Policial

Polícia Civil cumpre 94 mandados de prisão e sequestra bens de facção criminosa em MT

Publicado

Uma megaoperação da Polícia Judiciária Civil foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (08.08), para cumprimento de 94 mandados de prisão preventiva contra membros de uma facção criminosa instalada no Estado de Mato Grosso.Também são cumpridos 59 mandados de busca e apreensão domiciliar, 80 ordens judiciais de bloqueios de contas correntes, além de sequestro de bens (veículos, joias, imóveis) e valores. Ao todo são 233 ordens judiciais decretadas para operação.

A operação denominada “Red Money” é coordenada pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil juntamente com a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), com apoio da Diretoria de Interior – núcleos de inteligência das Delegacias das Delegacias de Cáceres, Barra do Garças, Água Boa, Juína, Sinop, Primavera do Leste, Rondonópolis, Tangará da Serra, Guarantã do Norte, Pontes e Lacerda) -, Núcleos de Inteligência da Delegacia Especializada de Entorpecentes (DRE) e Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derrfva), além de colaboração da Polícia Civil dos estados do Pará e Mato Grosso do Sul.

A ação conta também com o apoio da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh),  Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e do Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAer).

A investigação iniciada há mais de 15 meses busca apreender patrimônio e  descapitalizar a principal facção criminosa, cujas lideranças estão no maior presídio de Mato Grosso, a Penitenciária Central do Estado (PCE). Segundo a apuração, a organização desenvolveu internamente um sistema de arrecadação financeira próprio, criando assim um grande esquema de movimentação financeira e lavagem de dinheiro, com utilização de empresas de fachadas, contas bancárias de terceiros, parentes de presos, entre outros.

Veja Mais:  Polícia Comunitária participa de roda de conversa sobre violência contra mulher em Rondonópolis

Por meses, os analistas estudaram o sistema de arrecadação financeira da facção criminosa descobrindo três fontes principais de recursos: 1. Mensalidade paga pelos faccionados, chamadas de “camisa”; 2. Cadastramento e mensalidades pagas por traficantes ou por cada ponto de venda de droga, conhecidas por “biqueiras”; e 3.  Cobrança de “taxa de segurança” de comércios (extorsão de comerciantes).

“A Polícia Civil entendeu a necessidade de atuar de forma a combater a lavagem de dinheiro. Esses presos, ainda recolhidos no Sistema Penitenciário, voltam a delinquir e comandam diversos crimes do lado de fora”, disse o delegado geral da Polícia Civil, Fernando Vasco.

A operação “Red Money” mobilizou 520 policiais civis (98 delegados, 350 investigadores, 102 escrivães) para o cumprimento de mais de 230 ordens judiciais. Dos 94 mandados de prisão, 29 alvos já estão presos em presídios de Mato Grosso e 1 no Pará. Do lado de fora são procurados 51 suspeitos na região metropolitana e 11 no interior do Estado (Rondonópolis, Sinop, Nova Olímpia, Sorriso, Peixoto de Azevedo, Guarantã do Norte e Poconé). Outros dois alvos terão os mandados cumpridos fora de Mato Grosso. São dois suspeitos no Estado do Pará (um preso no Presídio de Tucuruí e um solto na cidade de Jacundá) e um suspeito solto em Campo Grande (MS).

Entre as medidas cautelares estão o bloqueio judicial de 80 contas correntes, sequestro de uma fazenda no município de Salto do Céu, duas casas e um terreno em Cuiabá, dois caminhões e cinco automóveis.

Veja Mais:  Polícia Civil participa de ação de reintegração de área verde em MT

As ordens judiciais foram deferidas pelo juiz de direito, Marcos Faleiros da Silva, da 7ª Vara Criminal – Vara Especializada do Crime Organizado.

Sistema de Arrecadação

O sistema de arrecadação financeira da facção investigada na operação “Red Money” assume formato de pirâmide. No topo está o núcleo de liderança e na base dezenas de contas bancárias, com movimentação menor, que fazem a captação de dinheiro, e, gradativamente, repassam às contas maiores.

O delegado Luiz Henrique de Oliveira, Coordenador de Inteligência da Polícia Civil, disse que a deflagração da operação corresponde ao fechamento de uma etapa importante da investigação e agora iniciará um trabalho mais técnico, de análise dos documentos apreendidos, interrogatórios, oitiva de testemunhas, identificação de outros suspeitos

Conforme ele, além das prisões, o objetivo principal é a apreensão do patrimônio e descapitalização da organização criminosa. “A operação Red Money indica que a Polícia Judiciária Civil avançou um degrau na forma de se combater as facções criminosas no Estado, precisamos focar no aspecto financeiro e patrimonial para enfraquecer essas organizações criminosas”, frisou.

O delegado da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), Diogo Santana, chamou atenção para o fato de que várias pessoas forneceram conta bancária para que fosse movimentado dinheiro ilícito, e, agora, terão que informar a mando e interesse de quem fizeram isso. “Qualquer pessoa que empresta sua conta bancária para movimentar valores ilícitos pode incidir no crime de lavagem de dinheiro”, afirmou.

Veja Mais:  PM prende suspeito por participação em roubo a residência em Rondonópolis

Coletiva de Imprensa

Outros detalhes da operação serão apresentados, às 14 horas, em coletiva de imprensa no auditório da sede da Polícia Judiciária Civil (Avenida Coronel Escolástico, bairro Bandeirantes), com a presença do secretário de Segurança, Gustavo Garcia, do delegado geral da PJC, Fernando Vasco, o diretor de Inteligência, Juliano Carvalho, o coordenador de Inteligência, Luiz Henrique de Oliveira, o delegado titular do GCCO, Diogo Santana, e outros.

Comentários Facebook

Policial

Operação prende quatro motoristas por embriaguez ao volante em Cuiabá

Publicado

A 59ª Edição da Operação Lei Seca prendeu quatro pessoas por embriaguez ao volante e autuou 11 por conduzir veículo sob efeito de álcool. As abordagens ocorreram na noite de domingo (26.06), na Avenida Beira Rio, bairro Grande Terceiro, em Cuiabá.

Conforme relatório final do Gabinete de Gestão Integrada (GGI), foram abordadas 109 pessoas, que tiveram seus veículos fiscalizados e gerou 47 Autos de Infração de Trânsito (AIT), sendo, 10 pessoas dirigindo sem possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e 18 com licenciamento atrasado e tiveram seus veículos removidos.

Do total, 40 pessoas tiveram seus veículos removidos, sendo 37 autuados por apresentarem alguma irregularidade perante o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Também foram recolhidos 16 CNHs, das quais, os condutores apresentaram porcentagem de álcool durante o teste de alcoolemia.

A operação é realizada pelo GGI, vinculado à Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), que dessa vez, contou com o apoio do Batalhão de Trânsito da PM, Delegacia de Delitos de Trânsito, Departamento Estadual de Trânsito (Detram) e Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob). 

Fonte: PM MT

Comentários Facebook
Veja Mais:  Polícia Civil participa de ação de reintegração de área verde em MT
Continue lendo

Policial

Dois homens são presos e 11 tabletes de maconha apreendidos pela PM

Publicado

Dois homens, de 24 e 28 anos, foram presos em flagrante pelo crime de tráfico de drogas, no bairro Bela Vista, em Cuiabá. Na ocorrência, a Polícia Militar apreendeu 11 tabletes de substância análoga à maconha e mais de 30 porções da mesma droga, além da quantia de R$ 550,00 em dinheiro.

Conforme o boletim de ocorrência, no final da noite de sexta-feira (24.06), uma equipe do Grupo de Apoio (GAP) encontrou um suspeito saindo de uma quitinete que dispensou uma sacola, que estava em sua mão, ao visualizar a viatura da PM. Imediatamente, foi realizado procedimento de abordagem e revista pessoal, onde foram localizadas três porções de maconha.

Questionado sobre os entorpecentes, o suspeito disse que realizaria uma entrega e que teria mais drogas em sua residência. Os policiais militares se deslocaram para o imóvel e encontraram os 11 tabletes e outras 30 porções de maconha, além da quantia de R$ 550,00 em dinheiro. 

O suspeito ainda afirmou que as drogas seriam de um outro homem, fato comprovado por meio de troca de mensagens, e informou o seu endereço. A equipe do GAP foi até a referida residência e encontrou o segundo suspeito, que não resistiu a prisão e foi detido pela PM.

Diante dos fatos, os dois suspeitos foram encaminhados para a Central de Flagrantes, junto com todo o material apreendido, para registro da ocorrência e demais providências cabíveis.

Veja Mais:  Durante abordagem, suspeito é pego com várias porções de maconha no bairro Pedregal

Disque-denúncia  

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, sem precisar se identificar, por meio do 190, ou disque-denúncia 0800.065.3939.

 
Fonte: PM MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Quadrilha é presa com simulacro de fuzil, pistola e drogas em Várzea Grande

Publicado

Policiais militares do 6º Batalhão prenderam três homens e uma mulher por trafíco ilícito de drogas e associação ao tráfico no bairro Ouro Verde, em Várzea Grande.

Durante ação criminosa, os militares apreenderam dois airsoft, sendo um de fuzil e outro de pistola, 25 porções de pasta base de cocaína, mais de R$ 800 e diversos materiais.

Segundo informações do boletim de ocorrência, durante patrulhamento pela região, os policiais foram acionados, no último sábado (25.06), de que havia um grupo, em um veículo Corola, branco, fornecendo entorpecentes pela região e que um deles era monitorado por meio de tornozeleira eletrônica e portava uma arma de fogo.

Diante das características do grupo, os policiais rapidamente conseguiram identificá-los em uma rua vicinal, em frente a uma residência entregando uma mochila de cor preta. 

Durante varredura, os policias encontraram na mochila um simulacro de fuzil e uma porção de substância análoga à cocaína. Já no interior de casa, a polícia encontrou um simulacro de pistola, diversas porções de entorpecentes, materiais para embalagem e R$ 847 em espécie. 

Os suspeitos e os materiais apreendidos foram encaminhados à delegacia para registro do boletim de ocorrência e demais providências que o caso requer. 

Disque-denúncia  

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, sem precisar se identificar, por meio do 190, ou disque-denúncia 0800.065.3939.

Veja Mais:  Jovem empina moto de bate de frente com viatura da Policia em Rondonópolis
Fonte: PM MT

Comentários Facebook
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana