Policial

Justiça determina prisão preventiva de 16 pessoas, sequestro de 19 imóveis e valores de 10 contas

Publicado

 

Imóveis em Cuiabá

A Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso cumpriu, na tarde desta segunda-feira (01.10), 16 mandados de prisão preventiva  contra membros da facção criminosa investigada na operação “Red Money”. Também foram cumpridas ordens de sequestros de valores encontrados em 10 contas bancárias, sequestro de 19 imóveis e a interdição e suspensão das atividades de quatro empresas.

Todas as ordens judiciais foram expedidas pelo juiz Marcos Faleiros, da Sétima Vara Criminal da Capital, em desdobramento do inquérito policial da operação Red Money, realizada em  8 de agosto de 2018, pela Polícia Civil, por meio de trabalhos investigativos da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) e da Diretoria de Inteligência (DI).

A investigação da operação “Red Money” apura um grande esquema de lavagem de dinheiro e movimentação financeira por parte de uma facção criminosa, com a utilização de empresas de fachadas, contas bancárias de terceiros, parentes de presos, entre outros.

A investigação que deu origem a primeira fase da operação foi desenvolvida ao longo de 15 meses e resultou, na ocasião, no cumprimento de 94 mandados de prisão, buscas e apreensão, bloqueio de 80 contas correntes, além do sequestro de bens (veículos, joias, imóveis) e valores, totalizando 233 ordens judiciais cumpridas naquela etapa.

O delegado Luiz Henrique de Oliveira, Coordenador de Inteligência, informou que após os interrogatórios realizados, análise dos documentos e objetos apreendidos na primeira etapa da operação, foi possível identificar vários suspeitos que determinavam e orientavam as movimentações financeiras realizadas. “Na maior parte dos casos eles se utilizavam de parentes e conviventes para a realização dos crimes”, afirmou o delegado.

Veja Mais:  Após denúncia, policiais militares apreendem armas e munições em Sinop

Dos 16 mandados de prisão expedidos, 14 foram cumpridos dentro de presídios do Estado, em razão dos os alvos já serem condenados da Justiça. Foram 11 mandados em Cuiabá, 2 em Tangará da Serra e 1 em Água Boa.

Mosaico presos

Entre os presos está Ulisses Batista da Silva, que assumiu papel de destaque no esquema financeiro. Ele é uma das principais lideranças da facção criminosa. Sua  esposa recebeu em contas bancárias cerca de R$ 1,5 milhão, no período investigado de aproximadamente 1 ano e 6 meses.

A esposa do preso Leicemir Baconepa de Lara, seria uma espécie de “secretária” da facção. Ela movimentou aproximadamente R$ 2 milhões, no período investigado.

De acordo com o delegado titular da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO),  Diogo Santana de Souza, a responsabilização e a definição do papel de cada investigado é muito importante e deverá resultar no indiciamento de 115 pessoas na finalização do inquérito, a ser encaminhado à Justiça no dia 11 de outubro.

“A Polícia Judiciária Civil visa descapitalizar os criminosos. Só assim será possível enfraquecer a facção criminosa, e, para isso estamos empreendendo todos os esforços visando a identificação do patrimônio e contas bancárias utilizadas para movimentação do dinheiro ilícito”, afirmou.

Bloqueios Judicial

Assim como ocorreu na primeira fase, quando a Polícia Civil conseguiu autorização da Justiça para o bloqueio de 80 contas bancárias, desdobramentos das investigações da operação Red Money identificaram mais 10 contas bancárias usadas para movimentar o dinheiro ilícito adquirido com a prática de crimes diversos, pagamentos de mensalidades de faccionados, de traficantes e cobrança de taxas de segurança em comércios.

Veja Mais:  Morte de mulher em Pontes e Lacerda é esclarecida e dois suspeitos são presos por feminicídio

Nas 10 contas foram realizados o sequestro imediato de R$ 116 mil, que somados aos R$ 529 sequestrados na  primeira etapa e ainda a outros R$ 80 mil apreendidos na posse dos criminosos durante as buscas realizadas do dia 8 de agosto, contabiliza-se R$ R$ 725 mil em dinheiro bloqueado/sesquestrado que ficará em uma conta judicial, para, posteriormente, ser revertido ao Estado, assim como outros bens e imóveis apreendidos.

Casas em Várzea Grande

Empresas interditadas

Além das Empresas JJ Informática e Online Distribuidora, interditadas na primeira fase da operação, foram identificadas pelo menos 4 outras empresas com atividades suspeitas e fortes indícios de terem sido abertas para lavagem de dinheiro. Todas tiveram suas atividades suspensas. São elas: T. E. S. Transportes, Lava Jato 3 Irmãos, empresa individual Rosilene da Silva Bispo Eirelle e LK Guinchos. Esta última teve 3 caminhões e 1 automóvel sequestrados pela Justiça.

Ao longo das diligências, para identificação patrimonial, foram arrolados 19 imóveis como pertencentes a pessoas vinculadas à organização criminosa, os quais estão situados nas cidades de Cuiabá, Várzea Grande, Sorriso, Rondonópolis e Chapada dos Guimarães, com avaliação estimada na ordem de R$ 2,5 milhões.

Comentários Facebook

Policial

Polícia investiga denúncia de estupro em consultório dentista em MT

Publicado

Polícia vai investigar a denúncia de estupro feita por uma jovem de 20 anos, que aconteceu no final da tarde de quarta-feira (20), no consultório de um dentista, no bairro Dom Aquino, em Cuiabá. Vítima afirma que foi atacada dentro do consultório.

De acordo com as informações apuradas, a vítima contou que foi até o consultório e que, logo após se acomodar, foi surpreendida pelo suspeito – que não teve a identidade confirmada.

Ele teria abaixado a calça, pegou a mão da jovem e colocou em sua genitália. Em seguida, ele tirou o órgão genital da roupa, continuando com o assédio.

Com a porta trancada, com medo e coagida, a vítima afirmou que ficou sem reação. O homem ainda forçou a mulher a fazer sexo oral nele.

Após o crime, ela saiu para denunciar o caso em uma delegacia. Agora, a notícia de estupro vai ser investigado pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher.

Comentários Facebook
Veja Mais:  Bebê Recém-nascido é encontrado morto dentro de sacola em MT
Continue lendo

Policial

Morte de mulher em Pontes e Lacerda é esclarecida e dois suspeitos são presos por feminicídio

Publicado

Foto: PJC

A Polícia Civil em Pontes e Lacerda (448 km a oeste) esclareceu um feminicídio ocorrido na semana passada no município e prendeu dois suspeitos pelo crime nesta segunda-feira (18.10).

Os mandados de prisão temporária foram deferidos pela Comarca local, após representação da delegada Bruna Caroline Laet, da Delegacia de Pontes e Lacerda.

Um dos investigados presos, de 34 anos, admitiu participação no crime desferindo os golpes na vítima. O outro negou envolvimento no homicídio e que apenas tentou separar a vítima durante um desentendimento.

Milene Natasha Soares de Freitas, 21 anos, foi morta com golpes de faca na madrugada do dia 14 de outubro. Ela foi encontrada caída em uma rua do bairro Vila Iguaçu, pedido por socorro. Ela apresentava perfurações no pescoço e braço, foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu a caminho do hospital.

Apuração

A partir da investigação instaurada pela Delegacia Municipal, os investigadores coletaram diversas informações que chegaram à dinâmica de como ocorreu o crime e a motivação.

Os dois investigados pelo crime moram em um mesmo terreno, em casas distintas, cujos locais eram frequentados por Milene. Ela mantinha um relacionamento com um deles e participava de confraternizações e fazia uso de entorpecentes em companhia de ambos.

Na noite anterior ao crime, ocorreu um churrasco no quintal onde os suspeitos tinham residência, que se estendeu pela madrugada, para comemorar o aniversário de uma pessoa conhecida. Por volta das 4h30 da manhã Milene foi vista correndo em direção à rua e na sequência, um dos suspeitos, com o rosto ensaguentado, entrou na casa, pegou uma faca e também saiu em direção à via pública. Em seguida, a vítima foi vista já caída na rua.

Veja Mais:  Após denúncia, policiais militares apreendem armas e munições em Sinop

Indícios

Elementos informativos coletados durante a apuração apontam os dois investigados como as únicas pessoas vistas na cena do crime. Um deles foi visto por testemunhas correndo com uma faca, poucos minutos antes da saída da vítima da casa onde ocorria o churrasco. Já o outro foi visto ao pegar uma faca em sua casa e sair atrás de Milene.

No trajeto entre a casa onde Milene estava até o ponto onde ela caiu foram encontrados vestígios de sangue, assim como também nas duas casas do terreno, apontando que a vítima foi atingida por golpes de faca ainda dentro do imóvel e depois na rua.

Durante oitivas realizadas, a Polícia Civil obteve informações que a vítima mantinha um relacionamento com um dos suspeitos. Contudo, foram apontados indícios de que ela também teve um caso com o outro suspeito, mas não era do conhecimento de pessoas do convívio de ambos.

Os dois responderão por homicídio doloso, com qualificadora em feminicídio.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Polícia Civil apreende 9 tabletes de maconha e prende traficante em flagrante em Sinop

Publicado

Nove tabletes de maconha que seriam comercializados na cidade de Sinop (499 km ao norte de Cuiabá) foram apreendidos pela Polícia Civil, nesta terça-feira (19.10), pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf). Além da droga, a ação resultou na prisão em flagrante de um jovem de 23 anos por tráfico de drogas e na apreensão de apetrechos relacionados ao tráfico.

Durante investigações relacionadas ao tráfico de drogas no município, os policiais da Derf receberam informações sobre um traficante que atuava na região do bairro Lisboa.

Segundo a denúncia, o suspeito estaria com grande quantidade de entorpecente armazenada em sua residência há cerca de 20 dias e fazia a distribuição da droga na própria casa. Com base nas informações os policiais montaram campana no endereço, flagrando a grande movimentação de pessoas no local, típica da atividade de tráfico.

Com novas informações de que nesta terça-feira (19), havia aproximadamente 10 quilos de drogas na residência, os policiais realizaram a abordagem no local, onde foram recebidos pela esposa do suspeito. No interior da residência, os investigadores apreenderam nove tabletes de maconha e uma balança de precisão.

Em continuidade às diligências, os policiais foram até o local de trabalho do suspeito, que questionado, confessou ser o dono da droga, sendo realizada a sua prisão em flagrante. Diante dos fatos, o jovem foi conduzido à Derf de Sinop, onde após ser interrogado foi autuado em flagrante por tráfico de drogas.

Comentários Facebook
Veja Mais:  Policia Civil prende dois PMs suspeitos de executar empresário em MT
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana