Mato Grosso

Rumo projeta ampliar 700 km de ferrovia ligando Rondonópolis a Cuiabá e Sorriso

Publicado

Para otimizar as operações ferroviárias no Centro-Oeste e incrementar a logística do agronegócio mato-grossense, a Rumo apresentou nesta semana a proposta de ampliação da Malha Norte – que forma, com a Malha Paulista, também sob concessão da Rumo, o principal corredor de exportação do País, ligando Rondonópolis ao Porto de Santos (SP).

O estudo prevê um investimento de R$ 6 bilhões em obras para viabilizar um novo trecho com 700 quilômetros de extensão entre Rondonópolis e Sorriso, passando ppor Cuiabá. Os incrementos logísticos impactarão fortemente a economia da região, tanto por conta do escoamento de grãos de Sorriso como pelo aumento da circulação de cargas industriais e bens de consumo na capital mato-grossense.

O assunto foi debatido nesta segunda (10) no encontro “Ferrovia em Cuiabá, integração e desenvolvimento”, realizado pelo Fórum Pró-Ferrovia na capital mato-grossense. Durante o encontro, o diretor regulatório institucional da Rumo, Guilherme Penin, explicou a importância dessa extensão da Malha Norte: “Chegar a Sorriso permitirá escoar a produção agrícola do Meio-Norte, pois será melhor atendida pela ferrovia. No caminho, os trilhos alcançarão também a região de Cuiabá, que constitui o maior centro consumidor e industrial do Estado”. Trata-se de uma área de baixo impacto ambiental e que propicia sinergia com as atuais oficinas, postos de abastecimento e equipamentos de manutenção de via que a Rumo administra em Mato Grosso.

A construção desse novo trecho está atrelada ao processo de renovação antecipada da concessão da Malha Paulista, que foi aprovado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) em 29 de agosto, e publicado no Diário Oficial da União (DOU) dois dias depois. Esta é uma etapa fundamental para a conclusão do processo. A proposta agora se encontra sob análise do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, seguindo depois para a análise a aprovação do Tribunal de Contas da União (TCU).

Veja Mais:  Tributarista será um dos palestrantes do Congresso Brasileiro de Direito Tributário

A prorrogação da concessão por mais 30 anos (até 2058) viabilizará R$ 6 bilhões em investimentos, elevando a capacidade de transporte entre Rondonópolis (MT) e Santos (SP) dos atuais 30 milhões de toneladas/ano para 75 milhões de toneladas/ano. Ou seja, um crescimento de 150%. Esse aporte será direcionado a duplicações de trechos, modernização das vias, ampliações de pátios e obras diversas para reduzir os impactos urbanos nas cidades por onde os trilhos passam.

A resolução do gargalo representado pela Malha Paulista abrirá caminho para a extensão da Malha Norte até Cuiabá e Sorriso. A concessionária estuda quatro possíveis traçados para essa extensão, todos ainda em fase de análise de viabilidade técnica. Contabilizando todas as etapas de planejamento e execução, a previsão é que as operações possam ser iniciadas em 2023.

Durante o encontro, representantes do Fórum Pró-Ferrovia em Cuiabá assinaram um documento de apoio à expansão da Malha Norte e também à renovação da concessão da Malha Paulista, que será encaminhado ao Ministério dos Transportes e ao TCU. Entre os signatários, estão; a Prefeitura e a Câmara de Vereadores de Cuiabá, Governo de Mato Grosso, o Consórcio do Vale do Rio Cuiabá (composto por 13 municípios), senador Wellington Fagundes, representando o Senado Federal, deputado federal Nilson Leitão, representando a Câmara dos Deputados; e entidades que integram o Fórum Pró-Ferrovia (CDL, FCDL, OAB-MT, FIEMT, AEDIC, FEMAB, Sebrae, Porto Seco, Fecomércio MT, Sinduscon MT, Trade Turismo, Aprosoja Mato Grosso, Corecon MT, UFMT, Crea, Famato e Sindipetroleo). O envolvimento das instituições evidencia o caráter suprapartidário que marcou tanto o evento quanto o apoio ao projeto da Rumo.

Veja Mais:  Após pedido da SES, Mato Grosso recebe CoronaVac para completar esquema com segundas doses

Sobre a Rumo

A Rumo é a maior operadora logística com base ferroviária independente do Brasil e América Latina. A Companhia tem mais de 12 mil quilômetros de trilhos formados por quatro concessões em seis estados: São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Com mil locomotivas e 25 mil vagões, a empresa oferece uma gama completa de serviços interligando centros de produção, polos consumidores e portos marítimos.

Comentários Facebook

Mato Grosso

Sefaz repassa veículos e bens para unidade prisional de Várzea Grande

Publicado


A Secretaria de Fazenda realizou nesta quarta-feira (16.06) a transferência de bens e veículos do patrimônio considerados inservíveis para a Pasta. Esses equipamentos serão utilizados pelo Centro de Ressocialização de Várzea Grande, para melhorar a estrutura física e segurança daquela unidade prisional do Sistema Penitenciário da Secretaria de Segurança Pública (Sesp-MT).

Foram transferidos dois veículos da marca Ford, um modelo Fiesta e uma caminhonete modelo Ranger. Entre os móveis doados estão: freezer, ar condicionado split, uma estante de aço, longarinas, arquivos, armários, porta de ferro, cadeiras giratórias, além outros materiais.

A retirada dos materiais, equipamentos e veículos foi realizada pelos próprios reeducandos.

A ação é permitida pela Lei nº 11.109/2020, que dispõe sobre a Gestão Patrimonial da Administração Pública do Estado de Mato Grosso, mais especificamente no Art. 13, inciso 1º. A transferência dos bens foi autorizada pelo secretário adjunto da Administração Fazendária, Kleber dos Santos e pelo superintendente de Patrimônio e Serviços, Marcus Ferraz.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Veja Mais:  Tributarista será um dos palestrantes do Congresso Brasileiro de Direito Tributário
Continue lendo

Mato Grosso

“A entrega dessas máquinas é um ganho fundamental para a nossa região”, avalia prefeita de São Félix

Publicado


Considerada uma medida que vai fortalecer os consórcios intermunicipais, a entrega de máquinas e equipamentos rodoviários realizada pelo governador Mauro Mendes vai não apenas melhorar a infraestrutura rodoviária do Estado, como impulsionar o desenvolvimento dos municípios, especialmente da região Araguaia de Mato Grosso.

A avaliação é da presidente do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental Araguaia (Cidesa), a prefeita de São Felix do Araguaia, Janailza Taveira Leite. O consórcio recebeu cinco máquinas, sendo três motoniveladoras, uma pá-carregadeira e uma escavadeira hidráulica, durante evento realizado na última quarta-feira (16.06). 

Para a prefeita, os novos equipamentos destinados ao consórcio por meio de convênio junto à Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) vão permitir que os municípios se dediquem exclusivamente na manutenção das estradas vicinais, enquanto o consórcio poderá se empenhar nos serviços de conservação das rodovias estaduais não pavimentadas.

Atualmente a região de atuação do consórcio abrange aproximadamente 1.060 quilômetros de rodovias não pavimentadas nos municípios de São Felix do Araguaia, Novo Santo Antônio, Alto Boa Vista, Bom Jesus do Araguaia, Luciara e Serra Nova Dourada.

“A entrega dessas máquinas é um ganho fundamental. Nossa região tinha dificuldade para cuidar das estradas não pavimentadas. Agora os municípios têm uma mão para cuidar, cada vez mais, dos municípios e o consórcio cuidar das estaduais.  É uma iniciativa que vai funcionar. O Governo Mauro Mendes está de parabéns por cuidar e acreditar nos consórcios”, disse.

Veja Mais:  Bolsistas do Projeto Olimpus conquistam medalhas na principal competição de atletismo do país

Ainda segundo a prefeita, a manutenção das rodovias não pavimentadas vai auxiliar no escoamento da produção do agronegócio, que está em grande expansão da região, especialmente no Distrito de Espigão do Leste, em São Felix do Araguaia. Hoje a região do Araguaia depende, principalmente, das MT-100, MT-109, MT-110, MT-243, MT-322, MT-412, MT-424 e MT-433 para o trânsito e transporte – e suas rodovias ainda não são completamente pavimentadas.

“Para nós é uma honra. Vamos cuidar cada vez mais dessas rodovias. O distrito de Espigão do Leste, por exemplo, é uma potência no que diz respeito à produção agrícola. Estamos com obras de convênios federais, obras estaduais como a MT-109, tem projeto de outras MTs. É uma rota do desenvolvimento agrícola na região e que ninguém segura”, afirmou.

O prefeito de Luciara, Parassu de Souza, também reforçou a importância das máquinas para munícipios como o dele, que não tem nenhum acesso à cidade feito por via asfaltada e que depende exclusivamente de rodovias não pavimentadas.

“Para nós essas máquinas representam tudo. Nós precisamos dessas máquinas. A época de trabalhar na nossa região é agora, neste período de seca. Temos que aproveitar de agora em diante e trabalhar. Nossas estradas são quase 100% de estrada não pavimentada e essas máquinas vão ajudar a melhorar”, afirmou.

Ainda segundo o prefeito, a entrega das máquinas é uma oportunidade que o Governo de Mato Grosso dá para aqueles municípios e consórcios que querem trabalhar para a melhoria da trafegabilidade. “Quero agradecer o governador pela oportunidade, por essa chance que ele está dando para todas as prefeituras e consórcios. Vamos trabalhar, colocar a mão na massa. Essa é uma iniciativa ótima do governo. Só não faz as obras quem não quer”, concluiu Parassu de Souza.

Veja Mais:  Tributarista será um dos palestrantes do Congresso Brasileiro de Direito Tributário

Outros equipamentos 

Além do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental Araguaia (Cidesa), outros nove consórcios intermunicipais, 10 prefeituras e duas associações foram beneficiadas com a entrega de máquinas e equipamentos rodoviários. Ao todo, foram entregues 74 máquinas, sendo 46 motoniveladoras, 14 pás-carregadeiras e 14 escavadeiras hidráulicas. O investimento realizado foi de R$ 42,2 milhões oriundos do Mais MT, maior programa de obras e ações da história de Mato Grosso.

Todos esses equipamentos rodoviários fazem parte do primeiro lote de máquinas que foram repassados pelo Governo de Mato Grosso às entidades. No total, o Estado vai repassar 175 máquinas e equipamentos rodoviários, com investimento de R$ 96,5 milhões como parte do Programa Mais MT, de modo a atender todas as regiões de Mato Grosso.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Bolsistas do Projeto Olimpus conquistam medalhas na principal competição de atletismo do país

Publicado


Três atletas contemplados pelo Projeto Olimpus, benefício concedido pelo Governo de Mato Grosso via Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT) ganharam destaque na disputa do Troféu Brasil Adulto de Atletismo, realizado no último fim de semana em São Paulo. O trio conquistou quatro medalhas, sendo duas pratas e duas de bronze.

Wendell Jeronimo Souza (30 anos), de Pontes e Lacerda conquistou duas medalhas de prata, sendo uma nos cinco mil metros (com o tempo de 14”23’,62 contra 14”00’17 do paulista Altobeli Santos da Silva). Já nos 10 mil metros, Wendell ficou menos de um segundo atrás do campeão Gilberto Silvestre Lopes, do Rio de Janeiro (os tempos foram 29”48’06 e 29”49’50, respectivamente).

Lissandra Maysa Campos (18 anos), do Instituto Vicente Lenilson, de Cuiabá, conquistou o bronze no salto a distância. Ela saltou 6m45, enquanto a campeã Eliane Martins, de São Paulo, saltou 6m67. Em segundo lugar ficou Letícia Oio Melo, de Santa Catarina com 6m53. Lisandra treina diariamente sob a orientação do medalhista olímpico Vicente Lenilson de Lima no 9º Batalhão de Engenharia e Construção, no bairro Coxipó.

Já Adrielly Kailayne Martins Rodrigues, 18 anos, de Rondonópolis, conquistou o bronze no salto em altura perdendo para a pernambucana Sarah Suelen Fernandes Freitas e para a paulista Valdilela Martins. De acordo com o medalhista Vicente Lenilson, a conquista de Mato Grosso no Troféu Brasil de Atletismo Adulto é muito importante, principalmente pelo apoio que o Governo do Estado aos atletas por meio da Secel,

Veja Mais:  Policiais penais frustram entrada de drones na Penitenciária de Rondonópolis

“As atletas agora tem ajuda financeira do Projeto Olimpus, que contribui muito para que desempenhem seus treinamentos com mais desenvoltura e segurança. Desde quando começaram a receber o recurso”, disse o medalhista olímpico que desenvolve o atletismo na baixada cuiabana para atletas com idade entre sete e 17 anos.

O secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Beto Dois a Um, ressaltou que o Governo do Estado vai investir nos atletas que se destacarem nas disputas regionais, nacionais e internacionais com incentivo em dinheiro.

 “O governador Mauro Mendes vai premiar o atleta que conseguir se destacar nas competições oficiais para motivar cada vez mais a competir e representar o Estado nos eventos nacionais e internacionais”, garantiu.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana