Mato Grosso

Professor de Tangará da Serra tem tese de doutorado considerada melhor do Brasil

Publicado

O professor Sidnei Boz, formador do Centro de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação Básica (Cefapro), de Tangará da Serra (239 quilômetros a Médio-Norte da Capital), teve sua tese de doutorado avaliada como a melhor do Brasil pela Associação Brasileira de Literatura Comparada (Abralic).

O estudo denominado “Teatro Angolano: o épico nas peças de José Mena Abrantes e Pepetela”, ficou em 1º lugar na categoria Tese do Prêmio “Dirce Côrtes Riedel”, no 16º Congresso Internacional da Abralic.

A premiação ocorreu no último dia 16 de julho, na Universidade de Brasília (UNB). O prêmio prevê a publicação da tese pela Abralic no prazo de um ano.

Segundo o professor, ele já está socializando a pesquisa com os demais formadores do Cefapro de Tangará e a tese vai ajudar na leitura didática trabalhada em sala de aula.

“Leitura de peças teatrais como apoio pedagógico e também vai reforçar o Documento de Referência Curricular de Mato Grosso – DRC-MT”, destaca.

Sidnei Boz se refere à pirâmide do conhecimento da DRC-MT a qual aponta que, após duas semanas, a pessoa lembra 10% do que lê, 20% do que ouve e 90% do que faz e fala.

“Aí que entra o teatro. Se o professor trabalhar com teatro, o aluno vai ter um grande ganho no aprendizado. E com o teatro podemos trabalhar diversas metodologias”, comemora.

O professor lembra que o teatro é tão importante que atualmente surgiram diversos cursos para executivos, cujo foco é otimizar a expressividade, no chamado “estudo da presença”. Com isso, os executivos buscam se expressar e comunicar melhor com as pessoas.

Veja Mais:  Hemocentro precisa de doadores de sangue para manter atendimento

Sidnei Boz explica que a linha de pesquisa da tese de doutorado é a sequência da dissertação de mestrado que trabalhou o teatro brasileiro e angolano.  “Agora, a minha tese foi voltada para o teatro de Angola”, esclarece.

Teatro angolano

A tese aborda o estudo de peças de teatro angolano: A Corda (1976) e A revolta da casa dos ídolos (1979), de Pepetela e O grande circo autêntico (1978) e Ana, Zé e os Escravos (1980), de José Mena Abrantes.

Nelas, o pesquisador observa o teatro épico, cuja natureza é política e permite uma adequação às condições do momento histórico em que é produzido. O cenário é desprovido de adornos que não sejam essenciais e assim permite que se sobressaia a atuação das personagens, que encarnadas em atores, experimentam o deslocamento das emoções ao plano da reflexão, da análise e da crítica.

A proposta é a substituição da emoção pelo distanciamento, uma vez que o indivíduo consegue analisar melhor o que lhe é comum no dia-a-dia por meio de algo que cause estranheza e lhe quebre a fantasia. As características do teatro épico exigem uma atitude de observação crítica da narrativa de suas personagens, ao perceber o homem como um ser mutável pelo contexto histórico em que vive e constrói sonhos, aguçando a tomada de consciência do público para “despertar” o protagonismo que pode exercer.

Cefrapro

O diretor do Cefapro de Tangará, Antonio Marcos Alves da Costa destaca que a socialização dos resultados do estudo valoriza a pesquisa do professor.

Veja Mais:  Mantida multa de 50 UPFs a ex-secretária de Barra do Garças

“É um motivo de orgulho para o Cefapro ter um professor formador recebendo um prêmio em nível nacional com repercussão internacional”, ressalta.

Comentários Facebook

Mato Grosso

Seduc realiza encontro formativo com Diretorias Regionais para debater recuperação da aprendizagem

Publicado

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) irá realizar o Encontro Formativo (ENFOR) com as Diretorias Regionais de Educação (DREs), tendo como foco ”O Sistema Estruturado de Ensino e as Estratégias Metodológicas para a implementação do Plano Estadual de Recomposição da Aprendizagem”. O encontro ocorrerá durante os dias 25 e 26 de maio, no auditório do Hotel Holiday Inn, em Cuiabá.

“O Encontro Formativo é uma das ferramentas que busca contribuir com os esforços de recuperação da aprendizagem na Rede Estadual de Ensino”, destaca o secretário de Estado de Educação, Alan Porto. Ele lembra que, desde o início do ano letivo de 2022, estudantes de toda a rede estão usando o material didático desenvolvido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que visa auxiliar no processo de recomposição da aprendizagem.

“O objetivo do encontro é fortalecer as Coordenadorias de Formação das DREs na gestão de tomada de decisão e orientações referentes às ações de implantação do Sistema Estruturado de Ensino e o Plano Estadual de Recomposição de Aprendizagem”, acrescenta o secretário. Ele reforça que a Seduc adotou as melhores ferramentas de ensino e, agora, é o momento de dar um plus no efeito multiplicador dos educadores e gestores. “Vamos aprofundar essa discussão com as maiores autoridades no assunto”, disse.

Uma das presenças no evento será o ex-ministro da Educação e diretor do Centro de Desenvolvimento da Gestão Pública e Políticas Educacionais da Fundação Getúlio Vargas, José Henrique Paim Fernandes. Outros oito professores doutores participarão de Grupos de Trabalho, além de mediadores com o mesmo nível curricular.

Veja Mais:  Mantida multa de 50 UPFs a ex-secretária de Barra do Garças

O evento tem carga horária total de 16 horas e prevê a participação de aproximadamente 125 pessoas. A programação será desenvolvida em parceria com especialistas da FGV e da Dian & Silva.

Entre os temas que serão discutidos, por meio de palestras e oficinas, estão as possibilidades de intervenção pedagógica conforme o Sistema Estruturado de Ensino, melhorias na aprendizagem de acordo com os resultados das avaliações e estratégias metodológicas para o plano das ações de recomposição da aprendizagem.

“Vejo como de suma importância esse evento para trazer engajamento na rede, oferecer todas as informações necessárias para que estejamos conectados para fazer a diferença na Educação Pública Estadual e, principal, na ponta, dentro da sala de aula”, analisa Saulo Scariot, Diretor regional de Educação do Polo Tangará da Serra.

“Além do elemento humano, fundamental nessa jornada, vamos nos valer dos avanços das tecnologias educacionais e do uso de ferramentas que permitem o ensino personalizado, com diagnóstico das lacunas de aprendizado e aceleração de aprendizagem”, define Amauri Monge Fernandes, secretário adjunto Executivo da Seduc. Dada à urgência da recuperação da aprendizagem, Amauri observa que a tarefa é de todos. “Toda a comunidade escolar deve se envolver, além da família, é claro”, finaliza.

Supervisão de Rui Matos.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Inscrições para projetos na área de educação ambiental e sustentabilidade continuam abertas

Publicado

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) mantém abertas as inscrições para a seleção de projetos de Educação Ambiental e Sustentabilidade, para as escolas que atendem a Educação no Campo e Quilombola. Os valores disponíveis chegam a R$ 250 mil, podendo atender a 40 escolas com recursos de até R$ 6.250,00 por unidade escolar.

A iniciativa busca subsidiar projetos ambientais, que ampliem as aprendizagens essenciais, mas que também promovam nos estudantes o desenvolvimento do protagonismo juvenil, valores de cidadania, inclusão social e responsabilidade em meio às questões ambientais, tão necessárias na atualidade.

Entre os temas, que poderão ser abordados nos projetos, estão Arborização com Espécies Frutíferas; Reutilização da Água; Reciclagem/ Reutilização de Lixo; Compostagem; Reutilização de Alimentos; Preservação de Espécies em Extinção e/ ou Perda de Biodiversidade; Biofertilizante Líquido; Queimadas e Preservação de Biomas.

“Nesses temas, estão contidas as preocupações e reflexões sobre as mudanças ambientais e como a educação ambiental pode ajudar no desenvolvimento de novas ferramentas, para promover a preservação ambiental e a sustentabilidade”, observa Lucia Santos, superintendente de Políticas de Diversidades Educacionais da Seduc.

Outra intenção da Secretaria, para o desenvolvimento destes projetos, é promover a recuperação da aprendizagem dos estudantes. Com a prática das atividades de educação ambiental, toda a comunidade escolar estará atuando de maneira interdisciplinar, estabelecendo relações com a parte teórica dos componentes curriculares da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento de Referência Curricular de Mato Grosso (DRC-MT), e a Parte Diversificada.

Veja Mais:  MTI explica modelo de parceria estratégica para a empresa Red Hat

Para conhecer o documento acesse AQUI.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Escola de Governo oferta curso na área de administração pública

Publicado

A Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), por meio da Secretaria Adjunta da Escola de Governo, oferta 25 vagas para o curso “Administração pública pós-burocrática: modelos organizacionais”.

A qualificação será realizada na modalidade semipresencial e tem como público-alvo servidores que desenvolvam atividades na área de gestão e líderes que desejam aprimorar competências para gerenciamento. Interessados têm até a próxima terça-feira (31) para se inscrever. Inscreva-se AQUI.

O curso possui carga horária de 32 horas e abordará, entre outros temas, modelos da administração pública, conceito e metodologia de Parceria Público-Privada (PPP), de Organização Social e Empresa Pública. As aulas terão início no dia 1º de junho e serão ministradas pelo facilitador e servidor público Vinícius de Carvalho Araújo. As atividades presenciais ocorrerão na Escola de Governo – Sala Saber.

Mais informações pelo telefone (65) 3613-3611.

Supervisão de texto Nayara Takahara.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Veja Mais:  Após intervenção, Hospital Regional de Sinop realiza 21 transferências e 36 cirurgias
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana