urbana e de Transportes da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (ALMT), pelo terceiro ano consecutivo. A reunião de posse aconteceu de maneira remota, nesta terça-feira (13).

Moretto afirma que o principal objetivo é fazer com que os 141 municípios tenham as demandas atendidas. O deputado está à frente da comissão desde quando assumiu o mandato como deputado, em 2019.

“É com muita disposição de trabalho em ajudar o estado de Mato Grosso em todos os sentidos, que assumo o terceiro ano na presidência. Buscamos o desenvolvimento, que chegue a infraestrutura nos municípios e principalmente o direito das pessoas de ir e vir”, disse.

O deputado também salientou que pretende, em breve, reunir-se com o secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo de Oliveira, e também com o governador, Mauro Mendes (DEM).

“Que a nossa comissão possa continuar trazendo progresso a todos. Vamos fazer reuniões com o secretário Marcelo de Oliveira e governador Mauro Mendes para questionar quais cidades estão precisando de uma atenção especial”, salientou Moretto.

Além de Moretto, também foram eleitos membros da Comissão os deputados: Nininho (PSD), Xuxu Dalmolin (PSC), Sebastião Rezende (PSC) e Delegado Claudinei (PSL).

Os suplentes são: Elizeu Nascimento (PSL), Dilmar Dal Bosco (DEM), Eduardo Botelho (DEM), Ulysses Moraes (PSL) e Valdir Barranco (PT). 

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Veja Mais:  Valmir Moretto é eleito presidente da Comissão de Infraestrutura da ALMT
Continue lendo

Política MT

Deputado Claudinei vai apoiar projeto de formação para brigadistas aos indígenas da Reserva Tadarimana

Publicado

O parlamentar reuniu com representantes do 2° Comando Regional do Corpo de Bombeiros Militar de Rondonópolis

Claudinei reuniu com vereadores, representantes da Defesa Civil e do 2° Comando Regional do Corpo de Bombeiros Militar- Foto: Assessoria

O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL), na última sexta-feira (9), esteve no 2° Comando Regional do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CRBMMT), em Rondonópolis, para verificar as principais demandas da instituição. Estiveram presentes o comandante regional da unidade, coronel Vanderlei Bonoto, o tenente-coronel Fabrício Gomes Costa do 3° Batalhão Bombeiro Militar (BBM), os vereadores Marisvaldo Gonçalves (PSL) e Ozeas Reis (PP), e o coordenador da Defesa Civil de Rondonópolis, João Mototáxi.

No encontro, foi debatido as ações preventivas de combate a incêndios florestais na Reserva Indígena Tadarimana que possui cerca de 800 indígenas divididos em seis aldeias, com área de aproximadamente 10 mil hectares. Conforme Bonoto, foi desenvolvido pela instituição, um projeto que prevê a capacitação e contratação de indígenas para aturem como brigadistas no período de queimadas e aponta a necessidade da aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

Custos

Claudinei se dispôs a apoiar o projeto com destinação de emenda parlamentar para contribuir com a compra dos equipamentos para a execução dos trabalhos de 16 indígenas brigadistas a serem capacitados e contratados que serão acompanhados por bombeiros militares do Comando Regional. O valor previsto para a aquisição dos EPIs é de quase R$ 134 mil.

Veja Mais:  Valmir Moretto é eleito presidente da Comissão de Infraestrutura da ALMT

“Construímos este projeto que já foi encaminhado para a prefeitura municipal. Queremos desenvolver ações efetivas para melhorar a situação da nossa cidade. Ano passado, o maior foco de queimadas foi na aldeia, mas ocorre todo ano. A gente combate o incêndio, mas tem toda uma questão de logística. Precisamos diminuir os incêndios na área urbana e nas aldeias indígenas. Temos uma boa relação com as aldeias e desenvolvemos projetos sociais”, explica o comandante regional.

Já o custeio com a mão de obra, o projeto estima um valor total de cerca de R$ 53 mil. Os vereadores vão verificar a parceria junto ao prefeito José Carlos do Pátio (SD) para a devida remuneração dos envolvidos no período de três meses. Eles também se dispuseram a ver com os outros integrantes da Câmara de Vereadores de Rondonópolis para fazer a devolução do duodécimo ao Poder Executivo para contribuir com este projeto do Corpo de Bombeiros.

Projeto – É previsto a capacitação dos brigadistas indígenas com Curso de Formação de Brigada, cuja duração é de 40 horas. Eles atuarão no período de julho a setembro deste ano, na fase de prevenção e prestação de atendimento na fase inicial dos incêndios florestais até a chegada da guarnição do CBM do município, cujo deslocamento chega a ser de aproximadamente 50 minutos. Também, os envolvidos receberão todos os materiais e equipamentos necessários para o combate aos incêndios florestais.

Veja Mais:  Deputado quer política pública de atenção à saúde mental de pessoas que tiveram sequelas da Covid

Os resultados esperados com a implantação do projeto pela instituição envolvem a diminuição expressiva do número de focos de queimadas na reserva indígena, redução das emissões de poluentes para manter a qualidade do ar, a saúde dos indígenas sob controle e a preservação do meio ambiente.

Comentários Facebook
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana