Mato Grosso

GAE apresenta iniciativas do Governo para fomentar a inovação

Publicado

A inovação como ferramenta para promover vantagens competitivas e a alta produtividade nos estados e regiões, foi tema de uma das mesas de debate do 10º Fórum Nacional de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia (Fortec). O secretário adjunto de Estruturação e Inovação do Gabinete de Assuntos Estratégicos (GAE), Flávio Gomes, coordenou o debate. O evento é realizado pela primeira vez em Mato Grosso.

Para o secretário do GAE, Gustavo de Oliveira, eventos como o promovido pela associação nacional de gestores representam o interesse da sociedade em buscar novas alternativas de crescimento. Segundo ele, a criação do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central (BrC), autarquia formada por chefes dos Executivos estaduais do Centro-Oeste, Rondônia e Tocantins; é um exemplo de como os gestores têm procurado novas maneiras para estimular a inovação em seus estados.

“A criação do Consórcio Brasil Central é uma inovação em termos de modelo desenvolvimentista, diferente do estabelecido pelo modelo econômico clássico. Mato Grosso, por exemplo, possui DNA inovador com forte vocação para o setor do agronegócio, que investe em novas iniciativas para aumentar a produtividade aliada à qualidade”, ressaltou Gustavo, que também é membro do Conselho Consultivo do BrC, ao apresentar aos demais componentes do dispositivo o trabalho desenvolvido no Estado para fomentar o ecossistema local de empreendedorismo e inovação.

De acordo com o secretário, a criação do Parque Tecnológico e a parceria do Governo para a realização de eventos nacionais e internacionais das comunidades locais, integram a proposta do Executivo estadual para trabalhar em rede e identificar práticas inovadoras que podem ser inseridas ao cenário de transformações do Estado. Em oito meses, destacou, o Governo mobilizou mais de 30 parceiros e impactou mais de 400 agentes com a realização de eventos de inovação. Com as próximas realizações, a expectativa é fomentar até o final de 2016 mais de mil agentes locais.

Veja Mais:  Investimento em pontes fomenta desenvolvimento regional do Estado

O superintendente do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Daniel Latorraca, lembrou que o Estado é o maior produtor agropecuário do país, liderando em gado, milho de pipoca e soja. Na avaliação de Latorraca uma nova indústria está se formando no mundo e ao fazer parte do movimento iniciado pelo Consórcio Brasil Central, Mato Grosso pode alavancar o crescimento da região. “Está começando não só no Brasil, como no mundo, e Mato Grosso ao participar do bloco pode nos colocar nessa rota de crescimento”.

Francisco Oliveira, presidente da Fundação Rondônia de Amparo à Pesquisa, Ciência e Tecnologia (Fapero), afirmou que a busca pelo conhecimento e solução de problemas locais tem encontrado terreno fértil no Estado. Segundo ele, nos últimos dois anos, o Governo de Rondônia investiu mais de R$ 22 milhões na área de pesquisa. “Não podemos perder a oportunidade de crescer e de formar mais doutores”, frisou o presidente ao afirmar que é necessário que o Consórcio BrC rompa paradigmas a fim de promover o desenvolvimento integrado dos estados.

A secretária de Desenvolvimento Econômico do Governo de Goiás (SED/GO), Aline Figlioli, presidente da rede goiana de inovação, falou sobre a experiência obtida com o Programa Estadual de Inovação e Tecnologia, o Inova Goiás, lançado em setembro de 2015, e que consiste em aumentar a produtividade da economia goiana fazendo com que o estado assuma nos próximos anos uma posição de vanguarda no cenário nacional e internacional. Conforme Figlioli, o programa tem como base três pilares: o Governo, a universidade e as empresas.

Veja Mais:  Vereador por Várzea Grande, Benedito Curvo é condenado a devolver R$ 120 mil

“Lá (em Goiás), há um movimento forte de aproximação entre o governo, instituições de ensino e empresas locais. Sozinho o estado não faz muito, precisamos de parceiros, e o governador comprou essa ideia e criou o Conselho Superior de Inovação”, afirmou a secretária.

O representante do Ministério da Ciência, Tecnologia da inovação (MCTI), Edilson Pedro, que também participou da mesa, destacou o Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação sancionado pela presidente Dilma Rousseff, em janeiro deste ano. A legislação regula a integração entre agentes públicos e privados que constituem o sistema de ciência, tecnologia e inovação no País. Segundo ele, a falta de integração no planejamento, formulação e financiamento, e até mesmo diferenças partidárias, tendem a travar as políticas públicas para o setor. “Quando você trava esse diálogo, você perde a horizontalidade de políticas que são transversais”, explica. Conforme Edilson, o novo Marco Legal representa uma reforma nacional na legislação que regula uma política capaz de sustentar a ciência e a tecnologia no Brasil.

Fortec

O Fortec é uma organização associativa civil, de direito privado e sem fins lucrativos. Criado em 2006, mantém-se até hoje como a única organização brasileira a representar os gestores das políticas de inovação e das atividades relacionadas à propriedade intelectual e à transferência de tecnologia. Os encontros nacionais do Fórum ocorrem desde 2007.

Esta é a primeira vez que Mato Grosso recebe o evento, que reúne anualmente especialistas nacionais e internacionais, além de representantes governamentais e empresários para compartilhar experiências e discutir questões referentes à inovação tecnológica do País.

Comentários Facebook

Mato Grosso

Seduc realiza encontro formativo com Diretorias Regionais para debater recuperação da aprendizagem

Publicado

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) irá realizar o Encontro Formativo (ENFOR) com as Diretorias Regionais de Educação (DREs), tendo como foco ”O Sistema Estruturado de Ensino e as Estratégias Metodológicas para a implementação do Plano Estadual de Recomposição da Aprendizagem”. O encontro ocorrerá durante os dias 25 e 26 de maio, no auditório do Hotel Holiday Inn, em Cuiabá.

“O Encontro Formativo é uma das ferramentas que busca contribuir com os esforços de recuperação da aprendizagem na Rede Estadual de Ensino”, destaca o secretário de Estado de Educação, Alan Porto. Ele lembra que, desde o início do ano letivo de 2022, estudantes de toda a rede estão usando o material didático desenvolvido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que visa auxiliar no processo de recomposição da aprendizagem.

“O objetivo do encontro é fortalecer as Coordenadorias de Formação das DREs na gestão de tomada de decisão e orientações referentes às ações de implantação do Sistema Estruturado de Ensino e o Plano Estadual de Recomposição de Aprendizagem”, acrescenta o secretário. Ele reforça que a Seduc adotou as melhores ferramentas de ensino e, agora, é o momento de dar um plus no efeito multiplicador dos educadores e gestores. “Vamos aprofundar essa discussão com as maiores autoridades no assunto”, disse.

Uma das presenças no evento será o ex-ministro da Educação e diretor do Centro de Desenvolvimento da Gestão Pública e Políticas Educacionais da Fundação Getúlio Vargas, José Henrique Paim Fernandes. Outros oito professores doutores participarão de Grupos de Trabalho, além de mediadores com o mesmo nível curricular.

Veja Mais:  Ações em benefício da população são reconhecidas com entrega de honrarias

O evento tem carga horária total de 16 horas e prevê a participação de aproximadamente 125 pessoas. A programação será desenvolvida em parceria com especialistas da FGV e da Dian & Silva.

Entre os temas que serão discutidos, por meio de palestras e oficinas, estão as possibilidades de intervenção pedagógica conforme o Sistema Estruturado de Ensino, melhorias na aprendizagem de acordo com os resultados das avaliações e estratégias metodológicas para o plano das ações de recomposição da aprendizagem.

“Vejo como de suma importância esse evento para trazer engajamento na rede, oferecer todas as informações necessárias para que estejamos conectados para fazer a diferença na Educação Pública Estadual e, principal, na ponta, dentro da sala de aula”, analisa Saulo Scariot, Diretor regional de Educação do Polo Tangará da Serra.

“Além do elemento humano, fundamental nessa jornada, vamos nos valer dos avanços das tecnologias educacionais e do uso de ferramentas que permitem o ensino personalizado, com diagnóstico das lacunas de aprendizado e aceleração de aprendizagem”, define Amauri Monge Fernandes, secretário adjunto Executivo da Seduc. Dada à urgência da recuperação da aprendizagem, Amauri observa que a tarefa é de todos. “Toda a comunidade escolar deve se envolver, além da família, é claro”, finaliza.

Supervisão de Rui Matos.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Inscrições para projetos na área de educação ambiental e sustentabilidade continuam abertas

Publicado

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) mantém abertas as inscrições para a seleção de projetos de Educação Ambiental e Sustentabilidade, para as escolas que atendem a Educação no Campo e Quilombola. Os valores disponíveis chegam a R$ 250 mil, podendo atender a 40 escolas com recursos de até R$ 6.250,00 por unidade escolar.

A iniciativa busca subsidiar projetos ambientais, que ampliem as aprendizagens essenciais, mas que também promovam nos estudantes o desenvolvimento do protagonismo juvenil, valores de cidadania, inclusão social e responsabilidade em meio às questões ambientais, tão necessárias na atualidade.

Entre os temas, que poderão ser abordados nos projetos, estão Arborização com Espécies Frutíferas; Reutilização da Água; Reciclagem/ Reutilização de Lixo; Compostagem; Reutilização de Alimentos; Preservação de Espécies em Extinção e/ ou Perda de Biodiversidade; Biofertilizante Líquido; Queimadas e Preservação de Biomas.

“Nesses temas, estão contidas as preocupações e reflexões sobre as mudanças ambientais e como a educação ambiental pode ajudar no desenvolvimento de novas ferramentas, para promover a preservação ambiental e a sustentabilidade”, observa Lucia Santos, superintendente de Políticas de Diversidades Educacionais da Seduc.

Outra intenção da Secretaria, para o desenvolvimento destes projetos, é promover a recuperação da aprendizagem dos estudantes. Com a prática das atividades de educação ambiental, toda a comunidade escolar estará atuando de maneira interdisciplinar, estabelecendo relações com a parte teórica dos componentes curriculares da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento de Referência Curricular de Mato Grosso (DRC-MT), e a Parte Diversificada.

Veja Mais:  Taques destaca importância do FCO para economia de Mato Grosso

Para conhecer o documento acesse AQUI.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Escola de Governo oferta curso na área de administração pública

Publicado

A Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), por meio da Secretaria Adjunta da Escola de Governo, oferta 25 vagas para o curso “Administração pública pós-burocrática: modelos organizacionais”.

A qualificação será realizada na modalidade semipresencial e tem como público-alvo servidores que desenvolvam atividades na área de gestão e líderes que desejam aprimorar competências para gerenciamento. Interessados têm até a próxima terça-feira (31) para se inscrever. Inscreva-se AQUI.

O curso possui carga horária de 32 horas e abordará, entre outros temas, modelos da administração pública, conceito e metodologia de Parceria Público-Privada (PPP), de Organização Social e Empresa Pública. As aulas terão início no dia 1º de junho e serão ministradas pelo facilitador e servidor público Vinícius de Carvalho Araújo. As atividades presenciais ocorrerão na Escola de Governo – Sala Saber.

Mais informações pelo telefone (65) 3613-3611.

Supervisão de texto Nayara Takahara.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Veja Mais:  Prefeitura de Cuiabá disponibiliza suporte de emergência em evento com a presença do presidente Bolsonaro
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana