Mato Grosso

Alunos da escola Tarley Rossi criaram pesticida capaz de eliminar caramujos

Publicado

A Escola Estadual Tarley Rossi Vilela, localizada no município de Novo Mundo (a 785 quilômetros de Cuiabá), realizou, na última sexta-feira (01.11), Feira Científica para expor os trabalhos desenvolvidos pelos alunos e professores no primeiro semestre do ano letivo. Entre os projetos apresentados estava o “Agrotóxico Mata Tudo”, dos alunos do 1º ano do Ensino Médio, que criaram um pesticida, a partir do óleo de cozinha e do bicarbonato de sódio, capaz de eliminar o caramujo.

A ideia surgiu devido a infestação de caramujos africanos na comunidade Cristalino do Norte, onde a escola está situada. Sob a orientação do professor de Química Magnum Roberto Madureira os alunos desenvolveram a subtância.

A turma do 2º ano do Ensino Médio apresentou o projeto “Grelha Catalizadora”, que evita a emissão de CO2 no meio ambiente.

Segundo o coordenador pedagógico, Gustavo Gabriel de Castro, os projetos evidenciam temas cotidianos da comunidade, focando nas metodologias ativas do Documento de Referência Curricular (DRC-MT), tendo o aluno como protagonista do processo de aprendizagem.

“Professores e alunos ao discutirem sobre a possibilidade do desenvolvimento de projetos considerando a realidade campesina, na qual a escola faz parte, colocaram em prática diversas abordagens, que vão desde temáticas relativas à saúde, com ênfase social e pedagógica, até temas sobre o meio ambiente e controle de pragas”, explica.

O projeto “Plaina”, do 3º ano do Ensino Médio, utilizou materiais recicláveis para a produção de ferramentas a serem utilizadas na manutenção da limpeza do pátio e da horta da escola.

Veja Mais:  Cuiabá sedia pela primeira vez oficina sobre normas de segurança em aeroportos

Os alunos do 7º ao 9º ano do Ensino Fundamental também participaram da feira com a apresentação de seus trabalhos. 

As turmas do 7º ano, sob orientação da professora bióloga Pamela Maria Olívio, trataram sobre as bactérias presentes no cotidiano e a importância que as mesmas possuem para a saúde do ser humano, assim como o combate daquelas que não são benéficas.

Já o 8º ano desenvolveu um projeto voltado para a área da saúde, com o tema Sistema Cardiovascular. Sob a coordenação da professora Pamela, os alunos apresentaram as doenças ocasionadas pela falta de cuidados com a saúde e toda a estrutura do sistema.

No 9º ano a professora mestranda de matemática Dayane Cristielle Siquiere focou nas metodologias ativas do DRC-MT, desenvolvendo o projeto “9º Tesouro”, que utilizou o plano cartesiano para encontrar o tesouro escondido.

Os projetos foram apresentados aos jurados do evento, formados por comerciantes locais, assessora pedagógica da escola e a professora pedagoga da EE André Antônio Maggi, que evidenciaram a relevância dos projetos com problemáticas específicas e atuais do cotidiano.

A professora Jaqueline Moreno da EE André Antônio Maggi, foi umas das juradas e ressaltou a relevância social dos projetos. “Abordar temas cotidianos que impactam o pedagógico e o social é de crucial importância para a assimilação de conceitos pelos alunos e dinamização da aprendizagem”, observou.

Comentários Facebook

Mato Grosso

Seduc realiza encontro formativo com Diretorias Regionais para debater recuperação da aprendizagem

Publicado

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) irá realizar o Encontro Formativo (ENFOR) com as Diretorias Regionais de Educação (DREs), tendo como foco ”O Sistema Estruturado de Ensino e as Estratégias Metodológicas para a implementação do Plano Estadual de Recomposição da Aprendizagem”. O encontro ocorrerá durante os dias 25 e 26 de maio, no auditório do Hotel Holiday Inn, em Cuiabá.

“O Encontro Formativo é uma das ferramentas que busca contribuir com os esforços de recuperação da aprendizagem na Rede Estadual de Ensino”, destaca o secretário de Estado de Educação, Alan Porto. Ele lembra que, desde o início do ano letivo de 2022, estudantes de toda a rede estão usando o material didático desenvolvido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que visa auxiliar no processo de recomposição da aprendizagem.

“O objetivo do encontro é fortalecer as Coordenadorias de Formação das DREs na gestão de tomada de decisão e orientações referentes às ações de implantação do Sistema Estruturado de Ensino e o Plano Estadual de Recomposição de Aprendizagem”, acrescenta o secretário. Ele reforça que a Seduc adotou as melhores ferramentas de ensino e, agora, é o momento de dar um plus no efeito multiplicador dos educadores e gestores. “Vamos aprofundar essa discussão com as maiores autoridades no assunto”, disse.

Uma das presenças no evento será o ex-ministro da Educação e diretor do Centro de Desenvolvimento da Gestão Pública e Políticas Educacionais da Fundação Getúlio Vargas, José Henrique Paim Fernandes. Outros oito professores doutores participarão de Grupos de Trabalho, além de mediadores com o mesmo nível curricular.

Veja Mais:  Secretário é multado e concorrência pública da SMSU é anulada por irregularidades

O evento tem carga horária total de 16 horas e prevê a participação de aproximadamente 125 pessoas. A programação será desenvolvida em parceria com especialistas da FGV e da Dian & Silva.

Entre os temas que serão discutidos, por meio de palestras e oficinas, estão as possibilidades de intervenção pedagógica conforme o Sistema Estruturado de Ensino, melhorias na aprendizagem de acordo com os resultados das avaliações e estratégias metodológicas para o plano das ações de recomposição da aprendizagem.

“Vejo como de suma importância esse evento para trazer engajamento na rede, oferecer todas as informações necessárias para que estejamos conectados para fazer a diferença na Educação Pública Estadual e, principal, na ponta, dentro da sala de aula”, analisa Saulo Scariot, Diretor regional de Educação do Polo Tangará da Serra.

“Além do elemento humano, fundamental nessa jornada, vamos nos valer dos avanços das tecnologias educacionais e do uso de ferramentas que permitem o ensino personalizado, com diagnóstico das lacunas de aprendizado e aceleração de aprendizagem”, define Amauri Monge Fernandes, secretário adjunto Executivo da Seduc. Dada à urgência da recuperação da aprendizagem, Amauri observa que a tarefa é de todos. “Toda a comunidade escolar deve se envolver, além da família, é claro”, finaliza.

Supervisão de Rui Matos.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Inscrições para projetos na área de educação ambiental e sustentabilidade continuam abertas

Publicado

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) mantém abertas as inscrições para a seleção de projetos de Educação Ambiental e Sustentabilidade, para as escolas que atendem a Educação no Campo e Quilombola. Os valores disponíveis chegam a R$ 250 mil, podendo atender a 40 escolas com recursos de até R$ 6.250,00 por unidade escolar.

A iniciativa busca subsidiar projetos ambientais, que ampliem as aprendizagens essenciais, mas que também promovam nos estudantes o desenvolvimento do protagonismo juvenil, valores de cidadania, inclusão social e responsabilidade em meio às questões ambientais, tão necessárias na atualidade.

Entre os temas, que poderão ser abordados nos projetos, estão Arborização com Espécies Frutíferas; Reutilização da Água; Reciclagem/ Reutilização de Lixo; Compostagem; Reutilização de Alimentos; Preservação de Espécies em Extinção e/ ou Perda de Biodiversidade; Biofertilizante Líquido; Queimadas e Preservação de Biomas.

“Nesses temas, estão contidas as preocupações e reflexões sobre as mudanças ambientais e como a educação ambiental pode ajudar no desenvolvimento de novas ferramentas, para promover a preservação ambiental e a sustentabilidade”, observa Lucia Santos, superintendente de Políticas de Diversidades Educacionais da Seduc.

Outra intenção da Secretaria, para o desenvolvimento destes projetos, é promover a recuperação da aprendizagem dos estudantes. Com a prática das atividades de educação ambiental, toda a comunidade escolar estará atuando de maneira interdisciplinar, estabelecendo relações com a parte teórica dos componentes curriculares da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento de Referência Curricular de Mato Grosso (DRC-MT), e a Parte Diversificada.

Veja Mais:  Produtor pode ter lucro de R$ 50 mil anual em 2 hectares plantados

Para conhecer o documento acesse AQUI.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Escola de Governo oferta curso na área de administração pública

Publicado

A Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), por meio da Secretaria Adjunta da Escola de Governo, oferta 25 vagas para o curso “Administração pública pós-burocrática: modelos organizacionais”.

A qualificação será realizada na modalidade semipresencial e tem como público-alvo servidores que desenvolvam atividades na área de gestão e líderes que desejam aprimorar competências para gerenciamento. Interessados têm até a próxima terça-feira (31) para se inscrever. Inscreva-se AQUI.

O curso possui carga horária de 32 horas e abordará, entre outros temas, modelos da administração pública, conceito e metodologia de Parceria Público-Privada (PPP), de Organização Social e Empresa Pública. As aulas terão início no dia 1º de junho e serão ministradas pelo facilitador e servidor público Vinícius de Carvalho Araújo. As atividades presenciais ocorrerão na Escola de Governo – Sala Saber.

Mais informações pelo telefone (65) 3613-3611.

Supervisão de texto Nayara Takahara.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Veja Mais:  Orlas de Barão de Melgaço e Santo Antônio de Leverger serão revitalizadas
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana