conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Mato Grosso

Parceria entre Empaer e Emater de Goiás mostra eficiência de pequena propriedade rural

Publicado

Produtores de leite da região do Vale do Araguaia e extensionistas da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) visitaram a Fazenda Dourados, no município de Abadia de Goiás, no Estado de Goiás, para conhecer a tecnologia utilizada na criação de bovino leiteiro. Com uma produção diária de 1.450 litros de leite por dia, numa área de 32 hectares, os visitantes conheceram o método de fertirrigação, adubação e manutenção das pastagens. A visita contou com a participação de 12 pessoas.

Fertirrigação é o processo de aplicação de fertilizantes via irrigação.

A médica veterinária da Empaer, Luma Camargo Prados, fala que a visita só foi possível devido a parceria com os extensionistas da Emater (Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária) que apresentaram o trabalho executado na fazenda. Ela destaca que o objetivo da visita foi comprovar que é possível produzir com eficiência em uma pequena área. Luma fala que no começo do projeto o produtor realizou adubação para correção do solo e a manutenção foi feita por fertirrigação com  bioestimulantes (hormônios, vitaminas e nutrientes).

A fertirrigação é o processo de aplicação de fertilizantes via irrigação e pode ser realizada por diferentes sistemas, sendo a mais comum a aspersão. A fertirrigação permite administrar a quantidade adequada de nutrientes nos momentos oportunos, otimizando o processo. O zootecnicsta da Emater, Fernando Coelho, que desenvolve a pesquisa com bioestimulante há 12 anos, destaca que esse método de irrigação mantém o equilibrio nutricional do solo e da forrageira, evitando altos custos com a adubação.

Veja Mais:  Secretaria do Tesouro Nacional aprova empréstimo de R$ 550 milhões para obras de infraestrutura

Segundo Fernando, o tipo de adubação utilizado na propriedade tem um custo por ano de R$ 165,00 por hectare, representando um décimo em relação ao custo da adubação e correção de solo tradicional, que pode chegar a R$ 1.600,00 por hectare.

Numa área de 10 hectares são criadas 250 vacas em lactação

O produtor rural Wilton Luiz Freitas, proprietário da Fazenda Dourados, recebeu os visitantes e destacou a produção em pastejo rotacionado e irrigado. Numa área de 10 hectares são criadas 250 vacas em lactação e utilizada a variedade de capim tifton 85 para pastagem. O produtor e técnicos da Emater apresentaram o método de fertirrigação e aproveitamento de todos os efluentes da limpeza da ordenha (fezes e urina), além da adubação e manutenção da pastagem com uso de bioestimulantes. A visita contou com a participação de produtores e técnicos dos municípios de Barra do Garças, Pontal do Araguaia e Novo São Joaquim.

O produtor rural Adelcino Francisco Lopo, do município de Pontal, possui em sua propriedade 150 animais da raça Girolanda  e produz em média 1.200 litros de leite por dia ou 32 mil litros de leite por mês. Após a visita na Fazenda Dourados, ele espera produzir mais de dois mil litros de leite ao dia aproveitando os efluentes da ordenha e implantando o pastejo rotacionado, sistema no qual a pastagem é subdividida em piquetes. “A minha vontade era aumentar a produção de leite, e com as informações do produtor e dos técnicos ficou mais fácil, pois pretendo utilizar a mesma tecnologia”, esclarece.

Veja Mais:  Sexta-feira (05): Mato Grosso registra 3.568 casos confirmados e 91 óbitos por Covid-19

O produtor Adelcino conta que numa área de 20 hectares já implantou a pastagem e utilizou a variedade de grama Jiggs. Serão montados 40 piquetes rotacionados e irrigados. Ele está satisfeito e espera reduzir os custos e aumentar a produção de leite na propriedade.

A visita contou com a participação dos produtores do Vale do Araguaia, Adriana Lima da Silva, Leandro Henrique Figueiredo e Odair Rodrigues Barbosa. Participaram também os extensionistas da Empaer Alexandre Scarello, Felipe Alves dos Santos e Moizeis Alves do Nascimento, além dos técnicos da Emater de Goiás, Hyanka Vieira Silva e Jean Louis Alves Martins.

Comentários Facebook

Mato Grosso

Sefaz faz alerta a comerciantes e empresários sobre falsos fiscais

Publicado


.

A Secretaria de Fazenda de Mato Grosso (Sefaz-MT) alerta aos comerciantes e empresários para uma ação de falsos fiscais na região Norte do Estado. Os estelionatários têm abordado contribuintes para vender assinaturas e espaços publicitários em uma suposta revista com o antigo nome do sindicato da categoria – Revista Sintafe.

Durante a abordagem, os falsos fiscais coíbem as vítimas com ameaças de possíveis fiscalizações e retenções de mercadorias em barreiras e postos fiscais. O valor cobrado pelo espaço para anúncio na revista seria de R$ 2.000.

É importante ressaltar que o sindicato que representa os fiscais de tributos estaduais é o Sindifisco-MT. O nome Sintafe deixou de ser utilizado pela entidade em 2014, o que reafirma o golpe aplicado.

O secretário de Fazenda, Rogério Gallo, afirma que o caso será repassado para os órgãos competentes para que seja investigado e os golpistas identificados. “Precisamos alertar os empresários: nem o sindicato, nem a Sefaz, pedem patrocínio. Esse caso já está com a Polícia. São estelionatários usando o nome do sindicato e da Sefaz. Serão punidos.”, assinalou.

De acordo com o presidente do Sindifisco-MT, João José de Barros, a entidade não realiza nenhuma cobrança aos contribuintes, o seu vínculo é exclusivamente com os fiscais de tributos da Sefaz. “Queremos deixar claro que o Sindicato nunca cobrou, não cobra e nem vai cobrar nada de contribuintes. Se alguém fizer isso é golpe”.

Veja Mais:  30% dos leitos de UTI em MT estão ocupados

A Sefaz ressalta que não tem qualquer ligação com as ações praticadas e reitera a orientação para que o contribuinte chame a Polícia Militar quando receber este tipo de abordagem ou, se não houver a presença da pessoa, que encaminhe uma denúncia para Ouvidoria da secretaria.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

MT Hemocentro destaca importância da doação para tratamento de anemia e leucemia

Publicado


.

O MT Hemocentro, banco de sangue público estadual, destaca neste mês de junho a importância de doação de sangue e de seus componentes para o tratamento de pessoas com doenças hematológicas e oncológicas, também conhecidas como anemia e leucemia. 

O chamado Junho Laranja é considerado o mês voltado para a conscientização da população sobre as doenças ligadas ao sangue, que se referem aos distúrbios dos componentes sanguíneos, podendo ser hereditárias ou adquiridas. 

As anemias são caracterizadas pela deficiência na concentração da hemoglobina ou na produção de hemácias. Dentre as principais anemias, existem as chamadas Talassemia e doença falciforme, as não oncológicas.

A talassemia é causada pela deficiência na produção dos glóbulos vermelhos e a doença falciforme é quando os glóbulos vermelhos apresentam formato anômalo. As duas doenças são transmitidas de pais para os filhos.

A leucemia é uma doença dos glóbulos brancos e sua origem está na medula óssea. É uma doença hematológica oncológica, que está entre os 10 tipos de câncer mais comuns no mundo, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA).

Tratamentos pelo SUS

O tratamento das doenças do sangue é realizado por médico hematologista, junto com uma equipe multidisciplinar, explica a diretora do MT Hemocentro, Gian Carla Zanela. Mas o componente principal para o tratamento dos pacientes é o sangue e seus derivados, o que somente pode ser obtido por meio de doação voluntária de sangue e por aférese. 

Veja Mais:  Governo mantém suspensão das aulas e vai criar plano estratégico de retorno

O serviço ambulatorial que atende aos pacientes funciona no MT Hemocentro, com sede em Cuiabá, na Rua 13 de Junho, n º 1.055, bairro Centro Norte. Na unidade especializada, são realizados também os serviços de coleta de doação de sangue e o cadastro de doadores de medula óssea. 

O MT Hemocentro funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h, e o telefone para contato, informações e agendamentos é o (65) 3623-0044.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Sexta-feira (05): Mato Grosso registra 3.568 casos confirmados e 91 óbitos por Covid-19

Publicado


.

Em Boletim divulgado nesta sexta-feira (05.06), a Secretaria de Estado de Saúde atualiza para 3.568 o número de casos confirmados de coronavírus em Mato Grosso, sendo registrados 91 óbitos em decorrência do vírus. As sete mortes mais recentes envolveram residentes de Cuiabá, Várzea Grande, Pontes e Lacerda e Sinop.

Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão: Cuiabá (1.037), Várzea Grande (346), Rondonópolis (274), Primavera do Leste (161), Tangará da Serra (152), Sorriso (134), Confresa (130), Lucas do Rio Verde (99), Barra do Garças (91), Sinop (91), Campo Verde (70), Pontes e Lacerda (61), Nova Mutum (51), Jaciara (48), Rosário Oeste (45), Alta Floresta (38), Cáceres (37), Peixoto de Azevedo (33), Sapezal (32) e Tapurah (31). 

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado ao final desta matéria.

Mudança

A partir do boletim desta sexta-feira (05), a SES passou a considerar e divulgar os dados relativos às internações de casos suspeitos de coronavírus em todo o estado.

Com o crescimento do número de hospitalizações de casos suspeitos para Covid-19, as taxas de ocupação hospitalar também registram aumento; hoje, a taxa é de 37,6% para leitos de UTI e 11,3% para enfermarias da Rede SUS de Mato Grosso. Os percentuais servem de parâmetro para a tomada de decisão que ocorre em âmbito municipal.

Veja Mais:  Energisa doa vacina contra a gripe ao SAE

O Governo de Mato Grosso publicou decretos que orientam os municípios a como agir frente ao isolamento e distanciamento social de maneira geral, incluindo comércios e indústrias. As medidas orientativas estão nos Decretos Nº 462 DE 22/04/2020 e Nº 467 DE 30/04/2020, disponíveis neste link: http://www.saude.mt.gov.br/informe/581. 

Novos casos

Nas últimas 24 horas, surgiram 205 novas confirmações em Alto Boa Vista (1), Araputanga (2), Aripuanã (6), Barra do Garças (4), Cáceres (1), Campo Verde (7), Campos de Júlio (3), Chapada dos Guimarães (1), Colíder (1), Comodoro (1), Confresa (4), Cuiabá (62), Diamantino (1), Guarantã do Norte (10),  Guiratinga (1), Itiquira (3), Jaciara (3), Juara (2), Juína (2), Lambari D’Oeste (1), Matupá (7), Mirassol D’Oeste (2), Nossa Senhora do Livramento (1), Nova Santa Helena (1), Novo Santo Antônio (3), Paranatinga (2), Pedra Preta (2), Pontal do Araguaia (1), Porto Esperidião (1), Primavera do Leste (8), Rondonópolis (21), Santa Carmem (1), São José dos Quatro Marcos (6), Sapezal (1), Sinop (8), Tapurah (1), Várzea Grande (22), Vera (1) e municípios de outros Estados (3). 

Dos 3.568 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 2.100 estão em isolamento domiciliar e 1.145 estão recuperados. Há ainda 232 pacientes hospitalizados, sendo 114 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 118 em enfermaria. 

Contudo, a SES aponta que há 26 casos suspeitos em enfermaria e 28 em UTI – números que se somam aos confirmados e resultam na taxa de ocupação. 

Veja Mais:  Sexta-feira (05): Mato Grosso registra 3.568 casos confirmados e 91 óbitos por Covid-19

No boletim, a SES também divulga que a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) dispõe, atualmente, de 161 leitos de UTI e 724 leitos de enfermaria especificamente para pacientes com coronavírus no Estado.

O documento ainda aponta que um total de 8.759 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 423 amostras em análise laboratorial.

Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES.

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:
– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Veja Mais:  Sefaz faz alerta a comerciantes e empresários sobre falsos fiscais
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana